INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFESSOR FERNADO FIGUEIRA ESCOLA  POLITÉCNICA DE SAÚDE DO IMIP CURSO TÉCNICO EM RADIOLOGIA...
SINAIS VITAIS
<ul><li>O calor produzido no interior do organismo chega à superfície corporal através dos vasos sangüíneos e se difundem ...
<ul><li>A temperatura é quase que totalmente controlada por mecanismos centrais.Que operam através de um centro regulador ...
<ul><li>Com elevação da temperatura, inicia-se uma eliminação do calor, através do estímulo das glândulas sudoríparas e pe...
<ul><li>Verificar o equilíbrio entre produção e eliminação do calor; </li></ul><ul><li>Indicar atividade metabólica; </li>...
<ul><li>AXILAR </li></ul><ul><li>ORAL </li></ul><ul><li>RETAL </li></ul><ul><li>Valores de Referencia  </li></ul><ul><li>A...
<ul><li>Lavar as mãos. </li></ul><ul><li>Orientar o paciente quanto ao procedimento e suas finalidades e posicioná-lo. </l...
<ul><li>Colocar o termômetro na região axilar, se for o caso, mantendo-o com o braço bem encostado ao tórax; </li></ul><ul...
<ul><li>Queimaduras de tórax; </li></ul><ul><li>Furúnculos axilares; </li></ul><ul><li>Fraturas de membros superiores. </l...
<ul><li>Lavar a as mãos; </li></ul><ul><li>Certificar-se  de que o paciente não ingeriu alimentos quentes ou gelados, não ...
<ul><li>Fazer movimentos firmes semicirculares com o termômetro para que o mercúrio dessa até o bulbo. </li></ul><ul><li>S...
<ul><li>Retirar o termômetro, segurando-o pela haste; </li></ul><ul><li>Ler a temperatura na escala </li></ul><ul><li>Limp...
<ul><li>Paciente inconsciente; </li></ul><ul><li>Desorientado ou propenso a convulsões; </li></ul><ul><li>RN;Idosos; Pacie...
<ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Reunir o material;  </li></ul><ul><li>Orientar o paciente quanto ao procedimento ...
<ul><li>Fazer movimentos firmes semicirculares com o termômetro para que o mercúrio dessa até o bulbo. </li></ul><ul><li>C...
<ul><li>Retirar o protetor descartável; </li></ul><ul><li>Ler a temperatura na escala, anotar o valor obtido e especificar...
<ul><li>Pacientes com diarréia; </li></ul><ul><li>Cirurgias e ferimentos retais; </li></ul><ul><li>Pacientes após infarto ...
<ul><li>Elevação da temperatura acima dos padrões de normalidade. </li></ul><ul><li>Causada por alterações do centro termo...
<ul><li>SEMIOLOGIA DA FEBRE </li></ul><ul><li>início, intensidade, duração, modo de evolução e término </li></ul><ul><li>I...
<ul><li>Hipotermia: abaixo de 36ºC. </li></ul><ul><li>Normotermia: entre 36ºC e 36,8ºC. </li></ul><ul><li>Febrícula: entre...
<ul><li>Modo de evolução </li></ul><ul><li>Febre contínua  - aquela que sempre permanece acima do normal, com  variações d...
<ul><li>A respiração é a troca de gases dos pulmões com o meio exterior, que tem como objetivo a absorção do oxigênio e el...
<ul><li>crianças - 30 a 40 movimentos respiratórios/minuto </li></ul><ul><li>adulto - 16 a 20 movimentos respiratórios/min...
<ul><li>DISPNÉNIA :  é a respiração difícil, trabalhosa ou curta. É sintoma comum de várias doenças pulmonares e cardíacas...
<ul><li>Relógio com ponteiro de segundos; </li></ul><ul><li>Papel; </li></ul><ul><li>Caneta para anotações. </li></ul>
<ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Reunir o material; </li></ul><ul><li>Posicionar o paciente; </li></ul><ul><li>Seg...
<ul><li>Obrigado!!!!  </li></ul>
<ul><li>Bibliografia: </li></ul><ul><li>www.unimes.br </li></ul><ul><li>Celmo celeno porto;exame clínico bases para a prát...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2º parte da aula sinais vitais

5.531 visualizações

Publicada em

aula primeiros socorros

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.531
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
138
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2º parte da aula sinais vitais

  1. 1. INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRAL PROFESSOR FERNADO FIGUEIRA ESCOLA POLITÉCNICA DE SAÚDE DO IMIP CURSO TÉCNICO EM RADIOLOGIA Enfermagem Aplicada à Radiologia - Profº Enfermeiro: Juanito Florentino
  2. 2. SINAIS VITAIS
  3. 3. <ul><li>O calor produzido no interior do organismo chega à superfície corporal através dos vasos sangüíneos e se difundem através do sub-cutâneo. </li></ul><ul><li>chegando na superfície, o calor é transferido do sangue para o meio externo, através de: irradiação, condução e evaporação. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A temperatura é quase que totalmente controlada por mecanismos centrais.Que operam através de um centro regulador situado no hipotálamo, sendo que este centro recebe o nome de centro termo regulador . </li></ul><ul><li>IMPORTATE SABER!!!!! </li></ul><ul><li>ARTÉRIAS / VEIAS / CAPILARES </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Com elevação da temperatura, inicia-se uma eliminação do calor, através do estímulo das glândulas sudoríparas e pela vasodilatação; com a sudorese há uma perda importante de calor. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Verificar o equilíbrio entre produção e eliminação do calor; </li></ul><ul><li>Indicar atividade metabólica; </li></ul><ul><li>Auxiliar no diagnóstico; </li></ul><ul><li>Auxiliar no tratamento; </li></ul>
  7. 7. <ul><li>AXILAR </li></ul><ul><li>ORAL </li></ul><ul><li>RETAL </li></ul><ul><li>Valores de Referencia </li></ul><ul><li>Axilar - 35,5 a 37,0 °C </li></ul><ul><li>Bucal - 36,0 a 37,4 °C </li></ul><ul><li>Retal - 36,0 a 37,5 °C </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Lavar as mãos. </li></ul><ul><li>Orientar o paciente quanto ao procedimento e suas finalidades e posicioná-lo. </li></ul><ul><li>Limpar o termômetro com algodão embebido em álcool. </li></ul><ul><li>Fazer movimentos firmes semicirculares com o termômetro para que o mercúrio dessa até o bulbo. </li></ul><ul><li>Enxugar a axila se for o caso, com as próprias vestimentas do paciente ou papel toalha . </li></ul>
  9. 9. <ul><li>Colocar o termômetro na região axilar, se for o caso, mantendo-o com o braço bem encostado ao tórax; </li></ul><ul><li>Manter o termômetro nesta posição por 5 a 7 minutos; </li></ul><ul><li>Retirar o termômetro, segurando-o pela haste; </li></ul><ul><li>Ler a temperatura na escala, </li></ul><ul><li>Limpar o termômetro com algodão embebido em álcool; </li></ul><ul><li>Guardar o material em local apropriado; </li></ul><ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Anotar no prontuário do paciente; </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Queimaduras de tórax; </li></ul><ul><li>Furúnculos axilares; </li></ul><ul><li>Fraturas de membros superiores. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>Lavar a as mãos; </li></ul><ul><li>Certificar-se de que o paciente não ingeriu alimentos quentes ou gelados, não mascou chicletes nem fumou nos últimos 30 minutos. </li></ul><ul><li>Orientar o paciente quanto ao procedimento e suas finalidades e posicioná-lo. </li></ul>
  12. 12. <ul><li>Fazer movimentos firmes semicirculares com o termômetro para que o mercúrio dessa até o bulbo. </li></ul><ul><li>Solicitar que o paciente abra a boca e exponha a língua; </li></ul><ul><li>Colocar o bulbo do termômetro sob a língua, posicionando-o no canto do lábio do paciente e solicitar que feche a boca. </li></ul><ul><li>Ficar com o termômetro por 5 à 7 minutos. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Retirar o termômetro, segurando-o pela haste; </li></ul><ul><li>Ler a temperatura na escala </li></ul><ul><li>Limpar o termômetro com algodão embebido em álcool; </li></ul><ul><li>Guardar o material em local apropriado; </li></ul><ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Anotar no prontuário da paciente; </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Paciente inconsciente; </li></ul><ul><li>Desorientado ou propenso a convulsões; </li></ul><ul><li>RN;Idosos; Pacientes graves </li></ul><ul><li>Pacientes submetidos a cirurgias de boca; </li></ul><ul><li>Extrações dentarias; </li></ul><ul><li>Inflamação orofaríngea; </li></ul>
  15. 15. <ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Reunir o material; </li></ul><ul><li>Orientar o paciente quanto ao procedimento e suas finalidades e posicioná-lo. </li></ul>
  16. 16. <ul><li>Fazer movimentos firmes semicirculares com o termômetro para que o mercúrio dessa até o bulbo. </li></ul><ul><li>Colocar o protetor descartável no termômetro, lubrificar a ponta e introduzir delicadamente aproximadamente 4 cm para adulto e 1,5 cm para crianças e aguardar 5 minutos para leitura. </li></ul><ul><li>Retirar o termômetro, segurando-o pela haste; </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Retirar o protetor descartável; </li></ul><ul><li>Ler a temperatura na escala, anotar o valor obtido e especificar o local que foi verificado; </li></ul><ul><li>Limpar o termômetro com algodão embebido em álcool; </li></ul><ul><li>Guardar o material em local apropriado; </li></ul><ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Anotar no prontuário da paciente; </li></ul>
  18. 18. <ul><li>Pacientes com diarréia; </li></ul><ul><li>Cirurgias e ferimentos retais; </li></ul><ul><li>Pacientes após infarto do miocárdio, pois estimula o nervo vago. </li></ul><ul><li>É considerada a temperatura mais precisa. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Elevação da temperatura acima dos padrões de normalidade. </li></ul><ul><li>Causada por alterações do centro termoregulador ou por determinadas substâncias. (proteínas ou como as toxinas de bactérias) </li></ul><ul><li>Substâncias pirogênicas </li></ul><ul><li>Sinais e sintomas </li></ul><ul><li>Astenia,inapetência, cefaléia, taquicardia, taquipnéia, taquisfigmia, oligúria, dor pelo corpo, calafrios,sudorese, nauseas, vômitos, delírio, confusão mental e até convulsões, principalmente em recém nascidos e crianças. </li></ul><ul><li>síndrome febril </li></ul>
  20. 20. <ul><li>SEMIOLOGIA DA FEBRE </li></ul><ul><li>início, intensidade, duração, modo de evolução e término </li></ul><ul><li>Inicio : </li></ul><ul><li>súbito ou gradual </li></ul><ul><li>Intensidade </li></ul><ul><li>obedece a temperatura axilar, </li></ul><ul><li>Febre leve ou febrícula - até 37,5 graus </li></ul><ul><li>Febre moderada - de 37,5 até 38,5 graus </li></ul><ul><li>Febre alta ou elevada - acima de 38,5 graus </li></ul><ul><li>Duração </li></ul>
  21. 21. <ul><li>Hipotermia: abaixo de 36ºC. </li></ul><ul><li>Normotermia: entre 36ºC e 36,8ºC. </li></ul><ul><li>Febrícula: entre 36,9ºC e 37,4ºC. </li></ul><ul><li>Estado febril: entre 37,5º C e 38ºC. </li></ul><ul><li>Febre: entre 38ºC e 39ºC. </li></ul><ul><li>Pirexia ou hipertermia: entre 39,1ºC e40ºC. </li></ul><ul><li>Hiperpirexia: acima de 40ºC. </li></ul>
  22. 22. <ul><li>Modo de evolução </li></ul><ul><li>Febre contínua - aquela que sempre permanece acima do normal, com variações de até 1 grau ; exemplo freqüente é a febre da pneumonia. </li></ul><ul><li>Febre remitente - há hipertermia diária , sendo que as variações são acima de 1 grau ; são exemplos a febre dos abcesso, septicemias. </li></ul><ul><li>Febre intermitente - neste caso, a hipertermia é interrompida por períodos de temperatura normal, que pode ser de alguma medida no mesmo dia, ou um ou mais dias com temperatura normal; é característica da malária. </li></ul><ul><li>• Febre recorrente ou ondulante - caracteriza-se por períodos de temperatura normal que dura dias, seguido de elevações variáveis da temperatura ; são encontradas por exemplo nos portadores de neoplasias malignas. </li></ul><ul><li>Término - é dito em crise, quando a febre desaparece subitamente, com freqüência nesses casos acompanhada de sudorese profusa e prostação. Em lise quando a hipertermia desaparece lentamente. </li></ul>
  23. 23. <ul><li>A respiração é a troca de gases dos pulmões com o meio exterior, que tem como objetivo a absorção do oxigênio e eliminação do gás carbônico. </li></ul>
  24. 24. <ul><li>crianças - 30 a 40 movimentos respiratórios/minuto </li></ul><ul><li>adulto - 16 a 20 movimentos respiratórios/minuto </li></ul>
  25. 25. <ul><li>DISPNÉNIA : é a respiração difícil, trabalhosa ou curta. É sintoma comum de várias doenças pulmonares e cardíacas; pode ser súbita ou lenta e gradativa. </li></ul><ul><li>ORTOPNÉIA : é a incapacidade de respirar facilmente, exceto na posição ereta. </li></ul><ul><li>TAQUIPNÉIA : respiração rápida, acima dos valores da normalidade, freqüentemente pouco profunda. </li></ul><ul><li>BRADIPNÉIA : respiração lenta, abaixo da normalidade. </li></ul><ul><li>APNÉIA : ausência da respiração </li></ul>
  26. 26. <ul><li>Relógio com ponteiro de segundos; </li></ul><ul><li>Papel; </li></ul><ul><li>Caneta para anotações. </li></ul>
  27. 27. <ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Reunir o material; </li></ul><ul><li>Posicionar o paciente; </li></ul><ul><li>Segurar o punho do paciente, sem mencionar o procedimento; </li></ul><ul><li>Contar a freqüência respiratória durante um minuto; </li></ul><ul><li>Lavar as mãos; </li></ul><ul><li>Guardar o material utilizado; </li></ul><ul><li>Anotar o valor obtido no prontuário. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>Obrigado!!!! </li></ul>
  29. 29. <ul><li>Bibliografia: </li></ul><ul><li>www.unimes.br </li></ul><ul><li>Celmo celeno porto;exame clínico bases para a prática médica. </li></ul>

×