SlideShare uma empresa Scribd logo
 
	
   Formação Coempreendedora um novo caminho
para a transformação social
Karine	
  Pinheiro	
  de	
  Souza	
  
Phd	
  Minho	
  University	
  	
  
Open	
  University	
  -­‐	
  UK	
  
	
   1	
  
?
Quem	
  sou	
  eu	
  nessa	
  Sociedade	
  em	
  
Rede?	
  
9	
  
Fases	
  da	
  Evolução	
  da	
  Web	
  
10	
  
Em	
  60	
  segundos,	
  o	
  que	
  acontece?	
  	
  
11	
  
A	
  tecnologia	
  está	
  a	
  serviço	
  de	
  
quem	
  ??	
  
The	
  ImitaFon	
  Game	
  -­‐	
  hIps://www.youtube.com/watch?
v=MLFNgtyFK98	
  
12	
  
Ser	
  que	
  empreende!	
  
Salvador	
  Dali	
  	
   13	
  
Indivíduo	
   executor	
   de	
   uma	
   ação	
   capaz	
   de	
  
produzir	
   uma	
   ruptura	
   com	
   aquilo	
   que	
   lhe	
  
proporciona	
   segurança	
   e	
   estabilidade	
   (a	
  
acomodação,	
   a	
   alienação,	
   a	
   paixão	
   etc.).	
  
Produz-­‐se	
   assim	
   um	
   efeito	
   catárIco	
   que	
   gera	
  
nesse	
  indivíduo	
  uma	
  libertação	
  daquilo	
  que	
  lhe	
  é	
  
estranho	
   à	
   sua	
   essência	
   e	
   que,	
   por	
   esta	
   razão,	
  
limita	
  sua	
  capacidade	
  empreendedora.	
  	
  
14	
  
Afinal	
  	
  quem	
  é	
  empreendedor	
  	
  
Boava	
  &	
  Macedo,	
  2006	
  
Alguns	
  Exemplos	
  	
  
•  Imanente	
  –	
  estado	
  próprio	
  do	
  homem	
  
•  Transcendente	
  –	
  maneira	
  de	
  pensar	
  e	
  agir	
  	
  
•  Tradicional	
  –	
  cria	
  organizações/aFv.	
  MercanFs	
  
•  Acadêmico	
  –	
  pesquisadores,	
  professores	
  	
  
•  Sócio-­‐cultural	
  –superação	
  imperaFva	
  	
  
•  EsporFvo	
  –	
  aprimora	
  técnicas	
  	
  
•  Necessidade	
  –	
  fez	
  para	
  manter-­‐se	
  vivo	
  
•  Oportunidade	
  –	
  busca	
  novas	
  possibilidades	
  	
  
15	
  
Escolas	
  e	
  Abordagens	
  	
  
•  Economistas	
  (	
  Schumpeter,	
  1942)	
  
	
  
	
  
	
  
	
  	
  
16	
  
Escolas	
  e	
  Abordagens	
  	
  
Necessidade	
  de	
  :	
  Realização,	
  Poder,	
  
Afiliação,	
  Autonomia,	
  
Independência,	
  Autoconfiança,	
  
Responsabilidade,	
  uso	
  da	
  Imagem,	
  
visão	
  de	
  futuro,	
  tolerância	
  a	
  
incerteza,	
  elevado	
  nível	
  de	
  energia.	
  	
  
	
  	
  
Psicológos	
  (	
  McClelland,	
  1961)	
  
17	
  
Escolas	
  e	
  Abordagens	
  	
  
	
  
Sociológos	
  
	
  
Avaliam	
  a	
  influência	
  do	
  meio	
  na	
  
ação	
  do	
  sujeito.	
  
	
  O	
  contexto	
  determina	
  o	
  
empreendedor.	
  	
  
	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  	
  (Lima,	
  2009)	
  
18	
  
É	
  possível	
  empreender	
  com	
  as	
  TIC?	
  
19	
  
Narciso	
  Moreira	
  (	
  Diretor	
  Betwein)	
  	
  
Coempreender	
  
A	
  ação	
  
empreendedora	
  
que	
  pode	
  se	
  
desenvolver	
  de	
  
forma	
  criaFva,	
  
inovadora	
  e	
  cidadã,	
  
numa	
  perspecFva	
  
que	
  envolve	
  as	
  TIC	
  e	
  
práFcas	
  sociais	
  em	
  
rede.	
  	
  
	
  Souza,	
  2014	
   21	
  
SONHE!	
  
•  Emoção	
  	
  
•  Desejos	
  	
  
•  Sonhos	
  	
  
•  Valores	
  
•  Ousadia	
  	
  
•  Construir	
  a	
  parFr	
  da	
  ambiguidade	
  
•  Rebeldia	
  e	
  Inconformismo	
  
•  Crença	
  na	
  Capacidade	
  de	
  Mudar	
  o	
  Mundo	
  
22	
  
É	
  possível	
  quebrar	
  paradigmas	
  ?	
  
23	
  
 Quais	
  os	
  Modelos	
  ?	
  
AFvismo	
  na	
  Web,	
  campanha	
  do	
  obama,	
  	
   24	
  
Onde	
  encontrar	
  formação?	
  
hIp://www.scoop.it/t/entrepreneuship-­‐digital	
   25	
  
Quais	
  os	
  desafios	
  ?	
  
26	
  
•  Plataformas	
  sociais.	
  
•  InvesFgação	
  mulFdisciplinar	
  sobre	
  plataformas	
  de	
  
consciência	
  coleFva.	
  
	
  	
  	
  	
  
•  Paradigmas	
  de	
  inovação	
  
	
  	
  	
  parFcipaFva	
  	
  	
  
	
  	
  	
  e	
  souware	
  livre.	
  
	
  
	
  
•  Aplicações	
  ligadas	
  
	
  a	
  sustentabilidade,	
  parFcipação	
  efeFva	
  dos	
  cidadãos.	
  
	
  
27	
  
Modelos	
  de	
  Formação	
  ?	
  
 
	
  
Como	
  mobilizar	
  competências	
  
empreendedoras	
  em	
  Rede.	
  	
  	
  	
  
28	
  
 
As	
  tecnologias	
  e	
  novas	
  perspecFvas	
  
educacionais	
  empreendedoras	
  
	
  	
  	
  
	
  
29	
  
Competências	
  para	
  Coempreender	
  
Não	
   há	
   amanhã	
   sem	
   projeto,	
   sem	
   sonho,	
   sem	
  
utopia,	
   sem	
   esperança,	
   sem	
   o	
   trabalho	
   de	
  
criação	
   e	
   desenvolvimento	
   de	
   possibilidades	
  
que	
   viabilizem	
   a	
   sua	
   concreFzação.	
   O	
   meu	
  
discurso	
   em	
   favor	
   do	
   sonho,	
   da	
   utopia,	
   da	
  
liberdade,	
  da	
  democracia	
  é	
  o	
  discurso	
  de	
  quem	
  
recusa	
  a	
  acomodação	
  e	
  não	
  deixa	
  morrer	
  em	
  si	
  
o	
   gosto	
   de	
   ser	
   gente,	
   que	
   o	
   fatalismo	
  
deteriora(Freire,	
  2001	
  p.	
  86).	
  
	
   Obrigada	
  !	
  Vamos	
  voar	
  e	
  sonhar	
  !	
  	
  
Karine	
  Pinheiro	
  	
  ®	
  
Phd	
  Minho	
  University	
  	
  
hIp://laIes.cnpq.br/8284202817095095	
  	
  
31	
  
References	
  •  Abreu,	
  N.,	
  Baldanza,	
  R.	
  &	
  Gondim,	
  S	
  	
  (2009).	
  Os	
  Grupos	
  focais	
  on-­‐line:	
  das	
  reflexões	
  conceituais	
  à	
  aplicação	
  em	
  ambiente	
  virtual.	
  In	
  Journal	
  of	
  InformaIon	
  Systems	
  and	
  Technology	
  Management	
  ,	
  
Vol.	
  6,	
  No.	
  1,	
  2009,	
  p.	
  05-­‐24.	
  Recuperado	
  em	
  18	
  abril	
  de	
  2014,	
  de	
  hIp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arIext&pid=S1807-­‐17752009000100002&lng=pt&nrm=iso	
  
•  	
  	
  
•  Alberta	
  Government	
  (2010).	
  Inspiring	
  EducaIon.	
  A	
  dialogue	
  with	
  Albertans.	
  Recuperado	
  em	
  7	
  fevereiro,	
  2013,	
  de	
  
hIp://educaFon.alberta.ca/media/7145083/inspiring%20educaFon%20steering%20commiIee%20report.pdfAlberta	
  Government	
  (2010b).	
  Inspiring	
  AcIon	
  on	
  EducaIon.	
  Recuperado	
  em	
  7	
  
fevereiro,	
  2013,	
  de:	
  hIp://ideas.educaFon.alberta.ca/media/2905/inspiringacFon%20eng.pdf	
  
•  Alberta	
  EducaFon	
  (2011).	
  Framework	
  for	
  Student	
  Learning.	
  Competencies	
  for	
  Engaged	
  Thinkers	
  and	
  Ethical	
  CiIzens	
  with	
  an	
  Entrepreneurial	
  Spirit.	
  Government	
  of	
  Alberta.	
  Recuperado	
  em	
  7	
  
fevereiro	
  2013,	
  de:	
  hIp://www.educaFon.alberta.ca/media/6581166/framework.pdf	
  	
  
•  Ausubel,	
  D.	
  (2003).	
  Aquisição	
  e	
  retenção	
  de	
  conhecimentos:	
  uma	
  perspecIva	
  cogniIva.	
  Lisboa:	
  Plátano.	
  
•  Bauman,	
  Z.	
  (2001).	
  Modernidade	
  líquida.	
  Rio	
  de	
  Janeiro:	
  Jorge	
  Zahar.	
  
•  Bardin,	
  L.	
  (1995)Análise	
  de	
  Conteúdo.	
  Edições	
  70.	
  Lisboa:	
  Portugal	
  
•  Castells,	
  M.	
  (2002).	
  A	
  Sociedade	
  em	
  Rede.	
  Lisboa:	
  Fundação	
  Calouste	
  Gulbenkian.	
  
•  Delors,	
  J.	
  (coord.)	
  (1996).	
  Educação,	
  um	
  tesouro	
  a	
  descobrir.	
  Relatório	
  para	
  a	
  Unesco	
  da	
  Comissão	
  Internacional	
  sobre	
  a	
  Educação	
  para	
  o	
  século	
  XXI.	
  Porto:	
  Asa.	
  
•  Dolabela,	
  F.	
  (2003).	
  Pedagogia	
  Empreendedora.	
  São	
  Paulo:	
  Editora	
  de	
  Cultura.	
  
•  EC	
  -­‐	
  European	
  Commission	
  (2012).	
  Entrepreneuship	
  EducaIon	
  at	
  School	
  in	
  Europe	
  –	
  NaIonal	
  Strategies	
  Curricula	
  and	
  Learning	
  Outcomes.	
  Bruxelas.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  de	
  março	
  2014,	
  de:	
  
hIp://eacea.ec.europa.eu/educaFon/eurydice/documents/themaFc_reports/135EN.pdf	
  
•  EC	
  -­‐	
  European	
  Commission	
  (2009).	
  Entrepreneurship	
  in	
  vocaIonal	
  educaIon	
  and	
  training.	
  Final	
  report	
  of	
  the	
  expert	
  group.	
  November,	
  2009.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  de	
  março	
  2014	
  de:	
  	
  
•  	
   hIp://ec.europa.eu/enterprise/policies/sme/files/smes/vocaFonal/entr_voca_en.pdf	
  
•  EC	
  -­‐	
  European	
  Commission	
  (2008).	
  Digital	
  Literacy	
  -­‐	
  European	
  Commission	
  Working	
  Paper	
  and	
  RecommendaIons	
  from	
  Digital	
  Literacy	
  High-­‐Level	
  Expert	
  Group	
  (	
  	
  inclusion	
  Be	
  Part	
  of	
  It!).	
  Recuperado	
  
em	
  20	
  dezembro	
  2008,	
  de:	
  hIp://ec.europa.eu/InformaFon_society/events/e_inclusion/2008/doc	
  
•  Lévy,	
  P.	
  (1998).	
  A	
  Inteligência	
  ColeIva:	
  por	
  uma	
  antroplogia	
  do	
  ciberespaço.	
  São	
  paulo:	
  Edições	
  Loyola.	
  
•  Lévy,	
  P.	
  (2000).	
  Filosofia	
  Word:	
  o	
  mercado,	
  o	
  ciberespaço,	
  a	
  consciência.	
  Lisboa:	
  InsFtuto	
  Piaget.	
  	
  
•  OCDE	
  (2005)	
  The	
  definiFon	
  and	
  SelecFon	
  of	
  key	
  Competencies.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  março	
  2014	
  de:	
  hIp://www.oecd.org/pisa/35070367.pdf	
  
•  OCDE	
  (2013).	
  	
  PISA	
  2015	
  DRAFT	
  COLLABORATIVE	
  PROBLEM	
  SOLVING	
  FRAMEWORK.	
  Recuperado	
  em	
  29	
  março	
  2013	
  de:	
  
•  	
   hIp://www.oecd.org/pisa/pisaproducts/Drau%20PISA%202015%20CollaboraFve%20Problem%20Solving%20Framework%20.pdf	
  
•  Okada,	
  A.,	
  Serra,	
  A..,	
  Ribeiro,	
  S.,	
  &	
  Pinto,	
  S.	
  (2013).	
  Competências-­‐chave	
  para	
  coaprender	
  e	
  coinvesFgar	
  na	
  era	
  digital.	
  In	
  III	
  Colóquio	
  Luso-­‐Brasileiro	
  de	
  Educação	
  a	
  Distância	
  e	
  Elearning.	
  Lisboa:	
  
Rede	
  de	
  Pesquisa	
  Aberta	
  COLEARN,	
  pp.	
  1–33.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  março.	
  2014	
  de:	
  hIp://lead.uab.pt/OCS/index.php/CLB/club/paper/view/316	
  
•  Okada,	
  A.,	
  Serra,	
  A.,	
  Barros,	
  D.,	
  Ribeiro,	
  S.&	
  Pinto,	
  S.	
  (2014).Competencias-­‐clave	
  para	
  coaprender	
  y	
  coinvesFgar	
  en	
  la	
  era	
  digital	
  en	
  entrornos	
  abiertos	
  y	
  massivos.	
  In	
  A.	
  Okada	
  (Ed.),	
  Recursos	
  
Educacionais	
  Abertos	
  &	
  Redes	
  Sociais	
  .	
  EdUEMA,	
  pp.	
  177-­‐204.	
  
•  Perrenoud,	
  P.	
  (1995).	
  Des	
  savoirs	
  aux	
  competences:	
  de	
  quoi	
  parle-­‐t-­‐on	
  en	
  parlant	
  de	
  competences?	
  In	
  in	
  Pédagogie	
  collégiale	
  (Québec),	
  Vol.	
  9,	
  n°	
  1,	
  octobre	
  1995,	
  pp.	
  20-­‐24.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  
março	
  2014	
  de:	
  hIp://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1995	
  
•  Selber,	
  S.	
  (2004).	
  MulIliteracies	
  for	
  a	
  Digital	
  Age.	
  Carbondale:	
  Southern	
  Illinois	
  University	
  Press.	
  
•  Senges,	
  M.,	
  Brown,	
  J.	
  &	
  Rheingold,	
  H.	
  (2008)	
  Entrepreneurial	
  learning	
  in	
  the	
  networked	
  age.	
  How	
  new	
  learning	
  environments	
  foster	
  entrepreneurship	
  and	
  innovaFon.	
  Paradigms	
  1,	
  December	
  2008,	
  
pp.	
  125-­‐140.	
  Recuperado	
  em	
  22	
  março	
  	
  2014,	
  de:	
  hIp://www.gencat.cat/diue/doc/doc_52863486_3.pdf	
  
•  Santaella,	
  L.	
  (2013).	
  Comunicação	
  ubíqua.	
  Repercussões	
  na	
  cultura	
  e	
  na	
  educação.	
  São	
  Paulo:	
  Paulus.	
  
•  Silva,	
  Bento	
  &	
  Ferreira,	
  Maria	
  da	
  Conceição	
  (2009).	
  Interacção(ões)	
  Online	
  e	
  categorias	
  de	
  análise	
  sobre	
  interacções:	
  um	
  diálogo	
  em	
  construção.	
  In	
  Bento	
  D.	
  Silva,	
  Leandro	
  S.	
  Almeida,	
  Alfonso	
  Barca	
  
&	
  Manuel	
  Peralbo	
  (orgs.).	
  Actas	
  do	
  X	
  Congresso	
  Internacional	
  Galego-­‐Português	
  de	
  Psicopedagogia.	
  Braga:	
  Universidade	
  do	
  Minho,	
  pp.	
  5780-­‐5794	
  
•  Souza,	
  K.	
  &	
  Silva,	
  B.	
  (2013a).	
  Desenvolvimento	
  de	
  Inovações	
  Pedagógicas	
  para	
  o	
  Currículo	
  de	
  Empreendedorismo	
  Digital	
  em	
  Portugal.	
  In:	
  Gomes,	
  Mª.	
  	
  et.	
  al.	
  (orgs.),	
  Atas	
  da	
  VIII	
  Conferência	
  
Internacional	
  de	
  TIC	
  na	
  Educação	
  -­‐	
  Challenges	
  2013,	
  Aprender	
  a	
  qualquer	
  hora	
  e	
  em	
  qualquer	
  lugar.	
  Braga:	
  Centro	
  de	
  Competência	
  TIC,	
  pp.	
  699-­‐714.	
  
•  Souza,	
  K.	
  &	
  Silva,	
  B.	
  (2013b).	
  NaFvos	
  Digitais:	
  Atreve-­‐te	
  a	
  empreender.	
  In:	
  Ferreira,	
  C.,	
  Domingos,	
  A.	
  	
  &	
  Spínola,	
  C.,	
  Atas	
  do	
  I	
  Colóquio	
  Cabo-­‐Verdiano	
  de	
  Educação,	
  “Nas	
  pegadas	
  das	
  reformas	
  
educaIvas”.	
  Praia:	
  Universidade	
  de	
  Cabo	
  Verde,	
  pp.	
  435-­‐447.	
  
•  Tapia,	
  A.	
  &	
  Ferreira,	
  J.	
  (2011).	
  Competências	
  Empreendedoras.	
  InsFtuto	
  do	
  Emprego	
  e	
  Formação	
  Profissional.	
  Lisboa	
  -­‐	
  Portugal.	
  Recuperado	
  em	
  30	
  março	
  2014	
  de:	
  
hIp://www.tree-­‐insFtute.org/publica/ref%20formacao%20compet%20empreend%20IEFP.pdf	
  
•  UNESCO	
  (2013).	
  Currículo	
  integrado	
  para	
  o	
  Ensino	
  Médio:	
  das	
  normas	
  à	
  práFca	
  transformadora	
  In.	
  Marilza	
  Rega‚eri	
  e	
  Jane	
  M.	
  Castro	
  Brasília	
  (org.).	
  Recuperado	
  em	
  30	
  março2014	
  de:	
  
hIp://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-­‐this	
  office/singleview/news/protoFpos_curriculares_de_ensino_medio_e_ensino_medio_integrado_resumo_execuFvo/	
  
	
  	
  
	
  

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-lineUso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Ricardo Rodrigues Nunes
 
Infobrasil
InfobrasilInfobrasil
Infobrasil
Karine Pinheiro
 
O Papel do Mobile Learning na Educação
O Papel do Mobile Learning na EducaçãoO Papel do Mobile Learning na Educação
O Papel do Mobile Learning na Educação
José Bidarra
 
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educaçãoVirtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
Fábio Zsigmond
 
Participantes
Participantes Participantes
Participantes
Ligia Giatti
 
Apresentacao tic na educacao
Apresentacao   tic na educacaoApresentacao   tic na educacao
Apresentacao tic na educacao
Eduardo Becker Jr.
 
Crescer em rede:
Crescer em rede: Crescer em rede:
Crescer em rede:
Renata de Sousa
 
Informática na educação - 2
Informática na educação - 2Informática na educação - 2
Informática na educação - 2
rafael_neves
 
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
MBA em Marketing Digital e Gestão de Projetos Web
 
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e DesafiosUnifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Instituto Educadigital
 
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Luis Borges Gouveia
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
Carlos Marcelo
 
Conexao basico
Conexao basicoConexao basico
Conexao basico
Instituto Educadigital
 
Palestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula SousaPalestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula Sousa
Instituto Educadigital
 
ACD-aeab-09-02-2021
ACD-aeab-09-02-2021ACD-aeab-09-02-2021
ACD-aeab-09-02-2021
Vitor Gonçalves
 
Paulo Freire e as tecnologias na educação
Paulo Freire e as  tecnologias  na educaçãoPaulo Freire e as  tecnologias  na educação
Paulo Freire e as tecnologias na educação
guest5eb864
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Mariano Pimentel
 
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
Regina Trilho O Xavier
 
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADECOMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
Christiano Avila
 
Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?
Luis Borges Gouveia
 

Mais procurados (20)

Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-lineUso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
Uso de Tecnologias Digitais e Abordagens da Educação On-line
 
Infobrasil
InfobrasilInfobrasil
Infobrasil
 
O Papel do Mobile Learning na Educação
O Papel do Mobile Learning na EducaçãoO Papel do Mobile Learning na Educação
O Papel do Mobile Learning na Educação
 
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educaçãoVirtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
Virtual Educa 2021 - Pandemia, o legado para a educação
 
Participantes
Participantes Participantes
Participantes
 
Apresentacao tic na educacao
Apresentacao   tic na educacaoApresentacao   tic na educacao
Apresentacao tic na educacao
 
Crescer em rede:
Crescer em rede: Crescer em rede:
Crescer em rede:
 
Informática na educação - 2
Informática na educação - 2Informática na educação - 2
Informática na educação - 2
 
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
Técnicas de produção e estratégias de conteúdo digital - aula 01 - 08 e 09-07...
 
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e DesafiosUnifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
Unifesp Simpósio Adolescência - Vulnerabilidades, Protagonismo e Desafios
 
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
Depois dos 15 primeiros anos, quais os desafios para os próximos 5?
 
As tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docenteAs tecnologias e a prática docente
As tecnologias e a prática docente
 
Conexao basico
Conexao basicoConexao basico
Conexao basico
 
Palestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula SousaPalestra Centro Paula Sousa
Palestra Centro Paula Sousa
 
ACD-aeab-09-02-2021
ACD-aeab-09-02-2021ACD-aeab-09-02-2021
ACD-aeab-09-02-2021
 
Paulo Freire e as tecnologias na educação
Paulo Freire e as  tecnologias  na educaçãoPaulo Freire e as  tecnologias  na educação
Paulo Freire e as tecnologias na educação
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
 
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
Comunicao Na Contemporaneidade Para O Blog 1228416156374992 9
 
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADECOMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
COMUNICAÇÃO NA CONTEMPORANEIDADE
 
Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?Tecnologia e Educação - como?
Tecnologia e Educação - como?
 

Semelhante a Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social

Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
Juliana Baino
 
Inovação na educação
Inovação na educaçãoInovação na educação
Inovação na educação
Carolina de Andrade
 
Inovação na Educação
Inovação na EducaçãoInovação na Educação
Inovação na Educação
Social Good Brasil
 
Psicologia da educação virtual alcicleide
Psicologia da educação virtual alcicleidePsicologia da educação virtual alcicleide
Psicologia da educação virtual alcicleide
Alcicleide Alexandre
 
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humanoLetramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Mila Gonçalves
 
Redessociais sinpeem
Redessociais sinpeemRedessociais sinpeem
Redessociais sinpeem
Mary Andrioli
 
Palestra TIC na educação
Palestra TIC na educaçãoPalestra TIC na educação
Palestra TIC na educação
Eduardo Becker Jr.
 
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
UFPE
 
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicaçãoMídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Talita Moretto
 
Fafica outubro 2010
Fafica outubro 2010Fafica outubro 2010
Fafica outubro 2010
José Azarite
 
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagemProcessos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
UFPE
 
Inovar na Educação: o aluno e a família no centro
Inovar na Educação: o aluno e a família no centroInovar na Educação: o aluno e a família no centro
Inovar na Educação: o aluno e a família no centro
comunidades@ina
 
Educar na Cultura Digital
Educar na Cultura DigitalEducar na Cultura Digital
Educar na Cultura Digital
Editora Moderna
 
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGEAprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
José Bidarra
 
Competências para a economia digital
Competências para a economia digitalCompetências para a economia digital
Competências para a economia digital
Luciano Sathler
 
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagensO mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
Marcelo Sabbatini
 
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTASMídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
João de Deus Dias Neto
 
Tecnologia na educação
Tecnologia na educaçãoTecnologia na educação
Tecnologia na educação
Flavio Ferreira
 
Tecnologias Digitais na Prática Docente
Tecnologias Digitais na Prática DocenteTecnologias Digitais na Prática Docente
Tecnologias Digitais na Prática Docente
Marcelo Sabbatini
 
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
Universidade de Lisboa
 

Semelhante a Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social (20)

Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Inovação na educação
Inovação na educaçãoInovação na educação
Inovação na educação
 
Inovação na Educação
Inovação na EducaçãoInovação na Educação
Inovação na Educação
 
Psicologia da educação virtual alcicleide
Psicologia da educação virtual alcicleidePsicologia da educação virtual alcicleide
Psicologia da educação virtual alcicleide
 
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humanoLetramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
Letramento Digital_Tecnologias e aprendizagem para o desenvolvimento humano
 
Redessociais sinpeem
Redessociais sinpeemRedessociais sinpeem
Redessociais sinpeem
 
Palestra TIC na educação
Palestra TIC na educaçãoPalestra TIC na educação
Palestra TIC na educação
 
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
Os sentidos da tecnologia da informação na experiência educativa e design ...
 
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicaçãoMídia, novas tecnologias e educomunicação
Mídia, novas tecnologias e educomunicação
 
Fafica outubro 2010
Fafica outubro 2010Fafica outubro 2010
Fafica outubro 2010
 
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagemProcessos inovadores que facilitam a aprendizagem
Processos inovadores que facilitam a aprendizagem
 
Inovar na Educação: o aluno e a família no centro
Inovar na Educação: o aluno e a família no centroInovar na Educação: o aluno e a família no centro
Inovar na Educação: o aluno e a família no centro
 
Educar na Cultura Digital
Educar na Cultura DigitalEducar na Cultura Digital
Educar na Cultura Digital
 
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGEAprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
Aprendizagem ativa e novas pedagogias no âmbito do projeto MILAGE
 
Competências para a economia digital
Competências para a economia digitalCompetências para a economia digital
Competências para a economia digital
 
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagensO mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
O mundo do trabalho entre tecnologias, práxis e aprendizagens
 
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTASMídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
Mídias sociais e educação PERSPECTIVAS CAPACITAÇÃO E FERRAMENTAS
 
Tecnologia na educação
Tecnologia na educaçãoTecnologia na educação
Tecnologia na educação
 
Tecnologias Digitais na Prática Docente
Tecnologias Digitais na Prática DocenteTecnologias Digitais na Prática Docente
Tecnologias Digitais na Prática Docente
 
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
Towards the Future Education with Digital Technologies - Conferência SEMIME 2015
 

Mais de Karine Pinheiro

Educação pós-pademia
Educação pós-pademiaEducação pós-pademia
Educação pós-pademia
Karine Pinheiro
 
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Karine Pinheiro
 
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Karine Pinheiro
 
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexãoComunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Karine Pinheiro
 
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃOCeis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Karine Pinheiro
 
Modelo de artigo
Modelo de artigoModelo de artigo
Modelo de artigo
Karine Pinheiro
 
Avaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagemAvaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagem
Karine Pinheiro
 
Didatica e conhecimento
Didatica e conhecimentoDidatica e conhecimento
Didatica e conhecimento
Karine Pinheiro
 
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência AnprotecCorredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Karine Pinheiro
 
Didática - retrospectiva
Didática - retrospectivaDidática - retrospectiva
Didática - retrospectiva
Karine Pinheiro
 
Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1
Karine Pinheiro
 
Carta aos professores
Carta aos professoresCarta aos professores
Carta aos professores
Karine Pinheiro
 
Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE
Karine Pinheiro
 
Okada usp
Okada uspOkada usp
Okada usp
Karine Pinheiro
 
Competências para Coempreender
Competências para CoempreenderCompetências para Coempreender
Competências para Coempreender
Karine Pinheiro
 
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de SouzaResearch Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Karine Pinheiro
 
Reunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-CriativaReunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-Criativa
Karine Pinheiro
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
Karine Pinheiro
 

Mais de Karine Pinheiro (18)

Educação pós-pademia
Educação pós-pademiaEducação pós-pademia
Educação pós-pademia
 
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
Aula 2 - Reflexões críticas sobre tecnologia educacional
 
Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão Oficina Escola Espaço de Reflexão
Oficina Escola Espaço de Reflexão
 
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexãoComunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
Comunidades virtuais - Escola Espaço de reflexão
 
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃOCeis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
Ceis - BORDER CROSSINGS: TERRITÓRIOS E FRONTEIRAS EM INVESTIGAÇÃO
 
Modelo de artigo
Modelo de artigoModelo de artigo
Modelo de artigo
 
Avaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagemAvaliação de aprendizagem
Avaliação de aprendizagem
 
Didatica e conhecimento
Didatica e conhecimentoDidatica e conhecimento
Didatica e conhecimento
 
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência AnprotecCorredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
Corredores Digitais - 26å Conferência Anprotec
 
Didática - retrospectiva
Didática - retrospectivaDidática - retrospectiva
Didática - retrospectiva
 
Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1Cidadeeducadora1
Cidadeeducadora1
 
Carta aos professores
Carta aos professoresCarta aos professores
Carta aos professores
 
Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE Fórum de Orientadores CREDE
Fórum de Orientadores CREDE
 
Okada usp
Okada uspOkada usp
Okada usp
 
Competências para Coempreender
Competências para CoempreenderCompetências para Coempreender
Competências para Coempreender
 
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de SouzaResearch Open University - Karine Pinheiro de Souza
Research Open University - Karine Pinheiro de Souza
 
Reunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-CriativaReunião da REDE E-Criativa
Reunião da REDE E-Criativa
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
 

Último

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
geiseortiz1
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 

Último (20)

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptxO século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
O século XVII e o nascimento da pedagogia.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 

Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social

  • 1.     Formação Coempreendedora um novo caminho para a transformação social Karine  Pinheiro  de  Souza   Phd  Minho  University     Open  University  -­‐  UK     1  
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. ?
  • 9. Quem  sou  eu  nessa  Sociedade  em   Rede?   9  
  • 10. Fases  da  Evolução  da  Web   10  
  • 11. Em  60  segundos,  o  que  acontece?     11  
  • 12. A  tecnologia  está  a  serviço  de   quem  ??   The  ImitaFon  Game  -­‐  hIps://www.youtube.com/watch? v=MLFNgtyFK98   12  
  • 13. Ser  que  empreende!   Salvador  Dali     13  
  • 14. Indivíduo   executor   de   uma   ação   capaz   de   produzir   uma   ruptura   com   aquilo   que   lhe   proporciona   segurança   e   estabilidade   (a   acomodação,   a   alienação,   a   paixão   etc.).   Produz-­‐se   assim   um   efeito   catárIco   que   gera   nesse  indivíduo  uma  libertação  daquilo  que  lhe  é   estranho   à   sua   essência   e   que,   por   esta   razão,   limita  sua  capacidade  empreendedora.     14   Afinal    quem  é  empreendedor     Boava  &  Macedo,  2006  
  • 15. Alguns  Exemplos     •  Imanente  –  estado  próprio  do  homem   •  Transcendente  –  maneira  de  pensar  e  agir     •  Tradicional  –  cria  organizações/aFv.  MercanFs   •  Acadêmico  –  pesquisadores,  professores     •  Sócio-­‐cultural  –superação  imperaFva     •  EsporFvo  –  aprimora  técnicas     •  Necessidade  –  fez  para  manter-­‐se  vivo   •  Oportunidade  –  busca  novas  possibilidades     15  
  • 16. Escolas  e  Abordagens     •  Economistas  (  Schumpeter,  1942)             16  
  • 17. Escolas  e  Abordagens     Necessidade  de  :  Realização,  Poder,   Afiliação,  Autonomia,   Independência,  Autoconfiança,   Responsabilidade,  uso  da  Imagem,   visão  de  futuro,  tolerância  a   incerteza,  elevado  nível  de  energia.         Psicológos  (  McClelland,  1961)   17  
  • 18. Escolas  e  Abordagens       Sociológos     Avaliam  a  influência  do  meio  na   ação  do  sujeito.    O  contexto  determina  o   empreendedor.                                                                  (Lima,  2009)   18  
  • 19. É  possível  empreender  com  as  TIC?   19  
  • 20. Narciso  Moreira  (  Diretor  Betwein)    
  • 21. Coempreender   A  ação   empreendedora   que  pode  se   desenvolver  de   forma  criaFva,   inovadora  e  cidadã,   numa  perspecFva   que  envolve  as  TIC  e   práFcas  sociais  em   rede.      Souza,  2014   21  
  • 22. SONHE!   •  Emoção     •  Desejos     •  Sonhos     •  Valores   •  Ousadia     •  Construir  a  parFr  da  ambiguidade   •  Rebeldia  e  Inconformismo   •  Crença  na  Capacidade  de  Mudar  o  Mundo   22  
  • 23. É  possível  quebrar  paradigmas  ?   23  
  • 24.  Quais  os  Modelos  ?   AFvismo  na  Web,  campanha  do  obama,     24  
  • 25. Onde  encontrar  formação?   hIp://www.scoop.it/t/entrepreneuship-­‐digital   25  
  • 26. Quais  os  desafios  ?   26   •  Plataformas  sociais.   •  InvesFgação  mulFdisciplinar  sobre  plataformas  de   consciência  coleFva.           •  Paradigmas  de  inovação        parFcipaFva            e  souware  livre.       •  Aplicações  ligadas    a  sustentabilidade,  parFcipação  efeFva  dos  cidadãos.    
  • 27. 27   Modelos  de  Formação  ?  
  • 28.     Como  mobilizar  competências   empreendedoras  em  Rede.         28  
  • 29.   As  tecnologias  e  novas  perspecFvas   educacionais  empreendedoras           29  
  • 31. Não   há   amanhã   sem   projeto,   sem   sonho,   sem   utopia,   sem   esperança,   sem   o   trabalho   de   criação   e   desenvolvimento   de   possibilidades   que   viabilizem   a   sua   concreFzação.   O   meu   discurso   em   favor   do   sonho,   da   utopia,   da   liberdade,  da  democracia  é  o  discurso  de  quem   recusa  a  acomodação  e  não  deixa  morrer  em  si   o   gosto   de   ser   gente,   que   o   fatalismo   deteriora(Freire,  2001  p.  86).     Obrigada  !  Vamos  voar  e  sonhar  !     Karine  Pinheiro    ®   Phd  Minho  University     hIp://laIes.cnpq.br/8284202817095095     31  
  • 32. References  •  Abreu,  N.,  Baldanza,  R.  &  Gondim,  S    (2009).  Os  Grupos  focais  on-­‐line:  das  reflexões  conceituais  à  aplicação  em  ambiente  virtual.  In  Journal  of  InformaIon  Systems  and  Technology  Management  ,   Vol.  6,  No.  1,  2009,  p.  05-­‐24.  Recuperado  em  18  abril  de  2014,  de  hIp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arIext&pid=S1807-­‐17752009000100002&lng=pt&nrm=iso   •      •  Alberta  Government  (2010).  Inspiring  EducaIon.  A  dialogue  with  Albertans.  Recuperado  em  7  fevereiro,  2013,  de   hIp://educaFon.alberta.ca/media/7145083/inspiring%20educaFon%20steering%20commiIee%20report.pdfAlberta  Government  (2010b).  Inspiring  AcIon  on  EducaIon.  Recuperado  em  7   fevereiro,  2013,  de:  hIp://ideas.educaFon.alberta.ca/media/2905/inspiringacFon%20eng.pdf   •  Alberta  EducaFon  (2011).  Framework  for  Student  Learning.  Competencies  for  Engaged  Thinkers  and  Ethical  CiIzens  with  an  Entrepreneurial  Spirit.  Government  of  Alberta.  Recuperado  em  7   fevereiro  2013,  de:  hIp://www.educaFon.alberta.ca/media/6581166/framework.pdf     •  Ausubel,  D.  (2003).  Aquisição  e  retenção  de  conhecimentos:  uma  perspecIva  cogniIva.  Lisboa:  Plátano.   •  Bauman,  Z.  (2001).  Modernidade  líquida.  Rio  de  Janeiro:  Jorge  Zahar.   •  Bardin,  L.  (1995)Análise  de  Conteúdo.  Edições  70.  Lisboa:  Portugal   •  Castells,  M.  (2002).  A  Sociedade  em  Rede.  Lisboa:  Fundação  Calouste  Gulbenkian.   •  Delors,  J.  (coord.)  (1996).  Educação,  um  tesouro  a  descobrir.  Relatório  para  a  Unesco  da  Comissão  Internacional  sobre  a  Educação  para  o  século  XXI.  Porto:  Asa.   •  Dolabela,  F.  (2003).  Pedagogia  Empreendedora.  São  Paulo:  Editora  de  Cultura.   •  EC  -­‐  European  Commission  (2012).  Entrepreneuship  EducaIon  at  School  in  Europe  –  NaIonal  Strategies  Curricula  and  Learning  Outcomes.  Bruxelas.  Recuperado  em  30  de  março  2014,  de:   hIp://eacea.ec.europa.eu/educaFon/eurydice/documents/themaFc_reports/135EN.pdf   •  EC  -­‐  European  Commission  (2009).  Entrepreneurship  in  vocaIonal  educaIon  and  training.  Final  report  of  the  expert  group.  November,  2009.  Recuperado  em  30  de  março  2014  de:     •    hIp://ec.europa.eu/enterprise/policies/sme/files/smes/vocaFonal/entr_voca_en.pdf   •  EC  -­‐  European  Commission  (2008).  Digital  Literacy  -­‐  European  Commission  Working  Paper  and  RecommendaIons  from  Digital  Literacy  High-­‐Level  Expert  Group  (    inclusion  Be  Part  of  It!).  Recuperado   em  20  dezembro  2008,  de:  hIp://ec.europa.eu/InformaFon_society/events/e_inclusion/2008/doc   •  Lévy,  P.  (1998).  A  Inteligência  ColeIva:  por  uma  antroplogia  do  ciberespaço.  São  paulo:  Edições  Loyola.   •  Lévy,  P.  (2000).  Filosofia  Word:  o  mercado,  o  ciberespaço,  a  consciência.  Lisboa:  InsFtuto  Piaget.     •  OCDE  (2005)  The  definiFon  and  SelecFon  of  key  Competencies.  Recuperado  em  30  março  2014  de:  hIp://www.oecd.org/pisa/35070367.pdf   •  OCDE  (2013).    PISA  2015  DRAFT  COLLABORATIVE  PROBLEM  SOLVING  FRAMEWORK.  Recuperado  em  29  março  2013  de:   •    hIp://www.oecd.org/pisa/pisaproducts/Drau%20PISA%202015%20CollaboraFve%20Problem%20Solving%20Framework%20.pdf   •  Okada,  A.,  Serra,  A..,  Ribeiro,  S.,  &  Pinto,  S.  (2013).  Competências-­‐chave  para  coaprender  e  coinvesFgar  na  era  digital.  In  III  Colóquio  Luso-­‐Brasileiro  de  Educação  a  Distância  e  Elearning.  Lisboa:   Rede  de  Pesquisa  Aberta  COLEARN,  pp.  1–33.  Recuperado  em  30  março.  2014  de:  hIp://lead.uab.pt/OCS/index.php/CLB/club/paper/view/316   •  Okada,  A.,  Serra,  A.,  Barros,  D.,  Ribeiro,  S.&  Pinto,  S.  (2014).Competencias-­‐clave  para  coaprender  y  coinvesFgar  en  la  era  digital  en  entrornos  abiertos  y  massivos.  In  A.  Okada  (Ed.),  Recursos   Educacionais  Abertos  &  Redes  Sociais  .  EdUEMA,  pp.  177-­‐204.   •  Perrenoud,  P.  (1995).  Des  savoirs  aux  competences:  de  quoi  parle-­‐t-­‐on  en  parlant  de  competences?  In  in  Pédagogie  collégiale  (Québec),  Vol.  9,  n°  1,  octobre  1995,  pp.  20-­‐24.  Recuperado  em  30   março  2014  de:  hIp://www.unige.ch/fapse/SSE/teachers/perrenoud/php_main/php_1995   •  Selber,  S.  (2004).  MulIliteracies  for  a  Digital  Age.  Carbondale:  Southern  Illinois  University  Press.   •  Senges,  M.,  Brown,  J.  &  Rheingold,  H.  (2008)  Entrepreneurial  learning  in  the  networked  age.  How  new  learning  environments  foster  entrepreneurship  and  innovaFon.  Paradigms  1,  December  2008,   pp.  125-­‐140.  Recuperado  em  22  março    2014,  de:  hIp://www.gencat.cat/diue/doc/doc_52863486_3.pdf   •  Santaella,  L.  (2013).  Comunicação  ubíqua.  Repercussões  na  cultura  e  na  educação.  São  Paulo:  Paulus.   •  Silva,  Bento  &  Ferreira,  Maria  da  Conceição  (2009).  Interacção(ões)  Online  e  categorias  de  análise  sobre  interacções:  um  diálogo  em  construção.  In  Bento  D.  Silva,  Leandro  S.  Almeida,  Alfonso  Barca   &  Manuel  Peralbo  (orgs.).  Actas  do  X  Congresso  Internacional  Galego-­‐Português  de  Psicopedagogia.  Braga:  Universidade  do  Minho,  pp.  5780-­‐5794   •  Souza,  K.  &  Silva,  B.  (2013a).  Desenvolvimento  de  Inovações  Pedagógicas  para  o  Currículo  de  Empreendedorismo  Digital  em  Portugal.  In:  Gomes,  Mª.    et.  al.  (orgs.),  Atas  da  VIII  Conferência   Internacional  de  TIC  na  Educação  -­‐  Challenges  2013,  Aprender  a  qualquer  hora  e  em  qualquer  lugar.  Braga:  Centro  de  Competência  TIC,  pp.  699-­‐714.   •  Souza,  K.  &  Silva,  B.  (2013b).  NaFvos  Digitais:  Atreve-­‐te  a  empreender.  In:  Ferreira,  C.,  Domingos,  A.    &  Spínola,  C.,  Atas  do  I  Colóquio  Cabo-­‐Verdiano  de  Educação,  “Nas  pegadas  das  reformas   educaIvas”.  Praia:  Universidade  de  Cabo  Verde,  pp.  435-­‐447.   •  Tapia,  A.  &  Ferreira,  J.  (2011).  Competências  Empreendedoras.  InsFtuto  do  Emprego  e  Formação  Profissional.  Lisboa  -­‐  Portugal.  Recuperado  em  30  março  2014  de:   hIp://www.tree-­‐insFtute.org/publica/ref%20formacao%20compet%20empreend%20IEFP.pdf   •  UNESCO  (2013).  Currículo  integrado  para  o  Ensino  Médio:  das  normas  à  práFca  transformadora  In.  Marilza  Rega‚eri  e  Jane  M.  Castro  Brasília  (org.).  Recuperado  em  30  março2014  de:   hIp://www.unesco.org/new/pt/brasilia/about-­‐this  office/singleview/news/protoFpos_curriculares_de_ensino_medio_e_ensino_medio_integrado_resumo_execuFvo/