Apresentação Miastenia

1.191 visualizações

Publicada em

Miastenia Gravis

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
119
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Miastenia

  1. 1. Miastenia Gravis
  2. 2.  Fraqueza muscular, falta de ar, cansaço excessivo, dificuldade para mastigar e engolir, visão dupla e pálpebras caídas. Essas condições tão diferentes – e muitas vezes comuns no dia a dia da maioria da população que vive sob uma intensa rotina de estresse – podem ser sinais de: Miastenia Gravis Ou Miastenia Grave.
  3. 3.  Há duas formas de miastenia: a autoimune ou adquirida, e a congênita.  Na auto-imune, a resposta imunológica se volta contra os componentes da placa motora responsável pela transmissão do estímulo nervoso que faz o músculo contrair. Na congênita, os anticorpos produzidos pela mãe passam pela placenta e atingem o feto.
  4. 4. Esse cansaço tende a aumentar com o esforço repetitivo e a diminuir com o repouso. Daí o nome,MIASTENIA GRAVIS, que significa fraqueza muscular grave.
  5. 5. É uma doença auto-imune caracterizada pela presença de anticorpos (proteínas de defesa) do próprio organismo atacando os receptores de acetilcolina na junção neuromuscular (contato entre o nervo e o músculo).
  6. 6. A acetilcolina é um neurotransmissor (substância química que é liberada pelos impulsos nervosos) importante na passagem do estímulo nervoso ao músculo e provocar as contrações musculares, responsáveis pelo movimento.
  7. 7. Figura 1. Junções neuromusculares normal (Painel A) e miastênica (Painel B). Nas junções neuromusculares normais (A), as vesículas liberam acetilcolina de locais específicos da terminação nervosa (fim do nervo em contato com o músculo). A acetilcolina cruza o espaço sináptico(espaço entre o nervo e o músculo) para alcançar os receptores que estão concentrados no topo das dobrasjuncionais. A acetilcolinesterase (enzima que destrói a acetilcolina) rapidamente encerra a transmissão através da hidrólise da acetilcolina, inativando seu efeito. Na junção miastênica (B) há um reduzido número de receptores de acetilcolina, as fendas sinápticas são mais simples, o espaço sináptico é alargado, e a terminação nervosa é normal.
  8. 8. A MiasteniaGravis pode aparecer em qualquer idade, mas afeta principalmente as mulheres entre 20 e 40 anos de idade. Porém, quando a doença aparece após os 50 anos de idade, os homens são geralmente mais atingidos.
  9. 9. Ainda não se sabe a causa da Miastenia Grave. Embora não se acredite que seja hereditária ou contagiosa, bebês nascidos de mães que têm miastenia grave têm um risco aumentado de ter miastenia greave após o parto. É provável que o bebê adquira anticorpos da mãe por via placentária durante a gestação. Em geral os sintomas desaparecem dentro de algumas semanas após o parto.
  10. 10. MANIFESTAÇÕES  O início da miastenia grave pode ser súbito ou sutíl.  Quando súbito, a pessoa relata uma fraqueza muscular grave e generalizada, impedindo-a de realizar tarefas diárias básicas repentinamente. Esta fraqueza muscular é associada à fadiga também anormalmente rápida, ou seja, o indivíduo cansasse muito rapidamente.  Porém, na maioria dos casos a miastenia grave instala-se de uma maneira sutíl, onde os sintomas começam a aparecer aos poucos, o que torna o diagnóstico da doença mais difícil. Estes sintomas variam de doente para doente, mas os mais comuns estão relacionados aos músculos da face.
  11. 11. Os principais manifestações encontradas são:  Ptose palpebral (queda de uma ou ambas as pálpebras);  Diplopia (visão dupla ou desdobramento das imagens);  Estrabismo (fraqueza dos músculos que mobilizam os olhos);  Disfonia (dificuldade em falar);  Disfagia (dificuldade em engolir);  Fraqueza nos músculos da mastigação;  Tendência em manter a boca aberta;  Fraqueza nos músculos do pescoço com queda da cabeça para a frente;  Fraqueza dos músculos das pernas com dificuldade para subir degraus ou andar;  Fraqueza dos músculos dos braços com dificuldade para elevar os braços para pentear, barbear ou escrever;  Fraqueza dos músculos respiratórios, apresentando dificuldade para respirar.
  12. 12. A fraqueza muscular pode desenvolver-se ao longo de dias ou semanas. A severidade desta fraqueza pode variar de doente para doente e, no mesmo indivíduo, pode variar ao longo do dia. O esforço físico repetitivo, a exposição do indivíduo miastênico ao calor, estados infecciosos, alterações emocionais e o uso de alguns medicamentos como antibióticos, analgésicos ou relaxantes musculares podem piorar e agravar os sintomas descritos acima.
  13. 13.  DIAGNOSTICO  É realizado na clínica médica. Através da anamnese – entrevista do paciente – e do exame físico realizado pelo médico o diagnóstico clínico pode ser estabelecido.  Também é recomendado exame eletromiográfico para averiguar a atividade muscular sob repetição.  exames laboratoriais são necessários na maioria dos casos. Entre eles, o mais comum é o exame de dosagem dos anticorpos. Este teste procura no sangue níveis de anticorpos para os receptores dos neurotransmissores.
  14. 14. TRATAMENTO  Nos casos de miastenia grave auto-imune, são comuns os inibidores da enzima colinesterase, que agem na junção neuromuscular, e também imunossupressores (inibidores do sistema imunológico), capazes de aumentar as contrações musculares. Alguns tipos de miastenia grave congênita não reagem a essa medicação.
  15. 15. Cirurgia O timo é responsável pela produção de anticorpos que podem estar relacionados à presença de miastenia grave. A sua remoção cirúrgica (timectomia) pode resultar na melhora dos sintomas.
  16. 16.  Cuidados de enfermagem.  A miastenia grave é uma doença crônica e incapacitante, sendo que os cuidados de enfermagem devem ser focados na educação do paciente e de seus familiares. O enfermeiro deve informar sobre a ação da medicação, o esquema, consequência de atrasar a medicação, sinais e sintomas das crises miastênicas e colinérgicas, momentosótimos de repouso, os cuidados com a alimentação e o risco de aspiração,as possíveis alterações davisão.Desse modo, auxiliará o paciente a ter uma melhor qualidade de vida.
  17. 17.  Melhorar a função respiratória;  Aumentar a mobilidade física;  Melhorar a comunicação;  Fornecer o cuidado ocular;  Prevenir aspiração;  Monitorar e tratar as complicações potenciais.
  18. 18. Famosos com a doença Carlos Imperial, diretor de cinema e produtor musical. Mequinho, maior enxadrista brasileiro de todos os tempos. Wendel Mattos, pianista, professor e compositor. Aristóteles Onassis, magnata grego e empresário mais famoso do mundo do século XX no setor. Anselmo Ralph, músico e compositor Angolano. Benedicta Finazza, vidente, conhecida como Mãe Dinah.
  19. 19. TE138 Josiane O. Rodigues Mônica Herculano Patricia Carvalho Graciela Diogo.
  20. 20.  Bibliografia • http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAae0AG/mia stenia-grave • http://www.sbct.org.br/pdf/livro_virtual/miastenia_gra vis.pdf • http://www.einstein.br/einstein-saude/pagina- einstein/Paginas/miastenia-gravis-a-doenca-da- fraqueza.aspx • http://pt- br.infomedica.wikia.com/wiki/Miastenia_Grave • http://pt.wikipedia.org/wiki/Miastenia_grave

×