UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
CENTRO DE ARTES
CENTRO PEDAGÓGICO
DYONNY MARCOS FERREIRA
LEANDRA DOS SANTOS RUDIO
E...
Dyonny Marcos Ferreira
Leandra dos Santos Rudio
ESCULTURA COMO OBJETO DE
VALOR EM SALA DE AULA
O trabalho refere-se à disc...
Agradecimentos
Agradecimentos especiais, principalmente a Deus, que é Pai bondoso e
têm sempre agido com muita misericórdi...
Tema:
ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR
EM SALA DE AULA
Turma: 5ª D
Professor: Dyonny Marcos Ferreira
Escola: ”Professora Div...
Apresentação
A Escola Municipal de Ensino Fundamental “Professora Divaneta Lessa
Moraes”, situa-se no Bairro Campo Verde, ...
Púbico Alvo
Alunos;
Professores;
Equipe pedagógica;
Equipe de apoio; e
Comunidade.
Objetivos
I. Objetivo Geral
Socializar ...
Metodologia
Considerando os pressupostos que embasam os objetivos propostos no
presente Projeto, serão realizados, estudos...
Referencial Teórico
Texto1:
ARTE CONTEMPORÃNEA
A arte acompanha o homem e sua história em manifestações que
refletem o con...
fundição, a moldagem ou a aglomeração de partículas para a criação de um
objeto.
Vários materiais se prestam a esta arte, ...
Investimento Estimado
Para a efetivação e eficácia deste projeto educativo serão necessários,
aproximadamente, R$ 97,80. C...
Avaliação
1. Assiduidade
2. Responsabilidade
3. Atividades em sala de aula
4. Atividades de pesquisa extra-sala de aula
5....
Título:
ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR EM SALA DE AULA
Autores:
Dyonny Marcos Ferreira
Leandra dos Santos Rudio
Escola:
Pr...
03 de Dezembro de 2007
Relatório:
A finalidade primordial deste projeto é proporcionar uma interação dos alunos
junto ao o...
3ª Aula:
Os alunos foram divididos em dois grupos. Onde cada grupo recebeu uma
sacola de lixo que deverá ser cheia com os ...
como a dificuldade para moldar o material, formando exatamente a obra “o
pensador”, como exemplo, a dificuldade na hora de...
5ª, 6ª e 7ª aulas:
Utilizando jornal e cola os alunos fizeram sobreposição em pratos de plástico.
Utilizando a técnica de ...
8ª Aula:
Alunos pintando e ornamentando os pratos.
9ª , 10ª, 11ª, 12ª 13ª Aulas:
Produção de Escultura com jornal e folhas secas na elaboração de um
Presépio.
Produção de máscaras de bolas de soprar.
14ª, 15ª, 16ª aulas
Apropriação de objetos:
• Galhos secos
• Tecidos Velhos
• Cola
M7 2 003
M7 2 003
M7 2 003
M7 2 003
M7 2 003
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

M7 2 003

221 visualizações

Publicada em

artes

Publicada em: Arte e fotografia
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

M7 2 003

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE ARTES CENTRO PEDAGÓGICO DYONNY MARCOS FERREIRA LEANDRA DOS SANTOS RUDIO ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR EM SALA DE AULA Viana 2007
  2. 2. Dyonny Marcos Ferreira Leandra dos Santos Rudio ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR EM SALA DE AULA O trabalho refere-se à disciplina de PRATICA DO ENSINO DE ARTE NO ENSINO FUNDAMENTAL do período 2007/02 - Do curso de Artes Visuais – Licenciatura da Universidade Federal do Espírito Santo. Orientador: Profª. Gerda Viana 2007
  3. 3. Agradecimentos Agradecimentos especiais, principalmente a Deus, que é Pai bondoso e têm sempre agido com muita misericórdia. Mesmo nos momentos difíceis está a nos amparar e cuidar, sendo nosso refúgio e nossa fortaleza. “_ Somos gratos por TUDO Senhor!” Epígrafe "Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver." Dalai Lama
  4. 4. Tema: ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR EM SALA DE AULA Turma: 5ª D Professor: Dyonny Marcos Ferreira Escola: ”Professora Divaneta Lessa de Moraes” Diretor: José Theodoro Justificativa O presente projeto surgiu a partir da necessidade de evidenciar uma produção artística que venha favorecer tanto as necessidades individuais, como ativo pensador e produtor de arte, enquanto aluno, quanto à socialização e integração de conhecimentos como comunidade e escola espectadora. A produção Plástica de obras artísticas com base na tri-dimensão, não é uma prática comum no cotidiano escolar. Diversos aspectos têm favorecido ao não uso de escultura em sala de aula. Neste projeto serão pontuadas algumas relevâncias, que foram observadas durante tentativas embutidas de frustrações ou sucessos.
  5. 5. Apresentação A Escola Municipal de Ensino Fundamental “Professora Divaneta Lessa Moraes”, situa-se no Bairro Campo Verde, em Viana – ES. Faz parte da Região Metropolitana da Grande Vitória, mas ainda assim, é um local de infra-estrutura rural e evidencia um padrão social simplificado. A escola recebe alunos residentes dos arredores e também de comunidades vizinhas. É um público que denota certa carência, devido às circunstâncias sociais conferidas a eles: recursos financeiras restritos, com algumas famílias em estado de pobreza extrema, além de coagidos com violências registradas com toques de recolher, impunidades, tráfico de narcóticos e até mesmo violência extremada, morte. Durante o início do ano letivo 2007, houveram três arrombamentos seguidos de roubos e por vinte e três dias a escola sofreu ameaças com toques de recolher. São alunos de ensino regular, alguns com defasagem de idade, outros com problemas de socialização e de aprendizagem. O vivenciar uma produção artística é algo que muitos destes alunos já tiveram a oportunidade de fazer, mediante projetos anteriormente feitos no ambiente escolar. Porém, poucas vezes tiveram contato com obras de arte de apelo tri-dimensional, ou mesmo raramente construíram alguma obra de campo mais ampliado, seja na problematização, seja na própria escala de tamanho da obra. Este projeto não visa somente uma produção artística alienada, mas visa primordialmente à construção de um processo de vivência do objeto de arte, que consiste no prazer e desprazer, na assimilação, nos ideais críticos e sociais, no senso comum e no individual, nos êxitos e falhas, bem como nas tentativas e problematizações oferecidas. Portanto, é possível que o mais interessante seja o processo em vez do trabalho final: a obra plástica.
  6. 6. Púbico Alvo Alunos; Professores; Equipe pedagógica; Equipe de apoio; e Comunidade. Objetivos I. Objetivo Geral Socializar informações sobre Escultura através de vivências e experiências com produção artística. II. Objetivos Específicos • Estimular a criação crítica e social. • Reconhecer objetos plásticos, em meio à apropriação de materiais diversos. • Verbalizar o contexto da produção artística. • Impulsionar mudanças no processo de produção e disseminação do conhecimento artístico através da tri-dimensão. • Identificar as potencialidades de criação individuais e em grupo. • Reconhecer aspectos característicos que envolvem a construção do objeto na tri-dimensão.
  7. 7. Metodologia Considerando os pressupostos que embasam os objetivos propostos no presente Projeto, serão realizados, estudos, reuniões e debates para socializar sobre a importância da Escultura na Arte, como objeto de contemplação e construção de conhecimento. A instituição de ensino, na pessoa do professor de Arte, proporá instrumentos, submetidos à análise no processo de criação. Na seqüência, os dados, em forma de construções plásticas serão expostos a todo grupo escolar e também a comunidade. Cronograma 1ª Aula: Texto: Escultura. 2ª Aula: Imagens de Esculturas dos estilos mais variados. 3ª Aula: Transcrever imagens bidimensionais para imagens tridimensionais, utilizando argila. 4ª, 5ª, 6ªAula Escultura produzida em conjunto através de papietagem em bolas de soprar. 7ª, 8ª Aulas Socialização e proposição de trabalhos plásticos 7ª, 8ª Aulas Produção de esculturas utilizando-se de isopor, madeira, linhas, gesso, jornal. 9ª Aula Exposição
  8. 8. Referencial Teórico Texto1: ARTE CONTEMPORÃNEA A arte acompanha o homem e sua história em manifestações que refletem o contexto social do momento em que ele está inserido. E, partindo da premissa de que arte é cultura, o estudo de sua produção artística é uma potencial referência aos acontecimentos sociais, políticos e econômicos de cada época. A Arte Contemporânea, alusão à arte produzida depois da 2ª Guerra Mundial, é uma verdadeira fusão de linguagens, materiais e tecnologias. Os artistas contemporâneos, como em toda a história, mostram através de sua arte o pensamento de determinada época, a sociedade em que estão vivendo, as questões políticas, religiosas, econômicas e sociais que os envolvem. Distanciam-se do Modernismo e seus conceitos de negação ao que é antigo. Requisitando uma nova forma de representação dos problemas atuais, a Arte Contemporânea é norteada, principalmente, por questões que afetam a todos diretamente, seja na rua, nos conceitos, nas relações pessoais, na mídia e na própria arte. Traz à tona um momento de integração das linguagens artísticas, combinando instalações, performances, imagens, textos e tecnologias. Essa integração, em uma só obra, é fruto das relações sociais que, cada vez mais interligadas pelo fenômeno da globalização, promovem uma expansão de conceitos determinantes em diferentes culturas. Texto 2: ESCULTURA Escultura é uma arte que representa imagens plásticas em relevo total ou parcial. Existem várias técnicas de trabalhar os materiais, como a cinzelação, a
  9. 9. fundição, a moldagem ou a aglomeração de partículas para a criação de um objeto. Vários materiais se prestam a esta arte, uns mais perenes como o bronze ou o mármore, outros mais fáceis de trabalhar, como a argila, a cera ou a madeira. Embora possam ser utilizadas para representar qualquer coisa, ou até coisa nenhuma, tradicionalmente o objetivo maior foi sempre representar o corpo humano, ou a divindade antropomórfica. É considerada a terceira das artes clássicas. Desenvolvimento Aula expositiva. Texto 1: ARTE CONTEMPORÃNEA Texto 2: ESCULTURA Produções Artísticas Colagens; Modelagens em diversos materiais; Colagens; Interferências; Construção de objetos. Exposição Abertura Solene. Com autoridades da Escola e locais. Hino Nacional. Visitação.
  10. 10. Investimento Estimado Para a efetivação e eficácia deste projeto educativo serão necessários, aproximadamente, R$ 97,80. Como se segue os itens na tabela abaixo: ITENS R$ Gesso 15,00 Argila 20,00 Milho de Pipoca 5,00 Bola de Soprar 8,00 Jornal - Arame 3,00 Papéis Diversos 18,00 Sementes Variadas 5,00 Ataduras 4,90 Garrafas Peti - Fitas Adesivas 18,90 VALOR TOTAL 97,80 Recursos Materiais Televisão; Aparelho de Som; Computador; Retro projetor; Folhas Xerografadas; Quadro; Giz; Etc.
  11. 11. Avaliação 1. Assiduidade 2. Responsabilidade 3. Atividades em sala de aula 4. Atividades de pesquisa extra-sala de aula 5. Auto-avaliação 6. Serão conferidas considerações a cerca da exposição.
  12. 12. Título: ESCULTURA COMO OBJETO DE VALOR EM SALA DE AULA Autores: Dyonny Marcos Ferreira Leandra dos Santos Rudio Escola: Professora Divaneta Lessa Moraes Turno: Vespertino Série: 5ª D Quantidades de Alunos: 33 alunos Local: Campo Verde, Viana – ES Duração: De julho de 2007 a dezembro de 2007 Data:
  13. 13. 03 de Dezembro de 2007 Relatório: A finalidade primordial deste projeto é proporcionar uma interação dos alunos junto ao objeto no campo tridimensional. Os fatores primordiais abordados são desde questões teóricas até a composição plástica por meio de construção. Aula Inicial: Abordagem por meio de conversa informal sobre o que seja Tri dimensão. 2ª Aula: Imagens de obras de arte de vários artista são apresentados aos alunos, numa coletânea de esculturas, onde por meio de atributos pessoais, os alunos escolheram apenas uma imagem. A Escolhida foi “O Pensador” de Auguste Rodin 1902.
  14. 14. 3ª Aula: Os alunos foram divididos em dois grupos. Onde cada grupo recebeu uma sacola de lixo que deverá ser cheia com os lixos secos e não muito sujos encontrados no pátio da escola, após o período do intervalo de recreio. Dentre os materiais recolhidos estavam encontrados sacolas de lixo, garrafas peti, saquinhos de chupe-chupe, papéis, entre outros. 4ª Aula: Os materiais recolhidos são amontoados de forma organizada utilizando fita adesiva larga e transparente. Os alunos se reúnem em grupo e montam uma releitura com interferência na obra. Algumas questões problemáticas surgem,
  15. 15. como a dificuldade para moldar o material, formando exatamente a obra “o pensador”, como exemplo, a dificuldade na hora de compor os braços da estátua. Essa dificuldade foi vencida, através de opiniões propostas pelo grupo.
  16. 16. 5ª, 6ª e 7ª aulas: Utilizando jornal e cola os alunos fizeram sobreposição em pratos de plástico. Utilizando a técnica de papietagem.
  17. 17. 8ª Aula: Alunos pintando e ornamentando os pratos.
  18. 18. 9ª , 10ª, 11ª, 12ª 13ª Aulas: Produção de Escultura com jornal e folhas secas na elaboração de um Presépio.
  19. 19. Produção de máscaras de bolas de soprar.
  20. 20. 14ª, 15ª, 16ª aulas Apropriação de objetos: • Galhos secos • Tecidos Velhos • Cola

×