SlideShare uma empresa Scribd logo
HERBÁRIO DE PLANTAS APÍCOLAS: INTERFACE COM ESTUDOS DE
COMUNIDADES
Denise Monique Dubet da Silva MOUGA (1,2)
Enderlei DEC (1)
Manuel WARKENTIN (1)
Juliane Valduga da SILVA (1)
Andressa Karine Golinski dos SANTOS (1)
Herbários e Palinotecas constituem coleções biológicas, testemunho da biodiversidade
e suporte para estudos de sistemática e taxonomia.
Visando identificar as plantas apícolas ocorrentes em Santa Catarina, foram realizados
levantamentos (2001 a 2012) nas localidades: São Francisco do Sul (Vila da Glória e
Praia Grande), Mafra (Areal), Garuva (Alto do Quiriri), São Bento do Sul (Rio
Vermelho), Joinville (Caetezal, UNIVILLE, Parque Rolf Colin e Estação Ecológica do
Bracinho) e Urubici (Parque Nacional São Joaquim), nas formações vegetais: floresta
ombrófila densa baixo montana (área urbana e rural), montana, alto montana, mista,
restinga e campo de altitude.
Os vouchers incluem 1273 exsicatas, de 404 espécies, 243 gêneros e 84 famílias. A
Palinoteca inclui 54 espécies, 46 gêneros, 23 famílias e 217 lâminas de referência.
Apenas 82 destas espécies constam como apícolas na literatura. Como ameaçadas
há: Euterpe edulis Martius e Geonoma gamiova Barb. Rodr. (Arecaceae).
311 espécies foram coletadas, cada uma, em apenas uma das localidades. 5 tem
ocorrência restrita a SC (Mimosa lepidorepens Burkart, Mimosa ramentacea Burkart,
Tibouchina urbanii Cogn., Psychotria fractistipula L.B.Sm. et al. e Begonia campos-
portoana Brade.) e 104 são introduzidas. 29 espécies não constam para SC, sendo
Jungia floribunda Less. e Ludwigia tomentosa (Camb.) H. Hara encontradas em mais
de uma localidade.
102 espécies são ornamentais (25,24%), evidenciando a importância das áreas
ajardinadas como recurso forrageiro.
Os táxons com maior riqueza foram: Asteraceae (62 gêneros, 128 espécies),
Fabaceae (12 gêneros, 29 espécies) e Lamiaceae (18 gêneros, 26 espécies), e as
espécies mais coletadas Ageratum conyzoides L. e Baccharis uncinella DC
(Asteraceae).
As informações estão em bancos de dados, plantas apícolas medicinais e micrografias
de seus grãos de pólen em catálogo online de livre acesso.
Créditos de financiamento: PIBIC/ FAP PRPPG UNIVILLE e Artigo 170/ Prefeitura
Municipal de Joinville.
Palavras-chave: Botânica Econômica, Biologia Floral, Florística.
Áreas de conhecimento para submissão de resumos: Coleções – Herbários e
Informática.
(1) Universidade da Região de Joinville, Rua Paulo Malschitzki, 10, CEP 89219-710,
Campus Universitário/ Zona Industrial Norte, Joinville - SC, Brasil.
(2) dmouga@terra.com.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Label-ha
 
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Label-ha
 
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Label-ha
 
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
Label-ha
 
Coleção Label 2014
Coleção Label 2014Coleção Label 2014
Coleção Label 2014
Label-ha
 
Diversidade de abelhas (hymenoptera apidae) em área de amta atlantica (piraí)
Diversidade de abelhas (hymenoptera  apidae) em área de amta atlantica (piraí)Diversidade de abelhas (hymenoptera  apidae) em área de amta atlantica (piraí)
Diversidade de abelhas (hymenoptera apidae) em área de amta atlantica (piraí)
Label-ha
 
Achatina fulica 2003
Achatina fulica 2003Achatina fulica 2003
Achatina fulica 2003
Juliana Arantes
 
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
Label-ha
 
Contexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
Contexto Histórico e Diversidade das LeguminosasContexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
Contexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
Gilberto Fugimoto
 
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
Label-ha
 
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
Label-ha
 
000563333
000563333000563333
000563333
Rogger Wins
 
Sem. de ecologia1
Sem. de ecologia1Sem. de ecologia1
Sem. de ecologia1
Caetana Coevas
 
Jorn apis n. 10 (jan-mar)
Jorn apis n. 10 (jan-mar)Jorn apis n. 10 (jan-mar)
Jorn apis n. 10 (jan-mar)
jornapis
 
Banner coleçao de referencia de abelhas do label
Banner coleçao de referencia de abelhas do labelBanner coleçao de referencia de abelhas do label
Banner coleçao de referencia de abelhas do label
Label-ha
 
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
José André
 
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015 Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
cerradounb
 
Cultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicasCultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicas
Fernando Tartari
 
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
Label-ha
 
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
Alexandre Panerai
 

Mais procurados (20)

Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
 
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
 
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
Abelhas nativas (Hymenoptera: Apidae) em Floresta Ombrófila Densa Submontana ...
 
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
Diversidade de abelhas em área de ecótono para manguezal em estação quente em...
 
Coleção Label 2014
Coleção Label 2014Coleção Label 2014
Coleção Label 2014
 
Diversidade de abelhas (hymenoptera apidae) em área de amta atlantica (piraí)
Diversidade de abelhas (hymenoptera  apidae) em área de amta atlantica (piraí)Diversidade de abelhas (hymenoptera  apidae) em área de amta atlantica (piraí)
Diversidade de abelhas (hymenoptera apidae) em área de amta atlantica (piraí)
 
Achatina fulica 2003
Achatina fulica 2003Achatina fulica 2003
Achatina fulica 2003
 
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
Apifauna e seus recursos forrageiros ocorrentes em área de barragem hidrelétr...
 
Contexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
Contexto Histórico e Diversidade das LeguminosasContexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
Contexto Histórico e Diversidade das Leguminosas
 
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
O efeito de espécies exóticas numa rede de interações mutualísticas de polini...
 
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
Comunidades de abelhas e recursos florais em área de clima temperado no sul d...
 
000563333
000563333000563333
000563333
 
Sem. de ecologia1
Sem. de ecologia1Sem. de ecologia1
Sem. de ecologia1
 
Jorn apis n. 10 (jan-mar)
Jorn apis n. 10 (jan-mar)Jorn apis n. 10 (jan-mar)
Jorn apis n. 10 (jan-mar)
 
Banner coleçao de referencia de abelhas do label
Banner coleçao de referencia de abelhas do labelBanner coleçao de referencia de abelhas do label
Banner coleçao de referencia de abelhas do label
 
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
CONSERVAÇÃO EX SITU DE ESPÉCIES AMEAÇADAS: O EXEMPLO DA FAMÍLIA AMARYLLIDACEA...
 
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015 Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
Projeto Raizeiros de Alto Paraíso: saberes ameaçados - seduce 7.9.2015
 
Cultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicasCultivo de plantas medicinais organicas
Cultivo de plantas medicinais organicas
 
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
Diversidade de abelhas nativas (Hymenoptera, Apidae) em floresta ombrófila de...
 
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
Avaliação do potencial melífero e polinífero de Crotalaria juncea L. e Crotal...
 

Destaque

Food logistic
Food logisticFood logistic
Food logistic
emiljoke1
 
Trabajo de investigacion u #3
Trabajo de investigacion u #3Trabajo de investigacion u #3
Trabajo de investigacion u #3
0939628455
 
ApresentacaoECOLOPAVI
ApresentacaoECOLOPAVIApresentacaoECOLOPAVI
ApresentacaoECOLOPAVI
Jary Maciel
 
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
Experiencia Trading
 
Export
ExportExport
Export
nicosantos93
 
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
Ali Kishk
 
A internet no ambiente escolar (3)
A internet no ambiente escolar (3)A internet no ambiente escolar (3)
A internet no ambiente escolar (3)
Renan Torres
 
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
Angela Ríos González
 
Real Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
Real Pickles: The Story of a Co-operative ConversionReal Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
Real Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
NFCACoops
 
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solosCaracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Samuel Nolasco
 
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
Ana Carneirinho
 
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenarioGene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
Dr. Nimit Kumar
 
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
Geohistoria23
 
Ejercicio análisis
Ejercicio análisis Ejercicio análisis
Ejercicio análisis
nicosantos93
 
Nano robotica.pptx
Nano robotica.pptxNano robotica.pptx
Nano robotica.pptx
nicosantos93
 

Destaque (15)

Food logistic
Food logisticFood logistic
Food logistic
 
Trabajo de investigacion u #3
Trabajo de investigacion u #3Trabajo de investigacion u #3
Trabajo de investigacion u #3
 
ApresentacaoECOLOPAVI
ApresentacaoECOLOPAVIApresentacaoECOLOPAVI
ApresentacaoECOLOPAVI
 
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
Graficos diario del_eurodolar_para_el_30_01_2012
 
Export
ExportExport
Export
 
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
Systems Pharmacology 2: Drug re-positioning & Combination 2
 
A internet no ambiente escolar (3)
A internet no ambiente escolar (3)A internet no ambiente escolar (3)
A internet no ambiente escolar (3)
 
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
Dinámica demográfica de Montevideo en el contexto nacional en el período 1985...
 
Real Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
Real Pickles: The Story of a Co-operative ConversionReal Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
Real Pickles: The Story of a Co-operative Conversion
 
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solosCaracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
Caracterizacao fisica-e-classificacao-dos-solos
 
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
Arduino - iniciação à linguagem C: LCD 1602
 
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenarioGene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
Gene for-gene hypothesis & its validty in the present scenario
 
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
1ºBACH Guía de estudio tema 0 Introducción Historia
 
Ejercicio análisis
Ejercicio análisis Ejercicio análisis
Ejercicio análisis
 
Nano robotica.pptx
Nano robotica.pptxNano robotica.pptx
Nano robotica.pptx
 

Semelhante a Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
Label-ha
 
Artigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em MucugêArtigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em Mucugê
Mário Bittencourt
 
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
Paulo Sampaio
 
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicosAspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
adrianomedico
 
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Label-ha
 
Artigo fitopac
Artigo fitopacArtigo fitopac
Artigo fitopac
Jorge Miguel Masetto
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
jonhcarlo2
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Gislene Pinheiro
 
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
Label-ha
 
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
Écio Diniz
 
Ave noturna
Ave noturnaAve noturna
Ave noturna
Carla Terres
 
Document
DocumentDocument
Document
Saulo Gomes
 
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
Label-ha
 
Capitulo 15 Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
Capitulo 15   Etnoconhecimento de plantas de uso medicinalCapitulo 15   Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
Capitulo 15 Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
lenacarvalho
 
7027 27183-1-pb
7027 27183-1-pb7027 27183-1-pb
7027 27183-1-pb
Igor Bulhões
 
Itapua tripes artigo
Itapua tripes artigoItapua tripes artigo
Itapua tripes artigo
avisaassociacao
 
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
Luciano Moura
 
303 2299-1-pb
303 2299-1-pb303 2299-1-pb
303 2299-1-pb
Guilherme Fernando
 
Biogeografia - Plantas Em Extinção
Biogeografia - Plantas Em ExtinçãoBiogeografia - Plantas Em Extinção
Biogeografia - Plantas Em Extinção
Kelton Silva Sena
 
Família eriocaulaceae
Família eriocaulaceaeFamília eriocaulaceae
Família eriocaulaceae
Sauro Bacelar Martins
 

Semelhante a Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina (20)

Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
Estrutura de uma comunidade de abelhas em área de Floresta Ombrófila Densa Mo...
 
Artigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em MucugêArtigo sobre a flora em Mucugê
Artigo sobre a flora em Mucugê
 
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
Banner da flora de São Thomé das Letras - 66 Cnbot - 2015
 
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicosAspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
Aspectos ecológicos e epidemiológicos de acidentes ofídicos
 
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
Diversidade de apifauna no entorno da represa hidroelétrica do rio do Bracinh...
 
Artigo fitopac
Artigo fitopacArtigo fitopac
Artigo fitopac
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
 
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]Apostila dendrologia agosto_2007[1]
Apostila dendrologia agosto_2007[1]
 
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
REDE DE INTERAÇÃO E RELAÇÕES ABELHA-FLOR: UM ESTUDO DE CASO.
 
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
Estrutura populacional de Lychnophora pinaster Mart. em um trecho de Campo Ru...
 
Ave noturna
Ave noturnaAve noturna
Ave noturna
 
Document
DocumentDocument
Document
 
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
A comunidade de abelhas e seus recursos tróficos em área de clima temperado n...
 
Capitulo 15 Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
Capitulo 15   Etnoconhecimento de plantas de uso medicinalCapitulo 15   Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
Capitulo 15 Etnoconhecimento de plantas de uso medicinal
 
7027 27183-1-pb
7027 27183-1-pb7027 27183-1-pb
7027 27183-1-pb
 
Itapua tripes artigo
Itapua tripes artigoItapua tripes artigo
Itapua tripes artigo
 
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
Guia de fauna silvestre do município de São Sepé, Rio Grande do Sul: aves, ma...
 
303 2299-1-pb
303 2299-1-pb303 2299-1-pb
303 2299-1-pb
 
Biogeografia - Plantas Em Extinção
Biogeografia - Plantas Em ExtinçãoBiogeografia - Plantas Em Extinção
Biogeografia - Plantas Em Extinção
 
Família eriocaulaceae
Família eriocaulaceaeFamília eriocaulaceae
Família eriocaulaceae
 

Último

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
1000a
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
Manuais Formação
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdfPowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
PowerPoint Newton gostava de Ler - Saber em Gel.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdfUFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
UFCD_5420_Integração de sistemas de informação - conceitos_índice.pdf
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

Diversidade de Plantas Apícolas em Santa Catarina

  • 1. HERBÁRIO DE PLANTAS APÍCOLAS: INTERFACE COM ESTUDOS DE COMUNIDADES Denise Monique Dubet da Silva MOUGA (1,2) Enderlei DEC (1) Manuel WARKENTIN (1) Juliane Valduga da SILVA (1) Andressa Karine Golinski dos SANTOS (1) Herbários e Palinotecas constituem coleções biológicas, testemunho da biodiversidade e suporte para estudos de sistemática e taxonomia. Visando identificar as plantas apícolas ocorrentes em Santa Catarina, foram realizados levantamentos (2001 a 2012) nas localidades: São Francisco do Sul (Vila da Glória e Praia Grande), Mafra (Areal), Garuva (Alto do Quiriri), São Bento do Sul (Rio Vermelho), Joinville (Caetezal, UNIVILLE, Parque Rolf Colin e Estação Ecológica do Bracinho) e Urubici (Parque Nacional São Joaquim), nas formações vegetais: floresta ombrófila densa baixo montana (área urbana e rural), montana, alto montana, mista, restinga e campo de altitude. Os vouchers incluem 1273 exsicatas, de 404 espécies, 243 gêneros e 84 famílias. A Palinoteca inclui 54 espécies, 46 gêneros, 23 famílias e 217 lâminas de referência. Apenas 82 destas espécies constam como apícolas na literatura. Como ameaçadas há: Euterpe edulis Martius e Geonoma gamiova Barb. Rodr. (Arecaceae). 311 espécies foram coletadas, cada uma, em apenas uma das localidades. 5 tem ocorrência restrita a SC (Mimosa lepidorepens Burkart, Mimosa ramentacea Burkart, Tibouchina urbanii Cogn., Psychotria fractistipula L.B.Sm. et al. e Begonia campos- portoana Brade.) e 104 são introduzidas. 29 espécies não constam para SC, sendo Jungia floribunda Less. e Ludwigia tomentosa (Camb.) H. Hara encontradas em mais de uma localidade. 102 espécies são ornamentais (25,24%), evidenciando a importância das áreas ajardinadas como recurso forrageiro. Os táxons com maior riqueza foram: Asteraceae (62 gêneros, 128 espécies), Fabaceae (12 gêneros, 29 espécies) e Lamiaceae (18 gêneros, 26 espécies), e as espécies mais coletadas Ageratum conyzoides L. e Baccharis uncinella DC (Asteraceae). As informações estão em bancos de dados, plantas apícolas medicinais e micrografias de seus grãos de pólen em catálogo online de livre acesso. Créditos de financiamento: PIBIC/ FAP PRPPG UNIVILLE e Artigo 170/ Prefeitura Municipal de Joinville. Palavras-chave: Botânica Econômica, Biologia Floral, Florística. Áreas de conhecimento para submissão de resumos: Coleções – Herbários e Informática. (1) Universidade da Região de Joinville, Rua Paulo Malschitzki, 10, CEP 89219-710, Campus Universitário/ Zona Industrial Norte, Joinville - SC, Brasil. (2) dmouga@terra.com.br