Aula Arte EducaçãO

5.911 visualizações

Publicada em

Esta apresentação foi desenvolvida para a aula inaugural da cadeira de Arte-Educação dentro da Grade curricular do Curso de Pedagogia, IES-FUNCEC-MG.

Publicada em: Tecnologia, Educação
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.911
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
85
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
288
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula Arte EducaçãO

  1. 1. “...Foi no decorrer de muitos, muitos milhares de anos, osso por osso, músculo por músculo, nervo por nervo, artéria por artéria e mutação nas longas horas de um paciencioso trabalho, seja pelas mãos divinas, seja pela mudança de linhagens, que o HOMEM se formou. Ele não conhecia seu lugar naquele mundo, tinha que encontrá-lo... Ao contrário do que se pensa, o homem teve que aprender muito. Às vezes era arrogante e tinha que aprender a humildade, às vezes era covarde e era preciso aprender a ser valente. Algumas vezes sofria porque não entendia a alma dos seus semelhantes; mas, para suportar tudo isso e tornar-se o melhor pela sua própria sabedoria, o homem inventou uma ferramenta, a linguagem. Linguagens que se tornaram inseparáveis do homem para ele penetrar na floresta sombria das coisas do mundo e desvelar para si bosques de realidade, desvelo da consciência de viver e existir. Linguagens inventoras dos mundos do brincante homem criador de signos. Dentre elas uma linguagem se fez especial, a linguagem da arte. Feita para o homem mergulhar dentro de si mesmo trazendo emoções do próprio homem. Sabe o homem que as emoções são o sal da vida. Por isso é que quando um homem quer falar ao coração dos outros homens ele o faz pela linguagem da ARTE... Quando isso acontece nasce, sente e age o ARTISTA.
  2. 2. A Língua Universal
  3. 3. Quando o homem começou a criar obras de arte ? Com o que elas se pareciam ? O que o induziu a criá-las ? Todo o estudo sobre a História da Arte deve começar com estas perguntas; nossos mais primitivos ancestrais começaram a andar na Terra, sobre os dois pés, há cerca de dois milhões de anos atrás, mas, só por volta de seiscentos mil anos mais tarde é que encontramos os primeiros indícios do homem como fabricante de utensílios. Nos últimos estágios do paleolítico, há cerca de 35000 anos, encontramos as primeiras obras de arte conhecidas. Elas, no entanto, já revelam uma segurança e um requinte artesanal muito distante da modesta origem simiesca. Como se desenvolveu a arte ? A quais objetivos atendia ? Como sobreviveu intacta por tantos milhares de anos ? Além da arte das cavernas feita em grandes proporções, os homens deste período criaram pequenas esculturas do tamanho da mão, utilizando-se de ossos, chifres de animais ou pedras rudimentarmente cortados. Acredita-se que toda esta arte tinha caráter relativo a crenças e cultos religiosos, noções básicas dentro da relação do homem com o sobrenatural.
  4. 4. “... Milhões de pessoas lêem livros, ouvem música, vão ao teatro e ao cinema. Por quê? Dizer que procuram distração, divertimento, a relaxação, é não responder à pergunta. Por que relaxa, diverte e distrai o mergulhar nos problemas e na vida dos outros, o identificar-se com uma pintura ou música, um romance, uma peça ou um filme? Por que reagimos diante dessas irrealidades como se elas fossem realidade intensificada? Que estranho e misterioso divertimento é esse? E se alguém nos responde que almejamos escapar de uma existência insatisfatória para uma existência mais rica através de uma experiência sem riscos, então uma nova pergunta se nos apresenta: Por que, da penumbra de nosso assento, fixamos nosso olhar admirado em um palco ou tela iluminados, onde acontece algo que é fictício e que tão completamente absorve nossa atenção???????? É claro que o homem quer ser mais do que ele mesmo... Não lhe basta ser um indivíduo separado; além da parcialidade da sua vida individual, anseia uma plenitude de vida que lhe é fraudada pela individualidade e todas as suas limitações; uma plenitude na direção da qual se orienta quando busca um mundo mais compreensível e mais justo, um mundo que tenha significação.” Nesta citação de Ernest Fischer (A necessidade da arte), podemos ver como a arte é importante na escola, principalmente porque é importante fora dela. E por ser um conhecimento construído pelo homem através dos tempos, a arte é um patrimônio ao qual todo ser humano tem direito ao acesso e a esse saber.
  5. 5. Repertório: Numa simplificação conceitual, repertório ou subcódigo é o arquivo dinâmico de experiências reais ou simbólicas de uma pessoa ou grupo social. ... Tem recorrência no conceito de memória, de imaginação e, em última instância, no de conhecimento. Mas é importante ter sempre presente o aspecto dinâmico desses conceitos. O repertório, a memória, a imaginação e o conhecimento não são arquivos mortos ou passivos. Techné: Movimento que arranca o ser do não ser, a forma do amorfo, o ato da potência, o cosmos do caos. ... O modo exato de perfazer uma tarefa, antecedente de todas as técnicas dos nossos dias. Poiesis: Do grego: a ação de fazer algo; aquilo que desperta o sentido do belo, que encanta e eleva... Como disse o próprio Magritte: ...Como fui censurado o por aquele famoso cachimbo! E, entretanto... Vocês poderiam enchê-lo de fumo? Não, não é mesmo? Ele é apenas uma representação, e, se eu tivesse escrito “Isto é um cachimbo”, eu teria mentido...
  6. 6. O ensino da arte se situa muito próximo de uma viagem, uma aventura, sabemos como começar, e isso basta... A expedição ao mundo da arte, é desejada e enriquecida pelos investimentos sensíveis de cada aventureiro, e, é certo que deixará marcas, aprendizados... Para esta aventura o educador não poderá, porém, perder de vista algumas intenções: • Instigar a percepção estética e a imaginação criadora no exercício do pensamento que se concretiza... • Despertar o prazer de conhecer, compreender, refletir e aprender também pela troca com seus parceiros... • Organizar seqüências de situações de aprendizagem, articuladoras do apreender dos códigos e elementos das linguagens artísticas, de modo a potencializar a competência simbólica dos aprendizes... • Possibilitar o acesso dos aprendizes às obras de arte de diferentes modalidades e movimentos artísticos que enfocam o mesmo objeto e/ou temática de pesquisa, para que desenvolvam habilidades, hábitos e atitudes de observação, percepção, julgamento e conhecimento da produção artística e suas soluções expressivas... • Em resumo, AGUÇAR A CURIOSIDADE INFANTIL de querer POETIZAR, FRUIR E CONHECER o mundo e as coisas através das linguagens da ARTE.
  7. 7. O Beijo – 1903 - Rodin A Imaculada – 1768 – Tista Tiepolo Monumento às bandeiras – Brecheret - 1930
  8. 8. Vitral doméstico – 1945 Prato de cristal - 1920
  9. 9. Parque Vigeland - Noruega Tour Eiffel e Tour dÁrgent - Paris
  10. 10. Constantinopla - Istambul
  11. 11. O Belo torna-se belo pelo belo . Sócrates Só buscamos o útil e o necessário tendo em vista o Belo . Aristóteles O Belo é o que agrada universalmente, ainda que não se possa justificar intelectualmente. Kant O indizível – é aí que começa a arte.... Jean-Louis Ferrier Toda arte é reminiscência da noite e das origens ancestrais, das quais alguns fragmentos vivem ainda no artista. Paul Klee Arte é o que eu e você chamamos arte...... Frederico Morais Em aritmética, um mais um são dois, mas em arte podem ser três. Joseph Albers A criação não se inspira naquilo que é, mas no que pode ser, não no real, mas no possível. Rudolf Steiner Um trabalho bem sucedido, é aquele que enriquece quem o aprecia tanto emocional como intelectualmente. Analice Dutra Pillar Toda obra prima parece perfeitamente moderna. Oscar Wilde A Arte exprime a vida e assume, por isto, a sua complexidade. Sandra L. de Freitas Reis

×