O slideshow foi denunciado.

Jornal Cidade - Lagoa da Prata e região - Nº 105 - 08/11/2017

21 visualizações

Publicada em

http://www.jornalcidademg.com.br | Jornal Cidade - Lagoa da Prata e região - Nº 105 - 09/11/2017

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal Cidade - Lagoa da Prata e região - Nº 105 - 08/11/2017

  1. 1. www.jornalcidademg.com.br • Lagoa da Prata, S. A. do Monte, Moema e Japaraíba • 09/Nov/2017 - Ano 5 - Edição Nº 105 • JORNAL DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - VENDA PROIBIDA SOBRECAPA PROMOCIONAL
  2. 2. www.jornalcidademg.com.br • Lagoa da Prata, S. A. do Monte, Moema e Japaraíba • 09/Nov/2017 - Ano 5 - Edição Nº 105 • JORNAL DE DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - VENDA PROIBIDA LAGOA DA PRATA • PÁG 04 RECONHECIMENTO NACIONAL • PÁG 08 SORTEIO • PÁG 02 SAÚDE • PÁG 08 REGIÃO • PÁG 10 SOLIDARIEDADE • PÁG 12 Sicoob Lagoacred Gerais realiza a entrega dos prêmios da Campanha Cooperados Premiados Professor Di-Gianne recebe prêmio Educador Nota 10 ARQUIVO Pulverização aérea nas lavouras pode voltar à pauta da Câmara em 2018 Especialista ambiental defende aplicação de maturadores por meio áereo nas lavouras de Lagoa da Prata Professor lagopratense ganhou projeção nacional com projeto voltado na ressocialização de recuperandos da Apac Dengue volta a preocupar Lagoa da Prata Parceria leva cultura empreendedora para escolas em Moema Leo Clube faz campanha para o Hospital de Luz O levantamento feito em todos os bairros de Lagoa da Prata mostra que a cidade está em estado de alerta devido à quantidade de focos encontrados
  3. 3. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO2 Sicoob Lagoacred Gerais realiza a entrega dos prêmios da Campanha Cooperados Premiados OSicoobLagoacredGe- rais realizou na noite de sábado (28) o sorteio dos prêmios da campanha que comemorou os 20 anos da cooperativa. Foram sortea- dos tablets, notebooks, mo- tocicletas, um Fiat Mobi e um Jeep Renegade. Os prê- mios principais saíram para associadosdeSantoAntônio do Monte. O Analista de Projetos e Fomento, Philip Rubens, fa- lou sobre a importância dos cooperados para que a pro- moção fosse realizada. “De- pois dessa longa jornada de cinco meses de promoção, queremos agradecer a todos que participaram e usufruí- ram dos produtos e serviços da cooperativa ao longo des- seperíodoparaestaremcon- correndo. Agradeço a todos que estiveram nas agências parabuscaremseuscuponse estiveramlánoeventoacom- panhando sorteio”, disse. Philip ainda parabeni- zou os ganhadores. “Fica- mos muito felizes de pro- porcionaressaalegriaparaos nossosassociados,elesmere- cem. Eles confiam e acredi- tam na cooperativa, parti- cipam do nosso dia a dia. A promoçãotemrealmentees- seobjetivodecomemoraros 20 anos da cooperativa. En- tão, comemoramos presen- teando os associados, dando oportunidade para que eles se sintam cada vez mais fe- lizes de fazerem parte do Si- coobLagoacredGerais”,afir- mou. A entrega dos prêmios aconteceu em Lagoa da Pra- taeSantoAntôniodoMonte. OsveículosFiatMobieoJeep Renagadesaíramparaacida- dedeSantoAntôniodoMon- te,quatronotebooksparaLa- goadaPrataeumparaSanto Antônio do Monte, três mo- tocicletasYamahaparaLagoa daPrata,oitotabletsparaLa- goa da Prata e dois para San- to Antônio do Monte. Confira no site do Jornal Cidade a relação completa dos ganhadores. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br A promoção, que presenteou vinte associados, foi lançada em comemoração aos 20 anos da cooperativa Depoimentos de alguns dos ganhadores “Quandosoubequehaviaganhadoamo- toeuestavaemcasaefiqueisurpresa.Eu gostomuitodetudoqueoSicoobLagoa- credofereceparanós,associados.Acho tudo muito prático, o atendimento é ex- celente.Conseguimosresolvertudocom mais agilidade. Só tenho a agradecer à equipe da cooperativa e dizer que estou muito feliz”. Mariana Santos Amaral, auxiliar administrativa,ganhadoradeuma motocicleta “Eufiqueisabendoatravésdeumadivul- gação no Facebook. Pra mim, foi muito gratificante, pois, se tratando de ban- co e/ou cooperativa, é uma das melho- res, dentro de Lagoa da Prata. A coope- rativanosoferecemaisacessibilidade,é um banco que trata a gente bem, gosto muitodosfuncionáriosetambémporser maisprático pelosmeiosquetrabalho”. Ingrid da Silva Campos, técnica em análises clínicas, ganhadora de um tablet “Sou associada há muitos anos e achei maravilhosoemmeiotantaspessoaseu ser contemplada. O Sicoob Lagoacred é maravilhoso, pois nos deu esse presen- tetãolegal.Adorooatendimentodopes- soaldacooperativa,elessãotodosmui- tobonscomagente,explicamtudocer- tinho, uma educação”. Efigênia Martins de Melo, dona de casa, ganhadora de um notebook “Estousempalavras,estoumaravilhada. O prêmio veio em uma boa hora e não é só um presente de Natal não, e sim do ano inteiro. Não é ‘puxa-saquismo’, mas todavidaeugosteimuitodaLagoacred. Opessoalaquiémuitoatencioso,acoo- perativa é outra coisa, estão de para- béns”. Dirce Ângela de Souza Almeida, professora, ganhadora de uma motocicleta Philip Rubens, Analista de Projetos e Fomento Simone Soares Ferreira, também de S. A. do Monte, foi a ganhadora do Fiat Mobi A Drogaria Joel Gonçalves Silva, de S. A. do Monte, foi a ganhadora do Jeep Renegade FOTOS: JÚLIO MARCOS / LINDOMAR FOTÓGRAFO / RHAIANE CARVALHO
  4. 4. 09.11.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg COTIDIANO 3
  5. 5. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO4 Pulverização aérea nas lavouras pode voltar à pauta da Câmara em 2018 Muito se fala em Lagoa da Prata sobre os riscos para a saúde e o meio am- biente que o uso de herbici- dasematuradoresnaslavou- ras podem causar ao meio ambiente e à saúde das pes- soas. Em 2011, os vereadores deLagoadaPrataaprovaram umprojetodeleiqueproibiu a pulverização aérea no mu- nicípio. Em março de 2016, o Legislativo chegou a dis- cutir possibilidade de rever a proibição. Câmara, prefei- tura e executivos da Biosev, principalempresainteressa- da na pauta, chegaram a se reunir,masoassuntonãofoi adiante. O tema poderá estar na pautadaCâmaradeLagoada Pratanopróximoanoeosve- readoresjátêmemmãosum estudo elaborado pelo mes- tre em Ciências Ambientais, Carlos Frederico Muchon. O relatóriofoipedidopelopre- sidente Edmar Nunes para que os colegas possam dis- cutir a pauta de forma técni- ca caso seja apresentado um novo projeto de lei em 2018. O Jornal Cidade conver- soucomoespecialistaCarlos Frederico Muchon, que afir- mou ser favorável à pulveri- zaçãoaéreadaslavouras,des- dequesejausadoapenasma- turadores: QUAISOSBENEFÍCIOSEMA- LEFÍCIOSDOUSODOMATU- RADOR PARA O MEIO AM- BIENTE E PARA QUEM NE- LE VIVE? O uso dos Maturadores, ou reguladores de crescimen- to, não apresentam risco ao meio ambiente ou à socieda- de, pois são produtos especí- ficos que atuam sobre a ca- na,concentrandooaçúcarda mesmaediminuindoaquan- tidadedeáguapresente,sen- do os mesmos de ação exclu- siva sobre vegetais, atrasan- do ou acelerando o amadu- recimento destes. O QUE É O MATURADOR? ELE É UM HERBICIDA? Os Maturadores ou regula- dores de crescimento não são Herbicidas. Eles são um hormôniovegetal,ouquími- co, que têm por objetivo di- minuir ou aumentar e ace- lerar o amadurecimento da planta (acúmulo de sacaro- se). Ainda existem matura- dores que possuem ação ex- clusiva na cana, não interfe- rindonodesenvolvimentode qualqueroutraplanta.Emdi- versos alimentos que consu- mimos são utilizados matu- radores, aplicados na planta ou frutos. Um exemplo dis- sosãoosmaturadoresaplica- dos em bananas, que são co- lhidas ainda verdes e se apli- cam matudores para que a mesma amadureça. Já os herbicidas têm por finalida- de “eliminar” a planta. A BIOSEV FAZIA O USO DA PULVERIZAÇÃO AÉREA ATÉ 2011, QUANDO, OS VEREA- DORES DA ÉPOCA PROIBI- RAM A PRÁTICA. QUAL SUA OPINIÃO SOBRE ESTA DECI- SÃO DOS VEREADORES? Sem dúvida alguma, faltam informaçõessobreapulveri- zaçãoaérea.Paraalgunspro- dutos ela pode ocorrer sem danos ao meio ambiente ou à sociedade. Porém, alguns produtos devem ser evita- dos para a pulverização aé- rea, pois podem ocorrer er- ros humanos e trazer preju- ízos ao meio ambiente e às pessoas, neste caso, apenas deve ocorrer à pulverização mecanizadacomousodetra- tores. MORADORES DE LAGOA DA PRATA TÊM COMO HÁBITO CULTURALDIZERQUEOUSO DEMATURADORESEHERBI- CIDASCAUSACÂNCEREOU- TRASDOENÇAS.APOPULA- ÇÃOESTÁEQUIVOCADAAO PENSAR ASSIM? POR QUÊ? Apopulaçãopensadestafor- ma exatamente em função dos “hábitos culturais”. To- do e qualquer produto, se- jam eles maturadores, her- bicidas, remédios e medica- mentos de forma geral, se utilizados de forma errada podem trazer inúmeros da- nosàsaúde,inclusivecâncer. Vejamos o caso do Césio 147 em Goiânia, que nada mais era que os restos de um apa- relho de Raio X, mas pessoas foram expostas a ele de for- ma errada, provocando da- nos irreversíveis e até a mor- te de algumas crianças. A ex- posição ao Raio X sem pro- teção causará câncer, mas tenho certeza que a grande maioria da população já pas- sou pelo Raio X e ainda es- tá viva e não contraiu cân- cer em função disso. Fato é que nenhum medicamento ouprodutoquímicodeveser utilizado sem o acompanha- mentodeumprofissionalha- bilitadoedentrodosparâme- tros descritos em suas bulas ou receituários. Hoje, a apli- caçãodematuradoreséregu- lamentada por leis federais e os produtos são homologa- dos pelo Ministério da Agri- cultura. Desta forma, a apli- caçãoaéreaatualimplicaem alto nível de controle e qua- lidade. VOCÊ FEZ UM ESTUDO E LE- VOU PARA A CÂMARA SO- BRE O USO DE MATURADO- RES. JÁ TEVE ALGUMA RES- POSTA? O QUE CONTINHA NESTE ESTUDO QUE FOI EN- TREGUE À CÂMARA? Esse relatório sobre a possi- bilidade ou não da aplicação aérea de agroquímicos me foi solicitado pelo Presiden- te da Câmara. Neste relató- rio, recomendamos a aplica- ção apenas de maturadores/ reguladores de crescimento e adubação foliar por meio aéreo, restringindo a mes- ma para outros produtos, pelo fato dos maturadores/ reguladores de crescimento e adubação foliar não traze- rem risco ao ser humano e ao meio ambiente. Essa res- trição a outros produtos, co- moéocasodosherbicidas,se dá em função de que é possí- vel a aplicação destes por meio motorizado terrestre, oquenãoacontecenaaplica- çãodosmaturadores/regula- dores de crescimento e adu- baçãofoliarquandoacanajá está grande. O MATURADOR PODE SER UTILIZADO NA PULVERIZA- ÇÃO AÉREA? Semdúvida,omaturador/re- gulador de crescimento po- de ser utilizado por meio de pulverização aérea, em fun- ção de suas características e composição, por se tratar de hormônio vegetal. A BIOSEV É MUITO IMPOR- TANTEPARAAGERAÇÃODE EMPREGOS E RENDA PARA AS PESSOAS E IMPOSTOS PARA O MUNICÍPIO. E O SE- TOR SUCROALCOOLEIRO PASSA POR DIFICULDADES NO PAÍS. A APLICAÇÃO DE MATURADORES VIA ÁEREA REALMENTE É IMPORTAN- TEPARAMELHORARAPRO- DUTIVIDADE DA EMPRESA? Sem dúvida. A recessão que opaísestápassandogeraim- pactos para todo o setor pro- dutivo, e para a Biosev não é diferente. O uso do matura- dor/regulador de crescimen- todiminuiaconcentraçãode água na planta e concentra o açúcar no início da colhei- ta (meses de março a maio), o que somente acontece de forma natural na época seca (meses de julho a setembro). Éinteressanteesseprocesso, poisacanaquechegaaopar- que industrial para o proces- samento chega com menor concentração de água, o que inclusive é benéfico para o meio ambiente, pois a plan- ta diminui sua necessidade de água e por consequência, absorção da mesma no solo. Sendo assim, esta aplicação de maturadores somente no início da safra aumenta a quantidade de açúcar pro- duzido,gerandorendaparaa empresaeconsequentemen- te emprego e renda para as pessoas. OBRIGADOPELAENTREVIS- TA,OESPAÇOESTÁABERTO PARAASSUASCONSIDERA- ÇÕES FINAIS. Para o conhecimento da po- pulação, a conclusão de nos- so relatório enviado à Câma- raMunicipaldeLagoadaPra- ta é: Diante dos fatos expos- tos,concluímosqueaaplica- ção de Maturadores/Regula- doresdeCrescimentoeAdu- bação Foliar, podem ser apli- cadas por meio aéreo, fican- do os demais produtos, proi- bidosdeseremaplicadospor meio aéreo, sendo permiti- do apenas por meio terres- tre (tratores). DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br Especialista ambiental defende aplicação de maturadores por meio áereo nas lavouras de Lagoa da Prata FOTOS: ARQUIVO “Diante dos fatos expostos, concluímos que a aplicação de Maturadores / Reguladores de Crescimento e Adubação Foliar, podem ser aplicadas por meio aéreo.” Carlos Frederico Muchon, Mestre em Ciências Ambientais
  6. 6. 09.11.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg COTIDIANO 5
  7. 7. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO8 Professor Di-Gianne recebe prêmio Educador Nota 10 Dengue volta a preocupar Lagoa da Prata O professor Di-Gianne Nunes, através da Esco- la Estadual Alfredo Dohr, no bairro Chico Miranda, rece- beu o prêmio Educador Nota 10 na noite do dia 30 de outu- bro,emSãoPaulo.Nacerimô- niadepremiação,quefoipre- sidida pela jornalista Sandra Annenberg, também foi elei- to o melhor educador do Bra- sil.Estiverampresentesdiver- sasautoridadescomoosSecre- táriosdoMinistériodaEduca- çãoeaembaixadoradaeduca- çãodoQuênia. O prêmio foi disputado por mais de cinco mil profis- sionais de todo o Brasil e fo- ram selecionados dez traba- lhos, dentre os quais o inscri- to pelo professor lagopraten- se, com o tema “Regime Fe- chado, Visão Aberta”, que foi oúnicoselecionadoemMinas Gerais. Entusiasmado com a pre- miação, o professor falou so- bre a experiência. “Essa foi a semanaquemaisaprendemos do que curtimos. Fomos mui- Entre os dias 23 e 27 de outubro foi realizado o Levantamento de Índice Rá- pidodoAedesAegyptiemLa- goa da Prata, que indicou ris- co médio, com índice de in- festação de 3,5 – o que signi- fica que a cidade está em si- tuação de alerta. Segundo a coordenadora do serviço de epidemiologia, Janeany Al- meida,asestratégiasdecom- bate serão traçadas em cima desse resultado. “Esse é um meio utilizado para encon- trar os focos e analisar as lar- vas predominantes para Ae- des Aegypti, para assim se- rem montadas as estratégias paraocombatedomesmo.O LIRAa é realizado três vezes ao ano. Os meses de maior risco de epidemia são de ou- tubro a março devido ao pe- ríodo de chuvas. Apesar da maior preocupação da popu- laçãosercomoslotesvagos,o LIRAaconstatouque90%dos focos do mosquito Aedes Ae- gyptiforamencontradosden- tro de residências e não em terrenosbaldioscomopensa a maioria da população”, ex- plicou. PREVENÇÃO Cadaagentedeendemiastem um bairro específico para a realização de seu trabalho, porém, às vezes é realizado um trabalho de mutirão (os agentes vão para outras áre- as/bairro)paramaiorrapidez eeficáciadotrabalho.“Érea- lizado por eles durante todo o ano o tratamento focal, vi- sitando todos os imóveis do município.Éimportanteres- saltar que eles estão sempre uniformizados e caso o mo- radores tenham dúvidas po- demligarnosetorparaacon- firmaçãodosdados.Portanto, apopulaçãodevesaberqueo agente não tem a obrigação de limpar ou recolher lixo de seu quintal e nem de ter- renos baldios, a responsabi- lidade desta limpeza são dos moradores e proprietários”. Almeida ainda explicou que a atribuição do Agente de Endemias é realizar ins- peção e orientar o morador quanto aos cuidados com os locais e recipientes que pos- sam acumular água parada e informarosriscosqueapopu- lação está correndo caso não sejam tomadas as medidas necessárias para combater e eliminar os focos do mosqui- toAedesAegypti.“Otrabalho de conscientização é realiza- do durante todo o ano atra- vés de abordagens dos agen- tescomosmoradores,blitzen educativaserealizaçãodepa- lestras nas Escolas. Em casos de notificações é realizado o bloqueio na área onde o pa- ciente reside, trabalha ou es- tuda.OLIRAa(Levantamento de índice rápido)”, PARCERIA COM POPULAÇÃO Janeany ressalta que é pre- ciso selar uma parceria en- tre população e Vigilância Epidemiológica para que se possa alcançar um resulta- do positivo e eliminar os fo- cosdasdoençastransmitidas pelo Aedes Aegypti. “Como já é do conhecimento de to- dos, a ação mais simples pa- raprevenireeliminaromos- quito Aedes aegypti é que se- jam eliminados os criadou- ros, ou seja, os depósitos que acumulam água parada, co- mo por exemplo: vasos de plantas, latas, pneus, calhas, folhasdeplantas(bananeira, bromélia, babosa, espada de são Jorge), bandejas de gela- deira e ar condicionado, cai- xad’água,tambores,vasossa- nitários pouco utilizados, va- silhas de água dos animais, piscinas, etc. Os moradores e proprietários devem man- terosquintaiselotessempre limpos”. tobemrecebidosnaredeGlo- bo, pela Sandra Annnenberg, que é madrinha e voluntária da premiação, e faz por amor àeducação,peloFaustão,que nos convidou a sentar na pri- meira fila da plateia do seu programa,arevistaVeja,atra- vésdojornalista ediretorAn- dré Petri, o Vitor Civita Neto, queédiretordaeditora Abril, medeuumabraçoedisseque pensavaqueeuseriaoEduca- dordoAno”. O prêmio Educador do Ano foi conquistado por uma professora de aldeia indígena de Rondônia, Elisângela Dell- -Armelina Suruí. “São muitos critériosqueelesanalisam.Eu gosteimuitodoprojetodaEli- sângela.Elaviuqueosalunos estavamperdendoohábitode usaralínguamaternaefezum livrojuntocomelesparaaas- sociaçãodalínguamaterna.O prêmio, considero, que ficou emboasmãos.Eramdezgran- desprojetos.Meudiscursofoi muito bem elogiado, onde fa- lei que a educação carcerária tem que sair do anonimato, e fui aplaudido no meio do dis- curso. Nos medidores do pro- jetodaNovaEscolaomeupro- jetofoiomaiscurtidoeoque teve mais comentário. Foi ba- canademais!”,disse. O professor ainda agrade- ceu todo o apoio que recebeu deseusalunos.“Meualunosvi- braram,memandaramforças o tempo todo. Recebi foto da aluna Júlia Nunes, do IMAM, chorandoquandoteveoresul- tado.Issoéinexplicável!Estou muitofeliz”,disseoprofessor. Di-Gianne ganhou proje- ção nacional com um proje- to desenvolvido com recupe- randos da Apac (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados).“OprojetoApac veio para mostrar que existe a punição sim, mas a recupe- ração é fundamental. A edu- cação de jovens e adultos no sistemaprisionaltemquesair doanonimato,issoéumafor- ma de investir em seguran- ça também. Acho que devía- mosterumaApacemcadaci- dade, pois, comprovadamen- te, o aluno sai mais re-sociali- zadoeoíndicedevoltaémui- to menor. Além do que, o sis- tema comum é um desperdí- ciodedinheiromuitogrande, enquantoquenaApacorecu- perando exige menos dinhei- ro gasto, pois a Apac se autos- sustenta”. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br LAGOA DA PRATA Professor lagopratense ganhou projeção nacional com projeto voltado na ressocialização de recuperandos da Apac O levantamento feito em todos os bairros de Lagoa da Prata mostra que a cidade está em estado de alerta devido à quantidade de focos encontrados. FOTOS: ARQUIVO PESSOAL FOTOS: ARQUIVO SECRETARIA SAÚDE
  8. 8. 09.11.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg COTIDIANO 9
  9. 9. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO10 Sicoob Crediprata realiza diversas ações da campanha Outubro Rosa Parceria leva cultura empreendedora para escolas em Moema No dia 25 de outubro, o Sicoob Crediprata e a Secretaria Municipal de Saú- derealizaramapalestra#eu- mecuido,noSalãodoSicoob Crediprata, tendo como pa- lestrantes Álida Castro, que é enfermeira e historiadora, especialista em atenção pri- máriaàsaúde,saúdedefamí- lia,gestãodaclínicaeforma- ção pedagógica, e assistente social Adriana Morais. O evento teve o objetivo deproporcionaràsmulheres presentesaoportunidadede avaliar e refletir se estão se cuidando adequadamente, sejaatravésdehábitossaudá- veis que podem prevenir do- enças, como também na au- to-observação,fazendocons- tantementeoautoexamepa- ra prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama. A palestrante Álida apre- sentou a parte técnica volta- da para a prevenção e diag- nóstico do câncer de mama, bem como os benefícios na modificação do estilo de vi- da. Já Adriana Morais deu o seu depoimento, após ser diagnosticada e obter a cura do câncer de mama. Aprogramaçãodoevento tambémcontoucomummo- mento de empoderamento e embelezamento para mu- lheres que tiveram a cura do câncer de mama, bem como uma apresentação artísti- ca do grupo de dança “Bela Flor”, do Movimento Saúde para Melhor Idade, da Secre- taria Municipal de Esportes, sobacoordenaçãodaProfes- sora Sabrina. OSicoobCredipratatam- bém realizou ações na porta das agências para conscien- tizar sobre a necessidade de secuidareprevenirdadoen- ça, bem como informar que podem ter mais qualidade e recursosnomomentodaen- fermidade,fazendooseguro Vida Mulher. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br Com o objetivo de es- timular o desenvolvi- mento de Moema através do empreendedorismo, o Si- coob Crediprata, a Prefeitu- ra Municipal, por meio da Secretaria de Educação, e o Sebrae deram início à 1ª eta- pa do Programa Cultura Em- preendedora capacitando os educadoresdoensinofunda- mental de Moema, nos dias 20, 21 e 28 de outubro, que culminou na feira do educa- dor. O próximo passo será a confecção do projeto peda- gógicoeimplantaçãoparaos alunosdoensinofundamen- tal, em 2018, que culminará na Feira do Aluno empreen- dedor. Com este programa, além de despertar para o empreendedorismo, objeti- va-se auxiliar as crianças a desenvolverem habilidades quefacilitarãoasuainserção no mercado de trabalho, fa- vorecendo o 1º emprego. Já que ser empreendedor não significa, sistematicamen- te, montar um negócio, mas tercomportamentosqueins- pirem a geração de ideias, a gestãodacarreiraouempre- endimento e foco nos resul- tados, uma vez que compor- tamentoempreendedortem a ver com atitude. A gerente da Agência do Sicoob Crediprata em Moe- ma, Renata Lobato, esteve presente na feira e manifes- tou o orgulho pelos brilhan- testrabalhosrealizados:“Es- tou encantada com a criati- vidade e empreendedoris- mo das professoras. Perce- be-se que cada detalhe desta feira foi feito com muito ca- rinhoededicação.Estetraba- lhorealizadodemonstraque os educadores de Moema es- tãopreparadosparaseremos protagonistasnesteprocesso de transformação na educa- ção do município.”, disse. A direção do Sicoob Cre- diprata manifestou que a intenção da cooperativa ao apoiar o projeto é contri- buir para o desenvolvimen- todacomunidade.Citouque aintençãoéterestetrabalho também em Japaraíba e La- goa da Prata”. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br FOTOS: ARQUIVO CREDIPRATA ARQUIVO CREDIPRATA DEPOIMENTOS DEPOIMENTOS “Umafantásticainiciativacapazdemobilizar, sensibilizareempoderaropúblico,emespe- cialasmulheres,aexerceremoautocuidado. É inacreditável, mas uma ação como essa é capazdemudarofinaldahistóriadeumado- ençacruel(câncerdemama),quesedetecta- da precocemente alcança até 95% de cura”. Álida de Castro Machado, enfermeira e historiadora, especialista em aten- ção primária à saúde, saúde de famí- lia, gestão da clínica e formação pe- dagógica “Foiumaexperiênciaenriquecedora,quenospermitiu terumavisãomaisclaradoqueéempreendedorismo enosproporcionouumdirecionamentoinovador pa- radesenvolvercomnossosalunos.Umaeducaçãodi- recionadaparaoempreendedorismopoderiaseruma maneiradeevitaraevasão,principalmentenasséries finaisdofundamentalenoensinomédio,jáquemuitos alunosdeixamdeestudarparatrabalhar.Aeducação empreendedora pelo que vimos no curso leva o pro- fessoradespertarnacriançadesdecedosuaspoten- cialidades, a iniciativa e a autonomia”. Núbia Marques de Paula, professora “Oprojetoplantouemnós,educadores,asementeda culturaempreendedora,oquenospossibilitouacons- truçãodenovasvisõesdeatuaçãoecompreensãodo processodeensino/aprendizagem.Foiumcursopra- zeroso, no qual tivemos a oportunidade de vivenciar osconhecimentosadquiridos.Serádegrandeimpor- tância para a escola e toda a sociedade, pois nossos alunos são nosso futuro”. Érica Silva Assunção, diretora da Escola Estadual Quincas Lacerda “Esse é um programa que o Sebrae vem trabalhando há um tempo no estado e estamos iniciando no Cen- tro-Oeste. O projeto visa a formação de futuros em- preendedores e, principalmente na atuação desses empreendedores mirins na transformação da comu- nidade. Esse programa termina com uma grande fei- ra que irá movimentar toda a cidade, que deve acon- tecer no segundo semestre do próximo ano. Quando temosparceriacomoaCredipratafacilitamuitoopro- cesso,sejanapartedemobilizaçãoe,estrutura,como éfundamentalparaqueoprojetosejabemsucedido”. Dênis Magela, Analista Técnico do Sebrae “O encerramento do Outubro Rosa, através palestraEumecuidofoimuitoimportantepa- ranós,mulheres,poisoautoexameéumdiag- nóstico primário em que a mulher vai detec- tar se ela tem algum nódulo ou não, então, é muitoimportantequeasmulheresaprendam esse auto cuidado. Esse evento trouxe para nós muitas dicas importantes”. Adriana Moraes, assistente social “Oeventofoiumsucesso,ondetivemosuma participaçãoefetivamuitograndeequetrou- xe um retorno muito bacana para a secreta- ria de saúde e, creio que para o Sicoob Cre- diprata também. A nossa intenção é realizar outros eventos neste modelo e, a partir dis- so, estabelecer novas parcerias que nos tra- zem resultados excelentes como este. Real- mente, foi um sucesso e um prazer ter cons- truído este evento com o Crediprata”. GeraldodeAlmeida,secretáriodesaú- de de Lagoa da Prata “GostariadeparabenizaroSicoobCrediprata por mais uma vez demonstrar toda sua pre- ocupação e zelo com o bem estar das mu- lheres. Esse evento, em parceria com a se- cretaria de saúde, foi muito rico e esclarece- dor. Parabéns!”. Sabrina Menezes, educadora física Iniciativa do Sicoob Crediprata, prefeitura e Sebrae pretende desenvolver crianças as habilidades necessárias para se destacarem no mercado de trabalho
  10. 10. 09.11.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg COTIDIANO 11
  11. 11. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOTIDIANO12 Leo Clube faz campanha para o Hospital de Luz Rotary Club de LP realiza campanha de combate à poliomielite Os LEOs Clubes de La- goa da Prata e Luz ini- ciaram uma campanha em prol do hospital de Luz, que teveseualmoxarifadoincen- diado.Foramperdidosremé- dios, insumos para atendi- mento,equipamentosnovos e documentos, totalizando um prejuízo de mais de 300 mil reais, conforme exposto pelo diretor administrativo do hospital, Máximo Lima. Na campanha, os jovens estão pedindo roupas de ca- ma e banho, materiais des- cartáveis, álcool 70%, col- chões casca de ovo e alimen- tos não perecíveis. “A Cam- panha teve início no dia 22 de outubro, durante a Corri- da Bem Estar”. CONFIRA OS PONTOS DE COLETA EM LAGOA DA PRATA: •Barbearia Black House; •Mercearia do Zizico; O Rotary Club Princesa do Oeste, de Lagoa da Prata, realizou no dia 21 de outubro uma campanha de combateàpoliomielite(para- lisia infantil). O projeto, que é realizado no mundo todo, tem como nome End Polio Now. A equipe lagopraten- se realizou blitzen nos prin- cipais semáforos da cidade e distribuíram 500 panfle- tos com informações sobre o projeto. O dia instituído para co- memorar a erradicação da doença é 24 de outubro. O Rotary foi a entidade pionei- raalançaracampanhaPólio Plus, em 1985, que teve uma queda de 99% no número de casos da doença em todo o mundo, onde o vírus só con- tinua endêmico em três paí- sescomooAfeganistão,Nigé- ria e Paquistão. Conheça mais sobre a campanha acessando: endpolionow.org/pt •Rádio Tropical; •Biosev. COLETA EM LUZ: •Estúdio Perfect Trace Tatoo •Padaria do Tigrão •Colégio Mais DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br DIVULGAÇÃO DIVULGAÇÃO ARQUIVO ROTARY LP Após ter o almoxarifado incendiado e um prejuízo de mais de 300 mil reais, pessoas vêm se sensibilizando com a situação do hospital
  12. 12. 09.11.2017 Curta no Facebook fb.com/jornalcidademg COTIDIANO 13 Pavimentação da Rodovia MG-423 Papagaios-Pitangui Foto: Carlos Alberto/Imprensa MG MESMO NOS MOMENTOS DIFICEIS, MINAS SEGUE O SEU CAMINHO. Apesar da crise que o País atravessa, Minas mantém a sua rota de desenvolvimento. São mais de 30 obras de infraestrutura que continuam sendo realizadas para garantir o progresso de várias regiões. Ao contrário de outros Estados, estamos funcionando e fazendo o que tem que ser feito. CRISE A GENTE ENFRENTA É COM TRABALHO. transportes.mg.gov.br Encontro com escritores lagopratenses é realizado na Semana do Livro Aconteceuentreosdias 24 e 27 de outubro a co- memoração da Semana do Livro em Lagoa da Prata. O evento foi uma parceria en- tre a Secretaria de Cultura e Turismo, Bibliotecas Coro- nel José Vital e Geralda Vi- dal e Academia Lagopraten- sedeLetras(Acadelp).Foram realizadascontaçãodehistó- ria, palestras, visitas de stan- ds, concurso de poesias, ofi- cinaseencontrocomescrito- res da cidade. Visitaram o evento alu- nos de escolas municipais e estaduais, que no dia 24 as- sistiramaumaapresentação do Coral Vozes Especiais, da EscolaHelenaAparecida.No dia 25 teve contação de his- tórias, visitação de stands e show de mágica. No dia 26, a Uniforofereceuumaoficina de Biblioteconomia. No dia 27,aconteceudurantetodoo dia o Encontro com os Escri- tores da Academia Lagopra- tense de Letras (Acadelp). A vice-presidente da entidade, Adircilene Batista, destacou a importância do incentivo à leitura. “Falar para crian- ças e jovens é muito bom, pois estão tecendo as ideias e a imaginação. Fazer poesia não é difícil. Precisamos en- siná-los a brincar com as pa- lavras. Gostar de ler é muito importante,éfundamental!” Segundo a escritora Ta- miris Júlia, a leitura propor- ciona diversas sensações. “Nos dá a inteligência, nos faz viajar, nossa memória fi- carámuitomelhor,aprende- remos novas palavras e tere- mosmaisconhecimento.Po- demos perder tudo nessa vi- da,masoconhecimentonin- guém nos tira”. DA REDAÇÃO contato@jornalcidademg.com.br ASCOM PMLP
  13. 13. 09.11.2017Leia mais notícias em www.jornalcidademg.com.brCOOPERATIVISMO14

×