Neorrealismo em Portugal

447 visualizações

Publicada em

Esta aula aborda em poucas linhas o surgimento do Neorrealismo em Portugal, delineando seus principais autores e características do movimento literário.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
447
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
41
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Neorrealismo em Portugal

  1. 1. NEORREALISMO EM PORTUGAL. Professora Joselma Mendes UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO – UEMA CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE SANTA INÊS – CESSIN DEPARTAMENTO DE LETRAS E PEDAGOGIA LITERATURA PORTUGUESA DO PRÉ- MODERNISMO AS TENDÊNCIAS CONTEMPORÂNEAS
  2. 2. Década de 30, ainda em plena vigência do Presencismo que começam as primeiras manifestações do neorrealismo. A não aceitação do caráter estético do Presencismo.
  3. 3. A descoberta da ficção norte americana e brasileira dos anos 30 de caráter social. Tem como foco: A observação objetiva da realidade e a concepção social da obra de arte.
  4. 4. ESCRITORES PRINCIPAIS:  John Steinbec;  Michael Gold;  José Lins do Rego;  Graciliano Ramos;  Amando Fontes;  Jorge Amado;  Raquel de Queirós
  5. 5.  As primeiras manifestações do neorrealismo surgem nas páginas do Jornal “O Diabo” fundado em 02-06-1934.  Colaboradores principais: Branquinho da Fonseca, Teixeira de Pascoaes, Ferreira de Castro, e José Rodrigues Migueis.
  6. 6. Estampa em suas páginas:  Textos de caráter teórico que discutem criticamente a nova tendência literária e textos ficcionais que ilustram o método neorrealista como: “Do Neo-Realismo de Amando Fontes”, de Joaquim Namorado (31-12-38) – onde possivelmente pela primeira vez utiliza-se esse termo.
  7. 7. As publicações seguintes como: “Lua de pé” conto de Álves Redol. “Notas para o Neo-Realismo” texto de Antônio Ramos de Almeida Acentuam ainda mais a feição engajada de arte que o jornal abraça.
  8. 8. O evidente caráter polêmico adquirido pela divisão extremista de campos ideológicos trazida pela II Grande Guerra justifica o fechamento a 21 de dezembro de 1940 .
  9. 9. A Revista Sol Nascente de 1934. No editorial de 1 de março de 1939 vem estampada uma critica direta ao movimento presencista. Propõe-se reagir “contra a metafisica e o psicologismo, apoiando-se na obra critica do pensamento diamático”.
  10. 10. Sol Nascente dispõe-se a combater pelo neorrealismo como forma necessária da humanização da arte; defende um Humanismo integral que seja verdadeiramente humano.
  11. 11. No mesmo anos surge Altitude, dirigida por Coriolano Ferreira, Manuel da Fonseca, Mário Dionísio, João José Cochofel, Joaquim Namorado Carlos de Oliveira e etc. Que abraça um telurismo de raiz.
  12. 12. Em 1941, surge o Novo cancioneiro, coletâneas de obras neorrealistas doas mais conhecidos poetas do movimento. Mário Dionísio, João José Cochofel, Joaquim Namorado Carlos de Oliveira
  13. 13. Em 1940 publica-se Gaibéus de Alves Redol - a primeira obra reconhecidamente neorrealista, com uma temática social. “Este romance não pretende ficar na Literatura como obra de arte. Quer ser antes de tudo, um documento humano fixado no Ribatejo. Depois disso, será o que os outros entenderem”.
  14. 14.  Redol cria uma obra que foge dos padrões presencistas e ao mesmo tempo dá os primeiros passos na direção da arte compromissada.  Considerando o princípio de uma arte comprometida, pode-se dizer que o neorrealismo tem suas raízes no Realismo da geração de 65.  A visão determinista da existência desses é substituída por uma visão dinâmica da realidade.
  15. 15.  Em vez de aceitar a ideia de que o homem é produto do meio, os neorrealistas preferem vê-lo como: “um produto de forças sociais, políticas e econômicas no contexto de uma Sociedade em permanente evolução”. Apud TORRES, Alexandre Pinheiro. O Neorrealismo literário português. Lisboa: Moraes, 1976.  O autor neorrealista abdica de seu individualismo em prol dos interesses mais amplos das massas.
  16. 16. AUTORES Poesia: José Gomes Ferreira Armindo Rodrigues Prosa: Alves Redol Ferreira de Castro Fernando Namora Manuel da Fonseca Carlos de Oliveira José Carlos Pires
  17. 17. REFERÊNCIAS  MOISES, Massaud. A Literatura portuguesa. São Paulo: Cultrix. 1984.  _____ . A literatura portuguesa em perspectiva . São Paulo. Atlas. 1994.  _____ . A literatura portuguesa através dos textos. São Paulo. Cultrix. 1985.

×