Biblioteca Escolar - Um poder para a vida

199 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Biblioteca Escolar - Um poder para a vida

  1. 1. I ENCONTRO DE BIBLIOTECAS ESCOLARES NA EUROCIDADE:XORNADA DE INTERCAMBIO DE EXPERIENCIAS(GALICIA - NORTE DE PORTUGAL)Biblioteca Escolar – Um poder para a vida!José António Batista(Portugal)27 de abril de 2013
  2. 2. Sumário O papel da Biblioteca Escolar na Sociedade da Informação edo Conhecimento e na Era da (r)evolução tecnológica Apresentação do projeto realizado no âmbito do concursonacional Camões, um Poeta genial Algumas atividades desenvolvidas com os alunos Workshops dinamizados com os professores sobre a Web 2.0 Considerações finais
  3. 3. Vídeo – “El Rap de la Educación 2.0”“Vivemos […] num corpus de homo sapiens digitalorientado pelas marcas características do homosapiens sapiens.”Luís Valente (2012: 127): “Homo Sapiens Digital com manias de Sapiens Sapiens”, inTIC na Educação – Perspetivas de Inovação (org. por Paulo Dias e António Osório).Braga: Centro de Competência da Universidade do Minhohttp://imagens.canaltech.com.br
  4. 4. "Los menores son poco competentes utilizando las TICen ámbitos de aprendizaje, porque no se ha trabajadocon ellas en la escuela. El concepto de nativo digital seha puesto en duda a menudo en ese sentido: si no seforma en el uso de las TIC más vinculado alaprendizaje, los chicos no van a aprender a hacerlosolos".Dolors Reig, psicóloga social e especialista em inovação e tecnologia,“Los jóvenes hacen un uso superficial de la nuevas tecnologías”,in La Vanguardia.com (04.01.2013)http://www.confap.org.br
  5. 5. “[…] reinventar o papel da leitura e das bibliotecascorresponde a perceber que o sujeito-leitor é outro[…].”Excerto do depoimento, em vídeo, da Dr.ª Teresa Calçada (Coordenadora Nacional daRede de Bibliotecas Escolares) – 1.º Encontro Internacional de Bibliotecas Escolares –Bogotá (23 e 25 de abril de 2013)http://www.rbe.min-edu.pt
  6. 6. PROJETO CAMÕES, UM POETA GENIAL Promotores: Associação Casa-Memória de Camões emConstância, apoiada pelo Plano Nacional de Leitura,Câmara Municipal de Constância e Centro Ciência Viva deConstância. Público-alvo: alunos dos Ensinos Básico e Secundário Objetivo: criar um sítio/ blog (máximo de 3 alunos) com oacompanhamento de, pelo menos, 1 professor Temática a desenvolver: Luís de Camões Duração: de dezembro a junho
  7. 7. ETAPAS DO PROJETO1.ªFase – Motivação/ sensibilização2.ªFase – Elaboração/ desenvolvimento3.ª Fase – Submissão/ apresentação
  8. 8. Blog – Camões, um poeta genial sem igualhttp://camoesumpoetagenialsemigual.blogspot.pt/
  9. 9. ATIVIDADES COM OS ALUNOSLeituras com a Web 2.0Em trabalho de grupo, escolhe uma obra (nacional ou estrangeira) e, deacordo com os tópicos abaixo propostos, apresenta-a aos restantesparticipantes, utilizando algumas das ferramentas da Web 2.0., a saber, Voki(http://www.voki.com/), Fotobabble (http://www.fotobabble.com/), Audacity(http://audacity.sourceforge.net/), Prezi (http://prezi.com/), Issuu(http://issuu.com/).Sugestão de tópicos a abordar: Biografia do Autor Outras obras escritas pelo Autor Breve descrição da capa Explicação do título Sinopse da obra Identificação e caracterização de personagens Localização e descrição do(s) espaço(s) representado(s) Alusão ao(s) tempo(s) referenciado(s) Seleção, justificada, de um excerto significativo Atualidade do(s) tema(s) abordado(s) na obra Comentário ao livroExemplo 1 Exemplo 2
  10. 10. Leituras com a Web 2.0
  11. 11. Proposta de tarefas a desenvolver:A – A partir de vários poemas recortados e distribuídos emenvelopes, cada grupo reconstrói alguns, mas que façam sentido. Ospoemas reelaborados podem conter parcialmente ou todos os versosdos textos originais.B – Seguidamente, cada grupo atribui um título sugestivo aospoemas reconstruídos, justificando, por escrito, a sua escolha, bemcomo regista a(s) principal(ais) temática(s) abordada(s) e produz umresumo do conteúdo referente a cada poema reconstruído.C – Depois, cada grupo imagina o desenvolvimento e a conclusão doexcerto de um conto transcrito.D – Por fim, cada grupo apresenta o trabalho realizado a todos osparticipantes, havendo uma organização prévia deste momento e adistribuição de papéis pelos vários elementos.
  12. 12. WORKSHOPS COM OS PROFESSORESWebblizar 2.0
  13. 13.  Programa HotPotatoes (http://hotpot.uvic.ca) Prezi (http://prezi.com) WebQuest (http://www.zunal.com) Blog (www.blogger.com; http://pt.wordpress.com) Website (http://www.webnode.pt) Wiki (http://pbworks.com; http://www.wikispaces.com) Website móvel – Wirenode (http://wirenode.com) – Exemplo
  14. 14. Em jeito de conclusão…“É preciso contrariar a ideia de que as bibliotecas sãoum sítio cinzento e (demasiado) silencioso: se nãoforem úteis, as bibliotecas deixam de ser precisas. Eelas só são úteis se tiverem o que os alunos precisam.”Dr.ª Teresa Calçada, Coordenadora Nacional da Rede de Bibliotecas Escolares,in maxima.xl.pt (14.04.2013)“Se procuras resultados diferentes, não faças sempre omesmo.”Albert Einstein
  15. 15. “Recomeça... / Se puderes, / Sem angústia e sem pressa./ E os passos que deres, / Nesse caminho duro / Dofuturo, / Dá-os em liberdade. / Enquanto não alcances /Não descanses. / De nenhum fruto queiras sómetade[…].”Miguel Torga, “Sísifo”, in Diário XIIIhttp://3.bp.blogspot.com
  16. 16. Un placer = :)joseantoniobatista@hotmail.comBlog da BEhttp://be-cre-epa.blogspot.pt/Facebook da BEhttps://www.facebook.com/biblioteca.epadecarvalhais

×