O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Colônia de Férias Sustentável

594 visualizações

Publicada em

Colônia de Férias Sustentável com foco na formação completa de um cidadão do século XXl

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Colônia de Férias Sustentável

  1. 1. Colônia de Férias Sustentável
  2. 2. A humanidade sempre conviveu com o Planeta para crescer, se desenvolver e construir uma história nas suas relações com a natureza e com os outros seres vivos. Se considerarmos apenas o lado positivo dessa convivência, a proposta seria responder às necessidades básicas (...) No entanto, principalmente no século passado, começamos a perceber inúmeras contradições causadas pelo esgotamento sem precedentes dos recursos naturais por modos de vida destruidores e, como diria Leonardo Boff, por nossa falta de cuidado para com a vida.
  3. 3. 1. INTRODUÇÃO
  4. 4. O Projeto COLÔNIA DE FÉRIAS SUSTENTÁVEL é um projeto idealizado pela Lamparina e faz parte de um plano macro de Comunicação Estratégica e Sustentabilidade para escolas e instituição de ensino, que tenham a educação como fator fundamental para a transformação social. Ele visa contemplar os principais públicos estratégicos que se relacionam com a Escola, a fim de proporcionar aos alunos uma experiência inovadora, que deve se manter constante no modo de vida do século XXl e posicionar a instituição como entidade socialmente responsável e alinhada aos pilares da sustentabilidade.
  5. 5. 1.1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS - Estimular o debate dentro e fora do Colégio sobre a importância da Instituição na construção de uma comunidade mais cidadã; - Contribuir para o desenvolvimento de uma nova cultura, tanto na comunidade escolar e como no seu entorno, voltada para a melhoria da qualidade de vida com base nos pilares da sustentabilidade (social, ambiental e econômico); - Contribuir para a formação de cidadãos capazes de compreender e vivenciar os desafios socioambientais, dispostos a se mobilizarem para a construção de uma sociedade sustentável. - Estimular o debate sobre os desafios das gerações futuras, no que diz respeito à conservação e preservação do meio ambiente, envolvendo docentes, discentes.
  6. 6. 1.2. JUSTIFICATIVAS • • • • • Vivemos em um momento bastante propício para a educação ambiental atuar na transformação de valores que contribuem para o uso degradante dos bens comuns da humanidade. É preciso que haja uma educação permanente, continuada, para todos, ao longo da vida. E a escola é um espaço privilegiado para isso. No censo escolar realizado pelo MEC em 2005, 94% das escolas declararam desenvolver atividades de educação ambiental. No entanto, poucas são as escolas que têm atuado no sentido de ampliar a educação ambiental de modo a envolver a comunidade ao seu redor. Os assuntos da escola precisam ser amplos, contextualizados, vinculados à realidade local e abordados na forma mais concreta possível O Programa de Comunicação e Sustentabilidade defende a participação e integração dos professores e alunos como condição de se fazer diferença na história de vida de sua comunidade. Nunca se preocupou tanto com o posicionamento que uma empresa, especialmente na área de educação, precisa ter em sua comunicação nesse aspecto socioambiental.
  7. 7. 2. DETALHAMENTO
  8. 8. A construção do programa deve levar em conta os seguintes aspectos: - A importância do compartilhamento de conhecimentos e saberes com a comunidade onde a escola está inserida; - O diálogo com professores (as) sobre como a educação pode contribuir para a construção de sociedades mais sustentáveis; - Garantir que as práticas socioambientais a serem desenvolvidas levem em conta o sentido mais amplo de “conscientização”, defendido por Paulo Freire, que é o de um processo de mútua aprendizagem pelo diálogo, reflexão e ação no mundo; - O reconhecimento das especificidades de professores, pais, alunos e da própria comunidade onde a escola está inserida; - Promover atividades que provoquem a reflexão e não apenas sua execução como por exemplo, não realizar apenas oficinas de reciclagem, mas estimular um debate sobre o a razão pela qual a sociedade produz tanto lixo e, a partir daí, levantar questões como modo de produção e consumo; - Trazer a realidade de fora da escola para dentro e retornando com ações educativas na comunidade. Todo esse processo é um ambiente educativo propício para o desenvolvimento de uma educação ambiental crítica, que se inicia na escola, mas se realiza para além de seus muros.
  9. 9. COMO FAZER: 1º Passo: MAPEAMENTO Identificar os cenários (sociais, políticos, ambientais, culturais, etc), temas e interesses da comunidade em que a escola está inserida. Os temas e atividades a serem realizadas serão previamente identificados e discutidos com os professores e a equipe pedagógica da escola. O mapeamento também irá incluir a identificação da faixa etária das crianças que participarão do projeto. A ideia inicial é que sejam envolvidas as crianças no ensino infantil e fundamental. 2º Passo: ARTICULAÇÃO Identificar possibilidades de integração internos (disciplinas e atividades desenvolvidas dentro da escola) e externos (possíveis organizações, instituições e espaços de parceiras) e suportes e formatos inovadores e originais para o desenvolvimento das ações previstas no Programa (exposições fotográficas, peças teatrais e musicais, oficinas, ciclos de vídeos, oficinas de artes plásticas, campanhas, mutirões, diálogos com a comunidade, e outras iniciativas) e estratégias de envolvimento de toda a comunidade escolar (professores, funcionários, alunos e pais).
  10. 10. COMO FAZER: 3º Passo: EXECUÇÃO A colônia de férias socioambiental se desenvolverá no período de férias escolares, aproximadamente entre os dias 13 e 28 de julho (10 dias) e se desenvolverá em cinco módulos: 1- Qualidade de vida e vida saudável - Oficina de culinária (os alimentos saudáveis e o reaproveitando dos alimentos) e esportes, brincadeiras e atividades. 2- Projetos sustentáveis - Ciência e arte - Elaboração coletiva do livro das ideias para uma cidade melhor construção de projetos criativos (maquetes, desenhos, fotografias, etc) e consumo consciente (produção de lixo, reciclagem, reaproveitamento de materiais). 3- Água - A importância da água no nosso dia-a-dia - Oficina do banho: Evitando o desperdício e cuidando do planeta 4- Diversidade - Mundo animal e vegetal: respeitando as diferenças das pessoas (bullying). aprendendo a cuidar (criação de mini horta e plantação de mudas).
  11. 11. COMO FAZER: 4º Passo: COMUNICAÇÃO PERMANENTE Garantir maior visibilidade e repercussão da ação educativa – sensibilizar, informar, implicar (envolver) as pessoas no trabalho. A comunicação deverá ser voltada para o público interno e externo e tem como um de seus objetivos também agregar valor à marca da escola, como instituição preocupada com a questão social, com a sustentabilidade e com o mundo que deixaremos para as próximas gerações. Será elaborado um Plano de Comunicação contendo as ferramentas específicas que serão utilizadas para cada público, de modo a comunicar de maneira distinta as atividades para professores, alunos, pais e público em geral. Do mesmo modo, será feita a geração de conteúdo de toda a comunicação envolvida no projeto.
  12. 12. COMO FAZER: 5º Passo: REGISTRO E AVALIAÇÃO Sistematizar a trajetória metodológica dos projetos, seus objetivos, o contexto em que foram formulados e realizados, os atores envolvidos e a avaliação – o que não deu certo e o que precisa melhorar. O registro é fundamental para tornar a ação educativa em algo perene e criar referências. Após o registro, será feita a avaliação de todas as atividades com base em indicadores previamente definidos. O produto a ser entregue será um Relatório de Avaliação, com análises quantitativas e qualitativas sobre o trabalho desenvolvido.
  13. 13. 3. CONSIDERAÇÕES FINAIS
  14. 14. O detalhe da metodologia das atividades será apresentado mais adiante, no entanto o objetivo é utilizar formatos inovadores e atraentes. Do mesmo modo, esta metodologia será discutida previamente com a equipe pedagógica da escola a ser trabalhada. Os temas aqui apresentados são uma primeira versão para ser analisada. Portanto, podem ser modificados de acordo com o interesse da instituição. As atividades previstas serão desenvolvidas em parceria com organizações conceituadas dentro da área de educação socioambiental e supervisionadas de perto pela equipe da Lamparina.
  15. 15. 4. A LAMPARINA
  16. 16. Lamparina é um objeto quase tão antigo quanto a necessidade de iluminar. Mesmo assumindo diferentes formatos e materiais, a lamparina sobrevive aos novos tempos e inventos preservando sua essência intacta: um pavio embebido de combustível que mantém acesa uma chama que propaga luz e calor. Assim como o objeto, a empresa LAMPARINA tem como intenção levar luz à escuridão. Com ações feitas para reverberar e soluções destinadas a perdurar, a LAMPARINA espera incentivar reflexões e iniciativas que possam influenciar pessoas e organizações.
  17. 17. LAMPARINA é uma consultoria focada em planejamento e estratégia, que enxerga a comunicação como um agente capaz de promover a educação e a responsabilidade socioambiental por meio de ações fundamentadas em conceitos inteligentes e elaborados de modo personalizado e alinhadas ao negócio e à área de atuação de cada cliente. Somos uma consultoria composta por profissionais versáteis, experientes, criativos, com visão estratégica e especializados em relacionamentos. Suas sócias‐fundadoras são Sabrina Petry e Isabela Esteves
  18. 18. Nossas ações estão pautadas em seis pilares de atuação que, juntos, compõem o modo de pensar da LAMPARINA: PLANEJAMENTO e ESTRATÉGIA COMUNICAÇÃO EDUCAÇÃO SUSTENTABILIDADE DIÁLOGO RELACIONAMENTO
  19. 19. PLANEJAMENTO e ESTRATÉGIA “É importante para uma empresa, não atuar em áreas de estudos compartimentadas, fragmentadas, que obedecem aos imperativos da eficiência mercantil, e sim ser uma empresa formada em convergências, em cruzamentos disciplinares e metodológicos, reflexivos e analíticos, capaz de integrar, avaliar e, sobretudo, fomentar suas ações na sociedade e a partir da sociedade toda.”
  20. 20. COMUNICAÇÃO “As pessoas moram num lugar e nele, com ele e a partir dele interagem com o mundo, reconstruindo-o. Por isso, todos têm que ter voz. É a interação com o mundo e interferência sobre a sociedade através da voz em suas diferentes formas.”
  21. 21. EDUCAÇÃO “Uma empresa deve ser capaz de construir um compromisso não meramente instrumental, e sim político-cultural e educativo com a sociedade, com a comunicação e a cultura de seu tempo. É a educação através do próprio negócio”
  22. 22. SUSTENTABILIDADE “É importante ter uma visão totalizadora dos problemas da sociedade, para compreender que comunicação, prática e cultura se entrelaçam, redimensionando o conceito e a prática comunicacional. Soluções sustentáveis são aquelas que se prolongam no tempo e que abrangem diferentes esferas de uma instituição.”
  23. 23. DIÁLOGO “Hoje, é fundamental criar e manter aberto um canal de diálogo com todos os públicos estratégicos relacionados à empresa e/ou instituição. Esta medida abre portas para aprendizados mútuos, além de ser capaz de antecipar tendências e conflitos de interesse.”
  24. 24. RELACIONAMENTO “O relacionamento com vizinhos, com públicos estratégicos e com comunidades é imprescindível para que se possa criar um ambiente de cooperação mútua, construir valores comuns, permitir o sentimento de corresponsabilidade e garantir a sustentabilidade do negócio. É importante entender que, relacionar-se envolve o entendimento das dinâmicas nos mais diferentes espaços, as possibilidades concretas de interlocução e, mais ainda, adquire um sentido de mobilização social, quando entra em jogo a necessidade de compartilhar interesses, valores e responsabilidades.”
  25. 25. Os serviços oferecidos pela LAMPARINA são: COMUNICAÇÃO E ESTRATÉGIA  Comunicação interna, integrada e estratégica  Plano Estratégico de Comunicação  Comunicação para prevenção e gestão de crise  Comunicação para licenciamento ambiental e novos empreendimentos  Produção editorial e publicações corporativas  Geração de conteúdo  Ferramentas de comunicação web
  26. 26. Os serviços oferecidos pela LAMPARINA são: RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL  Políticas e Programas de Responsabilidade Socioambiental  Relatório Social  Gestão e avaliação de projetos sociais  Identificação e gestão de causa socioambiental  Relacionamento com comunidades  Diálogo com públicos estratégicos
  27. 27. CONTATOS www.lamparina-br.com contato@lamparina-br.com Isabela Esteves – isabela@lamparina-br.com - (21) 9452-7286 Sabrina Petry – sabrina@lamparina-br.com - (21) 8899-5664 CONTATOS www.lamparina-br.com contato@lamparina-br.com Isabela Esteves – isabela@lamparina-br.com ‐ (21) 9 9452‐7286 Sabrina Petry – sabrina@lamparina-br.com ‐ (21) 9 8899‐5664

×