Empreendedorismomulheres

491 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Empreendedorismomulheres

  1. 1. Da TecelãA mulher empreendedoraQual é o seu sonho? Profa. Karine Pinheiro REDE E- Criativa
  2. 2. Tecia o DiaTecia as FloresTecia as NuvensTecia a ChuvaTecia o SolAssim passava os dias...Nada lhe faltava.
  3. 3.  Votar no Brasil (1932) II Guerra Mundial (1945) Controle da Natalidade (1960) Constituição (1988) Direitos não discriminatórios (1999) Licença maternidade de 6 meses (2009)
  4. 4.  Quebra de modelos e paradigmas Flexibilização das relações e dos parâmetros sócio-culturais “Chefe de família” em extinção Dissolução do casamento
  5. 5.  Queda da taxa de fecundidade Aumento da escolaridade   Demanda por renda complementar – Necessidade e disponibilidade Participação na força de trabalho
  6. 6.  Flexibilidade Orientação para a ação Inovação Integração Independência Brush Bird, 1996
  7. 7.  Relação entre a proporção da população feminina e masculina de 15 anos ou mais, que tem renda do trabalho; Autonomia econômica por sexo; Valor da renda total por sexo; Hiato de gênero na renda total; Mulheres entre 15 e 49 anos que foram vítima de violência física; Freqüência da violência física.
  8. 8.  Inovação – Criatividade Risco – Desconhecido – Perigoso Ação – Adaptabilidade – Perseverança – Responsabilidade sobre fracassos
  9. 9.  Idéias Recursos financeiros Indivíduos – Sonho – Objetivos – Estratégia para realizar
  10. 10.  Trabalho em equipe Persistência Cuidados com detalhes Cooperatividade Capacidade Analítica
  11. 11. 1. Intensidade2. Afetividade3. Aptidão para a Negociação4. Humildade5. Responsabilidade6. Alto Astral7. Excelente ouvinte8. Importância ao Autoconhecimento9. Organização10. Flexibilidade Wiesel G, 2010
  12. 12.  Negócio próprio é estratégia de vida. – Brasileira é a 6ª mais atuante no mundo – 40% das empresas no Brasil Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002
  13. 13.  Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! – Independência financeira – Satisfação de necessidades Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002
  14. 14.  Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade – Não no Porte Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002
  15. 15.  Negócio próprio é estratégia de vida. Não é meramente ganhar a vida! Foco na Qualidade Lida bem com as demandas da Família e do Trabalho. Jonathan EG, 2002
  16. 16. O DESAFIO DAS EMPREENDEDORAS CEARENSES ?Como um produto e um serviço ganha valor por meio cultural ?Qual o propósito desse produto? Qual a função ? Qual a inovação ?Qual a identificação desse produto ou serviço como o Ceará ? Qual o valor desse produto? Que experiências ele traz? Qual é a nossa cara ?
  17. 17. Os desafios da economia criativa brasileiraA Secretaria da Economia Criativa (2011, p.23) definiu “Economia Criativa a partirdas dinâmicas culturais, sociais e econômicas construídas do ciclo de criação,produção, distribuição/circulação/difusão e consumo/ fruição de bens e serviçosoriundos dos setores criativos, caracterizados pela prevalência de sua dimensãosimbólica”.
  18. 18. Os desafios da economia criativa brasileiraDesafio “0” – um conceito brasileiro de Economia Criativa Economia do intangível, do simbólico Talentos criativos – individual e coletivosEconomia Criativa Bens e serviços criativos Abundância Novos modelos de negócios
  19. 19. Os desafios da economia criativa brasileira A ECONOMIA CRIATIVA BRASILEIRA E SEUS PRICÍPIOS NORTEADORESComo aperfeiçoamento do que estáposto (inovação incremental), A Economia Criativa Brasileira deve então sequanto como criação de algo constituir numa dinâmica de valorização,totalmente novo (inovação radical). proteção e promoção da diversidade dasTem uma relação direta com a expressões culturais nacionais como forma deidentificação de soluções aplicáveis e garantir a sua originalidade, a sua força e seuviáveis, especialmente nos potencial de crescimento.segmentos criativos cujos produtossão frutos da integração entre novastecnologias e conteúdos culturais. Qual tipo de desenvolvimento se deseja?Promoção da inclusão produtiva da população Quais as bases desse desenvolvimento e comopor meio da formação e qualificação ele pode ser construído de modo a garantirprofissional e da geração de oportunidades de uma sustentabilidade social, cultural,trabalho e renda. ambiental e econômica em condiçõesAcesso a bens e serviços criativos também semelhantes de escolha para as geraçõesemerge como premissa para a cidadania. futuras?
  20. 20. Criar diferenciais
  21. 21. Criou moeda própria – Banco Palmas
  22. 22. Formação de Competências CriativasMudança de atitudePráticas coletivasTrabalho em equipeMotivação criatividadeQue produtos e serviços tecnológicos sãonecessários na minha comunidade ?Artigo publicado na Universidade do Minho /Portugal– Challenges2011,com análise de contribuição do Projeto Agentes Digitais:Caminhos para aprendizagem EAD
  23. 23. Empreendimentos Socais e Tecnológicos
  24. 24. TIC X InovaçãoX Cooperativismo
  25. 25. COLABORAÇÃO É ODIFERENCIAL DO TRABALHONO CEARÁ
  26. 26. “Somos todos anjos de uma asa só... Precisamos nos abraçar para voar” Mario Quintana Obrigada!!! Contatos : Karine Pinheiro Emails : karineps@seduc.ce.gov.br, karinepinheiro@yahoo.com.br Facebook - Agentes Digitais / Karine.pinheiro/ Rede E-criativa Blogs: algunscaminhos.blogspot.com.br

×