Revisão 2013 (mod. 1 a 3)

1.181 visualizações

Publicada em

COC Franca - Aula terceiros anos - REVISÂO R1 2013
Módulos 1 a 3

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.181
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
52
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisão 2013 (mod. 1 a 3)

  1. 1. Revisão 2013 (R1) Mód.1 – Estrutura Atômica Prof. Marcelo
  2. 2. Modelo Atômico de Dalton Características do átomo: • Seria maciço e indivisível • Seria extremamente pequeno e teria uma forma esférica • Todos os átomos de um elemento químico teriam exatamente a mesma massa modelo da “bola de bilhar”
  3. 3. Modelo Atômico de Thomson (A DESCOBERTA DO ELÉTRON – A 1ª PARTÍCULA SUBATÔMICA) TUBO DE RAIOS CATÓDICOS - Estudos da condução de corrente elétrica em gases, a baixas pressões e elevadas voltagens. “PUDIM DE PASSAS”
  4. 4. Modelo Atômico de Rutherford (1911) Experiência de Rutherford • No átomo há grandes espaços vazios • No centro do átomo existe um núcleo muito pequeno e denso • O núcleo do átomo tem carga positiva • Fica conhecido como “Modelo Planetário”
  5. 5. Modelo atômico de Bohr (1913) explica a órbita dos elétrons - Max Planck (1900): A energia não é emitida de forma contínua, mas em “blocos”, denominados quantum de energia. - Espectro descontínuo
  6. 6. Postulados de Bohr - Os elétrons nos átomos descrevem sempre órbitas circulares ao redor do núcleo, chamadas de camadas ou níveis de energia. - Cada um desses níveis possui um valor determinado de energia (estados estacionários).
  7. 7. Postulados de Bohr - Os elétrons podem saltar de um nível para outro mais externo, desde que absorvam uma quantidade definida de energia (quantum de energia). - Ao voltar ao nível mais interno, o elétron emite um quantum de energia, na forma de luz de cor bem definida ou outra radiação eletromagnética.
  8. 8. Níveis de Energia K 2 elétrons L 8 elétrons M 18 elétrons N 32 elétrons O 32 elétrons P 18 elétrons Q 2 elétrons
  9. 9. Sommerfeld (1916) Sommerfeld admitiu que os níveis de energia (camadas) seriam formados por subníveis de energia (subcamadas).
  10. 10. Diagrama de Linus Pauling ÁTOMOS NEUTROS
  11. 11. Distribuição Eletrônica ÍONS Os elétrons serão retirados ou recebidos sempre da última camada eletrônica (mais externa), chamada camada de valência, e não do subnível mais energético.
  12. 12. Revisão 2013 (R1) Mód.2 – Tabela Periódica Prof. Marcelo
  13. 13. Tabela Periódica Mendeleev publicou trabalhos nos quais os elementos eram dispostos em ordem crescente de massa atômica. LEI PERIÓDICA ATUAL (Moseley) “Se os elementos são ordenados em ordem crescente de número atômico, observa-se uma repetição periódica de suas propriedades.”
  14. 14. Tabela Periódica A tabela periódica atual é formada por: a) Sete linhas horizontais, chamadas de períodos. Obs: No 6º período, incluir a série dos lantanídeos e no 7º período a série dos actinídeos. b) As 18 colunas verticais: são denominadas grupos ou famílias. Elementos que pertencem a uma mesma família: apresentam propriedades semelhantes.
  15. 15. Tabela Periódica Família (ou grupo) 1º período (ou série) 2º período (ou série) 3º período (ou série) 4º período (ou série) 5º período (ou série) 6º período (ou série) 7º período (ou série) Série dos Lantanídeos Série dos Actinídeos
  16. 16. DOIS NOVOS ELEMENTOS NA TABELA PERIÓDICA Em 2010 a IUPAC (União Internacional de Química Pura e Aplicada) aprovou o elemento batizado de Copernicium (Cn), que havia sido descoberto em 1996. Em 2011 a tabela periódica ganhou dois novos elementos químicos. No dia 08/06/2011 a IUPAC oficializou a adição dos elementos de número atômico 114 e 116.
  17. 17. Tabela Periódica Famílias A • São denominados elementos representativos, e seus elétrons mais energéticos estão situados em subníveis s ou p. • Nas famílias A, o número da família indica a quantidade de elétrons na camada de valência . Família IV A Si (Z = 14): 1s2 2s2 2p6 3s2 3p2
  18. 18. FAMÍLIA NOME CONFIGURAÇÃO DA ÚLTIMA CAMADA COMPONENTES 1A ou 1 METAIS ALCALINOS ns Li, Na, K, Rb, Cs, Fr 2A ou 2 METAIS ALCALINOSTERROSOS ns² Be, Mg, Ca, Sr, Ba, Ra 3A ou 13 FAMÍLIA DO BORO ns² np1 B, Al, Ga, In, Tl 4A ou 14 FAMÍLIA DO CARBONO ns² np² C, Si, Ge, Sn, Pb 5A ou 15 FAMÍLIA DO NITROGÊNIO ns² np³ N, P, As, Sb, Bi 6A ou 16 CALCOGÊNIOS ns² np4 O, S, Se, Te, Po 7A ou 17 HALOGÊNIOS ns² np5 F, Cl, Br, I, At 8A ou 18 GASES NOBRES ns² np6 He, Ne, Ar, Kr, Xe, Rn
  19. 19. Tabela Periódica • Elementos de transição ou Transição Externa. • Ocupam o bloco central da tabela periódica, de IIIB até IIB (10 colunas), e apresentam seu elétron mais energético em subníveis d. IIIB IVB VB VIB 1 2 3 4 d d d d VIIB d 5 VIIIB d 6 d 7 IB d 8 Fe (Z = 26): 1s² 2s² 2p6 3s² 3p6 4s² 3d6 Família: VIIIB d 9 IIB d 10
  20. 20. Tabela Periódica Elementos de Transição Interna • Séries dos lantanídeos e dos actinídeos. • Essas séries apresentam 14 colunas. O elétron mais energético está contido em subnível f (f1 a f14).
  21. 21. Propriedades Periódicas Raio Atômico A metade da distância entre os núcleos de dois átomos vizinhos.
  22. 22. Propriedades Periódicas Raio Atômico
  23. 23. Propriedades Periódicas Energia (ou Potencial) de Ionização É a energia necessária para retirar um elétron de um átomo (ou íon) isolado no estado gasoso. X(g) + energia X+(g) + e–
  24. 24. Propriedades Periódicas Afinidade Eletrônica ou Eletroafinidade É a quantidade de energia liberada quando um átomo neutro, isolado no estado gasoso, recebe um elétron. X(g) + e- X -(g) + energia
  25. 25. Propriedades Periódicas Eletronegatividade É a capacidade que um átomo possui de atrair para si o par de elétrons, compartilhado com outro átomo.
  26. 26. Revisão 2013 (R1) Mód.3 – Geometria Molecular Prof. Marcelo
  27. 27. Geometria Molecular
  28. 28. Geometria Molecular
  29. 29. Geometria Molecular
  30. 30. FORÇAS INTERMOLECULARES São forças de atração que ocorrem entre as moléculas, mantendo-as unidas. São essas forças as responsáveis pelos três estados físicos. Sem elas, só existiriam gases.
  31. 31. FORÇAS DE LONDON No estado sólido ou líquido, devido à sua maior proximidade, ocorrerá uma deformação momentânea nas nuvens eletrônicas das moléculas, originando polos – e + .
  32. 32. FORÇAS DIPOLO-DIPOLO • O polo positivo de uma molécula atrai o polo negativo de outra molécula, e assim sucessivamente. As forças dipolo-dipolo são mais intensas que as forças de London.
  33. 33. Ligações de Hidrogênio
  34. 34. Água
  35. 35. Água - As moléculas localizadas no interior de um líquido sofrem atrações intermoleculares em todas as direções.

×