SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES
INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS
Políticas Públicas na Educação Física
Por
Juliana Borges
• Informações sobre práticas
esportivas e atividades físicas
relativas a 2013.
• Realizadas 8.902 entrevistas.
• Feita pelo IBGE para o ano
de 2013
• População entre 14 e 75 anos.
 As pesquisas permitem que sejam
construídos indicadores de saúde e
de doença e comportamentos de
risco ou de proteção que sejam
avaliados os determinantes sociais
de saúde/doença.
 Sedentarismo é a falta ou a diminuição de atividade
física regular.
 O sedentarismo refere-se apenas à realização de
atividades que não aumentam consideravelmente o
gasto energético acima do nível de repouso.
 Para não ser considerado sedentário, o indivíduo
precisa realizar atividades físicas de intensidade
moderada, pelo menos 5 vezes por semana durante
30 minutos, ou atividades físicas de intensidade
vigorosa, pelo menos 3 vezes por semana, durante
20 minutos.
Novo estilo
de vida
Ocupação do
tempo livre com
atividades
sedentárias
Necessidade
de esforço
Alimentação
inadequada
(NEGRÃO; BARRETO, 2007)
Obesidade
Dores articulares
Pressão alta
Doenças cardíacas
Massa muscular
Autoestima
Depressão
Distúrbios da
autoimagem
Cansaço
Baixa
resistência
orgânica
(NEGRÃO; BARRETO, 2007)
 A prática regular de atividade física apresenta uma relação inversa com
risco de doenças crônico-degenerativas e tem um efeito positivo na
qualidade de vida e em outras variáveis psicológicas
 A inserção de momentos ativos na prática cotidiana são recomendados
como estratégia para resultados positivos.
(FARINATTI et al, 2005)
 Mobilização integrada das esferas políticas e parceiros;
 Encorajar hábitos saudáveis;
 Elaboração, aplicação e valorização de ações que promovam a saúde da
população;
 Ações que promovam a responsabilidade individual e coletiva.
Estratégia global em atividade física e saúde
 Construir uma proposta efetiva e sustentável para programas de atividade
física fiel às necessidades de saúde do indivíduo e do coletivo;
 Maior coordenação e articulação entre políticas que visam a promoção da
saúde.
Programa Academia Carioca da Saúde
É um conceito ampliado de promoção de atividade física no território, NÃO
estando associada apenas ao conjunto de equipamentos. Portanto, TODA
prática regular de atividade física realizada pelas Unidades de Saúde estão
incluídas nesse conceito.
 Difundir a cultura do movimento
 Simplificação do saber/ autonomia
 Facilitar o acesso à prática regular de atividade física
 Ampliar a rede de multiplicadores em promoção da atividade física
Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rio de Janeiro: IBGE; 2009.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Um panorama
da Saúde no Brasil. Acesso e Utilização de Serviços, Condições de Saúde e Fatores de Risco e proteção à Saúde 2008. Ministério do
Planejamento 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/
panorama_saude_brasil_2003_2008/default.shtm.
Brasil.
FARINATTI, P. de T. V. Educação Física versus Mal do Século. Revista de Educação Física, anoV, n.16, junho 2005.
FONSECA VM, SICHIERI R, VEIGA GM. Fatores associados à obesidade em adolescentes. Rev Saúde Pública 1998;32:141-9.
Gomes VB, Siqueira, KS, Sichieri R. Atividade física em uma amostra probabilística da população do Município do Rio de Janeiro. Cad
Saúde Pública 2001;17:969-76.
OLIVEIRA, F. S. Diagnóstico esportivo no Brasil : desenvolvendo métodos e técnicas. Disponível em<
https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15192>
REGO RA, BERARDO FAN, RODRIGUES SSR, OLIVEIRA ZMA, OLIVEIRA MB, VASCONCELLOS C, ET AL. Fatores de risco
para doenças crônicas não-transmissíveis: inquérito domiciliar no Município de São Paulo, SP (Brasil). Metodologia e resultados
preliminares. Cad Saúde Pública 1990;24:277-85.
Secretaria de Vigilância em Saúde. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/
pdf/167_ Q2008.pdf.
Sedentarismo slide shared

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Isabel Teixeira
 
Aptidão física
Aptidão físicaAptidão física
Aptidão físicasirgmoraes
 
Ginastica rítmica
Ginastica rítmicaGinastica rítmica
Ginastica rítmicaMorais Neto
 
Atividade física e saúde
Atividade física e saúdeAtividade física e saúde
Atividade física e saúdeFatima Costa
 
Atividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosAtividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosRosa Maria
 
Atividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de VidaAtividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de VidaThelsy
 
Exercício físico
Exercício físicoExercício físico
Exercício físicoRafael_2201
 
Atividade Física Conceitos e Atitudes
Atividade Física Conceitos e AtitudesAtividade Física Conceitos e Atitudes
Atividade Física Conceitos e AtitudesBrustolin
 
Atividade fisica e sedentarismo
Atividade fisica e sedentarismoAtividade fisica e sedentarismo
Atividade fisica e sedentarismoBeatriz Silva
 
Atividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaAtividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaLA Fitness Solutions
 
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...inclusao.eficiente
 
A importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaA importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaPatrícia Morais
 
Atividade física e saúde na infância e adolescência
Atividade física e saúde na infância e adolescênciaAtividade física e saúde na infância e adolescência
Atividade física e saúde na infância e adolescênciaSilvia Arrelaro
 
Exercício Físico
Exercício  FísicoExercício  Físico
Exercício Físicoandreleite41
 

Mais procurados (20)

Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3Atividade física-e-saúde-slides-3
Atividade física-e-saúde-slides-3
 
Aptidão física
Aptidão físicaAptidão física
Aptidão física
 
Ginastica rítmica
Ginastica rítmicaGinastica rítmica
Ginastica rítmica
 
Slides ginástica
Slides ginásticaSlides ginástica
Slides ginástica
 
Atividade física e saúde
Atividade física e saúdeAtividade física e saúde
Atividade física e saúde
 
Atividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefíciosAtividade física e seus benefícios
Atividade física e seus benefícios
 
Atividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de VidaAtividade Física e Qualidade de Vida
Atividade Física e Qualidade de Vida
 
Ginastica historia
Ginastica historiaGinastica historia
Ginastica historia
 
Atividade física adaptada
Atividade física adaptadaAtividade física adaptada
Atividade física adaptada
 
Importância exercício físico
Importância exercício físicoImportância exercício físico
Importância exercício físico
 
Exercício físico
Exercício físicoExercício físico
Exercício físico
 
Atividade Física Conceitos e Atitudes
Atividade Física Conceitos e AtitudesAtividade Física Conceitos e Atitudes
Atividade Física Conceitos e Atitudes
 
Atividade fisica e sedentarismo
Atividade fisica e sedentarismoAtividade fisica e sedentarismo
Atividade fisica e sedentarismo
 
Atividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vidaAtividade fisica e qualidade de vida
Atividade fisica e qualidade de vida
 
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
Inclusão de pessoas com deficiência por meio do esporte - As relações entre a...
 
A importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vidaA importância do exercício físico para uma vida
A importância do exercício físico para uma vida
 
Atividade física e saúde na infância e adolescência
Atividade física e saúde na infância e adolescênciaAtividade física e saúde na infância e adolescência
Atividade física e saúde na infância e adolescência
 
Ginástica geral
Ginástica geralGinástica geral
Ginástica geral
 
Exercício Físico
Exercício  FísicoExercício  Físico
Exercício Físico
 

Destaque (8)

Educação Física Escolar
Educação Física EscolarEducação Física Escolar
Educação Física Escolar
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
201 sedentarismo
201 sedentarismo201 sedentarismo
201 sedentarismo
 
Sedentarismo EEB Maria da Glória
Sedentarismo EEB Maria da GlóriaSedentarismo EEB Maria da Glória
Sedentarismo EEB Maria da Glória
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
SEDENTARISMO FÍSICO.
SEDENTARISMO FÍSICO.SEDENTARISMO FÍSICO.
SEDENTARISMO FÍSICO.
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 
Sedentarismo
SedentarismoSedentarismo
Sedentarismo
 

Semelhante a Sedentarismo slide shared

NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA AlexsandraFabre1
 
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...jorge luiz dos santos de souza
 
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdf
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdfguia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdf
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdfKlvinMendes
 
Physical Activity UC
Physical Activity UCPhysical Activity UC
Physical Activity UCDoUSport
 
TCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptxTCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptxMichelLopes46
 
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentares
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentaresPolíticas públicas para obesidade e transtornos alimentares
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentaresYngrid Bandeira
 
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfO sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfjorge luiz dos santos de souza
 
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptx
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptxApresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptx
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptxViviane Lucas Silva
 
Atividade física sbp 2008
Atividade física sbp 2008Atividade física sbp 2008
Atividade física sbp 2008gisa_legal
 
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...Centro Universitário Ages
 
Atividade fisica ecancer de mama 2019
Atividade fisica ecancer de mama 2019Atividade fisica ecancer de mama 2019
Atividade fisica ecancer de mama 2019Maita Araujo
 
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...walace esron
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROCentro Universitário Ages
 
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010jhony
 

Semelhante a Sedentarismo slide shared (20)

NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
NUTRIÇÃO EM SAÚDE COLETIVA
 
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
Resumo sobre sus e políticas de incentivo a atividade física como instrumento...
 
Dcnt ab
Dcnt abDcnt ab
Dcnt ab
 
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdf
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdfguia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdf
guia_atividade_fisica_populacao_brasileira (1).pdf
 
Obesidade: Manual de diretrizes da ANS
Obesidade: Manual de diretrizes da ANSObesidade: Manual de diretrizes da ANS
Obesidade: Manual de diretrizes da ANS
 
Physical Activity UC
Physical Activity UCPhysical Activity UC
Physical Activity UC
 
Tcc Avaliação da Qualidade de Vida em Idosos que Praticam e não Praticam Cami...
Tcc Avaliação da Qualidade de Vida em Idosos que Praticam e não Praticam Cami...Tcc Avaliação da Qualidade de Vida em Idosos que Praticam e não Praticam Cami...
Tcc Avaliação da Qualidade de Vida em Idosos que Praticam e não Praticam Cami...
 
TCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptxTCD - Obesidade em adultos (3).pptx
TCD - Obesidade em adultos (3).pptx
 
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentares
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentaresPolíticas públicas para obesidade e transtornos alimentares
Políticas públicas para obesidade e transtornos alimentares
 
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esfO sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
O sus e a introdução da prática de atividades físicas na esf
 
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptx
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptxApresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptx
Apresentação_Programa Crescer Saudável_OFICINAS ESTADUAIS SC.pptx
 
Tcc osvaldo formatado
Tcc osvaldo formatadoTcc osvaldo formatado
Tcc osvaldo formatado
 
Tcc osvaldo formatado
Tcc osvaldo formatadoTcc osvaldo formatado
Tcc osvaldo formatado
 
Atividade física sbp 2008
Atividade física sbp 2008Atividade física sbp 2008
Atividade física sbp 2008
 
RelatodeExperi_ncia2.pdf
RelatodeExperi_ncia2.pdfRelatodeExperi_ncia2.pdf
RelatodeExperi_ncia2.pdf
 
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...
CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS EM UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE DO MUNICÍPIO DE SÃO...
 
Atividade fisica ecancer de mama 2019
Atividade fisica ecancer de mama 2019Atividade fisica ecancer de mama 2019
Atividade fisica ecancer de mama 2019
 
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
Disertação de MArta 2012 associação entre atividade física e aptidão física c...
 
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIROATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
ATENDIMENTO AO IDOSO NA ATENÇÃO BÁSICA EM SAÚDE E AS COMPETÊNCIAS DO ENFERMEIRO
 
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
EducaçãO E PromoçãO Em SaúDe 05 03 2010
 

Último

ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 

Último (9)

ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 

Sedentarismo slide shared

  • 1. UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE EDUCAÇÃO E HUMANIDADES INSTITUTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA E DESPORTOS Políticas Públicas na Educação Física Por Juliana Borges
  • 2.
  • 3. • Informações sobre práticas esportivas e atividades físicas relativas a 2013. • Realizadas 8.902 entrevistas. • Feita pelo IBGE para o ano de 2013 • População entre 14 e 75 anos.
  • 4.  As pesquisas permitem que sejam construídos indicadores de saúde e de doença e comportamentos de risco ou de proteção que sejam avaliados os determinantes sociais de saúde/doença.
  • 5.
  • 6.  Sedentarismo é a falta ou a diminuição de atividade física regular.  O sedentarismo refere-se apenas à realização de atividades que não aumentam consideravelmente o gasto energético acima do nível de repouso.  Para não ser considerado sedentário, o indivíduo precisa realizar atividades físicas de intensidade moderada, pelo menos 5 vezes por semana durante 30 minutos, ou atividades físicas de intensidade vigorosa, pelo menos 3 vezes por semana, durante 20 minutos.
  • 7. Novo estilo de vida Ocupação do tempo livre com atividades sedentárias Necessidade de esforço Alimentação inadequada (NEGRÃO; BARRETO, 2007)
  • 8.
  • 9. Obesidade Dores articulares Pressão alta Doenças cardíacas Massa muscular Autoestima Depressão Distúrbios da autoimagem Cansaço Baixa resistência orgânica (NEGRÃO; BARRETO, 2007)
  • 10.
  • 11.
  • 12.  A prática regular de atividade física apresenta uma relação inversa com risco de doenças crônico-degenerativas e tem um efeito positivo na qualidade de vida e em outras variáveis psicológicas  A inserção de momentos ativos na prática cotidiana são recomendados como estratégia para resultados positivos. (FARINATTI et al, 2005)
  • 13.  Mobilização integrada das esferas políticas e parceiros;  Encorajar hábitos saudáveis;  Elaboração, aplicação e valorização de ações que promovam a saúde da população;  Ações que promovam a responsabilidade individual e coletiva. Estratégia global em atividade física e saúde
  • 14.  Construir uma proposta efetiva e sustentável para programas de atividade física fiel às necessidades de saúde do indivíduo e do coletivo;  Maior coordenação e articulação entre políticas que visam a promoção da saúde.
  • 15. Programa Academia Carioca da Saúde É um conceito ampliado de promoção de atividade física no território, NÃO estando associada apenas ao conjunto de equipamentos. Portanto, TODA prática regular de atividade física realizada pelas Unidades de Saúde estão incluídas nesse conceito.
  • 16.  Difundir a cultura do movimento  Simplificação do saber/ autonomia  Facilitar o acesso à prática regular de atividade física  Ampliar a rede de multiplicadores em promoção da atividade física
  • 17.
  • 18.
  • 19. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rio de Janeiro: IBGE; 2009. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Um panorama da Saúde no Brasil. Acesso e Utilização de Serviços, Condições de Saúde e Fatores de Risco e proteção à Saúde 2008. Ministério do Planejamento 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/ panorama_saude_brasil_2003_2008/default.shtm. Brasil. FARINATTI, P. de T. V. Educação Física versus Mal do Século. Revista de Educação Física, anoV, n.16, junho 2005. FONSECA VM, SICHIERI R, VEIGA GM. Fatores associados à obesidade em adolescentes. Rev Saúde Pública 1998;32:141-9. Gomes VB, Siqueira, KS, Sichieri R. Atividade física em uma amostra probabilística da população do Município do Rio de Janeiro. Cad Saúde Pública 2001;17:969-76. OLIVEIRA, F. S. Diagnóstico esportivo no Brasil : desenvolvendo métodos e técnicas. Disponível em< https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15192> REGO RA, BERARDO FAN, RODRIGUES SSR, OLIVEIRA ZMA, OLIVEIRA MB, VASCONCELLOS C, ET AL. Fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis: inquérito domiciliar no Município de São Paulo, SP (Brasil). Metodologia e resultados preliminares. Cad Saúde Pública 1990;24:277-85. Secretaria de Vigilância em Saúde. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/ pdf/167_ Q2008.pdf.