Aspectos da cultura hebraica - 1ª parte

1.412 visualizações

Publicada em

Para o estudo das escrituras sagradas (Tanach e Brit Hadashá) e o
entendimento das revelações do Eterno, é de fundamental importância que
conheçamos os principais aspectos da Cultura Hebraica e do Judaísmo, para
que possamos assimilar e entender o pensamento dos seus autores.

Não podemos ignorar que os autores das escrituras sagradas eram judeus,
assim como os seus personagens, incluindo o principal deles, Yeshua
HaMashiach. Temos que apreender a “pensar como um judeu”, para o correto
entendimento das suas mensagens.

Outro aspecto recomendável é o estudo do idioma hebraico básico, para que
se possa ter acesso aos textos originais das escrituras (Torá e Tanach). Apenas
através deste é que algumas revelações do Eterno podem ser discernidas.

Evitamos desta forma o acesso aos erros de tradução e de interpretação do
tradutor, assim como as manipulações do texto, sejam elas intencionais por
influências doutrinárias, ou não.

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Aspectos da cultura hebraica - 1ª parte

  1. 1. Aspectos da Cultura Hebraica1 01/02/15 - C. Blume Aspectos da Cultura Hebraica Uma Visão Geral dos Pontos Principais Christiano Blume
  2. 2. Aspectos da Cultura Hebraica2 01/02/15 - C. Blume • Para o estudo das escrituras sagradas (Tanach e Brit Hadashá) e o entendimento das revelações do Eterno, é de fundamental importância que conheçamos os principais aspectos da Cultura Hebraica e do Judaísmo, para que possamos assimilar e entender o pensamento dos seus autores. Introdução • Não podemos ignorar que os autores das escrituras sagradas eram judeus, assim como os seus personagens, incluindo o principal deles, Yeshua HaMashiach. Temos que apreender a “pensar como um judeu”, para o correto entendimento das suas mensagens. • Outro aspecto recomendável é o estudo do idioma hebraico básico, para que se possa ter acesso aos textos originais das escrituras (Torá e Tanach). Apenas através deste é que algumas revelações do Eterno podem ser discernidas. • Evitamos desta forma o acesso aos erros de tradução e de interpretação do tradutor, assim como as manipulações do texto, sejam elas intencionais por influências doutrinárias, ou não.
  3. 3. Aspectos da Cultura Hebraica3 01/02/15 - C. Blume • A Terra de Israel (“Eretz Israel”) • A história do povo judeu • A língua hebraica • O Calendário Israelita • As festas bíblicas • Os símbolos de Israel (Brasão de Armas, hino, ...) • Hebreu, Israelita ou Judeu – Qual a diferença? • Outros ... Alguns dos temas a serem tratados
  4. 4. Aspectos da Cultura Hebraica4 01/02/15 - C. Blume Aspectos da Cultura Hebraica 1ª Tema - A Terra de Israel (Eretz Israel)
  5. 5. Aspectos da Cultura Hebraica5 01/02/15 - C. Blume 1. Aspectos Arqueológicos 2. Limites Bíblicos e Proféticos 3. A bandeira de Israel e sua história 4. Aspectos geográficos e topográficos 5. Limites históricos (Reinos e Estado) e conflitos territoriais Dividido em 5 Partes
  6. 6. Aspectos da Cultura Hebraica6 01/02/15 - C. Blume Aspectos Arqueológicos A Terra de Israel “Eretz Israel”
  7. 7. Aspectos da Cultura Hebraica7 01/02/15 - C. Blume A Crescente Fértil • Crescente Fértil - Região geográfica que abrange áreas do Norte da África e parte do Oriente Médio  Antigas civilizações: Egito, Israel, Chipre, Fenícia e Mesopotâmia  Atualmente: Egito, Israel, Síria, Chipre, Turquia, Líbano, Jordânia, Iraque, Irã, Península Arábica • Origem do Nome  Região propícia a agricultura e rebanhos devido a grande fertilidade gerada pelos rios Nilo no Egito, Tigre e Eufrates na Mesopotâmia e Jordão na Palestina.  Região no mapa tem a forma de uma lua crescente, ficando conhecida como “Crescente Fértil”.
  8. 8. Aspectos da Cultura Hebraica8 01/02/15 - C. Blume Possível localização do jardim do Éden bíblico Semi-arco da civilização Vestígios nas cavernas do Homo sapiens • Historicamente habitada por diversos povos e civilizações desde os mais primitivos estágios de evolução do homem moderno • Denominada “Berço da Civilização” / Local de nascimento e desenvolvimento civilizatório de vários povos atestadamente anteriores a quaisquer outros no planeta • Rico legado arqueológico, vestígios de culturas pré-modernas (homens pré-históricos, caçadores, coletores) e primeiras culturas modernas A Crescente Fértil • Desenvolvimento da agricultura, da roda, da escrita, de diversas ferramentas, do comércio • Área estratégica de passagem entre a África e a Eurásia
  9. 9. Aspectos da Cultura Hebraica9 01/02/15 - C. Blume A Crescente Fértil • A fertilidade dos rios colaborou para o desenvolvimento da agricultura • A agricultura colaborou para a sedentarização • Com a sedentarização, surgiram as primeiras cidades e organizações sociais • Nas margens do Rio Nilo a Civilização Egípcia desenvolveu-se • Entre os Rios Tigre e Eufrates, região conhecida como Mesopotâmia ( Terra entre Rios) surgiram vários povos como os Sumérios, Acádios, Caldeus, dentre outros • Próximo ao Rio Jordão e ao Mar Mediterrâneo, surgiram os povos Hebreus e Fenícios • Cada povo se desenvolveu de uma maneira e se organizou de formas diferentes, de modo que as culturas eram múltiplas e diversas • Região extremamente cobiçada pelos povos das montanhas ao norte e os que habitavam os desertos ao sul, o que explica o motivo da região ter sido palco de constantes conflitos nos tempos bíblicos
  10. 10. Aspectos da Cultura Hebraica10 01/02/15 - C. Blume A Crescente Fértil A Mesopotâmia e Egito – 3500 AC
  11. 11. Aspectos da Cultura Hebraica11 01/02/15 - C. Blume 4000 AC 3000 AC 2000 AC 1000 AC 0 Mais remotas culturas do Egito conhecidas Civilização. Egípcia pobre / precária / isolada 3300 - 2800 raro surto de progresso na Mesopotâmia 2800 - 2360 Apogeu da cultura Suméria Intercâmbio cultural Egito / Suméria Grande evolução Absorção cultura 2600 - 3a Dinastia Egípcia Cultura Egípcia evoluída Abraão - Ur Mesopotâmia Entre 2000 - 1550 3950 - Ur é invadida Abraão e Tera migram Harã Tumultona Mesopotâmia Ascensão da Civ. Mesopotâmica Declínio 2200/2100 Civilização Egípcia Civilização Mesopotâmica Civilização Palestina Fragmentada por invasores amoritas Entre 2300 - 2200 Entre 1690 - 1580 José Vice-Rei Chefes estrangeiros Período de dominação dos hicsos Dinastias Amoritas tomam quase todo o estado Mesopot. Avançam para a Palestina Período de constr. Judeus escraviz. Período de Moisés 1290 - 1224 Ramsés II Entre 2000 - 1100 Período dos patriarcas Clã de Abraão Conq. terra prometida Josué Final 1300 - 1200 População mais remota predomin. cananita País estéril e inóspito povoado por clãs nômades Idade do bronze tardia Período dos Kapirus seminômades Morte de Jacó e José Êxodo do Egito Entre 1550 - 1200 Ida de Jacó e seus filhos para o Egito Cronologia Histórica - Os Patriarcas, o Egito antigo e o Êxodo A Crescente Fértil 2000 - 12a Dinastia Egípcia Apogeu civilização Egípcia Nova ascensão Expulsão dos hicsos Maior força do mundo - Rei Amosis 1550 - 18a Dinastia Egípcia
  12. 12. Aspectos da Cultura Hebraica12 01/02/15 - C. Blume Limites Bíblicos e Proféticos A Terra de Israel “Eretz Israel”
  13. 13. Aspectos da Cultura Hebraica13 01/02/15 - C. Blume • A definição dos limites Bíblicos e Proféticos deste território variam entre as diversas passagens bíblicas onde são citados (Gn 15, Gn 17, Ex 23, Dt 1, Nm 34, Ez 47 e outras) A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos • Os limites bíblicos para a Terra da Promessa diferem ainda das fronteiras do atual Estado de Israel, assim como dos limites históricos dos territórios dos Reinos de Israel. • Os limites históricos foram semelhantes mas nunca idênticos., como veremos a seguir. • Este estudo não pretende ser conclusivo a respeito do tema, o qual é bastante complexo, mas abre uma “provocação” a cada um de nós para uma busca ainda mais profunda por revelações do Eterno.
  14. 14. Aspectos da Cultura Hebraica14 01/02/15 - C. Blume • “Terra de Israel” (“Eretz Israel” - ‫ץ‬ ֶ‫ר‬ֶ‫א‬‫ל‬ֵ‫א‬ ָ‫ר‬ ְׂ‫ִש‬‫י‬ ’): Um dos vários nomes citados na Torá para uma área de extensão geográfica não muito bem definida no Levante Sul. A Terra de Israel (“Eretz Israel”) • Levante: Região geográfica que faz divisa com o Mediterrâneo, aproximadamente entre o Egito e Anatolia (atualmente Turquia). • Levante Sul: Abrange aproximadamente Israel, os Territórios Palestinos, Jordânia e parte do sul do Líbano, ou seja, a metade sul da área sombreada mostrada na figura ao lado. • Termos bíblicos e históricos relacionados: Terra de Canaã, Terra Prometida, Terra Santa, e Palestina. Levante Sul • Herança Divina ao Povo Judeu pela aliança de Adonai com Abraão, conforme relato da Torá e Tanach (livros de Gênesis, Êxodo e Profetas Posteriores).
  15. 15. Aspectos da Cultura Hebraica15 01/02/15 - C. Blume • ... “de Dan até Berseba”... (2Sm 24:2, 2Sm 17:11, ...) • Por várias vezes nas escrituras, a expressão acima é utilizada genéricamente para descrever os limites territoriais da Terra de Israel A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos
  16. 16. Aspectos da Cultura Hebraica16 01/02/15 - C. Blume • Descreve que a Terra foi prometida por Adonai aos “descendentes de Abrão”. Mas quais? A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos - Gn 15:18 Gn 15:18 – Promessa a descendência de Abraão “Naquele mesmo dia fez o Senhor uma aliança com Abrão, dizendo: “A tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito (Nilo) até ao grande rio Eufrates” • Abraão imaginou que seu descendente era Ismael (Gn 17:17-18) • Adonai responde-lhe falando sobre Ismael e em seguida sobre Isaque (Gn 17:19-21) 17 “Então caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se, e disse no seu coração: A um homem de cem anos há de nascer um filho? E dará à luz Sara da idade de noventa anos?” 18 “E disse Abraão a Deus: Quem dera que viva Ismael diante de teu rosto!” 19 “E disse Adonai: Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque, e com ele estabelecerei a minha aliança, por aliança perpétua para a sua descendência depois dele.” 20 “E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.” 21 “A minha aliança, porém, estabelecerei com Isaque, o qual Sara dará à luz neste tempo determinado, no ano seguinte.”
  17. 17. Aspectos da Cultura Hebraica17 01/02/15 - C. Blume • Esclarecida a dúvida de Abraão com relação a Ismael, fica claro que a promessa de possessão eterna da terra de Canaã era via Isaque e sua descendência, e não de Ismael, seus doze príncipes e seus descendentes. • Ismael, Patriarca dos Palestinos, tinha promessas e bênçãos de Adonai: A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos - Gn 15:18 • ... mas também uma maldição... Gn 16:12 E ele será, entre os homens, como um jumento selvagem; a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará fronteiro a todos os seus irmãos. • O Conflito Árabe – Israelense possivelmente tem suas origens nesta profecia: “Descendentes de Abrão com Sarai “ x “Descendentes de Abrão com Agar” Gn 21:13 “Mas também do filho desta serva farei uma nação, por ser ele teu descendente” Gn 16:10 “Disse-lhe mais o anjo do Senhor: Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, que não será contada, por numerosa que será” Gn 17:20 “E quanto a Ismael, também te tenho ouvido; eis aqui o tenho abençoado, e fá-lo-ei frutificar, e fá-lo-ei multiplicar grandissimamente; doze príncipes gerará, e dele farei uma grande nação.”
  18. 18. Aspectos da Cultura Hebraica18 01/02/15 - C. Blume Mar Vermelho Egito Israel Queneu Não localizados no mapa - Quenezeus - Refains - Girgaseus Heteu Heteu Perizeu Amorreu Jebuseu A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos - Gn 15:18-21 • Descreve também as "fronteiras da terra" (Gevulot Ha-aretz), que na tradição judaica define a extensão da terra prometida para os descendentes de Abraão • Descreve a área como “terra dos dez povos antigos” nomeados que viviam na região Gn 15:18-21 18 Naquele mesmo dia fez o Senhor uma aliança com Abrão, dizendo: “A tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito (Nilo) até ao grande rio Eufrates; 19 E o Queneu, e o Quenezeu, e o Cadmoneu, 20 E o Heteu, e o Perizeu, e os Refains, 21 E o Amorreu, e o Cananeu, e o Girgaseu, e o Jebuseu.”
  19. 19. Aspectos da Cultura Hebraica19 01/02/15 - C. Blume A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos - Gn 15:18-21 • Descreve também as "fronteiras da terra" (Gevulot Ha-aretz), que na tradição judaica define a extensão da terra prometida para os descendentes de Abraão • Descreve a área como “terra dos dez povos antigos” nomeados que viviam na região Gn 15:18-21 18 Naquele mesmo dia fez o Senhor uma aliança com Abrão, dizendo: “A tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito (Nilo) até ao grande rio Eufrates; 19 E o Queneu, e o Quenezeu, e o Cadmoneu, 20 E o Heteu, e o Perizeu, e os Refains, 21 E o Amorreu, e o Cananeu, e o Girgaseu, e o Jebuseu.”
  20. 20. Aspectos da Cultura Hebraica20 01/02/15 - C. Blume Gn 17:8 – A Jornada de Abrão “E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus.” A Jornada de Abraão à Terra Prometida A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos - Gn 17:8
  21. 21. Aspectos da Cultura Hebraica21 01/02/15 - C. Blume Mar Mediterrâneo Deserto da Arábia A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Ex 23:30-31 Ex 23:30-31 30 Pouco a pouco os lançarei de diante de ti, até que sejas multiplicado, e possuas a terra por herança. 31 E porei os teus limites desde o Mar Vermelho até ao mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti. • Fronteiras geográficas mais precisas são dadas Ex 23:30-31, que descreve as fronteiras como marcado pelo Mar Vermelho, o "mar dos filisteus", ou seja, o Mediterrâneo, e o Rio (o Eufrates)
  22. 22. Aspectos da Cultura Hebraica22 01/02/15 - C. Blume Mar Mediterrâneo Deserto da Arábia A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Ex 23:30-31 Ex 23:30-31 30 Pouco a pouco os lançarei de diante de ti, até que sejas multiplicado, e possuas a terra por herança. 31 E porei os teus limites desde o Mar Vermelho até ao mar dos filisteus, e desde o deserto até ao rio; porque darei nas tuas mãos os moradores da terra, para que os lances fora de diante de ti. • Fronteiras geográficas mais precisas são dadas Ex 23:30-31, que descreve as fronteiras como marcado pelo Mar Vermelho, o "mar dos filisteus", ou seja, o Mediterrâneo, e o Rio (o Eufrates)
  23. 23. Aspectos da Cultura Hebraica23 01/02/15 - C. Blume A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Dt 1:7-8 Dt 1:7-8 7 Voltai-vos, e parti, e ide à montanha dos amorreus, e a todos os seus vizinhos, à planície, e à montanha, e ao vale, e ao sul, e à margem do mar; à terra dos cananeus, e ao Líbano, até ao grande rio, o Eufrates. 8 Eis que tenho posto esta terra diante de vós; entrai e possuí a terra que o Senhor jurou a vossos pais, Abraão, Isaque e Jacó, que a daria a eles e à sua descendência depois deles. • Dt 1:7-8: Moisés fala a todo o povo de Israel além do Jordão, no deserto, na planície defronte do Mar Vermelho e demais localidades, conforme tudo o que o Senhor lhe mandara acerca deles, referindo-se aos mesmo povos e mesmas regiões mencionadas anteriormente. Mar Mediterrâneo Deserto da Arábia
  24. 24. Aspectos da Cultura Hebraica24 01/02/15 - C. Blume Subida de AcrabimDeserto de Zim Mar Salgado Terra de Edom Cades-Barnéia Mar Grande (Mediterrâneo) Monte Hor Hamate Zedade Zifrom Hazar-Enã Sefã Mar de Quinerete RioJordão  Interpretação das Fronteiras da Terra de Israel, baseado nos versículos das escrituras encontrados em Números 34. Números 34:1-12 1 Disse mais o Senhor a Moisés: 2 Dá ordem aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando entrardes na terra de Canaã, será esta a que vos cairá em herança: a terra de Canaã, segundo os seus limites. 3 O lado do sul vos será desde o deserto de Zim até os limites de Edom; e o limite do sul vos será desde a extremidade do Mar Salgado para o lado oriental. 4 E este limite vos irá rodeando do sul para a Subida de Acrabim, e passará até Zim; e as suas saídas serão do sul a Cades-Barnéia; e sairá a Hazar-Adar (?), e passará a Azmom (?); 5 Rodeará mais este limite de Azmom (?) até o rio do Egito (Nilo); e as suas saídas serão para o lado do mar. 6 Quanto ao limite do ocidente, o Mar Grande (Mediterrâneo) vos será por limite; este vos será a fronteira do ocidente. 7 E este vos será o limite do norte: desde o Mar Grande marcareis até ao monte Hor . 8 Desde o monte Hor marcareis até à entrada de Hamate; e as saídas deste limite serão até Zedade. 9 E este limite seguirá até Zifrom, e as suas saídas serão em Hazar-Enã; este vos será o limite do norte. 10 E por limite do lado do oriente marcareis de Hazar-Enã até Sefã. 11 E este limite descerá desde Sefã até Ribla (?), para o lado oriental de Aim (?); depois descerá este limite, e irá ao longo da borda do mar de Quinerete (Mar da Galiléia) para o lado oriental. 12 Descerá também este limite ao longo do Jordão, e as suas saídas serão no Mar Salgado; esta vos será a terra, segundo os seus limites do seu contorno. E B C A F G H H I I J J K K L L M M A BF E C G A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Nm 34:1-12
  25. 25. Aspectos da Cultura Hebraica25 01/02/15 - C. Blume Mar Salgado Mar Grande (Mediterrâneo) Zedade Berota Hamate Damasco Hazer-Haticom Haurã Hazar-Enom Gileade RioJordão Tamar Meribá-Cades  Interpretação das Fronteiras da Terra de Israel, baseado nos versículos das escrituras encontrados em Ezequiel 47. Ezequiel 47:13-20 13 Assim diz o Senhor DEUS: Este será o limite pelo qual repartireis a terra em herança, segundo as doze tribos de Israel. José terá duas partes. 14 Vós a repartireis em heranças iguais, tanto para um como para outro; pois jurei levantando a mão, dá-la a vossos pais; assim, que esta mesma terra vos cairá a vós outros em herança. 15 E este será o limite da terra: da banda do norte, desde o mar Grande, caminho de Hetlom (?), até à entrada de Zedade; 16 Hamate, Berota, Sibraim (que estão entre o limite de Damasco e o de Hamate), a cidade de Hazer-Haticom (que está junto ao limite de Haurã). 17 Assim, o limite será desde o mar até Hazar-Enom, o limite de Damasco, e na direção do norte, está o limite de Hamate; este será o lado do norte. 18 O lado do oriente, entre Haurã, e Damasco, e Gileade, e a terra de Israel, será o Jordão; desde o limite do norte até ao mar do oriente (mar salgado), medireis; este será o lado do oriente. 19 O lado do sul, será desde Tamar até às águas da contenda de Meribá-Cades, junto ao ribeiro do Egito (Nilo), até ao mar Grande (Mediterrâneo); este será o lado do sul. 20 O lado do ocidente será o mar Grande, desde o limite do sul até a entrada de Hamate; este será o lado do ocidente. D B C A E F A B C D E E F F G G G G A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Ez 47:13-20
  26. 26. Aspectos da Cultura Hebraica26 01/02/15 - C. Blume  Números 34 e Ezequiel 47 definem fronteiras diferentes, mas semelhantes. Comparando este território com o Estado de Israel atual: Mar Salgado Mar Grande (Mediterrâneo) Subida de Acrabim Líbano Negev do Sul Eilat. Israel Síria  Incluem:  Líbano contemporâneo  Cisjordânia  Faixa de Gaza  Israel  Síria (pequenas partes)  Excluem:  Negev do Sul  Cidade de Eilat A Terra de Israel (“Eretz Israel”) Limites Bíblicos e Proféticos – Nm 34 e Ez 47
  27. 27. Aspectos da Cultura Hebraica27 01/02/15 - C. Blume A Bandeira de Israel e a sua História A Terra de Israel “Eretz Israel”
  28. 28. Aspectos da Cultura Hebraica28 01/02/15 - C. Blume A Bandeira do Estado de Israel História • A estrela de seis pontas ao centro, principal símbolo do judaísmo, também chamada de “Escudo de Davi” ou “Magen David” em hebraico, “Estrela de Davi” ou ainda “Selo de Salomão”. • De acordo com a tradição judaica, este símbolo era desenhado ou encravado sobre os escudos dos guerreiros do exército do rei Davi. • Mostra o Escudo de David ( ‫מגן‬‫דוד‬ ) azul em um fundo branco, entre duas faixas azuis horizontais. • A cor azul é descrita apenas como "azul celeste escuro" e varia de bandeira para bandeira • Foi desenhada para o Movimento Sionista em 1891, que remete ao Talit (branco com listras azuis). • Tornou-se um símbolo judaico no final da Idade Média em Praga e foi adotado pelo Primeiro Congresso Sionista em 1897. • Adotado como bandeira do Estado de Israel em 28 de outubro de 1948, cinco meses após o estabelecimento deste.
  29. 29. Aspectos da Cultura Hebraica29 01/02/15 - C. Blume A Bandeira do Estado de Israel Origem “Do rio do Egito (Nilo) ao grande Rio Eufrates as terras pertencem ao Magen David”. Gn 15:18-21 18 Naquele mesmo dia fez o Senhor uma aliança com Abrão, dizendo: « tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates; 19 E o queneu, e o quenezeu, e o cadmoneu, 20 E o heteu, e o perizeu, e os refains, 21 E o amorreu, e o cananeu, e o girgaseu, e o jebuseu. Inspiração Sionista para a bandeira de Israel Gênesis 15:18-21 Rio Eufrates Rio do Egito (Nilo) Moabe Arábia Síria Fenícia Eretz Israel Theodor Herzl - 1904 Egito Filistéia
  30. 30. Aspectos da Cultura Hebraica30 01/02/15 - C. Blume Aspectos Geográficos e Topográficos A Terra de Israel “Eretz Israel”
  31. 31. Aspectos da Cultura Hebraica31 01/02/15 - C. Blume A Geografia de Israel – Visão Geral
  32. 32. Aspectos da Cultura Hebraica32 01/02/15 - C. Blume Eilat Golfo de Ácaba . A Geografia de Israel • Área: 27.800 km2 (equivalente ao estado de Sergipe) • Capital: Jerusalem • Dimensões: 470 km de compr. x 135 km de largura máxima 470 km 135 km • Regiões geográficas: . Zonas áridas: 45% . Planícies e vales: 25% . Montes: 16% . Vale falha Sírio-Africana: 9% . Faixa costeira: 5% • Rio Jordão: . Principal recurso hídrico . 300 km de extensão (desce 913m N/S) . Nasce nas torrentes de Hermon . Alimenta o Mar da Galiléia e Mar Morto • Mar da Galiléia: . Mar de Tiberíades, Kinerét ou Genesaré . 210m abaixo do nível do mar . 11km x 20km de superfície . Grande reserva hídrica de Israel • Mar Morto: . 400m abaixo do nível do mar . Maior nível de salinidade do mundo
  33. 33. Aspectos da Cultura Hebraica33 01/02/15 - C. Blume 1. Planície costeira: . Região sul: (“Filístia”) . Terra pouco produtiva . Dunas, florestas e pântanos . Terra dos Filisteus: Explica busca constante por novos territórios Topografia da Palestina
  34. 34. Aspectos da Cultura Hebraica34 01/02/15 - C. Blume 1. Planície costeira: . Região sul: (“Filístia”) . Terra pouco produtiva . Dunas, florestas e pântanos . Terra dos Filisteus: Explica busca constante por novos territórios Monte Carmelo . Região norte: (Região do Monte Carmelo) . Também chamada “Vale de Saron” (1Cr 5:16 /27:29, Is 33:9/35:2/65:10) . Uma das áreas mais férteis de Israel . Acima do Monte Carmelo, portos naturais Fenícios (ativ. comerciais) Topografia da Palestina
  35. 35. Aspectos da Cultura Hebraica35 01/02/15 - C. Blume 1. Planície costeira: . Região sul: (“Filístia”) . Terra pouco produtiva . Dunas, florestas e pântanos . Terra dos Filisteus: Explica busca constante por novos territórios Monte Carmelo . Região norte: (Região do Monte Carmelo) . Também chamada “Vale de Saron” (1Cr 5:16 /27:29, Is 33:9/35:2/65:10) . Uma das áreas mais férteis de Israel . Acima do Monte Carmelo, portos naturais Fenícios (ativ. comerciais) 2. Sefelá: (Heb.: ‫ָה‬‫ל‬ֵ‫פ‬ ְׂ‫/ש‬ “Planície”, “Terras baixas”) . Conjunto de colinas - 19 a 24 km de extensão (baixas colinas) . Proteção natural entre Planície Costeira e Região Montanhosa Central . Área muito fértil sempre disputada por israelitas e filisteus . Quatro vales cortavam a região formando corredores . Protegidos por cidades fortificadas como Gezer, Bete-Semes, Laquis Topografia da Palestina
  36. 36. Aspectos da Cultura Hebraica36 01/02/15 - C. Blume 1. Planície costeira: . Região sul: (“Filístia”) . Terra pouco produtiva . Dunas, florestas e pântanos . Terra dos Filisteus: Explica busca constante por novos territórios Monte Carmelo . Região norte: (Região do Monte Carmelo) . Também chamada “Vale de Saron” (1Cr 5:16 /27:29, Is 33:9/35:2/65:10) . Uma das áreas mais férteis de Israel . Acima do Monte Carmelo, portos naturais Fenícios (ativ. comerciais) 2. Sefelá: (Heb.: ‫ָה‬‫ל‬ֵ‫פ‬ ְׂ‫/ש‬ “Planície”, “Terras baixas”) . Conjunto de colinas - 19 a 24 km de extensão (baixas colinas) . Proteção natural entre Planície Costeira e Região Montanhosa Central . Área muito fértil sempre disputada por israelitas e filisteus . Quatro vales cortavam a região formando corredores . Protegidos por cidades fortificadas como Gezer, Bete-Semes, Laquis 3. Região Montanhosa Central: . Coração do território israelita . Lar das cidades como Jerusalém e Hebrom . Parte oeste inclinação suave até o litoral . Parte leste declive abrupto até o vale do Jordão . Região não atravessada por rotas internacionais . Protegida contra a invasão de exércitos inimigos Jerusalém Hebrom Topografia da Palestina
  37. 37. Aspectos da Cultura Hebraica37 01/02/15 - C. Blume 4. Vale de Jezreel ou do Megido (ou Magedo): . Planície orientada no sentido leste-oeste, próx. a cidade de Megido . Região da “Colina de Megido” (Heb.: ‫מגידו‬ HarMeggido) . Situada entre a Região Montanhosa Central e Colinas da Galiléia . Passagem principais estradas norte-sul ligando Egito a Mesopotâmia . Ponto estratégico comercial e militar . Muitas batalhas foram travadas neste vale . Ac. livro do Apocalipse, o Armagedon ocorrerá também neste vale . HarMeggido (Har = colina), erroneamente trad. como “Armagedon” Monte Carmelo Jerusalém Hebrom Topografia da Palestina
  38. 38. Aspectos da Cultura Hebraica38 01/02/15 - C. Blume Monte Carmelo Jerusalém Hebrom 5. Galiléia: (Heb.: ‫הגליל‬ HaGalil / “província” ou “distrito”) . Interrupção entre Região Montanhosa Central e montanhas do Líbano . Colinas baixas e muito férteis . Região próspera devido a passagem de mercadores internacionais . Lago muito rico em peixes, chamado “Mar de Quinerete”, também conhecido como “Mar de Tiberíades” ou “da Galiléia” (NT) . Região onde Yeshua passou a maior parte da sua vida e seu ministério Nazaré Cafarnaum 4. Vale de Jezreel ou do Megido (ou Magedo): . Planície orientada no sentido leste-oeste, próx. a cidade de Megido . Região da “Colina de Megido” (Heb.: ‫מגידו‬ HarMeggido) . Situada entre a Região Montanhosa Central e Colinas da Galiléia . Passagem principais estradas norte-sul ligando Egito a Mesopotâmia . Ponto estratégico comercial e militar . Muitas batalhas foram travadas neste vale . Ac. livro do Apocalipse, o Armagedon ocorrerá também neste vale . HarMeggido (Har = colina), erroneamente trad. como “Armagedon” Topografia da Palestina
  39. 39. Aspectos da Cultura Hebraica39 01/02/15 - C. Blume Monte Carmelo Jerusalém Hebrom Nazaré Cafarnaum 6. Vale do Jordão (Heb.: ‫הירדן‬ Hayarden / “aquele que desce”) . Estende-se do Mar de Quinerete (norte) até o Mar Morto (sul) . Maior depressão do planeta (grande Fossa Africana) . Mais de 400 m abaixo do nível do mar (+ 400m profundidade) . 913m de desnível da nascente a foz no mar morto (origem do nome) . Percorre 190 km no total (distância da fonte a foz) . Trajeto bastante sinuoso (extensão é o dobro da distância = 325 km) 5. Galiléia: (Heb.: ‫הגליל‬ HaGalil / “província” ou “distrito”) . Interrupção entre Região Montanhosa Central e montanhas do Líbano . Colinas baixas e muito férteis . Região próspera devido a passagem de mercadores internacionais . Lago muito rico em peixes, chamado “Mar de Quinerete”, também conhecido como “Mar de Tiberíades” ou “da Galiléia” (NT) . Região onde Yeshua passou a maior parte da sua vida e seu ministério 4. Vale de Jezreel ou do Megido (ou Magedo): . Planície orientada no sentido leste-oeste, próx. a cidade de Megido . Região da “Colina de Megido” (Heb.: ‫מגידו‬ HarMeggido) . Situada entre a Região Montanhosa Central e Colinas da Galiléia . Passagem principais estradas norte-sul ligando Egito a Mesopotâmia . Ponto estratégico comercial e militar . Muitas batalhas foram travadas neste vale . Ac. livro do Apocalipse, o Armagedon ocorrerá também neste vale . HarMeggido (Har = colina), erroneamente trad. como “Armagedon” Topografia da Palestina
  40. 40. Aspectos da Cultura Hebraica40 01/02/15 - C. Blume 7. Transjordânia: . Situada ao leste do rio Jordão . Região montanhosa: 580m ao leste da Galiléia até 2000 no Mar Morto . Devido à geografia, atrai chuva e fornece bom pasto para os animais Monte Carmelo Jerusalém Hebrom Nazaré Cafarnaum Topografia da Palestina
  41. 41. Aspectos da Cultura Hebraica41 01/02/15 - C. Blume Topografia da Palestina – O Vale do Jordão 300 km de extensão
  42. 42. Aspectos da Cultura Hebraica42 01/02/15 - C. Blume A Palestina Vale do Jordão Topografia da Palestina – O Vale do Jordão
  43. 43. Aspectos da Cultura Hebraica43 01/02/15 - C. Blume Topografia da Palestina Vista satelital de Israel e do Vale do Jordão Deserto da Arábia Deserto do Negev Egito Mar Morto Mar de Quinerete Israel Jordânia Mar Vermelho Mar Mediterrâneo Golfo de Ácaba

×