O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Texto sobre juventude

12.469 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Texto sobre juventude

  1. 1. Escola São Benedito Língua Portuguesa – PROETI Profª Josiane Amaral
  2. 2. Adaptação do início da crônica Quando Se É Jovem e Forte, de Affonso Romano de Sant'Anna. • Uma vez uma mulher me disse: vocês jovens não sabem a força que têm. A mulher falava isso como se a mulher colocasse uma coroa de louros num herói. A mulher falava isto como se não apenas eu, mas todos os jovens fôssemos um grego olímpico ou um daqueles índios parrudões nos rituais da reserva Xingu. De certa maneira, a mulher dizia: vocês têm o cetro na mão. E eu, jovem, tendo o cetro na mão, não o via. Aquela frase me fez olhar a mulher de onde a mulher falava: do lugar da não juventude. A mulher expressava seu encantamento a partir de uma lacuna. A mulher se colocava propositadamente no crepúsculo e com suas palavras me iluminava.
  3. 3. Reescreva o texto, eliminando as repetições da expressão "a mulher".
  4. 4. • Uma vez uma mulher me disse: vocês jovens não sabem a força de têm. Ela falava isto como se colocasse uma coroa de louros num herói. Falava isto como se não apenas eu, mas todos os jovens fôssemos um grego olímpico ou um daqueles índios parrudões nos rituais da reserva do Xingu. De certa maneira, a mulher dizia: vocês têm o cetro na mão. E eu, jovem, tendo o cetro, não o via.
  5. 5. Quando Termina a Adolescência? • (...) Agora as crianças já começam a se comportar como adolescentes muito tempo antes de a puberdade se manifestar e continuam se comportando e vivendo assim por muito mais tempo. Mas essa fase tem de terminar perto dos 20 anos. (...) Qual a diferença entre o adulto e o adolescente? Justamente essa: o adolescente ainda está a caminho de ter autonomia sobre sua vida. Os pais, mesmo que à distância e discretamente, ainda tutelam os passos do filho adolescente, e não sem razão. É que, para estes, ainda é prioritário e natural pensar primeiro no tempo presente, no prazer, na diversão, e só depois - às vezes tarde demais - nas consequências que suas atitudes e comportamentos podem provocar...
  6. 6. • (...) Situações desse tipo não faltam numa sociedade que trata seus cidadãos de modo infantilizado e os faz acreditar - e muitos acreditam - que isso é feito para o bem-estar deles. Por isso, é bom que pais e educadores pensem com carinho na educação que praticam: para que crianças e adolescentes atinjam a vida adulta é preciso que sejam tratados de modo coerente e sejam responsabilizados, pouco a pouco, por aquilo que são capazes de arcar.
  7. 7. Agora substitua os termos destacados por outros
  8. 8. Conjunções coordenativas • • • • • • Classificam-se as conjunções coordenativas em: ADITIVAS, ADVERSATIVAS, ALTERNATIVAS, CONCLUSIVAS e EXPLICATIVAS.
  9. 9. Conjunções coordenativas aditivas • Indicam uma relação de adição à frase. Unem palavras de mesma função sintática. São elas: • e, • nem, • mas • também • como também, • além de (disso, disto, aquilo), • quanto (depois de tanto), • bem como e etc. • Ex: Comi e fiquei satisfeita.
  10. 10. Conjunções coordenativas alternativas • Como o seu nome indica, expressam uma relação de alternância, seja por incompatibilidade dos termos ligados ou por equivalência dos mesmos. São elas: • ou...ou, • ou, • ora...ora, • já...já, • quer...quer, etc. • Ex.: Ou ela, ou eu.
  11. 11. Conjunções coordenativas conclusivas • • • • • • • • • • Indicam relação de conclusão. São elas: pois (posposta ao verbo), logo, portanto, então, por isso, por conseguinte, por isto, assim, etc. Ex: Ele bebeu bem mais do que poderia, logo ficou embriagado
  12. 12. Conjunções coordenativas adversativas • Indicam uma relação de oposição bem como de contraste ou compensação entre as unidades ligadas. Também pode gerar um sentido de consequência a algo dito anteriormente. São elas: • mas, • porém, • todavia, • entretanto, • no entanto, • senão, • não obstante, • contudo, etc. Antes dos nexos adversativos a vírgula é obrigatória. • Ex: O carro bateu, mas ninguém se feriu.
  13. 13. Leia o poema de Millôr Fernandes a seguir e escreva qual o sentido da conjunção "e" destacada. Explique. • Poeminha Tentando Justificar Minha Incultura • Ler na cama É uma difícil operação Me viro e me reviro E não encontro posição. Mas se, afinal, Consigo um cômodo abandono, Pego no sono • O "e" tem o sentido de mas e não de adição.
  14. 14. Indique o sentido das conjunções destacadas deste trecho da canção Roda Viva, de Chico Buarque de Hollanda. • Tem dias que a gente se sente Como quem partiu ou morreu A gente estancou de repente Ou foi o mundo então que cresceu • O "como" mostra a comparação entre duas coisas e o "ou" dá a ideia de exclusão.
  15. 15. Conjunções subordinativas integrantes • Introduzem as orações substantivas, que podem funcionar como sujeito, objeto direto, predicativo, aposto, agente da passiva, objeto indireto, complemento nominal • Não sei se existe ou se dói. • Espero que você não demore.
  16. 16. Conjunções subordinativas causais • • • • • • • • • • • • porque, pois, porquanto, como, por isso que, já que, uma vez que, visto que, visto como Iniciam uma oração que indica causa. Dona Luísa fora para lá porque estava só. Como o frio era grande, aproximou-se da lareira.
  17. 17. Conjunções subordinativas comparativas • • • • • • • • • • • • Mais Menos Maior Menor melhor/pior do que, tal qual, tanto quanto, como, assim como, bem como, como se. Iniciam uma oração que indica comparação. Nesse instante, Pedro se levantou como se tivesse levado uma chicotada. • O menino está tão confuso quanto o irmão.
  18. 18. Conjunções subordinativas concessivas • • • • • • • • • • • embora, muito embora, conquanto, ainda que, mesmo que, posto que, bem que, se bem que, apesar de que nem que. Inicia uma oração que indica contrariedade. • Pouco demorei, conquanto muitos fossem os agrados. • É todo graça, embora as pernas não ajudem..
  19. 19. Conjunções subordinativas condicionais • • • • • • • • • • se, caso, contanto que, salvo se, desde que, a menos que, a não ser que. Iniciam uma oração em que se indica uma condição Seria mais poeta, se fosse menos político. Caso eu esteja melhor, irei com você no Sábado.
  20. 20. Conjunções subordinativas conformativas • • • • • conforme, como, segundo, consoante etc. Inicia uma oração subordinada em que se exprime conformidade. • Conforme o que eu havia dito, não viajarei. • Tal foi a conclusão de Aires, segundo se lê no Memorial. (Machado de Assis)
  21. 21. Conjunções subordinativas consecutivas • • • • • • • tanto que, tal que, de forma que, de maneira que, de modo que, de sorte que Iniciam uma oração na qual se indica a consequência. • Soube que tivera uma emoção tão grande que Deus quase a levou. • Falou tanto na reunião que ficou rouco
  22. 22. Conjunções subordinativas finais • • • • • para que, a fim de que, porque [para que], que Iniciam uma oração subordinada que indica a finalidade, objetivo. • Aqui vai o livro para que o leia. • Fiz-lhe sinal que se calasse.
  23. 23. Conjunções subordinativas temporais • • • • • • • • • • • • • • • quando, antes que, depois que, até que, logo que, sempre que, assim que, desde que, enquanto, todas as vezes que, cada vez que, apenas, mal, que [= desde que], etc. Iniciam uma oração subordinada indicadora de circunstância de tempo • Custas a vir e, quando vens, não demora. Implicou comigo assim que me viu;
  24. 24. Conjunções subordinativas proporcionais • • • • • • • • • • • • • • à medida que, ao passo que, à proporção que, enquanto, quanto mais … (mais), quanto mais (tanto mais), quanto mais … (menos), quanto mais … (tanto menos), quanto menos … (menos), quanto menos … (tanto menos), quanto menos … (mais), quanto menos … (tanto mais) Iniciam uma oração que indica proporção. Ao passo que nos elevávamos, elevava-se igualmente o dia nos ares. • O preço do leite aumenta à proporção que esse alimento falta no mercado.
  25. 25. Referência: • http://revistaescola.abril.com.br/fundamental2/gramatica-favor-leitura-escrita-linguaportugues-697700.shtml?page=3 • http://www.infoescola.com/portugues/conjuncaocoordenativa/ • http://www.infoescola.com/portugues/conjuncoes -subordinativas/

×