Apresentação Lean Manufacturing

8.065 visualizações

Publicada em

Uma visão real sobre Lean Manufactoring vivida dia a dia no segmento automotivo.

Publicada em: Educação
1 comentário
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.065
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
42
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
341
Comentários
1
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Lean Manufacturing

  1. 1. LEAN MANUFACTORING HISTÓRIA E PRÁTICAComentado por quem vive o dia a dia sem receio da verdade no âmbito dosegmento automotivo e com abordagem nas dificuldades da cultura ocidentalfrente a globalização e as variações de gestão na alta administração.ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  2. 2. LEAN MANUFACTORING (A história)O Sistema Toyota de Produção, também chamado de Produção enxuta e LeanManufacturing, surgiu no Japão, na fábrica de automóveis Toyota, logo após a SegundaGuerra Mundial. Nesta época a indústria japonesa tinha uma produtividade muito baixa euma enorme falta de recursos, o que naturalmente a impedia adotar o modelo da Produçãoem massa.A criação do sistema se deve a três pessoas: O fundador da Toyota e mestre de invenções,Toyoda Sakichi, seu filho Toyoda Kiichiro e o principal executivo o engenheiro Taiichi Ohno. Osistema objetiva aumentar a eficiência da produção pela eliminação contínua dedesperdícios.O sistema de Produção em massa desenvolvido por Frederick Taylor e Henry Ford no inícioda século XX, predominou no mundo até a década de 90. Procurava reduzir os custosunitários dos produtos através da produção em larga escala, especialização e divisão dotrabalho. Entretanto este sistema tinha que operar com estoques e lotes de produçãoelevados. No início não havia grande preocupação com a qualidade do produto. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  3. 3. LEAN MANUFACTORING (A história)Já no Sistema Toyota de Produção os lotes de produção são pequenos, permitindo umamaior variedade de produtos. Exemplo: em vez de produzir um lote de 50 sedans brancos,produz-se 10 lotes com 5 veículos cada, com cores e modelos variados. Os trabalhadoressão multifuncionais, ou seja, desenvolvem mais do que uma única tarefa e operam mais queuma única máquina. No Sistema Toyota de Produção a preocupação com a qualidade doproduto é extrema. Foram desenvolvidas diversas técnicas simples mas extremamenteeficientes para proporcionar os resultados esperados, como o Kanban e o Poka-Yoke.De acordo com Taiichi Ohno (1988):Os valores sociais mudaram. Agora, não podemos vender nossos produtos a não ser quenos coloquemos dentro dos corações de nossos consumidores, cada um dos quais temconceitos e gostos diferentes. Hoje, o mundo industrial foi forçado a dominar de verdade osistema de produção múltiplo, em pequenas quantidades.A base de sustentação do Sistema Toyota de Produção é a absoluta eliminação dodesperdício e os dois pilares necessários à sustentação é o Just-in-time e a Autonomação. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  4. 4. LEAN MANUFACTORING (A história)Os 7 desperdícios que o sistema visa eliminar:1. Superprodução, a maior fonte de desperdício.2. Tempo de espera, refere-se a materiais que aguardam em filas para serem processados.3. Transporte, nunca geram valor agregado no produto.4. Processamento, algumas operações de um processo poderiam nem existir.5. Estoque, sua redução ocorrerá através de sua causa raiz.6. Movimentação7. Defeitos, produzir produtos defeituosos significa desperdiçar materiais, mão-de-obra, movimentação de materiais defeituosos e outros.O Sistema Toyota de Produção vem sendo implantado em várias empresas no mundo todo,porém nem sempre com grande sucesso. A dificuldade reside no aspecto cultural. Toda umaherança histórica e filosófica conferem uma singularidade ao modelo japonês.Segundo matéria na Newsweek International, em 2005, a Toyota Motors Company obtevelucros recordes de US$ 11 bilhões, que ultrapassa os ganhos da GM, Ford e DaimlerChryslerjuntas.Em 2007 a Toyota tornou-se a maior empresa automobilística do mundo, fato que só eraprevisto para 2008. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  5. 5. LEAN MANUFACTORING (Comentário de quem vive o dia a dia)Muitos processos de fabricação e especialmente os ligados a produção em série, ondeenvolvem toda uma cadeia de produção desde o fornecedor para matéria prima,componentes, insumos, os fornecedores que geram fontes de alimentação para ofuncionamento de máquinas, ferramentas, dispositivos e equipamentos que de uma forma oude outra agrega valor a um determinado produto em um dos pontos de fabricação, aientende-se onde se executa uma operação, existe uma oportunidade enorme para aineficiência, tais como buffers, gargalos, excesso de produção, falta de matéria prima oucomponente, falhas de Qualidade, avarias em máquinas ou ferramentas, etc...Um Sistema Lean Manufactoring (Enxuto de Produção) não deve possuir ou permitir estasineficiências e deve aos poucos ir removendo todas estas perdas, entretanto isso não é tãosimples pois em países ocidentais especialmente nós da América do Sul temos muitasrestrições em assimilar uma cultura que é regida pela disciplina, coisa que os orientais sãoextremamente rigorosos quanto a seguir uma ordem, uma orientação, seguir um fluxo lógicoe principalmente o zelo pelo que faz, com o que faz e como faz, o que possibilita umaverdadeira compreensão de como as coisas funcionam e desejam sempre melhorar suatarefa, reduzir seu desperdício e aumentar sua eficiência. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  6. 6. LEAN MANUFACTORING (Comentário de quem vive o dia a dia)Muitas empresas hoje buscam uma forma de reduzir seus custos de transformação, paraisso estão sempre em busca das melhores práticas disponíveis no mercado em termos detecnologia, informação e GESTÃO, friso este último pois devemos entender e aceitar quesomos muito deficientes neste ponto, nós sempre estamos preocupados mais com o lucro,ganho ou crescimento mas nem sempre nos preocupamos com o básico que deveríamosestar fazendo dentro de nossa casa e também da empresa, pecamos sempre pela falta dobásico, o que devemos entender como básico? Organização, Limpeza, Disciplina, Rigor,Trabalho em Equipe, Seguir normas e procedimentos, seguir as Instruções de Fabricação,Cumprir com todos os Controles especificados, Cuidar de nossos equipamentos como sefossem nossos, etc...Pela falta do básico em nosso dia a dia, acabamos pagando um preço muito alto,frequentemente somos taxados como incompetentes ou relapsos com nossos colaboradorese perdemos o foco de GESTÃO de nossa manufatura, onde quando pressionados acabamosdescobrindo que a solução é implantar um Sistema Lean e ai começa o nosso desafio, poislogo no início nos deparamos com problemas difíceis de serem resolvidos, por isso umaimplantação deste sistema nem sempre é bem sucedido ou abandonado ou se perde emcurto espaço de tempo. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  7. 7. LEAN MANUFACTORING (Comentário de quem vive o dia a dia)Se formos sinalizar os pontos onde normalmente as empresas falham, iremos mais uma vezfalar sobre o que todos já sabem e não querem enxergar, e ai vale aquele ditado, “O piorcego é aquele que não quer enxergar” ou um outro ditado que sempre podemos utilizarquando ouvimos lamentações e desculpas, “Você já olhou para o seu umbigo?”, então aoinvés de apontar falhas, devemos apontar ações, logo as condições básicas de uma sistemaLean Manufactoring deve levar em conta:1. Identificar onde estão os gargalos em sua empresa e promover ações para eliminar estes gargalos e para isso existe várias ferramentas já disponíveis, mas se você ainda não sabe onde estão os seus gargalos, ou não sabe o que está fazendo ou não quer evoluir em seu processo de GESTÃO.2. Com os gargalos identificados, uma revisão completa em sua política de estoque deve ser efetuada visando reduzir ao máximo o mesmo, sem colocar em risco o abastecimento de seu cliente ou a demanda do mercado, para isso também existem ferramentas boas e sofisticadas que lhes possibilitam monitorar toda sua cadeia de suprimentos, de seu processo interno até a entrega dos produtos aos seus clientes.3. A empresa deve ser capaz de assimilar as oscilações de mercado ou de demanda com muita flexibilidade, deve ser capaz de produzir em um mesmo local vários produtos diferentes utilizando ao máximo sua mão de obra, permitindo sua movimentação de acordo com a demanda ou oscilação de mercado, para isso além de células ou linhas de montagem com alto grau de flexibilidade faz-se necessário, bem como uma mão de obra extremamente qualificada e multifuncional. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  8. 8. LEAN MANUFACTORING (Comentário de quem vive o dia a dia)4. Uma política de GESTÃO focada nas pessoas deve ser bem implantada e consolidada pois ter uma equipe coesa é extremamente importante para formação de um ambiente favorável para possibilitar aos mesmos Capacidade, Habilidade, Disciplina e consequentemente termos uma equipe MOTIVADA.5. Seguindo os itens acima, teremos uma empresa capaz de interpretar o conceito ou melhor talvez a filosofia do Lean Manufactoring, pois ai saberemos como atingir ao principal fundamento da mesma: Produzir certo, na hora certa, na quantidade certa, no tempo certo, ocupando o menor espaço possível, utilizando o menor número de pessoas possível, no melhor fluxo possível, seguindo o One Piece Flow, com linhas ou células balanceadas, efetuando set ups no menor tempo possível, efetuando as manutenções preventivas e preditivas cabíveis, com máquinas e ferramentas sendo cuidadas como se fosse um móvel da casa do operador, em um ambiente agradável para se trabalhar tanto que o operador sinta orgulho de trabalhar nesta empresa. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012
  9. 9. LEAN MANUFACTORING (Comentário de quem vive o dia a dia)Hoje o mais comum é termos a TOYOTA como exemplo, muitas empresa de certa formatentam copiar o modelo de gestão utilizado pela mesma, as vezes pegam as literaturasdisponíveis, trocam o nome dando uma cara ou um enfeite para dizer que possuem ou estãoem fase de implantação do Sistema Tal... de Produção e nem ao menos se dão ao luxo deentender realmente do que se trata este sistema, eu costumo sempre interpretar que umbom sistema de gestão é onde se cumpre e pratica o básico, entretanto vale ressaltar queexistem muitas ferramentas e conceitos sobre este tema como: Kanban, tempo Takt, Jidoka,Poka Yoke, Gemba, Heijunka, 3ms de trabalho, 5S, Manutenção Produtiva Total, controleVisual, Smed, Just in Time, etc... e o maior erro que as empresa cometem é que querer terum Sistema Toyota de Produção implantado é muito diferente de ter, e o grande erro começana Alta Administração onde ao invés dos CEOs aprenderem estes preceitos, pagam paraque seus colaboradores aprendam, depois eles mesmo não permitem aos seus gestores depraticar o que aprenderam, logo mais uma empresa fracassa na tentativa, e para provar estateoria é simples, pergunte a um Plant Manager se ele conhece uma das ferramentas acima?Com certeza ele dirá Kanban, Takt Time, Poka Yoke, Just in Time e com muito custo maisuma ou outra ferramenta, as principais ele não saberá e se não sabe como cobrar? LEANMANUFACTORING É CULTURA, É DISCIPLINA, É RIGOR, É ORGANIZAÇÃO, ÉLIMPEZA, RESUMINDO É O BÁSICO. ELABORADO: Jose Donizetti Moraes – 13/07/2012

×