Conforto ambiental ii iluminação loja

1.393 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.393
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
40
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conforto ambiental ii iluminação loja

  1. 1. FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO BIANCA F. N. TOREZANI KELLI RENATA MEDEIROS RAN NA LADEIRA DE OLIVEIRA CONFORTO AMBIENTAL II PROJETO DE ILUMINAÇÃO – LOJA DE ROUPAS INFANTO JUVENIL VITÓRIA 2014
  2. 2. BIANCA F. N. TOREZANI KELLI RENATA MEDEIROS RAN NA LADEIRA DE OLIVEIRA A ILUMINAÇÃO AMBIENTE OU GERAL, PODE AUMENTAR A SENSAÇÃO DE CONFORTO, BEM-ESTAR E ORIENTAÇÃO DO CLIENTE. QUANTO MAIS FÁCIL FOR PARA O CLIENTE ENCONTRAR SEU CAMINHO, MAIORES AS PROBABILIDADES DE QUE FIQUE E BUSQUE MAIS. Trabalho apresentado á Faculdade Católica Salesiana Do Espírito Santo, como requisito obrigatório parcial para obtenção do título de bacharel em Arquitetura e Urbanismo. Orientador: Prof.: Ricardo Maioli VITÓRIA 2014
  3. 3. INTRODUÇÃO Escolhemos a loja MODA KIDS BABY "Recém-nascido ao infanto juvenil", que está localizada na avenida Capitão Bley - Nova Almeida, Serra-ES. A loja está no mercado a 20 anos e agora se encontra sob nova direção, a jovem Sidilany Garajau de 27 anos está à frente da loja a menos de seis meses e deseja manter o mesmo padrão da antiga proprietária e permanecer com a credibilidade que a levou a conquistar sua confiança ao longo de sua história, apesar disso pensa em fazer algumas modificações no layout da loja para que a mesma fique com ares de moderna. A todo momento a proprietária demostrou grande desejo de conhecer nossas propostas para possíveis alterações reais no layout da loja em questão de iluminação cores e dinâmica que segundo ela está precária. A Sra. Sidilany comentou até que recebeu críticas e reclamações quanto a iluminação, onde clientes alegaram não enxergar praticamente nada nem da vitrine muito menos no interior da loja quando passam na calçada fazendo com que a proprietária se interessasse muito pelo projeto de iluminação.
  4. 4. A LOJA Escolhemos a loja MODA KIDS BABY "Recém-nascido ao infanto juvenil", que está localizada na avenida Capitão Bley, Nº 01 - Loja 219 - Nova Almeida, Serra-ES. A Proprietária nos relatou que a loja está no mercado a 20 anos e que a Moda Kid's Baby tem inovado e feito a diferença no mercado, pois conta com uma infinidade de produtos e marcas exclusivas. Tudo que os pais precisam para seus filhos, desde o nascimento até os 16 anos, eles encontram lá. Agora a loja se encontra sob nova direção, a jovem Sidilany Garajau de 27 anos está à frente da loja a menos de seis meses e deseja manter o mesmo padrão da antiga proprietária e permanecer com a credibilidade que a levou a conquistar sua confiança ao longo de sua história, apesar disso pensa em fazer algumas modificações no layout da loja para que a mesma fique mais moderna. É um desejo da nova proprietária fazer alterações no layout da loja inclusive em questão de iluminação que segundo ela está precária. A Sra. Sidilany comentou até que recebeu críticas e reclamações quanto a iluminação, onde clientes alegaram não enxergar praticamente nada nem da vitrine muito menos no interior da loja quando passam na calçada fazendo com que a proprietária se interessasse muito pelo projeto de iluminação. Sendo assim mostramos a pesquisa abaixo para a proprietária o que fez se interessar muito pelo assunto nos deixando fazer o trabalho em sua loja com muito prazer por parte da mesma. Um dos primeiros tópicos apresentado a proprietária foi: - Use iluminação de destaque para enfatizar o formato, cor e textura de seu produto, e ajude seu cliente a realizar uma compra bem informada. Tecnologias especiais produzem cores ricas e vibrantes, sem ofuscar ou descolorir seu produto. Após isso a Sra. Sidilani nos deixou à vontade para lhe explicar nossas propostas de iluminação. Sendo assim começamos com alguns
  5. 5. questionamentos para lhe fazer entender a real necessidade da iluminação adequada. Segue: É POSSÍVEL USAR A ILUMINAÇÃO PARA AUMENTAR AS VENDAS? “Pontos muito brilhantes ofuscam o resto da loja. Objetos no escuro passam despercebidos. Ter equilíbrio no uso das luzes é o segredo para alavancar os negócios”. Adriana Monteiro Fonseca ILUMINAÇÃO AMBIENTAL, GERAL E DE BAIXO TETO (<30') A iluminação ambiente ou geral, pode aumentar a sensação de conforto, bem-estar e orientação do cliente. Quanto mais fácil for para o cliente encontrar seu caminho, maiores as probabilidades de que fique e busque mais. ILUMINAÇÃO ARQUITETÔNICA Os sistemas de iluminação arquitetônica LED exibem a beleza excepcional de seu espaço comercial, bem como diminui os custos operacionais e o impacto ambiental. LETREIROS LUMINOSOS Os sistemas de Letreiros Luminosos LED de GE permitem infinitas aplicações de sinalização, fornecem poupanças energéticas significativas, fácil instalação, manutenção menos frequente e brilho uniforme para seus letreiros.
  6. 6. VOCÊ ESTÁ USANDO A LUZ CERTA? CERTO ERRADO - A luz com foco dirigido dá mais brilho ao produto e faz sombra, valorizando o item. - A luz sem foco dirigido não realça o produto exposto. - Um objeto ganha destaque com um ângulo adequado de iluminação - que depende da distância entre lâmpada e produto. - O ângulo aberto demais ou de menos faz com que o feixe de luz não alcance o ponto correto
  7. 7. - A luz verde está em sintonia com o produto, neste caso um perfume cítrico - A luz lilás não ajuda a vender o produto, pois não remete às características da colônia OBSERVAÇÕES IMPORTANTES - HIERARQUIA: Produtos iluminados são mais visíveis e entendidos como os mais valiosos— enquanto os pontos menos importantes não devem ser destacados. SOFISTICAÇÃO: A sombra é muito importante para definir a atmosfera do local. Quanto maior o contraste entre os objetos iluminados e os não iluminados, maior será a impressão de sofisticação do local. Esse tipo de iluminação é indicado para bares, lojas e restaurantes chiques. SIMPLIFICAÇÃO: Os ambientes populares podem ser mais estimulantes, uniformes e ter mais lumi nosidade. A temperatura de cor mais elevada (luzes claras) ajuda a transmitir a impressão de agilidade. PERFORMANCE: A uniformidade da iluminação é interessante em locais onde é preciso ter produtividade. É o caso de caixas, provadores de lojas, cozinhas de restaurantes, academias de ginástica e escritórios.
  8. 8. 7 DICAS PARA MUDAR O LAYOUT DA LOJA E AUMENTAR AS VENDAS Segundo a consultora de gestão visual, Rosana Eilert, oferecer qualidade, mix de produtos, bom preço e atendimento passou a ser obrigação. “As empresas começaram a perceber que precisam ter outros pontos para atrair e fidelizar o cliente e, além disso, marcar muito a imagem junto ao consumidor”. Rosana destaca dois pontos para qualquer tipo de negócio: a iluminação e cores. “A iluminação pode melhorar, eu diria que 80%, a venda do teu produto e a valorização dele e a cor adequada também”, aponta. A organização do espaço deve ser feita para atrair o máximo de clientes possível e de forma que eles se sintam confortáveis. Mas o mais importante é atender ao perfil do seu público-alvo. 1- Distribuição do espaço Geralmente, as mercadorias que vendem mais, devem ocupar mais espaço dentro da loja. Se determinado produto representa 30% das vendas, é coerente que ele também ocupe cerca de 30% da área de exposição. Por outro lado, produtos de alta lucratividade ocupam espaços mais nobres e de maior destaque. 2- Iluminação A iluminação pode valorizar o ambiente e destacar certas mercadorias. Os alimentos, por exemplo, são valorizados pela luz incandescente, que é levemente amarelada. A luz fria, em geral mais esbranquiçada, deixa os alimentos arroxeados, mas podem ser úteis em locais pequenos e sem ventilação. Mais à frente aprenderemos outras dicas de como usar a luz para conquistar o cliente.
  9. 9. 3- Cores As cores devem ser utilizadas para comunicar a identidade da loja, e não o seu gosto pessoal. 4- Fachada A fachada da loja é um dos mais importantes elementos da comunicação visual. Portanto, ela deve ter impacto. Utilize cores e materiais que realcem seu conceito e posicionamento. 5- Vitrines A vitrine deve induzir o cliente a entrar na loja em um curto espaço de tempo. Por isso, ela deve ser convidativa e estimulante. O ideal é que seja renovada a cada semana e que seja temática: se for uma liquidação, isso deve ficar claro para o pedestre; se for verão, coloque elementos que lembrem o sol e a praia para ambientar as mercadorias – que devem estar em destaque na loja. 6- Som Lojas silenciosas intimidam os clientes. Mas o tipo de música depende do público-alvo e do posicionamento de sua loja. Não deixe os funcionários decidam que música vai ser tocada ali, pois nem sempre o gosto deles é compatível com o ambiente que a loja pede. 7- Cheiro Ambientes com cheio agradável sempre deixam boa lembrança nos clientes e funcionam como um atrativo a mais de sua loja. * Dicas do Livro: “Boas vendas! como vender mais e melhor no varejo” de Alexandre Ayres, uma parceria entre o Sebrae e o canal Futura.
  10. 10. ILUMINAÇÃO A iluminação é um grande recurso para se criar um clima. Contribui para realçar as formas, o espaço, as texturas e as cores, cria sombras dando profundidade. A luz é a alma da vitrina. - Para se eliminar reflexos, devemos ter uma luz no interior (vitrina) mais forte que a do exterior, acabamentos foscos e claros em tetos e paredes também ajudam. TIPOS DE FONTES DE LUZ Quentes (Amarelas) – Produzidas por lâmpadas incandescentes, as que possuem filamentos, permitem a exploração de claro e escuro. Sua temperatura é alta e pode danificar mercadorias e não são muito econômicas, porém não precisam de complementação e seu facho pode ser tanto dirigido quanto aberto. Frias (Brancas) – Lâmpadas que possuem gás no seu interior, não permitindo emissão de raios direcionais. A Luz é distribuída por igual, precisando de complementação de iluminação, porém são econômicas, de temperatura baixa e sua boa intensidade, pode resolver problemas de reflexão. A ILUMINAÇÃO PODE SER: Direta – Quando a luz é direcionada para o objeto sem haver fuga de luminosidade, isto pode ser conseguido através de lâmpadas (refletoras, olicróica e vapor de sódio) e Spots Lights – suportes para lâmpadas dos mais variados modelos, concentram a luz. Quanto mais afastados estiverem maior será a extensão iluminada, mas sua potência diminuirá proporcionalmente, a distância ideal é de 50 a 70 cm. Indireta - Quando a luz que ilumina o objeto é refletida ou a fonte é difusa (sem foco específico), isto pode ser conseguido através de lâmpadas (refletora, halógena, lapiseira e fluorescente) luminárias, sancas, etc.
  11. 11. O projeto de iluminação deve então combinar quente e frio, direta e indireta, conseguindo uma cromatibilidade que determina o clima motivador do ambiente. Geral – Define a visibilidade, é característica básica (quantidade, cor e distribuição) e deve ser indireta. Pode-se usar as fluorescentes, porém, como distorcem as cores, é aconselhável que se misture 40% de incandescente. As halógenas resolvem os problemas: não distorcem as cores, são econômicas e frias. Perimetral ou planos verticais – Fornecem luminosidade agradável e deve ser direta, destacando mercadorias, displays painéis, etc. Pode-se usar incandescentes e halógenas. TIPOS DE LÂMPADAS Lâmpadas Incandescentes São as lâmpadas mais antigas, que todos nós já tivemos ou ainda temos em nossas casas. Por serem de baixa eficiência (gastam muita energia para produzi r muito calor e pouca luz - apenas 5% da energia elétrica consumida é transformada em luz, o restante é transformado em calor), estão sendo substituídas pelas Lâmpadas Fluorescentes. Uso: Em residências e espaços comerciais – para iluminação geral (em pendentes, plafons, lustres), iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso). Os modelos de lâmpadas espelhadas são para o uso em spots, para que a luz não seja desperdiçada, mas sim focada. Também estão presentes na iluminação interna de fogões e geladeiras; Características: Luz Amarelada - aconchegante, ótima reprodução de cores, emitem calor;
  12. 12. Lâmpadas incandescentes: Bulbo transparente | Bulbo leitoso para iluminação não ofuscante | Lâmpada vela | Lâmpada incandescente para fogão. Lâmpadas Halógenas Também são consideradas lâmpadas incandescentes, mas por possuírem halogêneo (bromo ou iodo) em sua constituição, são chamadas de lâmpadas halógenas. Elas são divididas em 2 grupos: para serem utilizadas em tensão de rede 110v ou 220v – consideradas de baixa eficiência, mas superiores às lâmpadas incandescentes comuns; e para serem utilizadas em redes de baixa tensão – 12v (obrigatório o uso de transformador), apresentando alta eficiência.  Lâmpadas do primeiro grupo – tensão de rede 110v ou 220v Halógena Palito ou Lapiseira Halógena haloPAR (20,30 e 38) Halógena Halopin Halógena Bipino  Lâmpadas do segundo grupo – baixa tensão de rede (12v) Halógena Dicróica e Mini Dicróica Halógena PAR 16 ou Gz 10 Halógena AR (48, 70 e 111)
  13. 13. Uso: Para destacar objetos ou uma determinada área, pois apresentam alto controle do facho de luz. Indicadas para residências e comércios, podem ser utilizadas em pendentes, lustres e em spots embutidos. Alguns modelos estão disponíveis em diferentes cores. Características: Luz amarelada, ótima reprodução de cores, emitem calor, possuem durabilidade maior que as demais incandescentes; Lâmpadas Halógenas: PAR20, com filtro transparente, vermelho e verde respectivamente. Lâmpadas Halógenas: Mini-dicróica | Lâmpada dicróica bi-pino | Dicróica base E27 | Lâmpada dicroica. Lâmpadas Fluorescentes Hoje em dia são as mais conhecidas e indicadas para o uso residencial e comercial, pois apresentam alta eficiência e baixo consumo de energia. São comercializados 3 modelos:  Tubular: as mais comuns e mais antigas das fluorescentes, é necessário o uso de reatores eletrônicos externos;  Compacta eletrônica: seu acendimento é automático devido ao reator que já faz parte da lâmpada;  Compacta não integrada: não apresenta o reator acoplado à lâmpada.
  14. 14. Uso: Substituem as lâmpadas incandescentes e podem ser utilizadas na iluminação geral de residências e comércios (em pendentes, plafons, lustres), iluminação decorativa ou de efeito (abajures, arandelas, luminárias de piso). Características: há lâmpadas fluorescentes com diferentes cores de luz (branca, azulada, amarelada, ...), não emite calor, reprodução de cor aproximadamente 85%; Os fabricantes têm investido bastante nas lâmpadas fluorescentes: existem diversas cores e até mesmo a luz negra, tanto nos modelos compactos como nos tubulares. A maioria das pessoas conhece as lâmpadas fluorescentes de cor branca ou azulada, mas também podemos encontrar modelos com temperaturas de cor baixa, que apresentam cor amarelada, semelhante à luz da lâmpada incandescente comum. Lâmpadas fluorescentes: Lâmpada fluorescente eletrônica circular | Lâmpada fluorescente tubular | Lâmpada fluorescente compacta negra. Lâmpadas Fluorescentes Compactas Espiral: várias cores.
  15. 15. Lâmpadas de Descarga (HID) Uma descarga (de alta pressão) elétrica entre os eletrodos leva os componentes internos (gases sódio, xenon, mercúrio – cada modelo de lâmpada de descarga apresenta um tipo de gás) do tubo de descarga a produzirem luz. Este tipo de lâmpada leva de 2 a 15 minutos para acender por completo e necessitam de reatores eletrônicos para sua ignição (acionamento) e operação (manter-se ligada). Possui baixo consumo de energia e a luz produzida é extremamente brilhante, possibilitando a iluminação de grandes áreas, além de serem compactas – lâmpadas relativamente pequenas. Há 4 modelos de lâmpadas de descarga:  Multivapores Metálicos  Vapor de Sódio  Vapor de Mercúrio  Lâmpadas Mistas Uso: São utilizadas principalmente na iluminação interna de grandes lojas, galpões, fábricas, em vitrines e na iluminação de áreas externas (postes de ruas). Características: há lâmpadas de descarga com diferentes qualidades de reprodução de cores e durabilidade variável, alguns modelos emitem menos calor que as halógenas; Lâmpada de Vapor de Sódio Ovóide | Lâmpada de Vapor Metálico Tubular.
  16. 16. LED´s - Lighting Emitted Diodes Consideradas as lâmpadas mais modernas – produto de última tecnologia. Convertem energia elétrica diretamente em energia luminosa, através de pequenos chips. É um produto ecologicamente correto, pois seu consumo de energia é muito baixo e apresenta uma vida extremamente longa; utilizam baixa tensão de rede (10v ou 24v), logo necessitam de transformadores para converterem a energia. Devido a alta eficiência e ao baixo consumo estão substituindo as lâmpadas fluorescentes no uso residencial. Uso: Iluminação de destaque em ambientes residenciais e comerciais. Podem ser utilizadas em spots (sobre bancadas, objetos decorativos), arandelas (criar efeitos na parede), balizadores (iluminação de corredores e escadas) e na iluminação de fachadas. Características: possui baixíssimo consumo de energia e vida útil muito grande, há lâmpadas de diferentes tonalidades de cores e não emitem calor; Led Dicróica | Led PAR30 | Led Dicróicas coloridas verde e amarelo. Led base E27 | Led AR111.
  17. 17. Fibra Óptica É um filamento de vidro ou de elementos poliméricos utilizado para transmitir a luz. Isto é, ao lançar um feixe de luz em uma das extremidades do filamento de fibra, esta parte de luz percorre toda a fibra por meio de reflexões sucessivas até “sair” pela outra extremidade, isto em uma velocidade altíssima. É necessária apenas uma fonte geradora de luz para que esta possa percorrer o(s) cabo(s) de fibra óptica e assim iluminar vários outros pontos. Por isto, a iluminação com fibra óptica é considerada econômica, de baixa manutenção e segura - os filamentos transmitem a luz e não a energia elétrica. Modelos  Filamentos: 0,5 a 1,5 milímetros.  Cabos: de 8 a 17 milímetros (com luz pontual e lateral). Alguns efeitos  Céu estrelado  Chão de estrelas  Cortina de luz Fibra ótica cria efeito interessante na decoração. Fonte: Fasa Fibra Ótica
  18. 18. Uso: É ideal para iluminação de efeito, em detalhes arquitetônicos, forro de gesso, painéis, móveis / nichos, jardins, piscinas e em vitrines de lojas. Garante maior liberdade na criação de efeitos luminotécnicos. Características: não transmite calor, não emite ruídos, pode ser utilizada em vários locais (os cabos são bem finos) e é uma boa alternativa para substituir o néon. Fibra Óptica Filamento - Fonte: Rui Cruz | Fibra Óptica Cabo - Fonte: Arguta Lâmpadas de Neón A lâmpada de neón é composta por um tubo com gás neón em seu interior (este tubo pode ter diferentes formatos). Quando submetida à eletricidade, a lâmpada de neón emite uma luz vermelha (diferentes gases produzem diferentes cores). A tensão necessária para o funcionamento do tubo dependerá das dimensões deste e do gás utilizado, pode ser direto da rede ou com transformador. Uso: É utilizada para iluminação decorativa, principalmente comercial. Seu inconveniente é o ruído emitido pelo reator. Exemplos da aplicação de neón em fachadas. Fonte: Swon Design
  19. 19. TIPOS DE LÂMPADAS PARA VITRINES Refletoras – incandescente, encontrada em tamanho grande e pequeno, quando a lateral é espelhada o facho é dirigido e quando a cabeça é espelhada o facho é aberto. Usando-se neste caso, spots largos para que a luz seja refletida. Halógenas incandescentes – encontradas em diversos modelos, seu facho pode ser dirigido (par) ou aberto (lapiseira). São as únicas que reproduzem fielmente a luz do dia, portanto respeita as cores. Embora sejam mais caras, duram muito mais tempo e são bem mais econômicas. Se forem tocadas e logo acesas, explodem por causa da umidade das mãos. Dicróica – elas são as combinações de uma lâmpada pequena com refletor, é justamente ela que faz com que sua luz seja branca e o calor seja jogado para trás, mas são como as halógenas. Fluorescente- frias – São encontradas em diversos modelos e sua luz é difusa. Danusa Spricigo Pasqual Iluminação na arquitetura comercial como ponto chave A iluminação na arquitetura comercial é essencial; Seja em uma loja de confecções, um supermercado, um bar ou restaurante, uma loja de móveis ou de equipamentos esportivos. Em qualquer setor, a iluminação tem papel fundamental. Um bom projeto arquitetônico irá pensar na iluminação para trazer mais clientes, ressaltar os produtos, e fazer com que as pessoas se sintam mais confortáveis no local.  Abaixo vamos observar imagens da loja, e quais as primeiras impressões temos a respeito do uso da iluminação do ambiente a favor ou não das vendas em geral.
  20. 20. - Obs.: Vitrine bem escura, sem luz objetiva (não é convidativa e não estimula que o cliente entre na loja). - Obs.: Vitrine bem escura, a luz do plafon não supre a necessidade. (horário em que a fotografia tirada: 15:00hs).
  21. 21. - Obs.: O forro possui cor amarelada, escurece o ambiente e a iluminação é feita através de plafons com lâmpadas comuns.
  22. 22. - Obs.: A loja é comprida e estreita, devido à grande variedade de cores dos produtos torna a visão cansativa.
  23. 23. - Obs.: A iluminação da loja se encontra centralizada, poderia fazer uso de iluminação nas laterais dando ênfase aos protetores de berço acima das araras e colmeias.
  24. 24. - Obs.: No berço são feitos a exposição dos protetores de berço, poderia ser montado um painel atrás acompanhando o tema do protetor de berço (feminino/masculino), fazendo uso da iluminação para dar charme e atenção ao espaço. Obs.: A Luminária verde fica acima do balcão do caixa, poderia ser usado um pendente com luz de cor branca já que o caixa é um local de trabalho continuo ajudaria a atividade ser menos cansativa.
  25. 25. CONCLUSÃO O projeto de arquitetura e decoração da loja irá prever a iluminação desde o lado de fora, inclusive porque a fachada deve ser pensada para transmitir o conceito do negócio seguindo as diretrizes do marketing da empresa. Em outras palavras, a fachada é o chamariz para atrair o cliente. Ela deve se destacar dentre os estabelecimentos vizinhos, principalmente por ser uma loja que está na rua ao invés de um shopping, quando a quantidade de informação visual é maior e a disputa pelos olhares aumenta. Um detalhe importante é que a iluminação na fachada deve ser pensada levando em conta a variação da luz natural no decorrer do dia. Outro ponto importantíssimo do exterior é a vitrine, uma iluminação bem projetada irá destacar e valorizar adequadamente os produtos expostos. É preciso tomar cuidado para que as luzes instaladas não reflitam no vidro da vitrine, e assim acabem incomodando e espantando os possíveis clientes. O foco da luz deve ser nos produtos e elementos decorativos apenas. O projeto de iluminação além de valorizar os produtos e ter papel decorativo, tem outras funcionalidades. Ela não pode ser exagerada, a ponto de cansar visualmente e fazer com que o cliente vá embora mais rápido, nem pode ser de menos, dificultando a experiência de compra do consumidor. Um bom projeto luminotécnico deixa os clientes confortáveis para escolher os produtos, direciona as pessoas pela loja, não prejudica as cores das peças, principalmente por se tratar de loja de roupas infanto juvenil, devido a grande variedade de cores o cuidado deve ser redobrado pois o excesso de cores misturado com luzes inadequadas pode se tornar muito cansativo atrapalhando assim as vendas. Essencial também é a iluminação dentro do provador, afinal é onde a decisão da compra é tomada. Enfim, as ideias foram apresentadas a Sra. Sidilany Garajau, a mesma se mostrou participativa, expôs suas ideias comentários e se propôs executar o projeto de iluminação assim que possível.
  26. 26. REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS  http://revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI125243-17157,00- E+POSSIVEL+USAR+A+ILUMINACAO+PARA+AUMENTAR+AS+VEND AS.html  http://www.gelighting.com/LightingWeb/br/products/industry/retail/overvie w/index.jsp#sthash.7tOMEEGv.QbVVtEeG.dpuf  http://www.gelighting.com/LightingWeb/br/products/industry/retail/overvie w/index.jsp#sthash.7tOMEEGv.QbVVtEeG.dpuf  http://tatimussi.blogspot.com.br/2011/04/loja-infantil-le-petit-icara.html  http://empreendedorismoms.wordpress.com/2013/07/31/dicas-mudar-layout- loja-vendas-aumentar-sebrae-empreendedorismo/  http://www.portaisdamoda.com.br/noticiaInt~id~17771~n~dicas+de+vitri n es+iluminacao.htm  http://www.cliquearquitetura.com.br/portal/dicas/view/tipos-de-lampadas/ 45

×