Kardec v5

1.680 visualizações

Publicada em

O que é espiritismo a luz da doutrina codificada por Allan Kardec

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

Kardec v5

  1. 1. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo
  2. 2. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Kardec está ultrapassado?!?
  3. 3. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo “Se alguma vez eu disser alguma coisa diferente do que disse Jesus e Kardec, fique com Eles e abandone-me.” Recado de Emmanuel para Chico Xavier
  4. 4. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo CARACTERES DA CODIFICAÇÃO ESPÍRITA “Numa palavra, o que caracteriza a revelação espírita é que a sua fonte é divina, que a iniciativa pertence aos Espíritos e que a elaboração é produto do trabalho do homem.” Revista Espírita – 1867 Allan Kardec
  5. 5. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo A CODIFICAÇÃO ESPÍRITA Inicialmente Kardec usou a investigação para comprovar a veracidade dos fatos: CIÊNCIA! Percebendo a nobreza que poderia extrair dos fenômenos, formulou questões de elevado teor: FILOSOFIA! Constatou que a aquelas verdades, trazidas por Espíritos Superiores, estavam ligadas à consequências morais-religiosas para o ser humano: MORAL – RELIGIÃO!
  6. 6. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo A CODIFICAÇÃO ESPÍRITA CIÊNCIA Ocupa-se de fenômenos produzidos pelos Espíritos, de forma analítica e indutiva. Estuda a sobrevivência do Espírito e as consequências provenientes desse fato. Sabe da relação existente entre os mundos corporal e espiritual. A parte científica do Espiritismo, portanto, está em constante evolução.
  7. 7. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ESPIRITISMO E CIÊNCIA “O Espiritismo e a Ciência se completam um pelo outro. A Ciência sem o Espiritismo se acha impossibilitada de explicar certos fenômenos, unicamente pelas leis da matéria; o Espiritismo sem a ciência ficaria sem apoio e exame”. A Gênese – Allan Kardec
  8. 8. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ESPIRITISMO E CIÊNCIA “Se a ciência provar que o Espiritismo está em erro em algum ponto, ele se modificará nesse ponto.” A Gênese – Allan Kardec
  9. 9. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Qualquer ‘novidade’ que surja fora do contexto doutrinário não tem o aval da Codificação. Kardec nunca esteve, não está e jamais estará ultrapassado. Está sim, atropelado pela insolência e leviandade de pseudo-espíritas que no dizer de Herculano Pires são “presunçosos demais e estudiosos de menos”. Rogério Coelho Escritor e conferencista Espírita
  10. 10. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo “Novidades” sem nenhum embasamento nas obras básicas
  11. 11. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo PRÁTICAS NÃO ESPÍRITAS 1) Auto-Passe Captação de fluidos do ar (mãos levantadas), seguido por passes transversais na cabeça, tronco e região sacral. Passes e Irradiações – Edgar Armond "Como a todos é dado apelar aos bons Espíritos, orar e querer o bem, basta impor as mãos sobre a dor para a acalmar; é o que pode fazer qualquer um, se trouxer a fé, o fervor, a vontade e a confiança em Deus" Allan Kardec - Revista Espírita, Setembro, 1865
  12. 12. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo PRÁTICAS NÃO ESPÍRITAS 2) Apometria Técnica que consiste no desdobramento consciente do médium para cura de processos obsessivos. “A espiritualidade usa aparatos para capturar e chocar beneficamente os obsessores, bem como o uso de choques elétricos que apavoram os espíritos”. Apometria vista do Além – João Berbel
  13. 13. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo PRÁTICAS NÃO ESPÍRITAS 2) Apometria – Divaldo P. Franco Sou espírita e o que posso dizer é que a apometria não é espiritismo, porque suas práticas estão em total desacordo com as recomendações de O Livro dos Médiuns. Na prática e nos métodos de libertação dos obsessores a violência me parece chocante. (...) A Doutrina Espírita centraliza-se no amor. Tenho certeza de que aqueles que adotam esses métodos novos não conhecem as bases Kardequianas e, se conhecem, nunca vivenciaram para terem certeza. Então se alguém prefere a apometria, divorcie-se do Espiritismo. É um direito, mas não misture para não confundir.
  14. 14. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo PRÁTICAS NÃO ESPÍRITAS 3) Cromoterapia Ciência que utiliza a vibração das cores do espectro solar para restaurar o equilíbrio físico-energético. Funcionando ou não a cromoterapia não se vincula ao espiritismo. A única técnica empregada por Kardec e que faz parte da doutrina é a fluidoterapia através do passe (e da água). Cromoterapia, florais de Bach, pirâmides, e outras técnicas alternativas não podem ser confundidas com o espiritismo, pois não fazem parte de sua base. Não se trata de dizer que elas são mistificação ou que não produzem resultados positivos, trata-se apenas de não misturar coisas que não estão ligadas. Marcia Farbelow e Hugo Araújo Oradores Espíritas
  15. 15. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo PRÁTICAS NÃO ESPÍRITAS 4) Tratamento Espiritual para Animais Animais doentes recebem cuidados que vão de passes a tratamentos espirituais. "O Sr. ‘T’ magnetizou o seu cão e o infeliz animal morreu, depois de haver caído numa espécie de atonia, consequente à sua magnetização. Com efeito, saturando-o de um fluido haurido numa essência superior à essência especial da sua natureza de cão, ele o esmagou, agindo sobre o animal à semelhança do raio, ainda que mais lentamente. Assim, pois, como não há assimilação possível entre o nosso perispírito e o envoltório fluídico dos animais, propriamente ditos, aniquilá-los-íamos instantaneamente, se os mediunizássemos." Livro dos Médiuns – Allan kardec
  16. 16. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo “Admitimos que todo espírita crítico, consciente e não alienado de suas responsabilidades está no dever intransferível de lutar contra essas ondaslutar contra essas ondas de modismos. Na verdade, ninguém tem o direito de cruzar os braços em nome de uma falsa tolerância com assuntos doutrinários, o que os levará à cumplicidade. Não há lugar para o Misticismo Popular nem para o Cientificismo vulgar na Doutrina Espírita .” Civilização do Espírito – Dulcídio Dibo
  17. 17. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Análise Crítica da Literatura Espírita
  18. 18. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo LIVROS ESPÍRITAS ?!?  Umbanda tratada como Espiritismo usando citações de Kardec para autenticá-las.  Auto-Ajuda disfarçada de Espiritismo, com frases e conceitos banais que nem de longe traduzem a grandeza doutrinária.  Exploração de temas atuais e/ou polêmicos - que preocupam as pessoas - para vender livros e, de quebra, passar conceitos errôneos.  Uso de nomes conhecidos para tentar legitimar conceitos distorcidos e pessoais.
  19. 19. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo COMO AVALIAR UMA OBRA?!?  Ter Kardec e suas obras como base para avaliar o conteúdo.  Levar em conta a universalidade das comunicações para legitimar as novidades.  Utilizar o crivo da razão para aceitação de novos conceitos e para verificar se a obra corresponde ao Espírito comunicante.  Avaliar qualidade do texto, qualidade gráfica e correção da língua pátria.  Criar grupos para avaliação de lançamentos.  Avaliar, também, os livros infantis.
  20. 20. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ALERTA !!! Vereis se formarem reuniões espíritas, cujo objetivo confessado será a defesa da doutrina, e cujo objetivo secreto será a sua destruição; supostos médiuns que terão comunicações encomendadas, adequadas ao fim a que se propõem; publicações que, à sorrelfa (escondido) do Espiritismo, se esforçarão para o demolir. Allan Kardec – Revista Espírita (ago/1867)
  21. 21. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ALERTA !!! Hoje, portanto, esse pobre Espiritismo é temido; não ousam vir de frente, medir-se com ele; tomam os atalhos, o caminho dos covardes! ... Não vêm dizer-lhe à luz do dia: ‘Tu não existes’; vêm em meio de seus partidários dizer como eles, fazer como eles, aplaudir e aprovar tudo quanto fazem, quando estão com eles, para os combater e os trair quando estão de costas. Allan Kardec – Revista Espírita (ago/1867)
  22. 22. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo CLÁSSICOS E IMORTAIS Allan Kardec Léon Denis Gabriel Delanne Camile Flammarion Ernesto Bozanno Chico Xavier Yvonne Pereira Divaldo Franco Herculano Pires Hermínio Miranda
  23. 23. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ESPIRITISMO EM NÚMEROS OBRAS DE ALLAN KARDEC  No total somam 7.780 páginas, assim distribuídas:  2.413 páginas = obras básicas (31 %)  958 páginas = obras subsidiárias (12 %)  4.409 páginas = Revista Espírita (57 %)  Revista Espírita, 12 volumes, jan/1858 a abr/1869  4.409 páginas, 1.453 artigos doutrinários, mais de 125 artigos por ano SERÁ QUE ESTUDAMOS TODO ESSE MATERIAL ? ESTUDAMOS O SUFICIENTE?
  24. 24. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo ESPIRITISMO EM NÚMEROS OBRAS DE CHICO XAVIER  Cerca de 412 obras psicografadas  Lendo um livro por mês, levaríamos mais de 34 anos para ler TODAS as obras do médium mineiro. OBRAS DE DIVALDO PEREIRA FRANCO  Cerca de 202 obras psicografadas  Lendo um livro por mês, levaríamos mais de 16 anos para ler TODAS as obras do médium baiano.
  25. 25. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Anexos - Propostas
  26. 26. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Proposta : Como lutar contra essas ondas?Proposta : Como lutar contra essas ondas? 1. Orientação ao Centro Espírita (FEB) 2. Campanha Comece pelo Começo (USE) 3. Implantação do ESDE - FEB
  27. 27. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Leitura e Discussão do Livro Orientação ao Centro Espírita Tratando-se de texto elaborado com o objetivo de orientar e colaborar com os Centros e demais instituições espíritas na realização aos seus nobres propósitos de promover o estudo, a divulgação e a prática da Doutrina Espírita, a Federação Espírita Brasileira convida os dirigentes e trabalhadores espíritas em geral a somarem seus esforços com o objetivo de promover uma ampla difusão deste material de apoio, de real interesse para os que buscam o conhecimento do Espiritismo.
  28. 28. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Divulgação da Campanha Começe Pelo Começo Tem como objetivo a difusão do Espiritismo a partir do conhecimento de sua fonte original, que são as obras Organizadas por Allan Kardec, pseudônimo adotado pelo professor Hippolyte Leon Denisard Rivail. Para falar de espiritismo, ou mesmo entender os debates a respeito dos temas espíritas, é necessário o estudo desses livros: O Livro dos Espíritos O Livros dos Médiuns O Evangelho Segundo o Espiritismo O Céu e o Inferno A Gênese
  29. 29. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita Programa de Palestras Elaborar um programa mensal, trimestral ou anual, para as palestras que serão realizadas. Os expositores escalados deverão receber o tema com antecedência para possibilitar seu estudo e preparação, com linguagem adequada ao público a que se destina. O Programa deverá conter temas atuais com fatos do cotidiano utilizando linguagem simples e clara. O expositores devem buscar interagir com o publico, trazendo a possibilidade de discussões e trocas de idéias.
  30. 30. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita Grupos (ou Ciclos) de Estudo Nos moldes de um curso, o Centro Espírita poderá implantar os “Grupos de Estudo da Doutrina Espírita”, favorecendo tanto os que iniciam seu conhecimento do Espiritismo, como aqueles que procuram aprofundamento doutrinário. Os “Grupos de Estudo” podem ter a duração mínima de três meses (cursos introdutórios) e um ano (cursos de aprofundamento), além do “Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita”. Perguntas e Respostas Nas reuniões públicas reservar de quinze a trinta minutos para o expositor responder perguntas do público sobre o tema apresentado, ensejando interação público/expositor e assim dinamizando a reunião, melhor atingindo os interesses dos que se dirigiram ao Centro Espírita.
  31. 31. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita Livraria O Centro Espírita poderá instalar a “Livraria Espírita” preferencialmente junto à entrada do Centro, permitindo livre acesso, divulgando a doutrina através do livro. Biblioteca Poderá manter uma “Biblioteca” acessível ao público, com o empréstimo de livros por um período de até trinta dias, renovável por mais quinze. A cultura espírita é fator de progresso intelectual e moral do ser humano, e o serviço de empréstimo facilita aqueles que não possuem renda para se servir da Livraria. Pesquisa Poderá realizar pesquisa, periodicamente, junto ao público freqüentador e também junto aos trabalhadores, sobre suas necessidades e os temas preferenciais para estudo. Conhecer o horizonte sócio-cultural daqueles que procuram o Centro Espírita é fundamental para direcionar com sensatez e objetividade as atividades da casa.
  32. 32. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita Diálogo Nas “Reuniões Públicas”, nas “Salas Temáticas” e nos “Grupos de Estudo”, poderá favorecer a exposição dialogada, utilizar recursos áudio-visuais e realizar atividades dinâmicas, sempre que possível, provocando o “pensar” e a formação de consciências. Acolhimento Acolher com simplicidade e fraternidade todos aqueles que chegam ao Centro Espírita, atendendo-lhes as necessidades e encaminhando-os para os diversos serviços oferecidos. Uma boa equipe de “Recepção”, dialogando com amor, é cartão postal que marca o ensejo do próximo encontro. Encontro de Trabalhadores Integrar, harmonizar, socializar os diversos trabalhadores do Centro Espírita, periodicamente, em reuniões confraternativas e de estudo, possibilitando a troca de idéias e de experiências.
  33. 33. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita Comissões Visitadoras Que as Casas Espíritas possam criar pequenas comissões com a finalidade de visitarem-se mutuamente, pelo menos dentro de uma mesma região, com a finalidade de estreitarem os laços de convivência, trocarem informações, realizando uma aproximação, participando algumas vezes como freqüentadores nas reuniões das Instituições vizinhas. Colegiado Para melhor dinamização de sua administração, sugerimos que o Centro Espírita utilize a direção colegiada, privilegiando as prioridades doutrinárias, permitindo decisões e execuções de tarefas em grupo, com diálogo, troca de idéias e deliberações em conjunto. O colegiado permite a formação de equipes em todas as áreas e se opõe ao personalismo e a centralização administrativa/doutrinária.
  34. 34. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Buscar a Dinamização das Atividades do Centro Espírita A Família no Centro Espírita Todo Centro Espírita deverá criar um processo que trate exclusivamente da família, tendo um enfoque da mesma como um todo, desde a criança que participa da evangelização até o idoso que comparece ao Centro. Este processo deverá trabalhar em sintonia com os outros Departamentos: de Infância e Juventude, Assistência Social, Doutrinário e outros, procurando promover o bem estar da família no Centro Espírita, estimulando sua vinda ao Centro, promovendo atividades em dia e horário que possa toda a família comparecer. Estas atividades deverão ter característica de aproximar a família do Centro Espírita e melhorar as relações de convivência familiar. O Centro Espírita deverá passar a ser visto como um ponto convergente de toda a família espírita, e não como um local de “obrigações” religiosas, mas um local agradável e disponível.
  35. 35. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo Após a leitura e discussão das propostas nos grupos sobre a ótica de superar os desafios colhidos a seguinte priorização para a implantação foi criada: 1. Acolhimento e Diálogo 2. Programa de Palestras e Perguntas e Respostas 3. Encontro de Trabalhadores 4. Comissão Visitadora
  36. 36. D e p a rt a m e n t o O ri e n t a ç ã o D o u tr i n á ri a Allan Kardec: Base segura para o Espíritismo “Melhor rejeitar nove verdades a aceitar uma única mentira.” Erasto Livro dos Médiuns - Allan Kardec

×