Diretrizes clínicas para o suporte nutricional na pancreatite

4.430 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
24
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Diretrizes clínicas para o suporte nutricional na pancreatite

  1. 1. Jay M. Mirtallo, Alastair Forbes, Stephen A. McClave,Gordon L. Jensen, Dan L. Waitzberg, Andrew R. Davies andInternational Consensus Guideline Committee Pancreatitis Task Force
  2. 2.  Diretrizes clínicas são instruções sistemáticas, desenvolvidas para conter recomendações para diagnóstico e gerenciamento de pacientes. ◦ Cada diretriz grupo desenvolve suas próprias metodologias individuais no que se refere a revisão da literatura.
  3. 3. Aproximadamente 70-75% dos pacientes com pancreatite agudaapresentam a forma leve, nos quais a mortalidade é em torno de 1%.(Bom estado nutricional na admissão que não se modifica com a evoluçãoda doença). Entretanto, nos 25% dos pacientes que desenvolvem a formagrave da doença, mortalidade em torno de 30% (Deterioração doestado nutricional devido a grande repercussão inflamatória e metabólica,internação prolongada, necessidade de terapia intensiva e, comfrequência, apresentam sepse e necessidade de intervenção cirúrgica. Projeto Diretrizes, TERAPIA NUTRICIONAL NA PANCREATITE AGUDA. Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral; Sociedade Brasileira de Clínica Médica; Associação Brasileira de Nutrologia. Agosto, 2011.
  4. 4.  O Comitê de Orientação Internacional de Consenso (ICGC) foi formada para adotar:  Diretrizes atuais de vários relatórios sociais de alta qualidade;  Incentivar o desenvolvimento de um novo sistema para combinar as orientações que teriam aplicabilidade internacional.
  5. 5.  O foco da ICGC foi rever uma variedade de orientações internacionais e a avaliar o processo de desenvolvimento de sua derivação. O Comitê foi também encarregado de avaliar o grau de consenso para sentenças de orientação através de vários relatórios sociais.
  6. 6.  A revisão de literatura publicada contendo as diretrizes para terapia nutricional em pancreatite foram obtidas a partir da utilização do banco de dados da PubMed. • Termos de pesquisa incluem pancreatite, pancreatite aguda, pancreatite crônica, suporte nutricional, nutrição parenteral, nutrição enteral e orientações. Tempo de duração: Janeiro de 1999 a Maio 2011
  7. 7.  Critérios estabelecidos para criação: ◦ Profissionais com conhecimentos sobre o tema. ◦ Clara, pragmática e com suporte por uma sociedade nacional ou internacional. ◦ Focada em evidências específicas de pancreatite.
  8. 8.  Para solucionar a força de evidências encontradas na literatura e no consenso entre os relatórios, foram analisados 11 pesquisas aonde 8 relataram um processo bem definido de desenvolvimento de orientação, usando uma metodologia aceitável de fontes de pesquisas respeitáveis.  Os relatórios foram classificados em A – Platina; B – Ouro; C – Prata.
  9. 9.  Usando esta única metodologia envolvendo avaliação de nível de evidência e o consenso da opinião, o ICGC foi capaz de derivar o seguinte: Indicação de Terapia Nutricional: ◦ 1. Pacientes com Pancreatite correm o risco de desnutrição e devem ser acompanhados. (Grau B: ouro) ◦ 2. Para doença moderada: o uso de analgésicos, (por via intravenosa e exclusão por via oral). Avançando gradualmente a dieta (geralmente dentro de 3-4 dias).(Grau C: prata)
  10. 10.  Indicações de terapia nutricional por via enteral ou parenteral (Baseia-se na extensão da doença e no estado nutricional) ◦ 3. TN Geralmente não necessária na doença nos graus leve a moderada, a menos que aconteçam complicações. (Grau A: Platina) ◦ 4. TN deve ser administrada em qualquer paciente. Independente do gravidade da doença se a duração provável for NPO> 5 a 7 dias. (Grau B: ouro) ◦ 5. TN deve ser administrada em doenças nos graus leve a moderada quando o paciente tem sido alimentado por via oral, durante 5 a 7 dias. (Grau B: ouro) ◦ 6. TN precoce é indicada para pancreatite grave.(Grau A: Platina.
  11. 11.  Indicações de terapia nutricional via enteral. ◦ 7. Nutrição enteral (NE) é geralmente preferida sobre nutrição parenteral (NP), ou pelo menos NE deverá ser iniciado primeiramente. (Grau A: Platina). ◦ 8. NE pode ser utilizado na presença de complicações pancreáticas como fístulas, ascite e pseudocistos.(Grau C: Prata). ◦ 9. Sonda nasogástrica podem ser utilizadas para a administração de NE. A colocação pós pilórica não é necessariamente obrigatória. (Grau B: ouro)
  12. 12.  Indicações de terapia nutricional via parenteral. ◦ 10. Nutrição parenteral (NP) é indicado quando NE é contra-indicado ou não bem tolerada. (Grau A: Platina).• Indicações para ambas as vias. • Atender aos requisitos de macronutrientes com a TN. (Grau B: Ouro) Calorias: 25-35 kcal /kg/d; Proteína: 1,2-1,5 g / kg / d
  13. 13.  Com o grau de consenso e consistência visto através dos relatórios variados da sociedade, pode-se questionar por que há uma variação nas práticas da terapia de nutrição para pacientes com pancreatite. No mínimo, os profissionais devem se concentrar em pacientes com doença grave, favorecendo NE sobre NP e NP usando apenas quando NE é contra- indicado ou não viável.
  14. 14.  Independentemente da metodologia de orientação utilizada por grupos separados, um processo que combina nível de evidências da literatura com o consenso de opinião entre vários relatórios da sociedade fornece um conjunto único de "Diretrizes globais" para ajudar os médicos/nutricionistas na terapia nutricional do paciente com pancreatite aguda. ◦ Portanto, há uma necessidade de cooperação internacional e coordenação das futuras orientações para garantir a coerência e abrangência.

×