Mtc tarefa 5 - esquema e resumo - final jvt

865 visualizações

Publicada em

Nessas duas semanas, outra tarefa das semanas é pegar uma referência bibliográfica julgada importante e fazer um esquema e resumo do texto ou site. Cada membro deve pegar uma referência diferente, mas a escolha deve ser realizada em grupo e o coordenador deverá dividir o trabalho alocando um texto/site para cada um.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mtc tarefa 5 - esquema e resumo - final jvt

  1. 1. Disciplina: Metodologia do Trabalho Científico Coordenadoras: Vera Werneck e Cely dos Santos Araujo Aluno: Jovert Nunes Freire Grupo: Turma 48 / PIGEAD - Polo: APsjo212 - Data: 06/05/2014. Tutora: Simone de Paula Silva TAREFA 5 ESQUEMA E RESUMO 1. ARTIGO DOTTA, Silvia - Uso de uma Mídia Social como Ambiente Virtual de Aprendizagem. ISSN: 2176-4301. In: Anais XXII SBIE - Simpósio Brasileiro de Informática na Educação. Aracaju: 21 a 25 de novembro de 2011, Universidade Federal do ABC, Centro de Matemática, Computação e Cognição. Disponível em: <http://br- ie.org/pub/index.php/sbie/article/download/1623/1388>. Acesso em: 19 abr. 2014. Disciplina MTC METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO
  2. 2. 2. Esquema
  3. 3. 3. Resumo O artigo é um estudo sobre o uso de mídias sociais (MSs) como ambiente virtual de aprendizagem (AVAs) colaborativamente. MSs como o Facebook e AVAs como o Moodle foram comparados e peculiaridades apontadas. O autor DOTTA (2011) define o artigo como: “[...] um estudo sobre o uso de uma mídia social como ambiente virtual de aprendizagem colaborativa. Objetiva verificar se seu uso pode ampliar ou motivar a colaboração [....]” e “[...] identificar as formas de apropriação do espaço virtual pelos estudantes e inferir que as características da interface podem ser responsáveis por estimular a colaboração.” Pressupondo que, em Ead, a aprendizagem ocorre nos AVAs, explorando-os para a construção do saber, compartilhar conteúdos hipertextuais e facilitar a autoria, o autor sugere que as MSs podem favorecer processos de aprendizagem centrados no estudante. Assim, as MSs podem oportunizar ajuda tutorial acessível, meios de informação integrados, conteúdos enfocados em diferentes pontos de vista, variadas possibilidades de interação, amplo contato com professores, pares e especialistas e planejamento da estrutura de aprendizagem, embora, controle de prazos e avaliações, notas, etc., ainda só possam ser realizados nos AVAs. Foram realizadas duas atividades com os alunos divididos em três turmas, sendo que a turma do AVA oficial do curso serviu de “controle”. Outra turma participou via MS de acesso aberto ao público e a última em MS fechado. A interface do AVA não permite reconfigurações pelos alunos. enquanto a da MS é flexível. Na MS, o uso do espaço do blog era para ser usado como no fórum (Facebook), mas os estudantes ignoraram essa proposta e apropriaram-se do espaço como se fosse um mural. Considerando-se as limitações em aspectos relacionados à gestão da sala de aula virtual e lançamento de notas, pode-se inferir que as MSs podem ser utilizadas como AVA. Assim, a flexibilidade das ferramentas das MSs e a possibilidade de personalizá-las, favoreceram o compartilhamento de conteúdos e a diversidade de estilos de aprendizagem. Verificou-se também que a MS motivou a colaboração, o que não ocorreu no AVA oficial. Essa motivação pode ser atribuída à interface da MS, que oferece flexibilidade de adaptação das ferramentas e do layout, diferente do AVA cuja interface foi estruturada de forma rígida, controlada pelo docente. A realização das atividades nas MSs reuniu uma ampla base de dados. O autor sugere que devemos ampliar esses estudos e aplicar os conceitos de interações explorados nas MSs no desenvolvimento dos AVAs quanto à usabilidade, acessibilidade e experiência do usuário.

×