Diabetes mellitus

3.385 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.385
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
428
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diabetes mellitus

  1. 1. Diabetes mellitus<br />
  2. 2. INTRODUÇÃO<br /><ul><li>O diabetes mellitus (DM) não é uma única doença, mas um grupo heterogêneo de distúrbios metabólicos, entre eles a hiperglicemia, elevação constante das taxas de glicose no sangue.
  3. 3. O diabetes está entre as mais freqüentes doenças crônicas, afetando cerca de 246 milhões de pessoas em todo o planeta.
  4. 4. A estimativa é de que, até 2025, esse número aumente para 380 milhões. No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, </li></ul>a ocorrência média de DM na população adulta <br />(acima de 18 anos) é de 5,2%, o que representa <br />6.399.187 pessoas.<br />
  5. 5. CRESCIMENTO<br /><ul><li> No mundo, segundo a Federação Internacional de Diabetes (IDF):</li></ul>*<br />Diabetes mellitus tipo 1 (DM1): <br />Crescimento de 3% ao ano entre <br />crianças na fase pré-escolar<br />
  6. 6. CAUSAS<br />A hiperglicemia, característica básica do diabetes, é o resultado de defeitos na produção e/ou na ação da insulina, hormônio produzido pelo pâncreas com o intuito de ajudar o organismo a utilizar os alimentos como fonte de energia. <br />
  7. 7. CAUSAS<br />DM1<br />O pâncreas não libera insulina em quantidade suficiente ou não a produz; <br />DM2 (90% dos casos) <br />A insulina não é utilizada de maneira correta, mecanismo conhecido como resistência insulínica. Com isso, a glicose se acumula no sangue, deixando de levar energia para as células. A obesidade é o principal fator de risco para o desenvolvimento de DM2, entretanto só desenvolvem a doença indivíduos com predisposição genética para tal. Outro fator de risco muito importante é o sedentarismo. <br />
  8. 8. SINTOMAS<br /><ul><li>Na maioria dos pacientes pode acontecer de não ocorrerem sintomas ou mesmo estes serem discretos.
  9. 9. Quando descompensados, os diabéticos queixam-se de secura na boca e muita sede, cansaço e emagrecimento, apesar do aumento de apetite, além de baixa resistência a infecções.
  10. 10. O aumento do fluxo urinário também é comum.</li></li></ul><li>DIAGNÓSTICO<br /><ul><li> A glicemia, medição da dosagem de glicose no sangue, é o principal exame. </li></ul>De acordo com a Associação Americana de Diabetes (ADA):<br />A pessoa é considerada intolerante à glicose (pré-diabetes) e são exigidos novos exames complementares.        <br />Com o exame feito em jejum, indica <br />que a glicemia está normal.                  <br />        <br />
  11. 11. DIAGNÓSTICO<br />Na presença de sintomas, uma glicemia superior a 200 mg/dL, <br />coletada aleatoriamente, é o <br />suficiente para diagnosticar a doença.     <br />Com pelo menos dois exames consecutivos, fica caracterizado o diagnóstico de diabetes mellitus.                   <br />        <br />A dosagem da hemoglobina glicada deve ser feita de duas a quatro vezes ao ano, pois mostra a média do controle de glicemia nos três meses anteriores. É fundamental o acompanhamento médico a partir desse momento.           <br />
  12. 12. TRATAMENTO<br /><ul><li> Procurar um médico aos primeiros sinais da doença é fundamental para a indicação do melhor tratamento para cada caso.
  13. 13. Somente o especialista poderá orientar o paciente em relação aos procedimentos adequados e ao uso de remédios.
  14. 14. É essencial manter o peso ideal com dieta balanceada e a prática regular de atividade física. </li></li></ul><li>TRATAMENTO<br /><ul><li> Objetivo principal: Normalização da glicemia, entretanto pressão arterial e níveis de colesterol, entre outros, devem estar sempre controlados.</li></ul>DM1<br />O único tratamento disponível para pacientes com DM1 é a administração de insulina. mg/dL        <br /> <br />DM2<br />O tratamento inicial é feito, na maioria das vezes, com medicamentos para baixar os níveis glicêmicos (hipoglicemiantes orais).                           <br />          <br />
  15. 15. PREVENÇÃO<br />Manter o peso ideal, não fumar, controlar a pressão arterial e praticar atividade física regularmente podem evitar ou retardar boa parte dos casos de DM2. Ainda não existem métodos comprovados para evitar o DM1.<br />
  16. 16. Consulte sempre o seu médico.<br />Fontes: <br />www.portaldiabetes.com.br.<br />www.answers.com/topic/diabetes-mellitus.<br />Lira R, Cavancanti N. Diabetes Mellitus. Rio de Janeiro. Diagraphic Editora.<br />http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_.<br /> <br />  <br />Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ) <br />Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)<br />

×