As maquinas especiais

1.774 visualizações

Publicada em

Publicada em: Design
0 comentários
8 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.774
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
38
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
134
Comentários
0
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

As maquinas especiais

  1. 1. Tecnologia da Costura Máquinas especiais
  2. 2. A máquina galoneira
  3. 3. 1- Reguladores de tensão 2- Looper trançador 3- Transportadores 4- Looper inferior 5- Esticadores de linha 6- Cobertura inferior
  4. 4.  Esta máquina trabalha com o ponto da classe 600, que são conhecidos também como ponto de cobertura, produzindo um ponto muito elástico. A máquina de costura industrial galoneira é ideal para tecidos leves e médios com trançador superior e inferior.
  5. 5.  Esse equipamento é indicado para uso no segmento de malharia, na confecção de bainhas, aplicação de galão ou viés, costuras decorativas e outras. Pode ser equipada com diversos tipos de aparelhos para diferentes costuras.
  6. 6. Galoneira em uso
  7. 7. A máquina pespontadeira
  8. 8.  2 agulhas  Lançadeira Grande  Transporte duplo (dente e agulha)  > Aplicação: Tecidos pesados  > Lançadeira Grande
  9. 9. 1. Reguladores de tensão 2. Chapa da bobina 3. Calcador e transportador 4. Agulhas 1 2 3 4
  10. 10. Características específicas:  Trabalha com duas bobinas, uma para cada agulha  Possui duas lançadeiras, sendo que a caixa da bobina é fixa.  As agulhas trabalham em oposição, conforme a figura:
  11. 11. As máquinas especiais
  12. 12.  Existe uma variedade de máquinas especiais com funções bem específicas, as mais importantes das quais são as máquinas de pregar botões, as de casear e o travete.
  13. 13. Máquina de pregar botões  Existem dois tipos de máquinas:  No primeiro a agulha se movimenta verticalmente sem deslocamento transversal. O botão é preso por uma peça especial que se desloca para a direita e esquerda. No caso de botões com quatro furos a peça deve ter movimento para avanço e recuo.  No outro tipo de máquina, a agulha tem um movimento oscilatório, mantendo fixo o botão e os tecidos.
  14. 14. Máquina de casear  As casas podem ser feitas em ponto de zig-zag com uma linha ou com duas linhas.  A abertura das casas pode ser feita antes ou depois da costura. Se feita antes, é preciso uma costura cerzida para evitar o desfiamento.  As máquina de casear podem ser de dois tipos:  Uma com movimento oscilatório para fazer o zig-zag. O tecido fica preso pelo calcador a uma placa que se desloca sob a agulha com uma trajetória correspondente a forma da casa.  Em outra, o tecido permanece imóvel, enquanto todos os elementos de formação do ponto se deslocam
  15. 15. Máquinas de travete  O ponto de reforço ou travete destina-se a reforçar uma costura já existente, como os cantos de bolso, extremidades das casas, gancho das calças, zíperes, etc.  Podem se usadas também para fixar pequenas peças e etiquetas.  Para executar este tipo de ponto utiliza-se uma máquina específica ou pode-se adaptar a caseadeira ou a de pregar botões.
  16. 16. Os acessórios
  17. 17. Calcadores especiais  Os calcadores são construídos em diversos estilos, de maneira a ajudar a resolver qualquer condição desfavorável durante o processo produtivo. Quando existirem diferenças ou dificuldades relacionadas a espessura do material a ser costurado, o o calcador possui uma mola na parte de trás para trabalhar em equilíbrio. Em alguns casos, esta articulação é feita com uma mola que mantém a ponta do calcador levantada, de moda a o articulado é provido de uma mola que tende a manter a ponta do calcador levantada, de modo a possibilitar sua passagem sobre saliências do material com facilidade.
  18. 18.  Quando as condições assim o exigirem, o calcador pode ser articulado lateralmente. Alguns calcadores são articulados dos dois lados, a fim de proporcionar uma ação tal, que assegure uma pressão uniforme sobre toda a superfície do transportador, para evitar o corte do material e para permitir que o movimento de avanço do material se efetue em linha reta.
  19. 19.  Nos casos em que o material é mais grosso de um lado da agulha do que do outro, o calcador é comumente construído com o pé dividido em duas partes (calcador compensador) e apoia-do em um braço oscilante, de maneira tal que, as duas partes do pé exerçam igual pressão sobre o material. Outro tipo de construção tem uma parte do calcador fixa, enquanto a outra pode mover-se contra a pressão de uma mola para compensar a diferenças das espessuras.
  20. 20.  Calcadores compensadores  Certos tipos de trabalho exigem um calcador com cada parte do seu pé montada independentemente em um mecanismo com mola de tensão.  As superfícies extremamente irregulares talvez necessitem de um calcador tipo esteira ou de múltiplas articulações.  Os materiais adesivos que não passam facilmente sob tipo nenhum de calcador, podem necessitar do uso de impulsores alternados, que consistem de duas barras de calcadores dependentes e dois pés que percorrem a superfície, levantando-se e abaixando-se, um após o outro, com ritmo sincronizado com a agulha e com o dente impelente.
  21. 21.  Calcador para zíper em teflon, calcador franzidor e calcador com guia lateral  Calcador com guia de fita, calcador com base de teflon e calcador com aparelho para dobra de barra embutido.  Calcador para caseadeira
  22. 22.  Para o couro e muitos outros materiais similares em espessura e peso, usa-se calcador de rodízio, ou rotativo, para segurar o material, com firmeza, nas proximidades da agulha, a fim de permitir que sejam feitas voltas com mais facilidade onde houver cantos e curvaturas.  Quando são usados acessórios ou aparelhos auxiliares, os calcadores são construídos de modo a funcionarem em conjunto com os mesmos.  Veja mais alguns exemplos de calcadores:
  23. 23.  .  P112B – ¼” franzido: calcador para franzir com parafuso de regulagem, utilizado em máquina 2 agulhas ponto fixo.  • P112B – ¼” vivo: calcador para máquina 2 agulhas ponto fixo com canal para vivo.
  24. 24.  Aparelhos para costura  Existe ainda um grande número de acessórios que facilitam várias operações de costura, tais como os aparelhos para diversas funções.  Os aparelhos embainhadores dobram o tecido no tamanho desejado. Existem aparelhos para casos específicos, sendo que para cada máquina existe um modelo apropriado.  Veja os exemplos:  AP21: aparelho para embutir o elástico, utilizado na máquina galoneira plana.  AP8365 especial: aparelho para vivo pronto, com viés recobrindo o vivo, utilizado em máquina reta.   Exemplos de aplicação das máquinas de costura

×