IAL - 707
FERMENTOS
XXICAPÍTULO
Capítulo XXI - Fermentos
Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição
1ª Edição Digital
708 - IAL
IAL - 709
XXIFERMENTOS
Fermentos biológicos
O
s fermentos biológicos são preparações à base de leveduras de uso tecnológic...
Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição
1ª Edição Digital
710 - IAL
Adicione 5 mL de ácido clorídric...
IAL - 711
Figura 1 - Aparelho de Hayduck-Nagel adaptado
Reagentes
Solução de sacarose a 10% m/v
Fosfato ácido de potássio ...
Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição
1ª Edição Digital
712 - IAL
Cálculo
P1
= pressão atmosférica...
IAL - 713
Figura 2 – Aparelho de Chittick
Reagentes
Ácido sulfúrico (1+5) ou ácido clorídrico (1+2)
Solução de deslocament...
Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição
1ª Edição Digital
714 - IAL
condições ambientais. Feche a to...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cap21

148 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
148
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cap21

  1. 1. IAL - 707 FERMENTOS XXICAPÍTULO Capítulo XXI - Fermentos
  2. 2. Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição 1ª Edição Digital 708 - IAL
  3. 3. IAL - 709 XXIFERMENTOS Fermentos biológicos O s fermentos biológicos são preparações à base de leveduras de uso tecnológico, capazes de produzir fermentação em massas. Do ponto de vista analítico, são de interesse as determinações de umidade (012/IV), protídios (036/IV ou 037/IV), cinzas ou resíduo mineral fixo (018/IV), amido e poder fermentativo. 373/IV Fermentos biológicos – Determinação de amido Material Béquer de 100 mL, proveta de 100 mL, frasco Erlenmeyer de 300 mL, autoclave, balão volumétrico de 200 mL e bastão de vidro. Reagentes Ácido clorídrico Solução de hidróxido de sódio a 10% m/v Soluções de Fehling tituladas (Apêndice I) Procedimento – Pese 5 g da amostra em um béquer de 100 mL. Adicione 50 mL de água. Homogeneíze com um bastão de vidro e filtre. Lave o béquer e o bastão. Lave bem o resíduo a fim de retirar todos os solúveis em água. Transfira o papel de filtro com o resíduo para um frasco Erlenmeyer de 300 mL com auxílio de 150 mL de água. Capítulo XXI - Fermentos
  4. 4. Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição 1ª Edição Digital 710 - IAL Adicione 5 mL de ácido clorídrico. A solução deverá ficar fortemente ácida. Aqueça em autoclave a 1 atm por uma hora. Neutralize com solução de hidróxido de sódio a 10%. Transfira para um balão volumétrico de 200 mL. Complete o volume com água e titule com soluções de Fehling, seguindo a técnica descrita em 043/IV. Cálculo A = n° de mL da solução P da amostra a = n° de g de glicose correspondente a 10 mL das soluções de Fehling P = n° de g da amostra V = n° de mL gasto da solução Referência bibliográfica INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. v 1:Métodos químicos e físicos para análise de alimentos. São Paulo: IMESP, 3. ed., 1985. p. 139-140. 374/IV Fermentos biológicos – Poder fermentativo Este método destina-se a medir a capacidade de produção de CO2 de fermentos biológicos nas CNTP e baseia-se na liberação do CO2 pela Saccharomyces cerevisae na presença de sacarose (substrato), num sistema fechado. Material Banho-maria, balança analítica, aparelho de Hayduck-Nagel adaptado (Figura 1), frasco Erlenmeyer de 1000 mL, béqueres de 10 e 50 mL e proveta de 500 mL.
  5. 5. IAL - 711 Figura 1 - Aparelho de Hayduck-Nagel adaptado Reagentes Solução de sacarose a 10% m/v Fosfato ácido de potássio - K2 HPO4 Fosfato ácido de amônio - (NH4 )2 HPO4 Sulfato de magnésio - MgSO4 Sulfato de cálcio - CaSO4 Gasolina Procedimento – No aparelho de Hayduck-Nagel, coloque 2 mL de gasolina no tubo de seguran- ça C, acrescente água até nivelar a escala, utilizando a torneira F. Feche as torneiras E e F. Pese 10 g da amostra, 2 g de fosfato ácido de potássio, 1 g de fosfato ácido de amônio, 0,25 g de sulfato de magnésio e 0,2 g de sulfato de cálcio.Transfira para o frasco Erlenmeyer de 1000 mL a amostra e os reagentes. Adicione 400 mL da solução de sacarose a 10%. Adapte o frasco Erlenmeyer imedia- tamente ao aparelho de Hayduck-Nagel, mergulhando-o em banho-maria a 30°C. A partir deste momento, marque duas horas de reação. Anote a temperatura e a pressão atmosférica ambiente. Inicie as leituras assim que houver a formação de CO2 , indicado pela presença de espuma. Efetue a medida do volume de gás produzido abrindo a torneira E e mantendo fechada a torneira F. Leia o deslocamento da coluna de água no tubo C. Feche a torneira A, abra a torneira B e acrescente água até nivelar a escala. Repita a operação de leitura até completar duas horas. Capítulo XXI - Fermentos
  6. 6. Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição 1ª Edição Digital 712 - IAL Cálculo P1 = pressão atmosférica nas CNTP (760 mm Hg) T1 = temperatura absoluta (273°K) P2 = pressão atmosférica ambiente T2 = temperatura ambiente (°K) V2 = volume medido no experimento Referência bibliográfica INSTITUTO ADOLFO LUTZ. Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. v. 1: Métodos Químicos e Físicos para análise de alimentos. São Paulo: IMESP, 3. ed., 1985. p. 139-141. Fermentos Químicos Fermento químico é o produto constituído de uma substância ou mistura de subs- tâncias químicas que, pela influência do calor e/ou umidade, produz desprendimento ga- soso capaz de expandir massas elaboradas com farinhas ou féculas, aumentando o volume e a porosidade. O parâmetro mais importante a ser avaliado nos fermentos químicos é o dióxido de carbono total, que pode ser determinado por método gasométrico ou gravi- métrico. 375/IV Fermentos químicos – Determinação de CO2 total pelo método gasométrico 1 O método baseia-se na medida do volume de dióxido de carbono total produzido pela amostra devido à adição de ácido. Material Aparelho de Chittick composto de: balão de 250 mL, com fundo redondo e boca larga, munido de rolha de borracha com 2 orifícios (A); tubo em U (B) munido com uma torneira (C); tubo medidor de gás, graduado em mL, com traço zero colocado a 25 cm abaixo da extremidade superior; o intervalo graduado abrange 25 divisões acima de zero, até 200 abaixo de zero (D); bulbo nivelador de 300 mL de capacidade (E) e bureta de 25 mL com ponta curva e alongada (F).
  7. 7. IAL - 713 Figura 2 – Aparelho de Chittick Reagentes Ácido sulfúrico (1+5) ou ácido clorídrico (1+2) Solução de deslocamento – Pese 100 g de cloreto de sódio e dissolva em 350 mL de água. Adicione 1 g de bicarbonato de sódio e 2 mL de indicador alaranjado de metila a 0,5%. Agite e adicione, às gotas, ácido sulfúrico (1+5) ou ácido clorídrico (1+2) até coloração rósea. Agite até que todo o dióxido de carbono tenha sido desprendido. Procedimento – No aparelho de Chittick, ligue a bureta F ao balão A por um dos orifí- cios da rolha de borracha. Ligue o tubo em U ao balão A por meio de um tubo de vidro, tendo como intermediário um tubo de borracha, a fim de permitir que o balão A possa ser agitado. Ligue o bulbo nivelador ao medidor de gás por meio de um tubo longo de borracha. Pese de (1 - 2) g da amostra de fermento químico ou 10 g da farinha de trigo com fermento no balão A seco. Adapte o balão ao aparelho, abra a torneira C e feche a torneira F. Coloque a solução de deslocamento no bulbo E e ajuste o nível do tubo D a 10 mL acima do traço zero, manejando o bulbo nivelador. Estes 10 mL são praticamente iguais ao volume de ácido a ser usado na decomposição. Deixe o aparelho em repouso por cerca de 5 minutos, para igualar a pressão e a temperatura interna do aparelho às Capítulo XXI - Fermentos
  8. 8. Métodos Físico-Químicos para Análise de Alimentos - 4ª Edição 1ª Edição Digital 714 - IAL condições ambientais. Feche a torneira C. Abaixe um pouco o bulbo E para que reduza a pressão dentro do aparelho e o nível no tubo D esteja a 10 mL acima do zero. Verifique se não há vazamento pelas conexões. Adicione, lentamente ao balão A, 10 mL de ácido sulfúrico (1+5) contido na bureta F. Deixe cerca de 2 min em repouso e agite o balão A vigorosamente. Deixe o aparelho em repouso por 5 minutos. Leia o volume de CO2 pro- duzido no tubo D. Anote a temperatura e a pressão ambiente. Cálculo P = pressão ambiente em mm de mercúrio V = n° de mL de dióxido de carbono desprendido T = temperatura ambiente em graus Kelvin A = massa da amostra, em gramas Referência bibliográfica INSTITUTO ADOLFO LUTZ Normas Analíticas do Instituto Adolfo Lutz. v 1:Métodos Químicos e Físicos para análise de alimentos. São Paulo: IMESP, 3. ed., 1985. p. 147-149. 376/IV Fermentos químicos – Determinação de CO2 total pelo método gasométrico 2 Material Aparelho de Schroedter, balança analítica e proveta de 50 mL. Figura 3 - Aparelho de Schroedter

×