FOTOs ENVIADAS VIA WHATSAPP
Maus tratos a idoso
revolta população de
S. A. do Monte	
Presos se rebelam
após cancelamento d...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
OPINIÃO2
CARTA AO LEITOR Juliano Rossi | Jornalista e...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
cidades4
Municípios da região se preparam
para enfren...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
CIDADES 5
Deputada Marinha Raupp sugere que para te...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
ECONOMIA6
Investimento em marketing esportivo alavanc...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
CIDADES 7
s. a. do monte
s. a. do monte
Kasse Meyre...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
EDUCAÇÃO 9
Centro Educacional Tutores oferece curso...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
ESPORTE E SAÚDE10
Pedalar cai no gosto dos
lagopraten...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
ESPORTE E SAÚDE 11
Loja especializada atende
ciclis...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
CULTURA12
Grilo de Roupa se destaca pela
inovação e q...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
CIDADES 13
llProdutores rurais, em-
presários, mora...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
COLUNISTAS14
José Antônio (Rádio Samonte FM)
bandeira...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
facebook.com/jornalcidademg
Nilson Antonio Bessas é Diretor do Sicoob Lagoacred...
ANO ii • Edição 43
13/02/2015 a 27/02/2015
www.jornalcidademg.com.br
POLICIAL16
llUm vídeo publica-
do na internet no últi...
ANO II • EDIÇÃO 43
13/02/2015 A 27/02/2015
FACEBOOK.COM/JORNALCIDADEMG
www.pharlab.com.br
facebook.com/pharlab
@Pharlab
In...
EDITORIAL
Pessoal,éoseguinte:Agoraestáfácil.Querdivulgar?Deixarsuamarcaaqui?Estáofe-
rendoumserviçonovo,promoção?Ésóentrar...
COM MUITA CULTURA,
ADRIANO MORAES LAN-
ÇA SEU LIVRO EM S. A. DO
MONTE
Aconteceu na noite do dia 5
defevereironoCentroTurís...
ANO II • EDIÇÃO 43
13/02/2015 A 27/02/2015
www.JORNALCIDADEMG.COM.BR
20
l l O sICOOB CREDI-
PRATA, preocupado
com a saúde ...
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 43
Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 43
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 43

1.082 visualizações

Publicada em

http://www.jornalcidademg.com.br
>Acesse e veja mais notícias
Jornal Cidade - Ano II - Nº 43 - 13 de Fevereiro de 2015

Principais notícias das cidades do centro-oeste mineiro. Notícias de Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Moema, Pedra do Indaiá e Japaraíba.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.082
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
488
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Cidade - Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte e região - Ano II Nº 43

  1. 1. FOTOs ENVIADAS VIA WHATSAPP Maus tratos a idoso revolta população de S. A. do Monte Presos se rebelam após cancelamento de visita dos familiares Após carona, jovens assustam aposentado cego e dizem: “Pode matar, pode matar!” Detentos que participaram da quebradeira foram transferidos do presídio de Lagoa da Prata FOTOs: Reprodução da internet Página 19 Página 07Página 06Página 13 Adriano Moraes lança seu livro em Samonte Página 10 Pedalar cai no gosto de moradores de Lagoa da Prata Kasse Meyre toma posse como presidente da ACIASAM/ CDL Leite Camponesa Embaré é o mais vendido em BH e região Obra parada, ponte caída e morosidade causam prejuízos a empresas e produtores rurais CULTURA ECONOMIA ESPORTE/SAÚDES. A. DO MONTE PONTE SOBRE O RIO SÃO FRANCISCO S. A. DO MONTE Leia a matéria completa na Página 16 Leia a matéria completa na Página 17 LAGOA DA PRATA
  2. 2. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br OPINIÃO2 CARTA AO LEITOR Juliano Rossi | Jornalista e Diretor do Jornal Cidade juliano@jornalcidademg.com.br llHojeeuquerofazerum alertaaosproprietáriosde lotes em Lagoa da Pra- ta. Recebemos nesta se- mananaredaçãodoJor- nalCidadeareclamação dedoismoradoresquees- tãoinconformadoscoma quantidadedematoesu- jeiraemterrenosbaldios aoladodesuascasas.Eles disseram que já fizeram areclamaçãonosetorde limpezadaprefeitura,mas comoosproprietáriosdos imóveisnãoprovidencia- ramalimpezadasujeirae domato,elesagorapreten- dementrarnajustiça.Éis- somesmo.Sevocêforpro- prietáriodeloteenãocui- dardalimpezadolocal,po- deterodissabordesofrer umprocessojudicialseti- verumvizinhocompouca paciência.Eessevizinho temrazão. Essesdoismoradoresde Lagoa da Prata que acio- naram a reportagem do JornalCidadepararecla- mar do matagal em lo- tesabandonadosaolado de suas casas, ameaça- ramprocessarosproprie- táriosdosimóveisetam- bémomunicípio.Eupro- cureiaorientaçãodeum advogado sobre essa si- tuação,eelemedisseque aspessoasquesesentem prejudicadascomomata- galemlotesabandonados podem,sim,acionarjudi- cialmenteoproprietárioe omunicípiocombaseem umaleide2010,queobri- gaosdonosdeimóveisem Lagoa da Prata a mante- remosseusterrenoslim- posetambémaconstruí- remacalçadadessester- renos. Essaleimunicipal,na teoria, é bem rígida. Para vocêterumaideia,umlote sujo,quetenha200metros quadrados, com 10 me- trosdefrentee20metros defundo,podesermulta- dopeloSetordeLimpeza daprefeituraem281,66se estivercobertopelomato. Seeleestiversemacalça- da,essevalorédobrado,e oproprietárioteráquepa- gar563reais.Masnaprá- ticaasituaçãoéconfortá- velparaosproprietáriosde lotessujos.Deacordocom oSetordeLimpezadapre- feitura,nenhumimóvelre- cebeumultaem2015.Fo- ramemitidas501notifica- ções–aqueledocumento emqueaprefeiturainfor- maaoproprietárioqueele temoprazode10diaspara limparoterreno.Apóses- seprazo,omunicípiopo- deemitirumautodeinfra- ção,amulta,masatéomo- mentoninguémfoimulta- doeasreclamaçõesdeter- renossujossóaumentam. Umamoradoradarua Dom Pedro II, no bairro Américo Silva, reclamou ao Jornal Cidade que ela mesma já fez vários pe- didosaodonodolotepara queeleprovidenciealim- pezadoterreno.Omatojá está avançando pela rua eelaestácommedo,pois temcriançapequenaem casaeoacúmulodema- toesujeiranolotevizinho estáatraindobichospeço- nhentos,comocobrasees- corpiões. A pessoa que adquire umterreno,sejaparacons- truirouparaservirdeespe- culação imobiliária, tem queentenderqueoseudi- reito de possuir o imóvel nãopodeinterferirnodi- reitodovizinhodeterpri- vacidade.Oseudireitoter- minaquandocomeçaodi- reitodooutro.Éumaques- tãoderespeitoecidadania. NobairroParadisotem diversos lotes vagos que estão tomados pelo ma- to. Tem especulador que possui muitos terrenos e esperaapenasomomen- todeganhardinheirocom umafuturavendadolote. Tem também proprietá- riodelotesujoqueéliga- do a instituições religio- sas. Quer dizer: a pessoa quedeveriaseroexemplo derespeitoaopróximo,não dáoexemplo.Enfim,oma- toestátomandocontados terrenosemtodososbair- rosdacidade.Ecomessas chuvasatendênciaéquea situaçãopioreaindamais. Sevocêéproprietário delote,providenciealim- pezadoseuterreno.Além decumprircomasuaobri- gação, está fazendo um bemparatodaacidade.Ci- dadelimpaéaquemenos sesuja. Alerta aos proprietários de lotes sujos em Lagoa da Prata Se você é proprietário de lote, providencie a limpeza do seu terreno. Além de cumprir com a sua obrigação, está fazendo um bem para toda a cidade. Cidade limpa é a que menos se suja.
  3. 3. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br cidades4 Municípios da região se preparam para enfrentar estiagem llComafaltadechuva,vá- rias cidades do centro-oes- te de Minas Gerais vêm en- frentandoproblemasdera- cionamentodeágua.EmLa- goa da Prata, o diretor-ad- junto do Serviço Autôno- mo de Água e Esgoto (SA- AE)AntôniodePáduaLima Sampaio, explica que a au- tarquiaháalgunsanosestá sepreparandoparaapossi- bilidadedefaltarágua. “Au- mentamosacapacidadede captaçãoearmazenamento do líquido através da cons- truçãodereservatórios,per- furamos mais poços arte- sianos, para ficar de reser- va, temos melhorado a li- nha de distribuição, temos projetosemandamentopa- ra a construção de mais re- servatórios (caixas d’água) eestamoslicitandoacons- truçãodeumaETA(Estação deTratamentodeÁgua) pa- ra melhorar a qualidade da água”,ressaltou. Sampaio ainda desta- cou que mesmo com essas medidas ainda existe o ris- co de racionamento. “O ris- cosempreexiste,poisacri- se hídrica pode se agravar. Mantidos os quadros atu- ais,podemosassegurarque não teremos racionamen- to”, afirmou Sampaio. A ca- pacidadedearmazenamen- to de água, segundo o dire- tor, é de quatro milhões de litros. Em Santo Antônio do Monte,apesardavazãoatu- aldorioGandúestarabaixo dos valores observados em anosanteriores,oabasteci- mento está normal. As últi- mas chuvas contribuíram para o início da recupera- çãodavazãodomanancial. Em Pedra do Indaiá, o córrego Tapera, responsá- vel pelo abastecimento do município, embora esteja sofrendoimpactosdaatípi- caestiagem,nestemomen- to apresenta vazão compa- tívelcomademandadapo- pulação, principalmente após as últimas chuvas. A Copasaressaltaqueoabas- tecimentodeáguatambém está sendo realizado nor- malmentenacidade. Já em Japaraíba, de acordocomaassessoriade comunicaçãodaprefeitura, aadministraçãomunicipal implantou, no primeiro se- mestre de 2014, dois reser- vatórios de água de 60 mil litros, no Centro e no bair- ro São José, e instalou dois poços artesianos da zona rural.Omunicípiotambém implantouoprojeto “Redes de Distribuição de Água” nas comunidades Fernan- des, Laje, Ponte Velha, An- dré e Mimoso. “A Rede foi o maior benefício que eu re- cebi”,ressaltouDivinoCân- dido, morador da comuni- dadeAndré. Segundo a assessoria, não há riscos de raciona- mentonomunicípiodeJa- paraíba. Porém, a adminis- traçãomunicipalpedequea populaçãocontinueevitan- do o desperdício de água. Com a instalação dos dois novos reservatórios, o mu- nicípiopossuiumareserva de120millitrosdeágua. Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Pedra do Indaiá e Japaraíba alegam que seus reservatórios têm capacidade suficiente para enfrentar o período de escassez. O risco sempre existe, pois a crise hídrica pode se agravar. Mantidos os quadros atuais, podemos assegurar que não teremos racionamento. Em Pedra do Indaiá, o abastecimento, segundo a Copasa, acontece dentro da normalidade. em Japaraíba foram construídos mais dois reservatórios de água
  4. 4. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg CIDADES 5 Deputada Marinha Raupp sugere que para ter a CNH categoria D, o candidato tenha pelo menos quatro anos de experiência na categoria B. Haverá também mudanças no processo de formação do condutor Projeto aumenta exigências para dirigir ônibus e carretas l l O Projeto de Lei 7828/14 torna mais ri- gorosas as regras pa- ra conseguir habilita- ção para as categorias D (ônibus e vans) e E (carretas e ônibus arti- culados). Pela proposta, da de- putada Marinha Raupp (PMDB-RO), para rece- ber a habilitação na ca- tegoria D, serão exigidos dois anos de experiên- cia na categoria C (ca- minhões) ou quatro na B (automóveis de pas- seio). Hoje, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB - Lei 9.503/97) requer dois anos na categoria B, ou um na categoria C. Para receber a cartei- ra de tipo E, o projeto exi- ge experiência de, no mí- nimo, três anos na cate- goria C. Hoje, pela lei, é necessário apenas um ano de habilitação na ca- tegoria C. Para habilitar-se nes- sas categorias a propos- ta ainda exige que o can- didato não tenha come- tido nenhuma infração grave ou gravíssima ou não seja reincidente em infrações médias duran- te os últimos 24 meses. Atualmente, o prazo é de 12 meses. Em todos os casos, a idade mínima exigida é de 21 anos, regra já exis- tente no Código de Trân- sito. FORMAÇÃO Além disso, o candi- dato deverá realizar cur- so de legislação de trân- sito e primeiros socor- ros, com um mínimo de 32 horas de aula prática. Hoje, a lei já prevê au- las práticas de direção de risco, mas não traz o tempo mínimo de dura- ção do curso. Para a condução de transporte interestadu- al coletivo de passagei- ros, o condutor deverá ser habilitado há, no mí- nimo, dois anos na cate- goria D, prossegue a pro- posta. Não existe nenhu- ma exigência no Código de Trânsito atualmente. Marinha Raupp argu- menta que a falta de ex- periência dos motoristas de ônibus e caminhões, associada à negligên- cia às normas de trân- sito e à imprudência, le- va a “ocorrências desas- trosas” nas rodovias. Na informe publicitário opinião da deputada, “is- so ocorre porque gran- de parte dos conduto- res não possui uma for- mação compatível com a responsabilidade do transporte de passagei- ros e de cargas”. TRAMITAÇÃO Comoaautorafoiree- leita, o projeto foi desar- quivado. Nesse caso, o texto, que tramita apen- sado ao PL 6661/13, de- verá ser analisado em caráter conclusivo pe- las comissões de Via- ção e Transportes; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Fonte: Estado de Minas Na autoescola central temos doIs micro-ônibus para melhor atendê-lo O INICIO DAS AULAS DA CATEGORIA E SERÃO DIA 23 DE FEVEREIRO DE 2015 Japaraíba comemora 52 anos com música e trilhão Campanha de doação de sangue começa a ser realizada em Lagoa da Prata ll Em comemoração às festividades do 52º ani- versário de Japaraíba, a administraçãomunicipal preparou a programação 2015.Oeventoacontecerá nos dias 27, 28 de feverei- ro e 01 de março no Com- plexo Municipal de La- zer. A festa será organi- zada pela Prefeitura, que espera receber um públi- co de 10 mil pessoas du- rante os três dias. ll O Hospital São Carlos está cadastrando doado- res de sangue para reali- zarem a coleta do mate- rial. Os interessados de- vementraremcontatope- lotelefone(37)3261-9100. CONFIRA AS DATAS DE DOAÇÕES PARA O ANO DE2015: •Fevereiro:dia13 •Março:dias13e27 •Abril:dia17 •Maio:dias08e22 •Junho:dia19 •Julho:dias10e24 •Agosto:dia21 •Setembro:dia18 •Outubro:dias02e23 •Novembro:13e27 Aprimeiraatraçãose- rá da banda de baile Fa- tor RG7, que se apresen- tará no dia 27 a partir das 21 horas. No dia seguin- te a animação ficará por conta da dupla sertane- ja Emílio e Eduardo. E no domingo, dia 1, acontece- ráotrilhão“Acelera,Kiko”, comlargadaàs10h.Àtar- de haverá a participação dos cantores João Mar- cos e Nando. “O Governo •Dezembro:dia14 ODOADORDEVE… •Trazer documento ofi- cialdeidentidadecomfo- to (identidade, carteira de trabalho,certificadodere- servista,carteiradoconse- lho profissional ou cartei- ranacionaldehabilitação); •Estarbemdesaúde; •Ter entre 16 (dos 16 até 18 anosincompletos,apenas com consentimento for- mal dos responsáveis) e 69anos,11mesese29dias; •Pesarmaisde50Kg; •Não estar em jejum; evi- tar apenas alimentos gor- durososnastrêshorasque antecedemadoação. de Japaraíba priorizou a segurançapública,inves- tindoemmelhoriasnain- fraestruturadoComplexo Municipal de Lazer, ofe- recendoconfortoecomo- didade para toda a popu- lação.Contamoscomum grande apoio da Polícia Militar, Polícia Estadu- al Rodoviária e seguran- ça do evento”, comenta o prefeito Roberto Emílio Lopes. IMPEDIMENTOSTEMPO- RÁRIOS •Febre •Gripeouresfriado •Gravidez •Pós-parto: parto normal, 90dias;cesariana,180dias •Uso de alguns medica- mentos •Pessoas que adotaram comportamento de risco paradoençassexualmen- tetransmissíveis IMPEDIMENTOSDEFINI- TIVOS •Hepatite após os 10 anos deidade •Evidênciaclínicaoulabo- ratorial das seguintes do- ençastransmissíveispelo sangue:hepatitesBeC,Ai- ds(vírusHIV),doençasas- sociadasaosvírusHTLVIe IIeDoençadeChagas •Uso de drogas ilícitas in- jetáveis •Malária Intervalosparadoação •Homens:60dias(até4do- açõesporano) •Mulheres: 90 dias (até 3 doaçõesporano) LAGOA DA PRATA JAPARAÍBA
  5. 5. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br ECONOMIA6 Investimento em marketing esportivo alavanca o crescimento da marca no Brasil Leite Camponesa é o mais vendido na região metropolitana de Belo Horizonte lagoa da prata FOTO: juliano rossi l l Os investimentos em marketing esporti- vo por parte das empre- sas de laticínios de Mi- nas Gerais têm crescido ano a ano, representan- do grande parte dos cer- ca de 2,5% do faturamen- to das companhias que são destinados às suas campanhas de marke- ting. A estratégia con- siste na associação en- tre a prática de esportes e o consumo de leites e derivados com uma vi- da cheia de saúde e bem ¬estar. Os resultados pa- ra os negócios já são pos- síveis de se ver na práti- ca: ganho de novos mer- cados, aumento do nú- mero de consumidores e presença garantida na mídia a cada aparição dos times ou dos atletas que levam suas marcas estampadas nos unifor- mes. A Embaré Indús- trias Alimentícias S/A, com fábrica em Lagoa da Prata (região Centro¬ Oeste), por exemplo, vem aumentando cada vez mais seu leque de parti- cipação no meio espor- tivo por meio de cotas de patrocínio. De acor- do com o diretor¬/pre- sidente da empresa, Ha- milton Antunes, a ação já é mais evidente no Nor- deste, onde se vê a marca do Leite Camponesa es- tampada com maior fre- quência em times de Ala- goas e Pernambuco. Em Minas Gerais a es- tratégia chegou recente- mente, mas cresce a ca- da ano. Conforme ele, a comercialização do leite UHT no Estado teve iní- cio em 2011, por isso, as ações de marketing es- portivo também se ini- ciaram um pouco mais tarde. “Em 2013 demos nossos primeiros pas- sos no esporte mineiro. Começamos pela equipe feminina de vôlei do Mi- nas Tênis Clube, depois chegamos ao futebol dos times do interior. Agora já é possível ver a mar- ca estampada também nos uniformes da equi- pe masculina de volei- bol do Minas”, explica. Antunes destaca que atualmente cerca de 2,5% da receita líquida da em- presa vai para os inves- timentos em marke- ting e que grande par- te deste montante é di- recionada para as cam- panhas em esporte. “Co- meçamos com algo pe- queno no Nordeste e ago- ra já temos presença ca- tiva nos times de Minas Gerais. No caso do time feminino de vôlei somos o patrocinador master”, ressalta. Tamanha atuação e investimento, o leite Camponesa já chegou ao posto de primeira marca do produto na Região Me- tropolitana de Belo Hori- zonte (RMBH) e segunda de todo o Estado. “Isso já é resultado desse traba- lho”, diz. Já que a ação vem dando tão certo a ideia é conti- nuar. Segundo o diretor¬ presidente, a Embaré se- guirá investindo em 2015 e os aportes para a área estão assegurados. Ape- sar de não especificar quanto será destinado ao marketing esportivo, ele afirma que as inversões da companhia no decor- rer deste exercício deve- rão somar algo em torno de R$ 30 milhões. Com informações do Diário do Comércio QUALIDADE DO PRODUTO E AÇÕES DE MARKETING TEM ALAVANCADO O CRESCIMENTO DA MARCA NO BRASIL
  6. 6. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg CIDADES 7 s. a. do monte s. a. do monte Kasse Meyre toma posse como presidente da ACIASAM/CDL llA empresária Kasse MeyredeSouzaPereirato- moupossecomopresiden- tedaACIASAM/CDLnodia 11 de fevereiro em cerimô- nia realizada na Câmara Municipal de Santo Antô- nio do Monte. Pereira co- mandará a associação co- mercial por dois anos jun- tamente com a vice-pre- sidente Cláudia Resende. Osdemaismembrosdano- va diretoria são Bruna Fil- gueira (secretária), Prisci- la Silva (segunda secretá- ria),LázaroPereiraeJanaí- naRibeiro(tesoureiros),Vi- centeSilva(diretordeSPC), Sandro Costa (diretor so- cial), Leonardo Borges (di- retor jurídico), Alexandre SantoseAparecidaGuima- rães(conselhofiscal)eGe- raldo Faria, Fábio Chaves, Ari Ribeiro e Pedro Henri- que(conselhoconsultivo). Deacordocomapresi- dente,aassociaçãoirápro- mover a Feira do Comér- cio, a ampliação do qua- dro de associados, a orga- nização e realização do prêmio Destaque Empre- sarial, a ampliação da Se- mana Empresarial, a rea- lização do Festival de Prê- mios,apromoçãodeproje- tosdecunhosocial,incen- tivo de compras em datas comemorativas,palestras, cursosetreinamentos.“Te- nhoacertezadequepode- reicontarcomtodososas- sociados e com o apoio de todooempresariadolocal. Estarei aberta para novas ideias que tenham o obje- tivodeprotagonizarocres- cimentodenossaassocia- ção, que será consolidada em um elo. Adotaremos estratégiasqueatendama demanda do município. A Aciasam/CDLestarásem- preaoladodenossosasso- ciados em prol do desen- volvimento”,afirmou. Durante a posse, o di- retor do Conselho Fiscal da Federaminas e ex-pre- sidente da associação co- mercial de Lagoa da Pra- ta, Valdir José de Andra- de, cumprimentou a no- va presidente desejando- -lhesucessofrenteàACIA- SAM. “Podem contar com aFederaminas.SoudeLa- goadaPrataeachoimpor- tanteopoderpúblicoreco- nhecerotrabalhodaasso- ciação. Vejo que isso tem acontecido em muitas ci- dades. São muitas as bar- reiras, mas temos que nos unir, pois não é um traba- lhofácil”,frisou. PACE Em 2014 a Associação Comercial de Santo Antô- nio do Monte criou o Pa- ce (Posto de atendimen- to de conciliação extraju- dicial). Um projeto que vi- sao“desafogamento”dofó- rummunicipal. Deacordo com o diretor jurídico da ACIASAM /CDL, Leonardo Borges, este posto é extre- mamente importante pa- raacidade,poiseletemum convênio com o Tribunal de Justiça, e funciona co- mo uma conciliação den- tro da associação comer- cial.“Mandamosumacar- taparaumapessoaquees- tá em débito com alguma loja e, se a pessoa compa- recer, fazemos um acordo que dispensa o título exe- cutivo, ou seja, extingue- -se a origem da dívida e o que passa a valer é o acor- dofeitonomomento”,afir- mou. Borges ainda afirmou que a ACIASAM/CDL tem ototalapoiodajuíza,Lore- na Teixeira Vaz Dias. “De- pois de um esforço, a ju- íza de Santo Antônio do Monte abraçou de vez es- seprojeto.Eemjaneiroela conheceu como tudo fun- ciona e desde então bai- xouumaportariaeenviou umofícioparaaOAB,onde a pessoa que for ao juiza- do de conciliação resolver problemasdecréditosterá que passar primeiramen- te pelo PACE. As concilia- ções que tiverem sucesso serão passadas para a Drª Lorena e ela homologará esse acordo judicialmen- te. O que não tiver acordo não haverá audiência no fórum e sim uma probató- ria. O PACE funcionará co- mo uma sala de concilia- ção, pois o Judiciário es- táassoberbadoeessaserá maisumaferramentapara ajudar”,frisouBorges. Movimento Salve Nossa Água agora é uma associaçãoFOTOs: MAURÍCIO COSTA llLideradoporAnderson Vicente de Souza, o Movi- mento “Salve Nossa Água” se consolidou como uma associação. A proposta foi apresentada à comuni- dade de Santo Antônio do Monteemreuniãorealiza- da no auditório da Câmara Municipal no dia 05/02. De acordocomSouza,omovi- mentosentiuanecessida- de de se tornar associação devidoaoaumentodasde- mandas e exigência de re- lacionamento formal com os órgãos públicos. “Com personalidade jurídica te- mosmaislegitimidadepa- ra agir. Como associação, podemos estar em juízo, celebrar acordos e convê- nios para estar viabilizan- do o nosso objetivo maior, queéocuidadocomomeio ambiente”,afirmouSouza. O movimento “Salve Nossa Água” já existe há quase um ano e começou com o intuito de manter a preservação do córrego Gandú, que abastece a ci- dade. “Estamos passando porummomentodeescas- sez de água e de chuva, e esteestavacomprometen- do o abastecimento da ci- dade. E outro fato prepon- derante foi o loteamento que se pretendia fazer ali. Então os pontos cruciais são estes. Através de nos- saslutasconseguimosvá- rias vitórias e isso vai cul- minar com a nossa asso- ciação,ondeteremosmais condições para lutar pelo nossomeioambiente.Não é somente o rio Gandú e a água,massimtodooecos- sistema de Santo Antônio doMonte,masistoaconte- ceránofuturoquandoesti- vermosmaisbemestrutu- rados”, destacou. Andersonaindadesta- cou que a associação tem tido o apoio das autorida- des, mas que a comuni- dade ainda é omissa em alguns aspectos. “Temos encontrado muito apoio no legislativo e executivo, mas sinto que falta mais engajamento da socieda- de.Acomunidade,quede- veria ser a maior interes- sada nessas questões, es- tá um pouco alheia à dis- cussão. Mesmo sentindo napelenãopensamnane- cessidade de se preservar o meio ambiente. Em vir- tude de nossa limitação, temos prioridades como éocasodocórregoGandú. Aquela área é muito visa- da economicamente tan- to em questão de lotea- mento quanto na questão ambiental, já que lá se en- contra um manancial que abastece a cidade. Depois quando estivermos mais bem estruturados dividi- remos a cidade em partes ecadaáreateráalguémno- meado para cuidar do lo- cal”, afirmou. AGÊNCIA DO IEF O diretor regional do Instituto Estadual de Flo- restas(IEF)PatrickTimon- tchenco, destacou no dia 5 de fevereiro durante uma reuniãonoPlenáriodaCâ- mara de Santo Antônio do Monte que o município foi eleitoparaterumaagência doIEF.“Omunicípiodaráo espaçofísicoeumtécnico, e nós entraremos com ve- ículo e equipamentos. Na agência serão recebidos todososprodutoresrurais, porém,algumasatividades específicasserãotramita- das no regional (SUPRAM ou IGAM). Daremos todo o apoio para o povo que ne- cessitar de documenta- ções e orientações”, enfa- tizou. ANDERSON VICENTE DE SOUZA : “Com personalidade jurídica temos mais legitimidade para agir.”
  7. 7. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg EDUCAÇÃO 9 Centro Educacional Tutores oferece cursos preparatórios; especialista Ricardo Costa diz que candidatos devem se preparar com estudos e disciplina Mercado de concurso público está promissor para 2015 FOTOS: ARQUIVO TUTORES llA tão sonhada es- tabilidade profissional promovida pelos con- cursos públicos pode estar cada vez mais perto, já que 2015 pro- mete excelentes opor- tunidades de carreira para as pessoas que se dedicarem a estu- dar em busca de uma vaga. A expectativa é que mais de 28 mil va- gas sejam abertas nos três poderes - Legisla- tivo, Executivo e Judi- ciário - promovendo cerca de 12 milhões de inscrições. As especulações estimulam o imagi- nário dos concursei- ros de plantão e, mes- mo que muitos editais ainda não tenham si- do publicados pelos órgãos oficiais, o es- forço, a disciplina e a dedicação estão lon- ge de serem em vão. A estabilidade na carrei- ra profissional, os sa- lários acima do mer- cado e benefícios que elevam ainda mais o pagamento no fim do mês são as motivações mais citadas, seguidas do plano de carreira e da carga horária redu- zida. De acordo com o empresário e historia- dor Ricardo Costa, 2015 é o ano da oportunida- de para concursos pú- blicos. “Concurso não se faz para passar, se faz até passar. Por este motivo, é fundamen- tal que o aluno invista em sua formação. Es- tamos falando de um mercado competitivo, assim posso afirmar que para ter sucesso a pessoa que irá pres- tar o concurso deverá ser movida a esforços diários como ler mui- to, estudar, e manter- -se atualizado com as últimas notícias, tan- to em nível nacional quanto internacional”, afirmou. Os concursos co- mo Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que acontecerá em todo o Brasil, Magistratura do Trabalho, INSS, Polícia Rodoviária Federal e Auditor Fiscal do Tra- balho prometem movi- mentas os cursos pre- paratórios e a rotina dos concurseiros em todo o país. O historiador ain- da destacou que ao se falar de concurso pú- blico automaticamen- te se fala em números. “Às vezes as pesso- as olham e percebem que para a vaga con- corrida existem cerca de 800 candidatos, po- rém, desses 800 difi- cilmente 20 devem es- tar preparados. E este é o diferencial! Venha para a Tutores e faça o curso preparatório, pois temos um núme- ro de aprovação estu- pendo”, frisou. ESTUDOS A Tutores vai ofere- cer todas as matérias, mas atualmente a que tem sido priorizada é a de Português, pois é exigida em todos os concursos. Costa en- fatizou que o curso de preparação acontece- rá aos sábados e te- rá uma carga horária de 30 horas. “O Portu- guês hoje sai na frente em tudo. A pessoa que não domina a língua portuguesa está fora do mercado de traba- lho em todos os seus aspectos. Atualmen- te, 50% do ENEM é re- dação, ou seja, o Por- tuguês tanto no ENEM quanto nos concursos públicos é eliminató- rio, até porque alguns concursos estão ade- rindo à redação. As- sim, ou o aluno tem um domínio total ou dificilmente ele te- rá sucesso”, orientou Costa. Hoje a Tutores ofe- rece a todos os seus alunos uma estrutura de excelente qualida- de, contando com sa- la de estudos com ca- bines individuais que funcionam de 7h às 22h, biblioteca com li- vros, jornais e revistas de conteúdos especí- ficos e atualizados. “A nossa ideia era criar um ambiente dedica- do a essas pessoas que buscam cada vez mais se especializar e focar nos estudos, sem con- tar com os plantões e monitorias dados pe- los nossos professo- res para os alunos ma- triculados na escola”, afirmou Costa. OPORTUNIDADES Cerca de 130 mil va- gas devem ser dispu- tadas por meio de con- curso público no país em 2015. O setor públi- co vai ofertar cerca de 28 mil vagas. O merca- do está aquecido com a abertura de 95 edi- tais em âmbito muni- cipal, estadual e fede- ral. Saúde, educação, segurança pública e setor tributário são as áreas de maiores des- taque. (*) Com informações do Jornal O Tempo RICARDO COSTA, HISTORIADOR E DIRETOR DO CENTRO EDUCACIONAL TUTORES A expectativa é que mais de 28 mil vagas sejam abertas nos três poderes: Legislativo, Executivo e Judiciário
  8. 8. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br ESPORTE E SAÚDE10 Pedalar cai no gosto dos lagopratenses Prática que antes era utilizada apenas como meio de transporte, andar de bicicleta se tornou um dos esportes mais praticados em Lagoa da Prata ll Lagoa da Prata é um município que favorece a práticadociclismo,sejaco- mo meio de transporte no dia-a-diaoucomoativida- de física. A cidade oferece ruas largas e planas, além dediversastrilhaseestra- das que recebem diaria- mente centenas de ciclis- tas que praticam moun- tainbike. Andardebicicletasem- pre fez parte da cultura do lagopratense.Supermerca- dosepequenoscomércios oferecem estacionamen- to exclusivo para as ‘ma- grelas’.Porém,nosúltimos cinco anos tem crescido o númerodeadeptosqueen- contraramnabikeumaal- ternativapráticaesaudável paraapráticadeesporte.De acordocomlevantamento daPrefeituraem2012,havia quatro bicicletas em cada casa dos moradores da ci- dade. PEDALARREQUER CUIDADOS Pedalaréconciliaruma queociclismopodegerar tumornaregiãoououtros problemas, como inferti- lidadeeimpotência,oque alternativademodalidade urbana com um exercício completo para a saúde. O esforço que andar de bici- cleta proporciona estimu- la músculos de todo o cor- po,emespecialnaspernas. No entanto, os ciclistas de primeiraviagemprecisam observar alguns cuidados para que as consequên- cias não sejam negativas. É o que explica o cardiolo- gista Marconi Gomes dja Silva,presidentedaSocie- dade Mineira de Medici- nadoExercícioedoEspor- te (Smexe), que aconselha umbomcheck-upnahora deiniciarosexercícios.Ou- trosprofissionais,comonu- tricionistasepreparadores físicos,tambémdevemser- virdeapoioaociclista.“Se apessoaestivermuitoaci- madopeso,muitosedentá- riaeaindativerhistóriafa- miliar de doenças cardía- cas,éimportanteprocurar ummédicoparafazeruma avaliaçãoantesdeseexer- citar mais intensamente”, explicouSilva. é refutado pelo presiden- te da Sociedade Brasilei- radeUrologia,CarlosCor- radi. VIDA SAUDÁVEL Um exercício eficien- te para o controle de pe- so, que também trabalha oequilíbrioeprevineinú- meras doenças arteriais. É assim que o ciclismo é definido pelo cardio- logista. Ele reitera que o mais importante é man- ter o esforço constante. “Quem se exercita com regularidade aumenta naturalmente o seu me- tabolismo basal e, com isso, gasta calorias tanto quando está em ativida- de quanto após os exer- cícios”. De acordo com Sil- va, uma pessoa que pesa 70 quilos perde cerca de 400 calorias a cada cinco quilômetrosquepercorre combike,nãomuitodife- rentedogastocalóricode umacorrida.Ociclista,no entanto,possuioutrosbe- nefícios. “Você trabalhar um grupo muscular que são as pernas, principal- mente os quadríceps da coxa (musculatura an- terior da coxa), posterior dacoxa,panturrilha,glú- teos, abdominal e exten- sores da coluna”, afirma Marconi Gomes da Silva. MITO O diagnóstico de cân- cer no testículo do ciclis- ta norte-americano Lan- ce Armstrong reforçou uma teoria infundada que gera receio nos ho- mens. Muitos acreditam (*) Com informações de Bernardo Almeida e Na- tália Oliveira/Jornal O Tempo Não há distância que impeça os praticantes de curtir a natureza e pedalar. Nas fotos, Christiano Maciel e Eduardo curtem a “trilha da fé”, no Sul de Minas; César Rossi e amigos pedalaram nas estradas da Serra da Canastra FOTOS: ARQUIVO PESSOAL
  9. 9. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg ESPORTE E SAÚDE 11 Loja especializada atende ciclistas de toda a região ll Fundada em 2009, a Duas Rodas Bike Peças e Acessórios iniciou seus trabalhos para atender os ciclistas em Lagoa da Prata e hoje já conta com clientes de todas as cida- des da região. Sob a dire- ção do empresário e atle- ta Gustavo Ricardo San- tos, 29, a empresa ofere- ce aos ciclistas, amadores e atletas, o que há de mais moderno e sofisticado em acessórios,bicicletas,ves- tuários,peças,equipamen- toseassistênciatécnica. O ciclismo como mo- dalidade esportiva é, jun- tamente com o futebol, a modalidade mais pratica- da em Lagoa da Prata. A cidade, com suas ruas lar- gaseplanas,tambémére- ferência no uso das bikes nodiaadia.“Abrimosuma pequena loja, mas o cres- cimento desse mercado nosimpulsionouacrescer também. O nível dos atle- tasdaregiãotambémficou maiselevado”,afirmaGus- tavo.Segundoele,omuni- cípio possui aproximada- mente800atletas,quetrei- nam pelo menos duas ve- zesporsemanaemtrilhas eestradasdaregião. PARAINICIANTES O empresário também éumatletadeelitenacate- goria.Campeãobrasileiroe internacionaldeMountain Bike,Gustavoexplicaquea Duas Rodas oferece todos osequipamentoseacessó- riosparaquemdesejapra- ticaroesporte,dosinician- tes aos mais experientes. “Oatletadeveusarcapace- te,bermuda,camisaespe- cial,luvas,óculose,claro,a bicicleta.AquinaDuasRo- dasoferecemosokitcom- pletoapartirdeR$1.300”. O empresário desta- ca que o principal diferen- cial da Duas Rodas é a as- sistência técnica especia- lizadaaosclientes.“Graças aonossopós-venda,temos muitaprocuraporpessoas queestãoiniciandonoes- porte.Amaioriavoltaefa- zemumupgradenosequi- pamentos, até chegarem a equipamentos de pon- ta. Nosso diferencial é o conhecimento e o atendi- mento. Damos manuten- ção total. Responsabiliza- mo-nos por tudo. Ganha- mos a confiança do mer- cado. Esse é nosso princi- pal diferencial, pois preço qualquerumpodeter.Pre- firo oferecer qualidade ao cliente do que ter que me justificar por oferecer um produto ou serviço ruim”, avaliaGustavo. EVENTOSESPORTIVOS A Duas Rodas irá rea- lizar no dia 22 de março a quarta edição do GP Du- as Rodas, competição de Mountain Bike que deve reunircercade300atletas de toda a região. “Em 2014 tivemos 190 participan- tes. Temos o apoio de vá- rias empresas para reali- zar esse evento, o que for- talece o crescimento da prova”. Presente há 6 anos no mercado em Lagoa da Prata, A “Duas Rodas” oferece assistência técnica especializada e as melhores marcas da categoria o empresário Gustavo Santos já foi campeão brasileiro e internacional de mountain bike “Alimentação balanceada é essencial para a prática do esporte” llOnutricionistaesportivo Chicão afirma que é essen- cialparaasaúdedosatletas umaalimentaçãobalancea- da, treino e repouso. Diretor da Vida Ativa Suplementos Nutricionais,eledádicasim- portantesparaospraticantes despinningemountainbike. JORNAL CIDADE: Como de- veseraalimentaçãodoatle- taqueandadebicicleta? Chicão: A boa alimentação cabe em todos os esportes. A reeducação alimentar é essencial para o dia a dia de qualquer pessoa. Boa ali- mentaçãoésinaldequalida- dedevida.Naatividadefísi- caexisteumgastoenergéti- co muito grande e uma de- pleçãointensadevitaminas e sais minerais. Com a ali- mentação adequada é pos- sível evitar a fadiga, lesões, câimbras e melhorar o seu rendimento. JC:Masnapráticacomode- veseraalimentação? Chicão:Vocêtemquefazero básico. Se alimentar de três em três horas, pelo menos trêsporçõesdefrutasaodia, alimentos com várias cores no prato, etc. Durante a ati- vidadefísicacadaumvaiter uma necessidade específi- ca. Um ciclista que pedala 20 quilômetros por dia tem necessidade energética di- ferente daquele que pedala quarentaquilômetros. JC:Vocêtambémépratican- tedemountainbike? Chicão: Claro. Lagoa da Pra- taofereceestradasboas,com subidas muito íngremes, alémdetrilhasmuitotécni- cas.Aregiãoépropíciaaprá- tica do exercício e andar de bike é muito gostoso. Já pe- daloháoitoanos.Emmédia, pedalo 50 quilômetros duas vezes por semana, mas não énamesmaintensidadedos nossosatletas,comoGusta- vo dentre outros. Estou no nível“roia”!Oqueeufaçoem umahoraemeiaelesfazem em50minutos(risos). JC: Para quem pretende fa- zer um exercício mais in- tenso, o que você recomen- da em termos de alimenta- ção? Quando se faz neces- sáriaasuplementação? Chicão:Aprimeiraregraése alimentar bem. Esse é o se- gredo,dietaequilibrada.De- pois,sefornecessário,fazer uso de suplementação. Por exemplo: uma pessoa que vai praticar atividade física bem cedo, de madrugada e nãoconseguecomerumpão francêsouumpedaçodebo- lo,umcopodeleitecomcafé e vai treinar, eu mesmo não consigo.Équandoentraasu- plementação. Ela pode ser feita no pré-treino, durante epós-treino.Agenteadapta uma dieta de acordo com a suanecessidadediária.Para aquelesquetreinamanoite,a suplementaçãopodeajudar noseusono,porexemplo.Re- laxandoamusculaturadoin- divíduoqueestámuitotenso devidoaotreino,induzindoo mesmo a um sono de quali- dadeerecuperador. JC: A Vida Ativa é uma lo- ja especializada em suple- mentos nutricionais que já atua há quatro anos em La- goadaPrata,Arcos,Samon- teeBomDespacho.Aquese deveaaceitaçãodopúblico? Chicão: O que mais alavan- couasvendasnaVidaAtiva é o fato de que minha espo- saeeusermosnutricionistas esportivos e prestamos to- das as orientações para que nossos clientes alcancem o seu objetivo. Também o en- tendimento de que o suple- mentonãoénocivoàsaúde equenãoéummedicamen- Chicão atende na: •CLÍNICAPRÓ-SAÚDE:RuaModestoGomes,343,Cen- tro, Lagoa da Prata - Fone: (37) 3261-3396 •VIDA ATIVA: Av. Brasil, 499, Centro, Lagoa da Prata - Fone: (37) 3261-3905 •SAMONTE: Rua Francisco Teotônio de Castro, 117 - São Lucas - Fone: (37) 3281-2881 •ARCOS: Av.MagalhãesPinto,338–Centro-Fone:(37) 3351-5134 to.Éumalimento. Aspesso- asestãoentendendoquenão existefórmulamágica.Épre- cisodisciplinaparaalcançar resultados:alimentação,ati- vidadefísicaesono. Entrevista com o nutricionista esportivo Francisco José de Lima Miranda (Chicão) sobre alimentação e suplementação dos atletas de ciclismo e mountain bike o NUTRICIONISTA CHICÃO recomenda que os atletas tenham uma alimentação balanceada, treino e repouso.
  10. 10. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br CULTURA12 Grilo de Roupa se destaca pela inovação e qualidade musical Nos shows, além das faixas que estão no CD, são selecionadas músicas que fazem parte da criação musical de cada integrante e também músicas populares que o público pode cantar, participar e interagir nos shows. Sempre em versões próprias com ritmos animados da micareta. llAmisturaentreopop- -rock,odance-music eas percussões de micareta é o grande diferencial do grupoGRILODEROUPA.A banda,queédacidadede Lagoa da Prata, no Cen- troOesteMineiro,vemse destacando pela inova- ção e qualidade musical. Seus integrantes são Pa- trícioGontijo(vocalegui- tarras), Eduardo Ferreira (bateria), Felipe Gonti- jo (baixo), Fabrício Souza (teclados) e Mateus Fer- reira (percussão). O Grilo de Roupa lan- çou seu disco de estreia em agosto de 2013, com três músicas próprias e dezessete clássicos da músicapopnacionalein- ternacional em releitura com versões de micare- ta. O objetivo do grupo é fazerumamúsicaalegre, dançante, que tenha es- paçoemqualquerevento, semprelevandoumamú- sica com alto astral, sem deixar de lado a poesia e atitude. Nos shows, além das faixas que estão no CD, são selecionadas músi- cas que fazem parte da criação musical de cada integranteetambémmú- sicaspopularesqueopú- blicopodecantar,partici- pareinteragirnosshows. Sempre em versões pró- prias com ritmos anima- dos da micareta. Aatualmúsicadetra- balho chama-se “COR- RUPÇÃO”eapesardenão serumamúsicaquerela- ta a corrupção política, a música foi tema de vá- rios vídeos de protestos nas manifestações deju- lho de 2013. O clipe teve mais de 90 mil acessos no site de vídeos do You- Tubeemapenas3meses. “CORRUPÇÃO” fala sobre a corrupção do dia-a-dia pelas pequenas infra- ções, como o ato de furar fila ou um simples troco errado onde se tira van- tagens, por exemplo. O nome GRILO DE ROUPA considerado por muitos como diferente e exótico,chamaaatenção e facilita a memorização de quem conhece o gru- popelaprimeiravez.Ins- piradonasbandasdepop da década de 80, que exi- biam nomes estranhos e diversificados, o nome GRILO DE ROUPA surgiu numa brincadeira entre os integrantes na tenta- tiva de buscar um nome tanto quanto diferente. Em 2014 aconteceu o lançamento nacional do grupo GRILO DE ROUPA. A campanha já começou com muito movimento na página oficial no fa- cebook/griloderoupa e no site www.griloderou- pa.com.br onde pode ser feitoodownloaddodisco. GRILO DE ROUPA mi- careta pop é um banda singular, a criatividade faz parte do contexto da banda que sempre bus- ca surpreender com su- as versões. Uma palavra para re- sumir a banda GRILO DE ROUPA: INOVAÇÃO
  11. 11. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg CIDADES 13 llProdutores rurais, em- presários, moradores e agentes políticos de Lagoa da Prata, Esteios e Luz reu- niram-se no dia 2 de feve- reiro para discutir sobre a situação da ponte Olegá- rio Maciel, que corta o rio São Francisco e caiu em dezembro após a colisão de uma carreta, a serviço da Cowan, ao tentar pas- sar pelo local. A empre- sa construiu o asfalto li- gando os dois municípios, mas deixou inacabada a construção da nova pon- te. Quem precisa se deslo- car de uma cidade à outra tem duas opções. Ou utili- zar a BR-262, que aumen- ta o trajeto em 30 quilôme- tros, ou fazer uma baldea- ção na MG-176 no trecho mais curto, com 34 quilô- metros, sendo necessário subir e descer os destroços da ponte caída utilizando cordas e uma escada im- provisada. Uma solução paliativa seria a construção da pon- tedemadeiranaregiãodos Coqueiros. “O problema é muito mais sério e urgente . Muita gente está sofren- do, não somente os produ- tores rurais, mas as pesso- as que precisam ir ao mé- dico. Neste momento há um desencontro de infor- maçãoemrelaçãoàautori- zaçãoparamexernaponte de ferro que está danifica- da e a construção da pon- te do Coqueiro, que a usi- naconstróiparaaépocade safra, mas agora que estão querendo antecipar se es- barram em um problema do Ministério Público de Luz. Já estamos tentan- do agendar uma reunião com o Governo do Estado para levarmos as dificul- dades e a urgência do tér- mino desta ponte de con- creto que está sendo cons- truída. Me parece que fal- tamde5%a10%paratermi- nar a obra”, afirmou o pre- feito Paulo César Teodoro. Para o presidente do Sindicato Rural de Lagoa da Prata, Carlos Henrique Lacerda, o transtorno pa- ra quem está do outro lado da ponte é muito grande. “Tem pessoas de idade que precisam vir até Lagoa da Prata e tem que usar o as- falto e dá uma volta gran- de, ou seja, para resolver algo simples a pessoa tem quepercorrer130quilôme- tros. As pessoas estão in- dignadas, pois o promotor de Luz embargou a obra e saiu de férias”, destacou. Segundo o Promotor de Justiça de Lagoa da Prata, Eduardo Almeida, a ponte dos Coqueiros já deve ser construída nos próximos dias ou semanas. “O ca- so nos foi passado e a Pro- motorianãotemnadacon- tra a montagem da ponte dos Coqueiros, até porque a usina já faz isto há anos. JáemrelaçãoàobradaCo- wan, estamos em busca de informações para saber o motivo da paralisação e quando esta obra será re- tomada, uma vez que já fo- ram gastos mais de R$ 29 milhões e ela está inaca- bada. Caso seja necessá- rio, faremos uma propo- situra junto ao Estado pa- ra que as obras sejam reto- madas. Em relação à pon- tedeferroaliexistente,de- verá ser recuperada como mandaaPromotoriadePa- trimônio histórico, porém, inacessível para trânsito, ou seja, não será permiti- do o tráfego de veículos no local”, afirmou. Burocracia gera prejuízos e transtorno ACIDENTE Emvirtudedaobraina- cabada, um funcionário da empresaCowanseaciden- tou ao cair de sete metros de altura no dia 30 de ja- neiro. De acordo com a ir- mã da vítima, Kely Garcia, o irmão pegou a chave do caminhão em que trabalha para tirá-lo do local onde estava estacionado do ou- tro lado da ponte quando se acidentou. “Para atra- vessar ele tinha que usar uma ‘escada’ que fizeram provisoriamente, só que esta estava solta de um lado. Quando ele foi atra- vessar a escada girou e ele caiudeumaalturademais ou menos sete metros. Ele desmaiou e quando acor- dou estava cheio de gente ao redor dele, ele até ten- tou sentar, mas devido às dores não conseguiu. Cha- maram a ambulância e le- varam-no para fazer exa- mes mais detalhados em Arcos, onde foram cons- tatadas fraturas na bacia”, afirmou. Kely ainda relatou que a Cowan não prestou ne- nhum auxílio ao seu irmão após o acidente. “Ninguém foi lá perguntar se ele pre- cisava de alguma coisa, e foi acidente de trabalho”, destacou. No dia 2 de fevereiro a reportagem do Jornal Ci- dade entrou em contato com a Cowan, que é a res- ponsável pela obra, mas não havia ninguém no lo- calquepudesseseposicio- nar sobre o assunto. lagoa da prata Obra parada, ponte caída e morosidade causam prejuízos a empresas e produtores rurais; moradores improvisam “gambiarra” para atravessar o rio São Francisco Carlos Henrique Lacerda O problema é muito mais sério e urgente. Muita gente está sofrendo, não somente os produtores rurais, mas as pessoas que precisam ir ao médico. FOTO ENVIADA VIA WHATSAPP
  12. 12. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br COLUNISTAS14 José Antônio (Rádio Samonte FM) bandeirantes@isimples.com.br Causos e Prosas l l Vou contar um causo de um parente do meu pai chamado Raimundo Mané das Éguas.Eueramenino- te e morava em uma comunidade chama- da Abreu, mas a gen- te falava Zabreu, o po- voado ficava indo pa- raBomDespachopró- ximo a Comunidade São Francisco de As- sis; e em meados 1970 e eu cresci ouvindo meus pais falarem do Raimundo Mané das Éguas, diziam que ele fazia muita bagunça e gostava de cantar, mas ele sumiu para Goiás. Naquela épo- ca era comum o povo ir para aqueles lados de Goiás, eu não sabia o que tanto o povo de Samonte via naquele lugar. Certo dia eu ia com meu pai e minha mãe na cidade, gente ia a pé, descalço e era es- trada de chão; a gen- te ia fazer a “intera” do mês no armazém do Laninho e da Bal- bina,porquenaroçajá tinha muita coisa pra gente comer. Dentro do “embornal” a gen- te guardava um par de sapato para usar quando chegasse na cidade. Naquela época as coisas eram mui- to difíceis, uma “ca- ristia” danada, e meu paitinhaoterrenode- le, mas trabalha tam- bém para o senhor Antenor Olinto e para o Doca. Umdiaresolvemos mudar para a cidade de Santo Antônio do Monte; e despejamos nossa mudança no becodoAcácio,sóque o caminhão não che- gava na porta de casa, e eu pensava o tempo todo que a gente ti- nha saído de uma ro- ça pra ir pra outra ro- ça, pois naquela épo- ca a cidade era só até perto da rodoviá- ria, o resto era só ma- to. Mas ali a gente foi ajeitando as nossas coisinha, eu sempre com o meu radinho. E esse povo não para- va de falar nesse Ma- né das Éguas, dizen- do que estava vindo de Goiás para Santo Antônio do Monte, e eu pensei comigo que iaarrumarumempre- go para quando o Ma- né chegasse eu já ti- vesse um gravador para gravar o que ele dizia. Pois bem, eu fui trabalhar de entrega- dor de leite para o Él- cio do Totonho Nora- to (Zagalo) e o primei- ro dinheiro que eu ga- nhei comprei um gra- vadorzinho a presta- ção do Valtinho do Tõe Pires. Um dia esse Mané das Éguas chegou lá em casa rindo e brin- cando com o meu pai, e ali ele sentou e cis- mou que queria can- tar uma música, nes- se meio tempo com- prei as pilhas para o gravador,prepareies- se gravador e o Mané resolveucantaramú- sica do Moreno e Mo- reninho, João Boia- deiro. Ele cantou... cantou... e na hora que fui ver não tinha gravado. Ele foi can- tou...cantou... e não o negócio não gravava. Quando “deu” sete ve- zes de tentativa esse homem “tava” roxo de tanto esgoelar. Quan- do fui ver...eu aperta- va a para gravar, mas nãosoltavaopause.O homem quase que fi- cou sem voz, porque ele cantava muito al- toachandoqueassim ia gravar. Mané das Éguas
  13. 13. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 facebook.com/jornalcidademg Nilson Antonio Bessas é Diretor do Sicoob Lagoacred Gerais e autor do livro “Tornando sua empresa um sucesso” com mais de 2.000 exemplares vendidos. Para perguntas, críticas e sugestões mande um e-mail para: nilsonbessas@nilsonbessas.com.br Empreendedorismo e Negócios COLUNISTAS 15 Brilho nos olhosA competitividade entre as empresas tem se acirrado cada vez mais para a busca de maior participação no mercado. Ainda que a tecnologia possa ser um diferencial competitivo, é no lado humano que se encontra o crescimento e a evolução dos negócios. Por isso, o alto desempenho de uma empresa está ligado diretamente a qualificação e preparação dos funcionários que nela trabalham, exigindo que o recrutamento de talentos seja sempre uma prioridade e uma prática do dia a dia. llÉmuitocomumvivenciar- mos empresas no momento da contratação de funcioná- rios,consideraremaexperiên- cianasfunçõesaserempreen- chidascomoopontodemaior relevânciaparaaescolha.No entanto, vejo esse procedi- mento–pelomenosnamaio- ria das vezes – como inade- quadoedesnecessário.Écla- roqueexistemasprofissõese funçõesondeaexperiênciaé imprescindível.Mas,éneces- sárioterumolharmaiscriterio- soeinteligenteparaasituação. Sempre que formos con- tratar um funcionário ou até mesmoumestagiário,oponto maisimportantequeconside- ronaseleçãodoscandidatosa vagaé“brilhonosolhos”.Brilho nosolhoséumareferênciaao comportamentoempreende- dordeumprofissionalquenão secontentaemapenaspreen- cher uma vaga de emprego, mas que está disposto e mo- tivadoacontribuirplenamen- teparaosucessodaempresa, aindaquetenhaquesededicar maisqueonecessárioetraba- lharcommaisenergiaparaba- terasmetaseatingirosobjeti- vosestipulados. “Pensareagircomodono” étambémumacaracterística peculiar do profissional que tem brilho nos olhos, o que lhefazencararosproblemas da empresa como se fossem seusesósesentebemquan- doconseguesolucioná-los.E emborasuaatitudecausedes- confortoecontrariedadeaal- gunscolegas,écapazdeener- gizarpositivamenteagrande maioriadosmembrosdaequi- peparaaelevaçãododesem- penhoeaefetivaçãodoresul- tadoesperado. Diantedesteentendimen- to,podemosconcluirqueépro- missorepertinentedarmais importância na escolha de um profissional com brilho nosolhosdoqueaumprofis- sionalqueconteapenascom a experiência. O primeiro ao sertreinado,logoestarápron- toadesempenharsuafunção comcomprometimentoesa- tisfação.Jáoprofissionalcom experiência,estepoderácar- regaralgunsvíciosdoempre- go anterior, tornando-o me- nospropícioàculturadanova empresa.Valelembrarquehá profissionais com experiên- ciaecombrilhonosolhosao mesmotempo,oquevempo- tencializaroseudesempenho peranteoexercíciodafunção. Evidenteque,antesdetu- do, temos que conhecer bem afunçãoaserpreenchida.Se o perfil desta função for ope- racional, então se requer um profissional com mais habi- lidadestécnicaseconcentra- ção. Se o perfil da função for comercialtemosqueselecio- nar alguém que tenha voca- çãoeprazeremserelacionar e interagir com pessoas. No entanto, é preciso ficar claro queambasasfunçõesdevem serpreenchidascompessoas quetenhambrilhonosolhos. Não importa qual seja a fun- ção, operacional ou comer- cial,éprecisoqueoprofissio- nalaserrecrutadoestejadis- postoafazermaisdoqueotri- vial, esteja disposto a contri- buirparaodesempenhodose- toreocrescimentodaempre- sa.Aambiçãodofuncionário paraocrescimentoprofissio- nalenahierarquiadaempre- sadeveserconsideradacomo diferencial,pois,quandoorien- tadaebemtrabalhadatorna-se umaarmaeficazparaodesen- volvimentodasatividades. Recrutar o profissional idealésempreumgrandede- safioparaodepartamentode RH. Mas, se feito com caute- la e acerto, torna-se a princi- palaçãoparaaconstruçãode umaempresacompotencial. Docontrário,éimpossíveluma empresa alcançar o sucesso comumtimedeprofissionais mediano,oquevemreforçara importânciadesesaberava- liar o melhor candidato para sercontratado. No entanto, é imprescin- dívelqueasregras,osprocedi- mentos administrativos, co- merciaiseasrotinasoperacio- naisdaempresasejammuito bem explicados e esclareci- dos ao funcionário contrata- do.Tambéménecessáriodei- xarbemexplícitooqueaorga- nizaçãoesperadele,bemco- moosplanosparafuturoeon- deaempresapretendechegar. Nestemomentonãopodeha- versegredosenemconversas pelametade,tudoprecisaficar bemclaro.Agindodestaforma, a empresa poderá, natural- mente,cobrarpelodesempe- nhodofuncionário,que,sendo positivo,deveserreconhecido, equesendoabaixodoespera- do,deveserreavaliado,ondea permanêncianafunçãodeve- rásercondicionadaàmelho- rasignificativadasuaperfor- mance. Fazendo dessa ma- neira,agestãodaempresafaz comquetantoaspromoções quantoasdemissõesestejam sobreumcenáriotransparen- teejusto. Precisamos enfim, estar atentosàquestão.Asempre- sas bem sucedidas não são bemsucedidasporacaso.Um dosfatoresqueasfazempro- missoras são os seus empe- nhos em montar times com profissionaisdeponta,forade série.Porisso,reforçoaideia dequenãotemosquecontra- tarpessoascomexperiência, precisamoscontratarpesso- as com brilho nos olhos. Se- rão elas que darão a energia suficiente para a empresa se mantervigorosaeprontapa- raseestabelecercompetitiva nopresenteenofuturo.
  14. 14. ANO ii • Edição 43 13/02/2015 a 27/02/2015 www.jornalcidademg.com.br POLICIAL16 llUm vídeo publica- do na internet no últi- mo domingo causou a revolta entre os mora- dores de Santo Antônio do Monte. Dois jovens deram carona a um ho- mem conhecido como Sr. Anésio da Ponte No- va, 86, que possui uma grave deficiência visu- al. Na filmagem o idoso, que está no banco da frente do veículo, pe- de para que o motoris- ta pare o carro. “Parem, parem, pelo amor de Deus!”, suplica. Os jo- vens dizem que não vão parar. Quando eles de- cidem atender o pedido de Anésio, continuam fazendo gozação com o homem: “‘Cê’ não corre não, caboclo! Quem pe- diu carona?” O idoso pergun- ta em qual bairro está e diz que vai “dar par- te”, fazendo uma alusão a acionar a polícia. Em seguida, um dos jovens diz: “Mata ele, mata ele! Pode matar!”. Assustando, Anésio senta na calçada e um dos jovens, que se apre- sentou como filho do Zezé, fica ao seu lado e tenta acalmá-lo. Ele se oferece a acompanhar o homem ao seu desti- no, indicando que ha- via sido uma brincadei- ra, mas o idoso parece não aceitar. O vídeo foi postado no domingo à noite no Facebook. Até à tarde da última terça-feira, havia 228 comentários de pes- soas que condenaram a atitude dos jovens. CASO DE JUSTIÇA O vídeo teve grande repercussão na cidade. O filho do idoso, Expedi- to, disse que a situação será apurada pela po- lícia. “Já demos provi- dência em tudo. O caso está nas mãos do dele- s. a. do monte Maus tratos a idoso revolta população de Santo Antônio do Monte gado, que está nos dan- do uma força”, disse. A Ordem dos Advo- gados do Brasil (OAB) em Santo Antônio do Monte também se mo- bilizou para que haja a manifestação do Minis- tério Público. Confira a seguir a nota enviada ao Jornal Cidade pelo vice- -presidente da OAB, ad- vogado Bruno César de Melo Couto. “Diante da comoção gerada com os acontecimentos que se tornaram públicos me- diante divulgação por meio das mídias so- ciais, grande parcela dos 67 (sessenta e sete) advogados inscritos na 187ª Subseção da OAB, como cidadãos e au- xiliares da justiça, se mobilizou para formu- lar um pedido de averi- guação dos fatos junto à representante do Mi- nistério Público da Co- marca, sendo o docu- mento elaborado por eles em conjunto. Des- ta forma, sendo cons- tatada a prática delitu- osa, após o devido pro- cesso legal, certamen- te os responsáveis res- Após carona, jovens assustam aposentado cego e dizem: “Pode matar, pode matar!” ponderão na forma da lei”, informa a nota da OAB. Após carona, Anésio foi vítima de humilhação por dois jovens FOTOs: Reprodução da internet
  15. 15. ANO II • EDIÇÃO 43 13/02/2015 A 27/02/2015 FACEBOOK.COM/JORNALCIDADEMG www.pharlab.com.br facebook.com/pharlab @Pharlab Indica se administração deve ser feita durante as refeições Período de administração Quantidade de comprimidos Dias de tratamento Anuncio Jornal Cidade2.indd 1 10/02/15 16:53 POLICIAL 17 LAGOA DA PRATA Presos se rebelam após cancelamento de visita dos familiares FOTOs ENVIADAs VIA WHATsAPP llDurante uma inspeção de rotina, a direção do pre- sídiodeLagoadaPrataen- controu um buraco na pa- rede de uma das celas que seria usado para a fuga de presosedecidiususpender a visita dos familiares aos detentosnoúltimofinalde semana.Asuspensãopro- vocou um motim no início da noite de sexta-feira (6). Os presos colocaram fogo emcolchõesederaminício a uma quebradeira. Maisde60policiaismi- litares e 50 agentes peni- tenciáriostrabalharampa- racontrolarasituação,que sófoinormalizadaporvol- tadas 3hdesábado, após a açãodoGrupodeInterven- çãoRápidadaunidadepri- sional de Formiga. Amovimentaçãodola- do de fora do presídio cha- mou a atenção de popu- lares e familiares, que se aglomeravam em busca de notícia. um rojão teria sido disparado pela popu- lação em direção à polícia, que revidou com bombas de efeito moral e balas de borracha. Dois presos ficaram le- vemente feridos e foram atendidosnolocal.Opresí- dio de Lagoa da Prata abri- ga cerca de 140 detentos. Por razão de segurança, a unidadeprisionalparaon- deserãolevadoseonúme- rodedetentostransferidos nãoforamdivulgadospela subsecretariadeAdminis- tração Prisional (suapi). NA INTERNET, USUáRIOS COMPARTILhARAM FOTOS DO INTERIOR DO PRESíDIO DE LAGOA DA PRATA Detentos que participaram da quebradeira foram transferidos do presídio de Lagoa da Prata POPULAÇÃO SE CONCENTROU DO LADO DE FORA DO PRESíDIO
  16. 16. EDITORIAL Pessoal,éoseguinte:Agoraestáfácil.Querdivulgar?Deixarsuamarcaaqui?Estáofe- rendoumserviçonovo,promoção?Ésóentraremcontatopore-mail:michele@jornal- cidademg.com.br. Estacolunaestáfazendoumsucessoeacadaediçãoumasurpresa, venhafazerpartedessesucessotambém. Mudandodeassuntoestáchegandoocar- naval,maisumafestapopularqueparatudo.Penso,seráquedepoisdocarnavaloBra- silvaicomeçarfuncionar? GATO Atendendo ao pedidos tem gato nessa coluna sim. Dia 18 de fevereiro o belo jovem Vinícius Lacerda comemo- ra seu aniversário. E já em ritmo de comemoração e grandeestilo,eleposoupara aslentesdaFotografaDaiane Santiago.Parabénsgatinho!!! DESCANSOMERECIDO Depoisde28anosdededica- çãototalaeducação,chegou ahoradedescansar!!!Dedico esteespaçoparafazeruma pequenahomenagemauma grandeprofissional.ADona Divaquediantedetodosos problemasmanteveasere- nidadeepaciênciaparaso- lucionar tudo. Além desse sorrisolindoquecativaato- dos. Parabénspelasuabelís- simacarreira. Admiromuito eservedeexemplosatodos osprofissionais. Essadicaéparaasmeni- nas...Descobri,gente,afon- te do top mágico. Vou con- tarparatodasporqueémui- tobommesmo.Estouusan- do e fiquei surpresa com o resultado deste top mági- co.ConheciaBrunaBorges, umalindezadepessoa,nos- saqueeducação!Numbate -paporápidoelamecontou comotudoaconteceu.Mui- to obrigado pela oportuni- dadedeconhecê-lamelhor e não vou guardar segredo voucontartudo!!! Como conheceu este pro- duto? Bruna: Eu conheci este top através de uma amiga que mora na Austrália e trouxe para mim há alguns anos atrás. Comovirourepresentante? Bruna:tudocomeçounafa- culdadequandomostreipara minhasamigas,todaspedi- TOPMÁGICO ramdetamanhosdiferentes ecores,assimasencomen- dasforamsóaumentando. Ondeéfabricadootop? Bruna: Fabricado na China e a empresa que distribui a marcaoriginalénaAustrá- lia. Ondeencontrarequalvalor? Bruna:éfacilmenteencon- trado no site: www.decote- bra.com.brporencomenda ounotelefone37-3261-3085 podefalarcomigomesmo. Quaissãoosbenefícios? Bruna:Sãováriosbenefícios, oprincipalqueosutiãteaju- daamanteraposturacorre- ta. Prevenção contra a fla- cidez. Efeito silicone, que é o sonho de muitas mulhe- ressemprecisarpassarpe- laacirurgia.Juntaelevanta. Valorizaocorpodamulher. Quaissãoosvalores? Bruna:Estamosempromo- çãonosite:são3parcelasde R$29,00,ouavistaR$80,00. Modosdeuso? Bruna: Umadasvantagens de usar este top é que não aparecenasuaroupaefica o decote perfeito. Uma das formasdeusarepassaruma alçanopescoçoefecharem baixo que pode ser usado com vestido e não apare- ce.Outraformadeusarcom camisetaregataetrançaras alçasnascostasqueelevira nadador.Podeserusadono modo tradicional também nomeiodascostasouabai- xarmaisatéacintura. Éto- talmenteregulávelésersa- berencaixareajustarnocor- podeacordocomanecessi- dadedecadaroupa.Temos tamanhosP,M,GeGG. Então, meninas, isso é tudo,otopéumluxo!!! Super pratico,fácildeusareome- lhordetudonãoprecisade bisturi....kkkk!#Ficadica RENATAESÉRGIO Essecasaleutiroochapéu,Re- nataeSérgio.Casadosháanos, estãofelizeseaproveitamavi- damuitobemeobrigado.Serve deexemploparaoscasais. Só porque casou não pode mais frequentarfestas. ARenataé mãe de um adolescente e se cuidamuitobem,temumcor- pão que coloca muitas novi- nhasnochinelo. EoSerginho fica todo orgulhoso .... Muito bomveraalegriadessecasal. SAULOMORAIS Quemsonhaecorreatrásedoseusonhoconse- gue realizar está ai prova . Parabéns meu ami- go pelo seu sucesso e boa sorte no Carnaval e m Pompéu.
  17. 17. COM MUITA CULTURA, ADRIANO MORAES LAN- ÇA SEU LIVRO EM S. A. DO MONTE Aconteceu na noite do dia 5 defevereironoCentroTurísti- coCultural (CETUC)emSanto AntôniodoMonte umanoite mágicaparalançarolivrodo escritorAdrianoMoraes. Olançamentodolivro“Ca- Vereadores de Samonte e Moema prestigiaram o evento Coral da Comunidade Terapêutica São Francisco de Assis emocionou o público Sicoob Lagocred apoiou o evento. Presidente Nilson Bessas ministrou palaes- tra sobre planejamento financeiro familiar Após 15 anos, banda 5º Elemento se apresenta com Juliano Rossi, Sandro Bernardes, Daniel Macedo, Guilherme Manicardi e Anderson Couto Público lotou o CETUC O santantoniense Antônio Oliveira deu um show de MPB Parceiros do evento, João (Fashion Cosméticos), Thiago e Maira (Agência Blue) ao lado do escritor Adriano Moraes Orquestra Acordes do Monte Sara Chris e Suelen encenaram trecho da peça O Pequeno Príncipe minhoàsobriedade”deAdria- noMoraesreuniuamigos,ar- tistas,parceirosemuitaarte. A obra,porsuavez,fazquestio- namentossobreovalordeum serhumanonosdiasdehoje;a importânciadoconhecimen- toeespiritualidadeparaserca- pazdeperdoarasimesmo,a Deusaaosoutros;eforçaque umapessoaprecisaserlivre. Aconteceramváriasapre- sentações artísticas que en- cantou o público presente. A primeira banda a apresentar foia5ºelementodeLagoada Prata;tambémseapresenta- ramasatrizesSaraCristinae Suelemcomtrechosdapeça deteatro“OPequenoPríncipe”. Outraparticipaçãoespecialfoi daOrquestradecordas“Acor- des do Monte, liderada pelo professorIgorSilva. Filho de Santo Antônio do Monte, o músico Antônio deOliveiraparticipoudanoi- teculturalecantouduasmú- sicas,quefazempartedolivro deAdriano,eencantouatodos presente.A“Fazendinha”foià últimaatraçãoeemocionoua todoscomosseusanimados louvoresaDeus. Ao meu amigo Adriano desejoquesuajornadaesteja apenascomeçando,éumbe- líssimo trabalhoqueajudaas pessoasquerealmentepreci- sam de uma palavra de con- fortoemummomentodede- sespero.Vocêélouco!Issoto- dos nos sabemos, mas o que surpreende é ter seguidores nessaloucuraquefazemadi- ferença. Parabéns ao autor e todaequipedoAmorExigen- tepelarealização.Comcerte- zaacrescentoumuitoaopúbli- coqueprestigiouolançamen- to.—comCleideCostaMene- zes,CTSãoFranciscodeAs- sis, CTSamonteeSilviaMar- ciaLacerda. FOTOs: michele pacheco
  18. 18. ANO II • EDIÇÃO 43 13/02/2015 A 27/02/2015 www.JORNALCIDADEMG.COM.BR 20 l l O sICOOB CREDI- PRATA, preocupado com a saúde e o bem es- tar da população de sua área de atuação, imple- mentou e lançará no dia 09 do próximo mês, o Programa Viva Bem. Para saber os deta- lhes desse programa, entrevistamos os dire- tores executivos do sI- COOB CREDIPRATA, An- tônio Claret Rezende e Ivo Jonas Gontijo. Con- fira: O que é o Programa viva Bem do SICOOB CREDI- PRATA? OProgramaVivaBem do sICOOB CREDIPRATA é um programa que tem afinalidadedeconscien- tizar sobre alguns cuida- dos básicos com a saúde e estimular a adoção de hábitos mais saudáveis que ajudam na melho- ria da saúde e prevenção de diversas doenças. Es- te programa é voltado principalmente para o bem estar de nossos co- laboradores, associados e seus familiares. Como será o lançamento do Programa? OlançamentodoPro- grama Viva bem, neste primeiro momento, será realizado para aquelas que fazem parte do nos- so dia a dia e estão con- quistando cada dia mais o seu espaço no merca- do de trabalho, na políti- caenosmeiossociais:as mulheres. uma vez que o mês de março é volta- doparaelas,idealizamos reuni-las e oferecer uma palestra sobre alguns cuidados básicos com sua saúde e, ao mesmo tempo, estimulá-las na SICOOB CREDIPRATA lança programa viva Bem prática de atividade físi- ca. Na oportunidade se- rá realizado o lançamen- to da aula de Zumba, on- detodasaspresentespo- derão se inscrever e par- ticiparem,deacordocom a programação de horá- rios disponibilizados. Quando será realizada esta palestra para mu- lheres? A Palestra “Mulher Ativa”, será realizada pe- lo Dr. Vinícius Maia, no dia 09 de março de 2015, às 19 horas, no salão so- cialdosicoobCrediprata. Como serão realizadas as inscrições? Aquelas que deseja- rem participar, deverão procurar um atendente da agência Matriz do sI- COOB CREDIPRATA, lo- calizada na Av. Benedito Valadares, 590, Centro, para se inscrever gratui- tamente.Lembrandoque as vagas são limitadas. Quando serão realizadas as aulas de Zumba? OsICOOBCREDIPRA- TA fez uma parceria com o studio Graciene Lacer- da e oferecerá aulas de zumba para suas cola- boradoras, associadas, cônjuges e filhas de as- sociados,nosalãosocial, todas as terças e quintas, às7horasdamanhãeto- das as segundas e quar- tas, as 18:10. Como as mulheres po- dem participar? Para participar, as mulheres devem procu- rar a Agência Matriz do sICOOB CREDIPRATA e se inscreverem na tur- ma que desejar. Lem- brando que as vagas são limitadas e a idade mí- nima para participar é de 15 anos. haverá algum custo? Apenas para a aula de Zumba, haverá men- salmenteumataxasim- bólica de R$ 20,00 . Considerações finais Queremos ressaltar que o sICOOB CREDI- PRATAestáemconstan- te evolução e faz parte da sua missão este cui- dado com os seus asso- ciados, inclusive no que se refere a sua saúde e bem estar. Por isso, con- vidamos as mulheres a se inscreverem tanto na palestra, quanto pa- ra a aula de zumba e ser uma “Mulher Ativa”. ECONOMIA IvOJONASGONTIJO EANTôNIOCLARETREZENDE dia 09 do próximo mês, o Programa Viva Bem. Para saber os deta- lhes desse programa, entrevistamos os dire- tores executivos do sI- Bem do SICOOB CREDI- PRATA? e estimular a adoção de hábitos mais saudáveis que ajudam na melho- ria da saúde e prevenção de diversas doenças. Es- te programa é voltado principalmente para o bem estar de nossos co- laboradores, associados e seus familiares. Como será o lançamento do Programa? OlançamentodoPro- grama Viva bem, neste primeiro momento, será realizado para aquelas que fazem parte do nos- so dia a dia e estão con- quistando cada dia mais o seu espaço no merca- do de trabalho, na políti- caenosmeiossociais:as mulheres. uma vez que o mês de março é volta- doparaelas,idealizamos reuni-las e oferecer uma palestra sobre alguns cuidados básicos com sua saúde e, ao mesmo tempo, estimulá-las na SICOOB CREDIPRATA, fazendo parte da sua história!

×