Oficina de Planejamento Estratégico

3.478 visualizações

Publicada em

Material complementar da Oficina de Planejamento Estratégico para empresas de pequeno e médio porte realizada na Católica de Petrópolis pela professora, coach e consultora em Comunicação & Marketing Katia Manangão,Me.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.478
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
169
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Oficina de Planejamento Estratégico

  1. 1. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICOOficina com Me. Katia Manangão,Coach e consultora em Comunicação & Marketingkmanangao@gmail.com 1
  2. 2. “Os homens destituídos de planosestão à mercê dos ventos errantesda sorte... Aqueles que têm plano edeterminação para seguir,têm o controle do destino.Os prêmios mais ambiciososque a vida pode oferecerestão nas mãos daqueles que planejame agem. As sobras ficam para os quenão têm ideal.”Jose Ingenieros 2
  3. 3. Qual o objetivo do PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO?•Nortear o caminho,•o desempenho,•a atuação de uma organização. 3
  4. 4. Elementos doPlanejamento Estratégico• Negócio Da Empresa (Missão)• POSICIONAMENTO• Valores• VISÃO DE FUTURO• Produtos e Serviços• Públicos• Concorrentes e fornecedores• Análise de Mercado: Cenário,oportunidades e ameaças; forças e fraquezas•Fatores Críticos de Sucesso• Diretrizes Estratégicas• Diretrizes Operacionais• Metas 4
  5. 5. A EMPRESA•Negócio•Missão•Visão•Posicionamento•Valores•Produtos e Serviços. 5
  6. 6. MISSÃO “Nossa missão é oferecer aos clientes um meio de locomoção a pequenas distâncias para pessoas e cargas, com um grau de confiança superior aos produtos oferecidos por nossa concorrência.” Elevadores Otis “Nossa missão é gerar informações confiáveis e relevantes, de natureza econômica e social, orientadas para a tomada de decisão e sua adequada utilização nas áreas pública, privada e acadêmica.” CAEF 6
  7. 7. MISSÃO “A SONY abre caminhos, procura sempre o desconhecido. Através do progresso, a SONY deseja servir a humanidade.” “Nossa missão é criar um ambiente favorável à geração de negócios, difusão e consolidação dos comportamentos empreendedores, contribuindo efetivamente para tornar a excelência individual um bem coletivo. Nosso compromisso é atuar sempre como referencial de qualidade, integração, apoio e orientação aos empretecos do Estado do Rio de Janeiro.” AEMERJ 7
  8. 8. MISSÃO “Oferecer agilidade, eficiência e precisão para facilitar os processos de gestão empresarial, inserindo as organizações eseus colaboradores em um ambiente customizado de Tecnologia de Informação”. DIAGNOSYS ”Nossa Missão é disseminar o equilíbrio da saúde disponibilizando produtos e serviços que conduzem à qualidade de vida”. BEM VIVER HOMEOPATIA 8
  9. 9. POSICIONAMENTO “FORM: PESSOAS E PROCESSOS” ”Conveniência em desenvolvimento de projetos de base tecnológica” INCUB-TECH “Conecting people” NOKIA 9
  10. 10. POSICIONAMENTO “DIAGNOSYS: PARCERIA INDISPENSÁVEL” “PRODUTOS RESPONSÁVEIS” Bellarome Aromaterapia “Vários negócios em uma só franquia” FRANQUIA PRIMESSÊNCIA “Primessência: essencial para o seu bem-estar” MARCA PRIMESSÊNCIA 10
  11. 11. VISÃO DE FUTURO “Ser um centro de excelência na geração e tratamento de informações bem como de produção de indicadores que permitam o desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira.” CAEF “Ser parceiro imprescindível ao sucesso dos empretecos.” AEMERJ 11
  12. 12. VISÃO DE FUTURO“ Ser a escolha definitiva de organizações que busquem umaparceria em tecnologia, gerando lucros financeiros, sociais e pessoais para as partes, seus colaboradores e sociedade”. DIAGNOSYS “Ser um centro de referência e integração de práticas de saúde e bem viver “ BEM VIVER HOMEOPATIA 12
  13. 13. PRODUTOS E SERVIÇOS PORTFOLIOÉ um grupo de produtos ou unidades de negócios reunidos em um grupo. A UEN é uma Unidade Estratégica de Negócio, que faz parte do portfolio de uma organização. Cada UEN tem o seu plano estratégico individual. Deve-se descrever produtos e serviços, indicando públicos-alvo. 13
  14. 14. MATRIZ BCG 14
  15. 15. Criança-problema ou ponto de interrogação: exige altosinvestimentos e apresenta baixo retorno e tem baixa participação demercado. Pode absorver um grande investimento e depois de tornarum "abacaxi". Por outro lado, por estar em um mercado de altocrescimento pode-se tornar um produto "estrela".Estrela: exige grandes investimentos e são líderes no mercado,gerando receitas. Mantém-se em equilíbrio quanto ao fluxo de caixa.Pode-se tornar numa "vaca leiteira" se não houver perda de mercado.Vaca leiteira: os lucros e a geração de caixa são altos. Como ocrescimento do mercado é baixo, não são necessários grandesinvestimentos. De uma certa forma, “sustenta” a empresa.Abacaxi: os "abacaxis" devem ser evitados e minimizados numaempresa. 15
  16. 16. PÚBLICOS CLIENTES: consumidores finais, mercado industrial, mercado de revendedores, instituições governamentais, cada um desses segmentos devem ser considerados, identificados, avaliados e possivelmente investidos. 16
  17. 17. PÚBLICOSPerfil/Target Onde eu o encontro? Quem é(são) o(s) meu(s) cliente(s)?Como atingí-lo?Que produtosoferecer? Como vai minha relação com meus clientes? 17
  18. 18. A EMPRESAFORNECEDORES: precisam ser localizados, avaliados emseus padrões de qualidade em produção, entrega, prazos depagamento, parcerias e capacidade de negociação.Verificargrau de dependência.INTERMEDIÁRIOS DE MARKETING:- financeiros (bancos, empresas de crédito e seguradoras);- atacadistas, varejistas, agentes que conduzem os produtos/serviços até o consumidor final efetivando as vendas;- intermediários de distribuição física como transportadoras e armazéns nos mercados-alvo;PRESTADORES DE SERVIÇOS DE MARKETING: agênciasde propaganda, consultores de marketing, institutos depesquisa, que auxiliam a buscar informações e traçarestratégias de atuação. 18
  19. 19. MICROAMBIENTE FORÇAS E FRAQUEZAS Conhecimento do mercado Recursos Financeiros Tecnologia Recursos Humanos Experiência Comunicação Instalações Localizações Credibilidade Produtos 19
  20. 20. MACROAMBIENTE AMBIENTE EXTERNOOPORTUNIDADES AMEAÇAS O objetivo é identificá-las e administrá-las de forma que se busque REDUZIR a influência das AMEAÇAS e ELIMINAR as FRAQUEZAS. Os Fatores Críticos de sucesso serão identificados após esta análise. 20
  21. 21. MACROAMBIENTE ASPECTOS ECONÔMICOS: • tendência do mercado consumidor externo e interno (disposição de consumidores em adquirir produtos/serviços); • políticas fiscais e monetárias do governo; • taxa de desemprego; • índice inflacionário; • taxas de juros praticadas no mercado; • valor de renda disponível (a que sobra depois dos pagamentos dos impostos) e renda discricionária (o que sobra da renda disponível após pagar as necessidades); • distribuição de renda; • demandas elásticas e inelásticas (percepção de preço) 21
  22. 22. MACROAMBIENTE ASPECTOS DEMOGRÁFICOS: • auxiliam a responder a questão: onde e quais são os grupos potenciais que constituirão o meu target? • Diz respeito às tendências e desenvolvimento do crescimento e da composição da população a que se destina o produto ou serviço: índice de crescimento populacional, expectativa de vida, grupos por faixas etárias, classes sociais, processos migratórios, avaliação do PNB, distribuição de renda. 22
  23. 23. MACROAMBIENTEAMBIENTE SÓCIO-CULTURAL:•valores centrais e secundários que afetam o comportamento. Os valores centrais são os mais arraigados ao sistema de crenças do indivíduo e os valores secundários são mais flexíveis , fáceis de serem alterados, que comprometem decisões sobre o marketing. Valor central: casamento, constituição de família. Valor secundário: mulheres que renunciam ao casamento pela vida profissional, casando mais tarde, constituindo família sem filhos. Os valores secundários permite a criação de sub-grupos sociais, as “tribos”, que seguem novos paradigmas - potencial mercado para demandas latentes. 23
  24. 24. MACROAMBIENTE AMBIENTE POLÍTICO-LEGAL: São forças que possuem aspecto de “inelasticidade” em seu comportamento. Leis de proteção ao consumidor, ao mercado, de reajuste de preço, de proteção ao crédito, segurança de brinquedos, leis de medicamentos e produtos éticos, de propaganda enganosa, proteção de marcas e patentes, inspeção federal. Leis monetárias e fiscais; leis de importação e exportação; Leis trabalhistas, legislação social, direitos civis, minorias étnicas. Legislação de proteção ao meio ambiente, relação do governo com instituições privadas, questões éticas e diplomáticas. 24
  25. 25. MACROAMBIENTE AMBIENTE TECNOLÓGICO: A tecnologia altera o marketing porque : - altera padrões de vida: qualidade, agilidade, disponibilidade de tempo. - altera questões de logística, preço, percepção de qualidade; transforma produtos potenciais em produtos esperados; agiliza o processo de obsoletismo planejado.AMBIENTE COMPETITIVO:Não pode-se subestimar a ação da concorrência de marcas,de forma (outras formas de apresentação do produtono mercado); concorrência genérica (produtos que realizama mesma função) e concorrência de desejo (outras coisasque poderiam ser adquiridas no lugar do produto). 25
  26. 26. MACROAMBIENTE •CENÁRIO ONDE SE INSERE A ORGANIZAÇÃO •ANÁLISE DOS CONCORRENTES SOB AS SEGUINTES PERSPECTIVAS:  Produtos e serviços oferecidos;  Percepção de qualidade;  Percepção de preço;  Diferenciais 26
  27. 27. FATORES CRÍTICOS DE SUCESSODIRETRIZES ESTRATÉGICAS EOPERACIONAIS 27
  28. 28. EXCELÊNCIA LUCRO SUCESSO 28
  29. 29. Definir as ações estratégicas e por extensão, as operacionais que conduzirão, com eficácia ao alcance dos objetivos da FORENSE Diretriz Diretriz estratégica operacional estabelecer calendário de reuniões,implantar, de imediato, atribuir responsabilidades eo plano estratégico; elaborar o cronograma de execução; 29
  30. 30. BSCComponentes do BSCMapa estratégico: Descreve a estratégia da empresa através deobjetivos relacionados entre si e distribuídos nas quatrodimensões (perspectivas).Objetivo estratégico: O que deve ser alcançado e o que é críticopara o sucesso da organização.Indicador: Como será medido e acompanhado o sucesso doalcance do objetivo.Meta: O nível de desempenho ou a taxa de melhoria necessários.Plano de ação: Programas de ação-chave necessários para sealcançar os objetivos. 30
  31. 31. Características e resultados BSC•Associa a estratégia com planejamento e orçamento;•Comunicação da estratégia;•Focado nas ações;•considera o planejamento estratégico um ser vivo, flexível, em constante revisão e construção;•deve ser monitorado continuamente;•Alinha a organização com a estratégia;•Promove a integração da organização; 31
  32. 32. PASSO A PASSOEtapa 1 - Arquitetura do programa de mediçãoFaz-se análise dos direcionadores de negócio e da visão de futuro quesaíram do planejamento estratégico. Um segundo objetivo é resgatar asdiretrizes estratégicas, analisando sua coerência com os direcionadores denegócio e visão de futuro.Etapa 2 - Inter-relacionamento de objetivos estratégicosAs atividades desta etapa implicam alocar os objetivos estratégicos nasquatro dimensões do BSC,financeira;clientes;processos internos;aprendizado e crescimentocorrelacionando-as entre si. Nesse processo poderão ou não surgir lacunasque deverão ser eliminadas ou preenchidas a partir de novas discussões eanálises do planejamento estratégico da organização.Etapa 3 - Escolha e elaboração dos indicadoresIentificação dos indicadores que melhor comuniquem o significado da 32estratégia.
  33. 33. Etapa 3 - Escolha e elaboração dos indicadoresIdentificação dos indicadores que melhor comuniquem o significado daestratégia.Etapa 4 - Elaboração do plano de implementaçãoApós definir os indicadores, definem-se metas, planos de ação eresponsáveis, a fim de direcionar a implementação da estratégia.Fim Módulo I 33

×