Sistema Imunológico

1.430 visualizações

Publicada em

Apresentação de Biologia sobre o 'Sistema Imunológico'.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.430
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
96
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Imunológico

  1. 1. Imagem:googleimagens.com
  2. 2. É o sistema responsável pela defesa do organismo contra a ação de agente patogênicos(que causam doenças).Ex:Vírus, bactérias e parasitas ou internos (células cancerígenas). A pele, as mucosas, a acidez gástrica, as lágrimas e a saliva são chamadas de barreiras físicas. Mas, quando uma bactéria consegue ultrapassar essas barreiras protetoras, entra em cena o sistema imunitário, também conhecido como sistema imunológico. Ele é formado pelo timo, baço, gânglios linfáticos, amídalas e por diversas células de defesa, chamadas de glóbulos brancos. Essas células circulam pelo sangue e atuam como uma frente de proteção, que age de forma específica contra cada tipo de invasor.
  3. 3. Macrófagos:São células que estão constantemente se movimentando nos tecidos ou circulando no sangue (são chamados de monócitos quando estão no sangue) e que têm a função de retirar por meio de ingestão (fagocitose) as células mortas, resíduos celulares, agentes estranhos ao organismo etc. Essas células são as primeiras do sistema imune a entrar em ação no processo de defesa do organismo.
  4. 4. Linfócitos – são um tipo de leucócito (glóbulo branco) presente no sangue. Existem três tipos principais de linfócitos que atuam na resposta imunológica: Linfócitos B – são as células responsáveis pela produção de anticorpos quando maduras(substâncias específicas para atacar cada tipo de invasor).Nesta fase são chamadas de plasmócitos. Linfócitos T matadores – também chamadas de células CDB ou citotóxicos, possuem a função de detectar e destruir células anormais ou infectadas por vírus, bem como células estranhas ao corpo. Linfócitos T auxiliadores – também chamadas de células CD4, são responsáveis por estimular a atuação dos linfócitos na produção de anticorpos, através da mensagem recebida pelos macrófagos da entrada de agentes estranhos no corpo. A ativação dos linfócitos T matadores e dos linfócitos B depende do funcionamento dos linfócitos T auxiliadores.
  5. 5. Todas as moléculas dos anticorpos têm uma estrutura básica em forma de y. Uma molécula de anticorpo divide-se em regiões variáveis e constantes. A região constante determina a que antígeno se unirá ao anticorpo.A região constante determina a classe de anticorpo.(IgG,IgM,IgD,IgE ou IgA). São proteínas usadas pelo sistema imunológico para identificar e neutralizar corpos estranhos como bactérias, vírus ou células tumorais. Um anticorpo reconhece um alvo específico, o antígeno, presente nas células estranhas ao organismo. Estrutura básica em Y dos anticorpos
  6. 6. 1º O invasor é detectado pelos macrófagos,que o combate diretamente e comunica aos demais componentes do sistema imune sobre a invasão. Essa substância é parcialmente digerida pelos macrófagos, exposto na superfície de suas membranas.2º Os linfócitos auxiliadores reconhecem os antígenos e se ligam a eles para combatê-los. Neste momento estes linfócitos também liberam compostos denominados interleucinas, que ativam e estimulam a multiplicação de linfócitos T auxiliadores.3º Estes novos linfócitos intensificação o combate ao invasor e liberam outros tipos de interleucinas, que estimulam os linfócitos T matadores e os linfócitos B. Este processo ocorre até que os antígenos desapareçam. OBS:No nosso organismo há um mecanismo que acelera o combate de invasores que já tiveram contato. Este mecanismo se chama memória imunitária e ocorre através do armazenamento de linfócitos especiais, que atuaram em processos imunitários passados. Estas células, por armazenar a capacidade de reconhecer determinados antígenos, são denominadas de células de memória. Quando um novo ataque ocorre, por antígenos conhecidos, estas células são ativadas e estimuladas a se reproduzirem, de forma muito mais rápida do que no primeiro contato com esses invasores.
  7. 7. A primeira coisa que você deve aprender é que os dois agem como imunizadores, mas são usados em diferentes situações. A diferença entre os soros e as vacinas está no fato dos soros já conterem os anticorpos necessários para combater uma determinada doença ou intoxicação, enquanto que as vacinas contêm agentes infecciosos incapazes de provocar a doença (a vacina é inócua), mas que induzem o sistema imunológico da pessoa a produzir anticorpos, evitando a contração da doença. Portanto, o soro é curativo, enquanto a vacina é, essencialmente, preventiva.

×