A Ilíada e a Odisseia

1.192 visualizações

Publicada em

Um pouco sobre estes dois poemas épicos tão importantes na História Literária Universal.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.192
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
35
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Ilíada e a Odisseia

  1. 1. Universidade Estadual do Maranhão – UEMA Centro de Estudos Superiores de Santa Inês – CESSIN História da Literatura Professora: Joselma Mendes
  2. 2. Descreve parte dos acontecimentos que marcaram a Guerra de Tróia, especialmente cinquenta dias deste combate, no décimo e último ano deste conflito. Originalmente é estruturado por 15.693 versos, compostos em hexâmetro da dactílico, o estilo convencional adotado pela poética heroica da Grécia. O poema posteriormente foi organizado em 24 cantos, modelo preservado até nossos dias.
  3. 3. Tróia Existiu? Segundo arqueólogos, Tróia ou Ílion, como era conhecida, existiu de 2.250 a.C. até aproximadamente 1250 a.C., quando foi destruída pelos gregos. Localizava-se na colina Hissarlik
  4. 4. Qual motivo da Guerra de Tróia? O motivo ao certo, não se sabe. A Guerra de Tróia, ocorreu pelo interesse nos tesouros do Rei “Priamo”, mas supõe-se que a cobrança de tributos aos barcos que vinham do Negro em direção à Grécia, também pode ter sido uma das causas.
  5. 5. Segundo a Lenda... Helena (a mulher mais linda do mundo que era filha de Zeus com a Rainha Leda de “Esparta”), era casada com Menelau (Rei de Esparta). Numa dessas reuniões imperiais, conheceu Páris (Príncipe de Tróia) e se apaixonou por ele, fugindo com o amante, abandonou seu marido que ficou furioso. Helena de Troia, por Evelyn de Morgan, 1898
  6. 6. Helena e Páris FONTE: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/8d/Helene_Paris_David.jpg
  7. 7. E o que fez o marido traído? Menelau, traído, reuniu os ex-pretendentes de sua esposa que haviam prometido sempre protegê-la e resolveu atacar Tróia, numa aventura que durou dez anos, custando a vida de vários guerreiros famosos da história, como Pátroclo, Ajax, Heitor, Aquiles, Ulisses, Príamo, Agamenon e Páris.
  8. 8. O que acontece? A história é repleta de fatos isolados provocados pela ira dos deuses e deusas que facilitavam e ao mesmo tempo, dificultavam o acesso à Tróia, segundo os seus interesses. Muitos navios foram destruídos, diminuindo a quantidade de soldados.
  9. 9. Um pouco sobre o combate... Os homens ficaram durante anos, acampados nas proximidades de Tróia esperando o melhor momento para o ataque. Após várias tentativas sem sucesso, Odisseu (Ulisses), que era um estrategista, deu a ideia de oferecer ao Rei um presente. Um gigantesco cavalo de madeira que passaria pelos portões de Tróia e no seu interior, estavam os soldados prontos para o ataque. Durante a madrugada, os soldados saíram do seu interior e abriram as portas do reino para os demais soldados prontos para destruir Tróia.
  10. 10. Presente dos gregos... FONTE: http://files.mitologiagrega1.webnode.com.br/200000041- e1947e28e4/caballo-de-troya.jpg E foi assim que os “Aqueus” (antigos gregos), venceram os Troianos. Helena foi recuperada pelo marido e levada de volta a Tróia, onde permaneceu até o final dos
  11. 11. Temas na Ilíada Homero trata de forma brilhante as contradições humanas, as terríveis decisões tomadas em momentos culminantes, a liberdade de escolha, as intervenções dos deuses e os resultados de suas orientações. A verdadeira guerra, aqui, tem como palco a esfera íntima do Homem.
  12. 12. Odisseia Em grego: Οδύσσεια, Odýsseia, é um dos dois principais poemas épicos da Grécia Antiga, atribuídos a Homero. É, em parte,uma sequência da Ilíada.
  13. 13. O que tem em comum com a Ilíada? Ao mesmo tempo em que “A Ilíada” retrata a guerra e atos heroicos, “A Odisséia”, sequência desta, descreve jornadas e experiências extraordinárias.
  14. 14. ACRÓPOLE Os gregos antigos acreditavam em muitos deuses. eles não tinham explicação científica para os fenômenos naturais por exemplo, então recorriam à mitologia para explicá-los.
  15. 15. O que é? A Odisséia é uma das obras mais clássicas e antigas da literatura ocidental. Foi possivelmente criado no final do século VIII a.C. em algum recanto da Jônia, onde atualmente está localizada a Turquia, naquela época povoada pelos gregos. Sua estrutura encontra-se repartida em 24 cantos, contendo um total de doze mil versos hexâmetros.
  16. 16. Ulisses Seu protagonista é Odisseu ou Ulisses, que após o final da Guerra de Tróia tenta voltar para sua casa, em Ítaca, mas não consegue, pois é submetido a duras provas em sua viagem de retorno, a qual tem a duração de dez anos.
  17. 17. Diversos participantes da Guerra, desencadeada pelo sequestro de Helena, esposa de Menelau, já haviam retornado para seus lares, na Grécia, mas Odisseu é retido por uma tormenta no mar, que o desvia irremediavelmente de seu rumo.
  18. 18. Enquanto isso... Sua esposa Penélope é cortejada por vários pretendentes. Era tradição na época que a viúva deveria escolher outro marido; como se acreditava que Odisseu estava morto, a disputa teve início.
  19. 19. O que ela faz? Penélope, astuta, engana seus candidatos, propondo-lhes que escolherá um deles assim que terminar de tecer uma mortalha, a qual ela borda durante o dia, desfazendo o bordado à noite. Com o passar do tempo, eles vão arruinando os bens de Odisseu.
  20. 20. Atena, a deusa da sabedoria, oculta no corpo de um forasteiro, incentiva o filho do casal, Telêmaco, a procurar seu pai. Depois de vencer várias dificuldades, ele parte nesta busca pessoal, enquanto Odisseu vive as mais fantásticas aventuras, passando inclusive pelo país dos mortos.
  21. 21. Por fim... Depois de muitas jornadas, Odisseu/Ulisses retorna para Ítaca, com a ajuda de alguns deuses, não se revelando prontamente. Para derrotar seus adversários, ele se disfarça de mendigo, seguindo os conselhos de Atena. Portando seu antigo arco, elimina seus inimigos, com o auxílio do filho, e é finalmente reconhecido pela esposa e pelo pai.
  22. 22. Referências HOMERO. A Ilíada. Trad. Fernando C. de Araújo Gomes. Rio de Janeiro: Ediouro, 1996. (12a. ed., 2005) http://pt.wikipedia.org/wiki/Ilíada http://www.ufrgs.br/proin/versao_1/iliada/index26.html http://pt.wikipedia.org/wiki/Odisséia http://www.geocities.com/Athens/4539/odisseia.html

×