SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Pr. Juscelino Freitas Email: juscelinofreitas799@gmail.com
SOMOS TEMPLO DO
ESPÍRITO SANTO
SOMOS TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
"Não sabei vós que sois templo de Deus, e que o
Espírito de Deus habita em vós? Se alguém
destruir o templo de Deus, Deus o destruirá;
porque o templo de Deus, que sois vós é santo" (1
Co 3.16, 17).
Introdução:
Nós fomos criados a imagem e semelhança de
Deus (Gn 1.26). Somos feitura sua, criados para o
louvor da sua glória. Deus colocou em nós o fôlego
de vida e fomos criados para sermos sua
habitação. Ele fez tudo isso para vir morar dentro
de nós. Portanto, nosso corpo deve refletir a
santidade d'Ele. Para isso acontecer temos que
cuidar de nosso corpo com zelo.
SOMOS TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
a - Com o que vemos - "A candeia do corpo são os
olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons,
todo o teu corpo terá luz" (Mt 6.22)
b - Com o que ouvimos - Podemos ter a alma
contaminada através da audição. Vigilância e
selecionar ao que submetemos os nossos ouvidos,
é necessário - "a fé vem pelo ouvir..." (Rm 10.17)
1 - Ter cuidado com nossas
atitudes
 c - Com o que falamos - Nossas palavras devem
ser equilibradas e conduzidas pelo Espírito
Santo, para que sejam edificadoras para quem
as ouve - "A nossa palavra seja sempre
agradável, temperada com sal, para que saibais
como vos convém responder a cada um" (Cl 4.6)
 d - Com o que fazemos - Nossas atitudes revelam
quem somos - "Sabei isto, meus amados irmãos,
mas todo homem seja pronto para ouvir, tardio
para falar, tardio para se irar. Porque a ira do
homem não opera a justiça de Deus. Pelo que,
rejeitando toda a imundícia e superfluidade de
malícia, recebei com mansidão a palavra em vós
enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E
sede cumpridores da palavra e não somente
ouvintes, enganando-vos com falsos discursos"
(Tg 1.19-22)
 a - Na aparência - A nossa aparência reflete
como estamos interiormente, isto é, a saúde
da alma. Se andamos relaxadamente, de
qualquer jeito, estamos desprezando o que
Deus criou de uma maneira muito linda.
Portanto, o nosso vestir deve ser nobre,
decente, discreto, isento de sedução. Não é
preciso viver comprando roupas para mostrar
que se veste bem, mas saber vestir o que tem,
com elegância, combinando as peças e estar
sempre limpas e cuidadas. Também
precisamos fugir da aparência do mal, não
usando roupas que despertem a sensualidade,
cuidando para que o outro não peque (lascívia)
2 - Cuidar da estética
corporal
 b - Na higiene corporal - Cuidar da higiene do corpo,
tomando banho diariamente, manter os cabelos
limpos e tratados, escovar sistematicamente os
dentes evitando assim o mal hálito. São hábitos
externos que demonstram zelo pelo Templo de Deus
e também um excelente testemunho como cristão.
 c - No combate a obesidade - Precisamos entender
que todo peso acima do proporcional ao nosso
biotipo nos causa desconforto, cansaço, aumento da
pressão arterial e aceleração cardíaca, o que pode
acarretar partida para eternidade fora do tempo. É
necessário recuperar a auto-estima, vencer os
complexos, os traumas, para que o nosso corpo
reflita a glória de Deus. Vejamos o que o Ap. Paulo
escreveu em 1 Ts 5.23: "E o mesmo Deus de paz vos
santifique em tudo; e todo o vosso espírito, alma e
corpo, sejam conservados irrepreensíveis para a
vinda de nosso Senhor Jesus Cristo".
 Como filhos de Deus devemos espelhar a
sua glória, sendo Seus imitadores. -
"Sede pois imitadores de Deus, como
filhos amados; e andai em amor, como
também Cristo vos amou, e se entregou a
si mesmo por nós, em oferta e sacrifício
a Deus, em cheiro suave" (Ef 5.1, 2).
 Fugir das obras da carne (Gl 5.19-21).
3 - Ser exemplo em tudo
"Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede
vós também santos em toda a vossa maneira de
viver; porquanto escrito está: Sede santos, porque
eu sou santo" (1 Pe 1.15, 16).
 a - Com unidade de Espírito - (Ef 1.3, 4)
 b - Em todo o nosso viver (1 Pe 1.15, 16)
 c - Tendo os nossos corpos em sacrifício (Rm
12.1)
 d - Tendo o Fruto do Espírito (Gl 5.22)
4 - Ser santos
Somos filhos de Deus e precisamos refletir
a Sua glória, não só em palavras, mas em
atitudes que revelem o Deus que está em
nós. Sejamos referencial de santidade a
cada dia, sendo zelosos no que fazemos,
no que falamos ou pensamos, buscando a
santidade em amor, sendo exemplos em
tudo, para glória de Deus.
Conclusão

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante VigilânciaLição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante VigilânciaÉder Tomé
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosSebastião Luiz Chagas
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaÉder Tomé
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadeIBMemorialJC
 
Pecado e suas consequencias
Pecado e suas consequenciasPecado e suas consequencias
Pecado e suas consequenciasDagmar Wendt
 
Tentação
TentaçãoTentação
TentaçãoNoimix
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. pazCleudson Corrêa
 
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdfMarina de Morais
 
Administre suas emoções (nx power-lite)
Administre suas emoções (nx power-lite)Administre suas emoções (nx power-lite)
Administre suas emoções (nx power-lite)Daniel de Carvalho Luz
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoErberson Pinheiro
 
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deusUsos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deusjonasfreitasdejesus
 
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdfAPOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdfSEDUC-PA
 
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014Edilson Jose Barbosa Barbosa
 

Mais procurados (20)

Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante VigilânciaLição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
Lição 12 – Vivendo em Constante Vigilância
 
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhosA familia cristã e os desafios na criação dos filhos
A familia cristã e os desafios na criação dos filhos
 
Corpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E EspíritoCorpo, Alma E Espírito
Corpo, Alma E Espírito
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser SuestimadaLição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
Lição 1 – Batalha Espiritual – A Realidade não Pode ser Suestimada
 
O caráter de Deus
O caráter de DeusO caráter de Deus
O caráter de Deus
 
LIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃOLIBERTAÇÃO
LIBERTAÇÃO
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Pecado e suas consequencias
Pecado e suas consequenciasPecado e suas consequencias
Pecado e suas consequencias
 
MORDOMIA CRISTÃ - O CORPO FÍSICO
MORDOMIA CRISTÃ - O CORPO FÍSICOMORDOMIA CRISTÃ - O CORPO FÍSICO
MORDOMIA CRISTÃ - O CORPO FÍSICO
 
Tentação
TentaçãoTentação
Tentação
 
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito   02 - amor, aleria. pazO fruto do espírito   02 - amor, aleria. paz
O fruto do espírito 02 - amor, aleria. paz
 
A armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completaA armadura de_deus_completa
A armadura de_deus_completa
 
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf
2019 - 1° trim. - Aula 1 - BATALHA ESPIRITUAL - pdf
 
Administre suas emoções (nx power-lite)
Administre suas emoções (nx power-lite)Administre suas emoções (nx power-lite)
Administre suas emoções (nx power-lite)
 
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristãoLição 1 - A formação do caráter do cristão
Lição 1 - A formação do caráter do cristão
 
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deusUsos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
 
115209761 manual-encontro-com-deus
115209761 manual-encontro-com-deus115209761 manual-encontro-com-deus
115209761 manual-encontro-com-deus
 
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdfAPOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdf
APOSTILA TEOLOGIA SISTEMATICA - Aula 08 - Salvação.pdf
 
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014Apresentação1- A família : Plano de Deus -   Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
Apresentação1- A família : Plano de Deus - Estudo bíblico 1 - 19-10-2014
 

Destaque

Vejo que a vitoria do senhor
Vejo que a vitoria do senhorVejo que a vitoria do senhor
Vejo que a vitoria do senhorSUSSURRO DE AMOR
 
Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!Malta-07
 
Vejo que a vitória do Senhor
Vejo que a vitória do SenhorVejo que a vitória do Senhor
Vejo que a vitória do SenhorIMQ
 
O templo de salomão
O templo de salomãoO templo de salomão
O templo de salomãoDavid Marques
 
12 a construção do templo de salomão
12   a construção do templo de salomão12   a construção do templo de salomão
12 a construção do templo de salomãojasbranco
 
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni Internazionali
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni InternazionaliAvv. Edoardo Tamagnone - Successioni Internazionali
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni InternazionaliEdoardo Tamagnone
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApostolo Jose
 
O Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorO Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorHelio Colombe
 

Destaque (15)

Os Dois Caminhos
Os Dois CaminhosOs Dois Caminhos
Os Dois Caminhos
 
Vejo que a vitoria do senhor
Vejo que a vitoria do senhorVejo que a vitoria do senhor
Vejo que a vitoria do senhor
 
Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!Calendário Maçônico !!!
Calendário Maçônico !!!
 
O TEMPLO DE SALOMÃO
O TEMPLO DE SALOMÃOO TEMPLO DE SALOMÃO
O TEMPLO DE SALOMÃO
 
Vejo que a vitória do Senhor
Vejo que a vitória do SenhorVejo que a vitória do Senhor
Vejo que a vitória do Senhor
 
O templo de salomão
O templo de salomãoO templo de salomão
O templo de salomão
 
O Cuidado Com O Templo
O Cuidado Com O TemploO Cuidado Com O Templo
O Cuidado Com O Templo
 
12 a construção do templo de salomão
12   a construção do templo de salomão12   a construção do templo de salomão
12 a construção do templo de salomão
 
Glória, glória ao senhor
Glória, glória ao senhorGlória, glória ao senhor
Glória, glória ao senhor
 
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni Internazionali
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni InternazionaliAvv. Edoardo Tamagnone - Successioni Internazionali
Avv. Edoardo Tamagnone - Successioni Internazionali
 
Meu corpo é templo do Espírito Santo
Meu corpo é templo do Espírito SantoMeu corpo é templo do Espírito Santo
Meu corpo é templo do Espírito Santo
 
Grande coisas
Grande coisasGrande coisas
Grande coisas
 
Tabernáculo
TabernáculoTabernáculo
Tabernáculo
 
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-finalApresentação seminário o_tabernaculo-final
Apresentação seminário o_tabernaculo-final
 
O Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do SenhorO Tabernáculo do Senhor
O Tabernáculo do Senhor
 

Semelhante a Somos templo do espírito santo

O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdf
O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdfO CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdf
O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdfDimmeSheldonAlencar1
 
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptxTiago Silva
 
9 mandamento
9 mandamento9 mandamento
9 mandamentocesar2006
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoraçãoRogério Moreira
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em CristoJoão Paulo Silva Mendes
 
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdfluizandrade652015
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituaisPr Pedro
 
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeirasilvaaguiar
 
JORMI - Jornal Missionário nº 97
JORMI - Jornal Missionário nº 97JORMI - Jornal Missionário nº 97
JORMI - Jornal Missionário nº 97Almir Rodrigues
 

Semelhante a Somos templo do espírito santo (20)

O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdf
O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdfO CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdf
O CORPO MORTAL E O NOVO CORPO GLORIOSO.pdf
 
Aonde posso ir?
Aonde posso ir?Aonde posso ir?
Aonde posso ir?
 
O que Jesus espera da igreja? O caráter de Deus (1ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja?   O caráter de Deus (1ª parte) by Pr. Nuno LageO que Jesus espera da igreja?   O caráter de Deus (1ª parte) by Pr. Nuno Lage
O que Jesus espera da igreja? O caráter de Deus (1ª parte) by Pr. Nuno Lage
 
Odre
OdreOdre
Odre
 
O odre
O odreO odre
O odre
 
Apostila discipulado
Apostila discipuladoApostila discipulado
Apostila discipulado
 
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
3-osatributosdedeuseaadorao-150311060807-conversion-gate01 (1).pptx
 
9 mandamento
9 mandamento9 mandamento
9 mandamento
 
3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração3 os atributos de deus e a adoração
3 os atributos de deus e a adoração
 
Manual do-discipulado
Manual do-discipuladoManual do-discipulado
Manual do-discipulado
 
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05  As Virtudes dos Salvos em CristoLição 05  As Virtudes dos Salvos em Cristo
Lição 05 As Virtudes dos Salvos em Cristo
 
2 corintios cap 4 e 5
2 corintios cap 4 e 52 corintios cap 4 e 5
2 corintios cap 4 e 5
 
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
1608-2mentedecristo@1_slides.pdf
 
Vida cheia do esirito santo.pub
Vida cheia do esirito santo.pubVida cheia do esirito santo.pub
Vida cheia do esirito santo.pub
 
Boletim 224
Boletim 224Boletim 224
Boletim 224
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeiraA glória desta última casa será maior do que a da primeira
A glória desta última casa será maior do que a da primeira
 
Como ouvir o espírito santo
Como ouvir o espírito santoComo ouvir o espírito santo
Como ouvir o espírito santo
 
JORMI - Jornal Missionário nº 97
JORMI - Jornal Missionário nº 97JORMI - Jornal Missionário nº 97
JORMI - Jornal Missionário nº 97
 
Ética cristã
Ética cristãÉtica cristã
Ética cristã
 

Mais de Pastor Juscelino Freitas

Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhor
Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhorSer criança é bom de mais. ser adulto é muito melhor
Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhorPastor Juscelino Freitas
 
As características do Obreiro Coluna na igreja
As características do Obreiro Coluna na igrejaAs características do Obreiro Coluna na igreja
As características do Obreiro Coluna na igrejaPastor Juscelino Freitas
 
Culto de ação de graça... juscelino e edilene
Culto de ação de graça... juscelino e edileneCulto de ação de graça... juscelino e edilene
Culto de ação de graça... juscelino e edilenePastor Juscelino Freitas
 

Mais de Pastor Juscelino Freitas (20)

O verdadeiro arrependimento
O verdadeiro arrependimentoO verdadeiro arrependimento
O verdadeiro arrependimento
 
Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhor
Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhorSer criança é bom de mais. ser adulto é muito melhor
Ser criança é bom de mais. ser adulto é muito melhor
 
Curso Lealdade e Deslealdade
Curso Lealdade e DeslealdadeCurso Lealdade e Deslealdade
Curso Lealdade e Deslealdade
 
Que é uma liderança
Que é uma liderançaQue é uma liderança
Que é uma liderança
 
As características do Obreiro Coluna na igreja
As características do Obreiro Coluna na igrejaAs características do Obreiro Coluna na igreja
As características do Obreiro Coluna na igreja
 
Conselhos simples para ser um Bom Obreiro
Conselhos simples para ser um Bom ObreiroConselhos simples para ser um Bom Obreiro
Conselhos simples para ser um Bom Obreiro
 
Psicologia pastoral
Psicologia pastoralPsicologia pastoral
Psicologia pastoral
 
Interpretação bíblica método oica
Interpretação bíblica   método oicaInterpretação bíblica   método oica
Interpretação bíblica método oica
 
As crises dentro da familia
As crises dentro da familiaAs crises dentro da familia
As crises dentro da familia
 
I seminário para jovens 2017
I seminário para jovens 2017I seminário para jovens 2017
I seminário para jovens 2017
 
Panorama do novo e antigo testamento
Panorama do novo e antigo testamentoPanorama do novo e antigo testamento
Panorama do novo e antigo testamento
 
Figuras de linguagem biblica
Figuras de linguagem biblicaFiguras de linguagem biblica
Figuras de linguagem biblica
 
Material composição da bíblia
Material composição da bíbliaMaterial composição da bíblia
Material composição da bíblia
 
Hermeneutica bíblica cópia
Hermeneutica bíblica   cópiaHermeneutica bíblica   cópia
Hermeneutica bíblica cópia
 
Como interpretar a bíblia
Como interpretar a bíbliaComo interpretar a bíblia
Como interpretar a bíblia
 
Culto de ação de graça... juscelino e edilene
Culto de ação de graça... juscelino e edileneCulto de ação de graça... juscelino e edilene
Culto de ação de graça... juscelino e edilene
 
Dia internacional da mulher
Dia internacional da mulherDia internacional da mulher
Dia internacional da mulher
 
Secretaria de missões
Secretaria de missõesSecretaria de missões
Secretaria de missões
 
O que é e o que não ebd
O que é e o que não ebdO que é e o que não ebd
O que é e o que não ebd
 
A importancia da ebd
A importancia da ebdA importancia da ebd
A importancia da ebd
 

Último

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Mary Alvarenga
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPanandatss1
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 

Último (20)

Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
Grupo Tribalhista - Música Velha Infância (cruzadinha e caça palavras)
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Educação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SPEducação São Paulo centro de mídias da SP
Educação São Paulo centro de mídias da SP
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 

Somos templo do espírito santo

  • 1. Pr. Juscelino Freitas Email: juscelinofreitas799@gmail.com SOMOS TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
  • 2. SOMOS TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO "Não sabei vós que sois templo de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós é santo" (1 Co 3.16, 17).
  • 3. Introdução: Nós fomos criados a imagem e semelhança de Deus (Gn 1.26). Somos feitura sua, criados para o louvor da sua glória. Deus colocou em nós o fôlego de vida e fomos criados para sermos sua habitação. Ele fez tudo isso para vir morar dentro de nós. Portanto, nosso corpo deve refletir a santidade d'Ele. Para isso acontecer temos que cuidar de nosso corpo com zelo. SOMOS TEMPLO DO ESPÍRITO SANTO
  • 4. a - Com o que vemos - "A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz" (Mt 6.22) b - Com o que ouvimos - Podemos ter a alma contaminada através da audição. Vigilância e selecionar ao que submetemos os nossos ouvidos, é necessário - "a fé vem pelo ouvir..." (Rm 10.17) 1 - Ter cuidado com nossas atitudes
  • 5.  c - Com o que falamos - Nossas palavras devem ser equilibradas e conduzidas pelo Espírito Santo, para que sejam edificadoras para quem as ouve - "A nossa palavra seja sempre agradável, temperada com sal, para que saibais como vos convém responder a cada um" (Cl 4.6)  d - Com o que fazemos - Nossas atitudes revelam quem somos - "Sabei isto, meus amados irmãos, mas todo homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus. Pelo que, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos" (Tg 1.19-22)
  • 6.  a - Na aparência - A nossa aparência reflete como estamos interiormente, isto é, a saúde da alma. Se andamos relaxadamente, de qualquer jeito, estamos desprezando o que Deus criou de uma maneira muito linda. Portanto, o nosso vestir deve ser nobre, decente, discreto, isento de sedução. Não é preciso viver comprando roupas para mostrar que se veste bem, mas saber vestir o que tem, com elegância, combinando as peças e estar sempre limpas e cuidadas. Também precisamos fugir da aparência do mal, não usando roupas que despertem a sensualidade, cuidando para que o outro não peque (lascívia) 2 - Cuidar da estética corporal
  • 7.  b - Na higiene corporal - Cuidar da higiene do corpo, tomando banho diariamente, manter os cabelos limpos e tratados, escovar sistematicamente os dentes evitando assim o mal hálito. São hábitos externos que demonstram zelo pelo Templo de Deus e também um excelente testemunho como cristão.  c - No combate a obesidade - Precisamos entender que todo peso acima do proporcional ao nosso biotipo nos causa desconforto, cansaço, aumento da pressão arterial e aceleração cardíaca, o que pode acarretar partida para eternidade fora do tempo. É necessário recuperar a auto-estima, vencer os complexos, os traumas, para que o nosso corpo reflita a glória de Deus. Vejamos o que o Ap. Paulo escreveu em 1 Ts 5.23: "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, alma e corpo, sejam conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo".
  • 8.  Como filhos de Deus devemos espelhar a sua glória, sendo Seus imitadores. - "Sede pois imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo vos amou, e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave" (Ef 5.1, 2).  Fugir das obras da carne (Gl 5.19-21). 3 - Ser exemplo em tudo
  • 9. "Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto escrito está: Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pe 1.15, 16).  a - Com unidade de Espírito - (Ef 1.3, 4)  b - Em todo o nosso viver (1 Pe 1.15, 16)  c - Tendo os nossos corpos em sacrifício (Rm 12.1)  d - Tendo o Fruto do Espírito (Gl 5.22) 4 - Ser santos
  • 10. Somos filhos de Deus e precisamos refletir a Sua glória, não só em palavras, mas em atitudes que revelem o Deus que está em nós. Sejamos referencial de santidade a cada dia, sendo zelosos no que fazemos, no que falamos ou pensamos, buscando a santidade em amor, sendo exemplos em tudo, para glória de Deus. Conclusão