Fissura Labial e Fenda Palatina

8.921 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
1 comentário
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
1
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Fissura Labial e Fenda Palatina

  1. 1. Fissura Labial e Fenda Palatina
  2. 2. INTRODUÇÃO• A fissura labial e a fenda palatina são malformaçõescongênitas que ocorrem durante o desenvolvimento doembrião. Suas apresentações são variáveis e a incidência émaior na etnia amarela e menor na negra. Popularmente,são conhecidas como lábio leporino e goela de lobo.
  3. 3. CAUSAS• As causas para essas malformações ainda não foramtotalmente esclarecidas.• As anomalias podem afetar um ou dois lados da regiãoorofacial, ocorrer isoladamente ou em conjunto ou ser um doscomponentes de uma síndrome genética.
  4. 4. CAUSAS• Entre os fatores de risco que podem estar envolvidos estão: deficiências nutricionais algumas doenças maternas durante a gestação uso de determinados radiação medicamentos durante a gravidez hereditariedade álcool e fumo
  5. 5. SINTOMAS• A fissura labial é uma abertura que começa na lateral dolábio superior, dividindo-o em dois segmentos. Essa falha nofechamento das estruturas pode restringir-se ao lábio ouestender-se até o sulco entre os dentes incisivo lateral ecanino, atingir a gengiva e o maxilar superior e alcançar onariz.• Já a fenda palatina pode atingir todo o céu da boca e a basedo nariz, estabelecendo comunicação direta entre um e outro.
  6. 6. SINTOMAS• Os sintomas dos problemas não são meramente estéticos eenvolvem efeitos como: distúrbios alterações má respiratóri infecções nanutrição os de fala crônicas dentição e audição• Ainda podem provocar distúrbios emocionais, desociabilidade e de autoestima.
  7. 7. DIAGNÓSTICO• O exame de ultrassonografia torna possível o diagnósticodas fendas labiopalatinas a partir da 14ª semana degestação.
  8. 8. TRATAMENTO• O tratamento envolve abordagem multidisciplinar, com aparticipação de cirurgião plástico, otorrinolaringologista,odontologista, fonoaudiólogo, entre outros.• A recomendação atual é corrigir a fissura labialcirurgicamente nas primeiras 24h a 72h depois donascimento do bebê para reconstituir o lábio superior ereposicionar o nariz.• Já nos casos de fissura palatina, somente por volta de 1ou 2 anos, a criança deve ser submetida à reconstituiçãocirúrgica do céu da boca. O fechamento completo érealizado em etapas.
  9. 9. PREVENÇÃO• Como o problema pode ser genético, nem sempre há umaforma de prevenção. Uma possibilidade é evitar os fatores derisco e realizar um diagnóstico precoce por meio do examede ultrassonografia, a fim de que os pais possam ter tempopara buscar acompanhamento médico e se preparar para oproblema do filho.
  10. 10. Procure sempre o seu médico. Fontes: http://oqueeutenho.uol.com.br/portal/2011/06/27/enten da-o-que-e-labio-leporino-e-fissura-labiopalatal/ http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/labio- leporinofenda-palatina/ Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ) Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

×