Cálculo Renal

6.116 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
3 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.116
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
3
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cálculo Renal

  1. 1. Cálculo Renal
  2. 2. INTRODUÇÃO• Os cálculos renais, conhecidos popularmente como pedras nosrins, são formações sólidas compostas pelo acúmulo de saisminerais, oxalato de cálcio, ácido úrico, entre outras substâncias.• Eles podem atingir os mais variados tamanhos e, quandomigram pelo canal urinário, causam uma dor tão intensa que podeser comparada com a dor sentida no parto. Obviamente, esse éum sintoma relativo e varia entre os indivíduos.• Em alguns pacientes as dores podem ficar limitadas a umasensação de pressão que se irradia da região lombar.
  3. 3. INTRODUÇÃO• A probabilidade de reincidência da doença é grande. Quem jásofreu uma vez, tem 50% de chance de ser acometido novamente.Na população em geral, o número também é relevante: cerca de10% dos indivíduos sofrerão com uma ou mais crises ao longo davida.• Os homens são mais atingidos que as mulheres e, com oaumento da idade e maus hábitos de vida, as chances aumentam.
  4. 4. INTRODUÇÃO• Como os tamanhos dos cálculos podem variar, sua eliminaçãonem sempre ocorre pela urina, sendo necessário intervençãocirúrgica.• Com os avanços tecnológicos, entretanto, as indicações decirurgia tradicional diminuíram consideravelmente.Atualmente, aparelhos endoscópicos conseguem chegar aoscálculos e retirá-los ou fragmentá-los com o uso de laser.
  5. 5. PREVENÇÃO • Como na maioria das doenças, a prevenção em casos de cálculo renal é muito importante e as medidas são bem simples: Evite comidas gordurosas eBeba pelo menos dois litros industrializadas. Caso vocêde água por dia. Isso tenha propensão aaumenta o fluxo urinário e desenvolver a doença,dificulta a formação de consuma com moderaçãopedras; alimentos ricos em sódio; Controle o peso. Obesidade também está associada ao problema. Quem tem o índice de massa corporal (IMC) elevado e maior circunferência da cintura pode apresentar uma concentração maior de cálcio e ácido úrico na urina.
  6. 6. PREVENÇÃO• A diminuição do consumo de cálcio também costuma ser indicada.Entretanto, uma pesquisa realizada recentemente por um grupo daUniversidade de Parma, na Itália, questionou essa prática, já que afalta de cálcio está relacionada com casos de osteoporose.
  7. 7. DIAGNÓSTICO• O diagnóstico deve ser dado por um médico e é extremamenteimportante seguir o tratamento indicado por ele.• Evite ir atrás de chás milagrosos, sem comprovação científica.• Após a avaliação física, o profissional poderá solicitar examescomplementares para se certificar da doença, como radiografiados rins, ureteres e bexiga, ultrassonografia, tomografiacomputadorizada, exame de urina etc.
  8. 8. Procure sempre o seu médico. Fontes: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2011/08/pedras-nos-rins- atingem-tres-vezes-mais-os-homens-que-mulheres.html http://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/prevencao-de- calculo-renal/ Editora médica: Dra. Anna Gabriela Fuks (615039-RJ) Jornalista responsável: Roberto Maggessi (31.250 RJ)

×