____________________________________________________________________________________________________________ 
Douglas Fari...
 Nesta pesquisa, falaremos sobre um assunto 
muito polêmico, mas que é de extrema 
importância ser debatido, pois hoje em...
Nomes: 
Cânabis ou Canábis; 
Maconha; 
Marijuana; 
Ganja; 
Suruma.
Composto: 
O principal composto químico psicoativo presente 
na cânabis é o Δ9-tetrahidrocanabinol, comumente 
conhecido c...
Causas no Corpo: 
Euforia e risos; 
Relaxamento e sonolência; 
Prejuízo na memória; 
Menor equilíbrio e força muscular; 
O...
Consequências: 
Há maior risco de sofrer acidentes de trânsito; 
Diminui a imunidade, aumentando a chance de 
ocorrerem in...
Doenças: 
Bronquite (inflamação dos brônquios); 
Asma (doença inflamatória crônica das vias 
aéreas que ataca o sistema re...
Uso Medicinal: 
A Cannabis é indicada para: 
Tratar e 
prevenir náusea e vômito; 
Tratamento de glaucoma 
(doença que pode...
Tratamento: 
Atualmente diversas linhas de pesquisa 
estudam maneiras para auxiliar os usuários a 
parar de fumar, tendo a...
 Concluímos neste trabalho, que a maconha, 
quando não utilizada corretamente pode destruir a 
vida de qualquer ser human...
MACONHA
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

MACONHA

1.429 visualizações

Publicada em

Slides sobre os efeitos da maconha

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.429
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
44
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

MACONHA

  1. 1. ____________________________________________________________________________________________________________ Douglas Farias, Joranny Munhoz, Juliane Gomes, Larissa Brandão, Thayris Chavante e Vitória Canuto.
  2. 2.  Nesta pesquisa, falaremos sobre um assunto muito polêmico, mas que é de extrema importância ser debatido, pois hoje em dia, a maconha é uma das drogas mais acessíveis.
  3. 3. Nomes: Cânabis ou Canábis; Maconha; Marijuana; Ganja; Suruma.
  4. 4. Composto: O principal composto químico psicoativo presente na cânabis é o Δ9-tetrahidrocanabinol, comumente conhecido como THC - cuja concentração média é de até 8%.
  5. 5. Causas no Corpo: Euforia e risos; Relaxamento e sonolência; Prejuízo na memória; Menor equilíbrio e força muscular; Olhos vermelhos e boca seca; Grande vontade de comer doces; Pulso acelerado e baixa pressão (que causa tontura) Delírios (desorientação, confusão, raciocínio incoerente, medo, ilusões); Alucinações e despersonalização (a pessoa sente que não é mais ela mesma); Má viagem.
  6. 6. Consequências: Há maior risco de sofrer acidentes de trânsito; Diminui a imunidade, aumentando a chance de ocorrerem infecções; Se for usada durante a gravidez, existe a possibilidade de prejudicar o feto.
  7. 7. Doenças: Bronquite (inflamação dos brônquios); Asma (doença inflamatória crônica das vias aéreas que ataca o sistema respiratório); Faringite (inflamação da faringe); Enfisema pulmonar (doença que agride os tecidos pulmonares); Câncer no pulmão.
  8. 8. Uso Medicinal: A Cannabis é indicada para: Tratar e prevenir náusea e vômito; Tratamento de glaucoma (doença que pode causar perda visual); Serve como um analgésico geral; Estudos mostram que a maconha pode ser utilizada no tratamento de câncer de mama.
  9. 9. Tratamento: Atualmente diversas linhas de pesquisa estudam maneiras para auxiliar os usuários a parar de fumar, tendo a inserção social e a terapêutica através da psicologia como pilares fundamentais no tratamento para maconha.
  10. 10.  Concluímos neste trabalho, que a maconha, quando não utilizada corretamente pode destruir a vida de qualquer ser humano, porém é importante ressaltar que a maconha não é tão “vilã” como alguns a vêem, apesar de grandes malefícios, ela também possui seu lado benéfico, como na cura de várias doenças. Mas é importante ficarmos alertas, porque às vezes, a pessoa experimenta uma vez e não consegue mais se libertar. E o tratamento pode não ter efeitos, somente se a pessoa tiver muita força de vontade. 

×