SlideShare uma empresa Scribd logo
ASSUNTOS - SIMULARCE
• MEIO               Ano Internacional das Florestas
                     Discussão do novo Código Florestal
  AMBIENTE           Preservação das Águas
                     Aquecimento Global
                     Poluição Branca (sacos e sacolas plásticas)

                DSTs e AIDs e Drogas

• PREVENÇÃO

          Dengue
          H1N1
• SAÚDE   Super Bactérias
          Uso indiscriminado de Antibióticos

                                               Prof. Joselito
CIÊNCIAS DA NATUREZA & HUMANAS
        MEIO AMBIENTE – 2011




         Ano Internacional das
Declaração da ONUFlorestas
                 tem por objetivo promover
ações que incentivem a conservação e a gestão
sustentável de todos os tipos de floresta do planeta,
mostrando à população mundial que a exploração
das matas sem um maneja sustentável pode causar
uma série de prejuízos
                                  www.ecoagencia.com.br
REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL
          Discussão da Reforma do
                  Código
O que diz a Lei

Cada propriedade deve ter reserva obrigatória
de 20% de vegetação nativa;
As propriedades rurais sem registro legal
devem se regularizar no IBAMA até junho de
2011;
Os cursos d’água com menos de 10 metros de
largura devem ter preservada uma faixa de
mata nativa mínima de 30 metros em cada
uma de suas margens, especialmente em
encostas;
REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL
             Discussão da Reforma do
A proposta             Código
- Retira a obrigatoriedade de Reserva Legal em
propriedades pequenas (4 módulos) . Não afeta o meio
ambiente segundo o relator Aldo Rabelo
- Regulariza dentro de cinco anos áreas de atividades
agrícolas ,mesmo que estejam em áreas de proteção
permanente. Cria uma espécie de moratória para dividas
e multas ambientais de atividades até então irregulares.
- A faixa mínima a ser preservada passara para 15 mt,
podendo ser reduzida ou aumentada em até 7,5 mt, de
acordo com legislação estadual . Entretanto os Estados
terão de respeitar a lei nacional, que exige 20% da
preservação da Mata Atlântica, 35% no Cerrado e 80%
na Amazônia.
REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL
               Discussão da Reforma do
                         Código
Crítica dos Ambientalistas
Na Amazônia , onde proprietários de até 4 módulos podem
chegar a 600 hectares, a isenção de reserva legal representa
70 milhões de hectares de floresta, isso contempla bem
mais do que a agricultura familiar.
Em algumas regiões , isso poderá ser desastroso de acordo
com o Ministério do Meio Ambiente (MMA). Para a
Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida ,
estender o prazo para regularização por mais cinco anos
favorece quem nunca cumpriu o código florestal
Apesar de a Proposta dar autonomia aos Estados para
modificar a reserva nas margens de rios, também limita sua
atuação, segundo MMA, porque não permite que a faixa de
mata aumente além de 50% , mesmo que isso seja
necessário
POLUIÇÃO DAS ÁGUAS
CAMPANHA DE RECICLAGEM
  DE ÓLEO DE COZINHA
POLUIÇÃO BRANCA
 CAMPANHA PARA A
REDUÇÃO NO USO DAS
 SACOLAS PLÁSTICAS
FIM!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apres mata atl e cod florest kennedy 2011
Apres mata atl e cod florest kennedy 2011Apres mata atl e cod florest kennedy 2011
Apres mata atl e cod florest kennedy 2011Marcia Marques
 
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...cbsaf
 
Cartilha_mudancas_codigo_florestal
Cartilha_mudancas_codigo_florestalCartilha_mudancas_codigo_florestal
Cartilha_mudancas_codigo_florestalFlorespi
 
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009Fabricio Soler
 
Novo Código florestal brasileiro
Novo Código florestal brasileiroNovo Código florestal brasileiro
Novo Código florestal brasileiroFranklin_Sisti
 
Código Florestal: o que muda para o produtor rural
Código Florestal: o que muda para o produtor ruralCódigo Florestal: o que muda para o produtor rural
Código Florestal: o que muda para o produtor ruralPortal Canal Rural
 
Novo código florestal
Novo código florestalNovo código florestal
Novo código florestalLorena Forte
 
Apresentação sobre a minha casa ecológica francisco fonseca
Apresentação sobre a minha casa ecológica  francisco fonsecaApresentação sobre a minha casa ecológica  francisco fonseca
Apresentação sobre a minha casa ecológica francisco fonsecaxikofonseca
 
Arquivo 270[1]
Arquivo 270[1]Arquivo 270[1]
Arquivo 270[1]vfalcao
 

Mais procurados (19)

Aula 02 abril
Aula 02 abrilAula 02 abril
Aula 02 abril
 
Artigo lei
Artigo leiArtigo lei
Artigo lei
 
Aula código florestal
Aula código florestalAula código florestal
Aula código florestal
 
Apres mata atl e cod florest kennedy 2011
Apres mata atl e cod florest kennedy 2011Apres mata atl e cod florest kennedy 2011
Apres mata atl e cod florest kennedy 2011
 
Códigoflorestal
CódigoflorestalCódigoflorestal
Códigoflorestal
 
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...
Dia 3 - Simpósio 3 - Código Florestal e o papel dos SAFs na recuperação flore...
 
Cartilha do Código Florestal
Cartilha do Código FlorestalCartilha do Código Florestal
Cartilha do Código Florestal
 
Cartilha_mudancas_codigo_florestal
Cartilha_mudancas_codigo_florestalCartilha_mudancas_codigo_florestal
Cartilha_mudancas_codigo_florestal
 
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009
Área de Preservação Permanente e Reserva Legal - novembro-2009
 
CONCEITOS E MUDANÇAS DO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO
CONCEITOS E MUDANÇAS DO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIROCONCEITOS E MUDANÇAS DO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO
CONCEITOS E MUDANÇAS DO CÓDIGO FLORESTAL BRASILEIRO
 
Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - faunaÁrvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
Árvores Plantadas e Biodiversidade - fauna
 
Novo Código florestal brasileiro
Novo Código florestal brasileiroNovo Código florestal brasileiro
Novo Código florestal brasileiro
 
Floresta em portugal[1]
Floresta em portugal[1]Floresta em portugal[1]
Floresta em portugal[1]
 
Código Florestal: o que muda para o produtor rural
Código Florestal: o que muda para o produtor ruralCódigo Florestal: o que muda para o produtor rural
Código Florestal: o que muda para o produtor rural
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Novo código florestal
Novo código florestalNovo código florestal
Novo código florestal
 
Icone
IconeIcone
Icone
 
Apresentação sobre a minha casa ecológica francisco fonseca
Apresentação sobre a minha casa ecológica  francisco fonsecaApresentação sobre a minha casa ecológica  francisco fonseca
Apresentação sobre a minha casa ecológica francisco fonseca
 
Arquivo 270[1]
Arquivo 270[1]Arquivo 270[1]
Arquivo 270[1]
 

Destaque

1º estudo de ciências – 7º ano - fevereiro
1º estudo de ciências  – 7º ano - fevereiro1º estudo de ciências  – 7º ano - fevereiro
1º estudo de ciências – 7º ano - fevereiroLuiza Collet
 
Citologia 8º 2013
Citologia 8º 2013Citologia 8º 2013
Citologia 8º 2013Simoneprof
 
Citologia 8º ano
Citologia   8º  ano Citologia   8º  ano
Citologia 8º ano Roseny90
 
Bioquímica Celular
Bioquímica CelularBioquímica Celular
Bioquímica CelularBio
 
Aula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celularAula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celularluam1969
 
I.2 O sistema solar
I.2 O sistema solarI.2 O sistema solar
I.2 O sistema solarRebeca Vale
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarFURG
 
A Origem Do Universo
A Origem Do UniversoA Origem Do Universo
A Origem Do UniversoOlga Maria
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistemahugo dias
 
A célula
A célulaA célula
A célulaCatir
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoRebeca Vale
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solarcrisbassanimedeiros
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As célulasRebeca Vale
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarLeonardo Kaplan
 

Destaque (20)

1°Série Respiracao
1°Série Respiracao 1°Série Respiracao
1°Série Respiracao
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
Citologia
CitologiaCitologia
Citologia
 
1º estudo de ciências – 7º ano - fevereiro
1º estudo de ciências  – 7º ano - fevereiro1º estudo de ciências  – 7º ano - fevereiro
1º estudo de ciências – 7º ano - fevereiro
 
Citologia 8º 2013
Citologia 8º 2013Citologia 8º 2013
Citologia 8º 2013
 
Citologia 8º ano
Citologia   8º  ano Citologia   8º  ano
Citologia 8º ano
 
Bioquímica Celular
Bioquímica CelularBioquímica Celular
Bioquímica Celular
 
Aula Bioquimica
Aula BioquimicaAula Bioquimica
Aula Bioquimica
 
Aula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celularAula de bioquímica celular
Aula de bioquímica celular
 
I.2 O sistema solar
I.2 O sistema solarI.2 O sistema solar
I.2 O sistema solar
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema Solar
 
A Origem Do Universo
A Origem Do UniversoA Origem Do Universo
A Origem Do Universo
 
Sistema solar
Sistema solarSistema solar
Sistema solar
 
A terra como um sistema
A terra como um sistemaA terra como um sistema
A terra como um sistema
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
I.1 A origem do universo
I.1 A origem do universoI.1 A origem do universo
I.1 A origem do universo
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar
 
II. 1 As células
II. 1 As célulasII. 1 As células
II. 1 As células
 
A célula
A célulaA célula
A célula
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
 

Semelhante a Simularce

O código florestal e suas alterações
O código florestal e suas alteraçõesO código florestal e suas alterações
O código florestal e suas alteraçõesRogério José
 
Código florestal brasileiro
Código florestal brasileiro Código florestal brasileiro
Código florestal brasileiro Renato Carvalho
 
Cartilha.do.novo.codigo.florestal
Cartilha.do.novo.codigo.florestalCartilha.do.novo.codigo.florestal
Cartilha.do.novo.codigo.florestalRonald Silva
 
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...FeabCrato
 
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...Feab Brasil
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimentovfalcao
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimentovfalcao
 
cartilha-codigo-florestal-26.pdf
cartilha-codigo-florestal-26.pdfcartilha-codigo-florestal-26.pdf
cartilha-codigo-florestal-26.pdfJAMES MESSIAS
 
Cartilha Código Florestal
Cartilha Código FlorestalCartilha Código Florestal
Cartilha Código FlorestalDheime Miranda
 
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada Estevao Eduardo Chambule
 
Cartilha codigo-florestalgoiano faeg
Cartilha codigo-florestalgoiano faegCartilha codigo-florestalgoiano faeg
Cartilha codigo-florestalgoiano faegDanielle Vieira
 
Guia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestalGuia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestalmvezzone
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino GonçalvesGestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino GonçalvesNativa Socioambiental
 
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades RuraisGuia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades RuraisUrialisson Queiroz
 

Semelhante a Simularce (20)

Aula manifesto pré_código_florestal_2012
Aula manifesto pré_código_florestal_2012Aula manifesto pré_código_florestal_2012
Aula manifesto pré_código_florestal_2012
 
O código florestal e suas alterações
O código florestal e suas alteraçõesO código florestal e suas alterações
O código florestal e suas alterações
 
Código florestal brasileiro
Código florestal brasileiro Código florestal brasileiro
Código florestal brasileiro
 
Reseva legal livro
Reseva legal livroReseva legal livro
Reseva legal livro
 
Cartilha.do.novo.codigo.florestal
Cartilha.do.novo.codigo.florestalCartilha.do.novo.codigo.florestal
Cartilha.do.novo.codigo.florestal
 
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
A defesa do código florestas e a produção de alimentes saudáveis pela agricul...
 
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
A Defesa do Código Florestal e a Produção de Alimentos Saudáveis Pela Agricul...
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Nota de esclarecimento
Nota de esclarecimentoNota de esclarecimento
Nota de esclarecimento
 
Joanice
JoaniceJoanice
Joanice
 
cartilha-codigo-florestal-26.pdf
cartilha-codigo-florestal-26.pdfcartilha-codigo-florestal-26.pdf
cartilha-codigo-florestal-26.pdf
 
Apostila reserva legal
Apostila   reserva legalApostila   reserva legal
Apostila reserva legal
 
Cartilha Código Florestal
Cartilha Código FlorestalCartilha Código Florestal
Cartilha Código Florestal
 
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada
Rel silv apl_estevao Silvicultura Aplicada
 
Cartilha codigo-florestalgoiano faeg
Cartilha codigo-florestalgoiano faegCartilha codigo-florestalgoiano faeg
Cartilha codigo-florestalgoiano faeg
 
Guia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestalGuia aplicao nova_lei_florestal
Guia aplicao nova_lei_florestal
 
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino GonçalvesGestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
Gestão de recursos hídricos e o código florestal - Marino Gonçalves
 
Arlindo
ArlindoArlindo
Arlindo
 
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades RuraisGuia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
Guia Aplicação Nova Lei Florestal em Propriedades Rurais
 
Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011Palestra unesp 09 2011
Palestra unesp 09 2011
 

Mais de Joselito Oliveira Neto (10)

Apresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino moneraApresentação reino fungi e reino monera
Apresentação reino fungi e reino monera
 
Exercícios mendel
Exercícios mendelExercícios mendel
Exercícios mendel
 
T.d vírus
T.d vírusT.d vírus
T.d vírus
 
T.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIAT.D CITOLOGIA
T.D CITOLOGIA
 
1°leidemendel
1°leidemendel1°leidemendel
1°leidemendel
 
Virus um grupo a parte
Virus  um grupo a parteVirus  um grupo a parte
Virus um grupo a parte
 
Genética 01
Genética 01Genética 01
Genética 01
 
Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução Genetica 01- Introdução
Genetica 01- Introdução
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 

Último

22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaaCarolineFrancielle
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxGraycyelleCavalcanti
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoPedroFerreira53928
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfPastor Robson Colaço
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaComando Resgatai
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40vitoriaalyce2011
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade geneticMrMartnoficial
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessRodrigoGonzlez461291
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxSolangeWaltre
 

Último (20)

22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimentoApresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
Apresentação de vocabulário fundamental em contexto de atendimento
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdfEvangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
Evangelismo e Missões Contemporânea Cristã.pdf
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na IgrejaJunho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
Junho Violeta - Sugestão de Ações na Igreja
 
Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40Atividade português 7 ano página 38 a 40
Atividade português 7 ano página 38 a 40
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
hereditariedade é variabilidade genetic
hereditariedade é variabilidade  genetichereditariedade é variabilidade  genetic
hereditariedade é variabilidade genetic
 
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadessDesastres ambientais e vulnerabilidadess
Desastres ambientais e vulnerabilidadess
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 

Simularce

  • 1. ASSUNTOS - SIMULARCE • MEIO Ano Internacional das Florestas Discussão do novo Código Florestal AMBIENTE Preservação das Águas Aquecimento Global Poluição Branca (sacos e sacolas plásticas) DSTs e AIDs e Drogas • PREVENÇÃO Dengue H1N1 • SAÚDE Super Bactérias Uso indiscriminado de Antibióticos Prof. Joselito
  • 2. CIÊNCIAS DA NATUREZA & HUMANAS MEIO AMBIENTE – 2011 Ano Internacional das Declaração da ONUFlorestas tem por objetivo promover ações que incentivem a conservação e a gestão sustentável de todos os tipos de floresta do planeta, mostrando à população mundial que a exploração das matas sem um maneja sustentável pode causar uma série de prejuízos www.ecoagencia.com.br
  • 3. REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL Discussão da Reforma do Código O que diz a Lei Cada propriedade deve ter reserva obrigatória de 20% de vegetação nativa; As propriedades rurais sem registro legal devem se regularizar no IBAMA até junho de 2011; Os cursos d’água com menos de 10 metros de largura devem ter preservada uma faixa de mata nativa mínima de 30 metros em cada uma de suas margens, especialmente em encostas;
  • 4. REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL Discussão da Reforma do A proposta Código - Retira a obrigatoriedade de Reserva Legal em propriedades pequenas (4 módulos) . Não afeta o meio ambiente segundo o relator Aldo Rabelo - Regulariza dentro de cinco anos áreas de atividades agrícolas ,mesmo que estejam em áreas de proteção permanente. Cria uma espécie de moratória para dividas e multas ambientais de atividades até então irregulares. - A faixa mínima a ser preservada passara para 15 mt, podendo ser reduzida ou aumentada em até 7,5 mt, de acordo com legislação estadual . Entretanto os Estados terão de respeitar a lei nacional, que exige 20% da preservação da Mata Atlântica, 35% no Cerrado e 80% na Amazônia.
  • 5. REFORMA DO CÓDIGO FLORESTAL Discussão da Reforma do Código Crítica dos Ambientalistas Na Amazônia , onde proprietários de até 4 módulos podem chegar a 600 hectares, a isenção de reserva legal representa 70 milhões de hectares de floresta, isso contempla bem mais do que a agricultura familiar. Em algumas regiões , isso poderá ser desastroso de acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA). Para a Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida , estender o prazo para regularização por mais cinco anos favorece quem nunca cumpriu o código florestal Apesar de a Proposta dar autonomia aos Estados para modificar a reserva nas margens de rios, também limita sua atuação, segundo MMA, porque não permite que a faixa de mata aumente além de 50% , mesmo que isso seja necessário
  • 6. POLUIÇÃO DAS ÁGUAS CAMPANHA DE RECICLAGEM DE ÓLEO DE COZINHA
  • 7. POLUIÇÃO BRANCA CAMPANHA PARA A REDUÇÃO NO USO DAS SACOLAS PLÁSTICAS