Se está em suas
mãos, está em
boas mãos.
mãos, está em
Outubro Rosa
Todo mundo junto para
combater e vencer
o câncer de ma...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
2 Opinião
Carta do Editor
Juliano Rossi
• juliano@jornalcidademg.c...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
4 Política
Câmara propõe instalação
de ponto eletrônico para
secre...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
facebook.com/jornalcidademg
5
GabrielMiranda-DiretordaAutoEscolaCentral
Cotidiano
Tirar a ca...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
6 Cotidiano
Fotógrafo recebe prêmio
internacional na China
• O fot...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
facebook.com/jornalcidademg
7Economia
OpalestranteRicardoGandraenvolveuopúblicocomoseu
jeito...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
8 Solidariedade e Fé
PFA realiza campanha para aumentar
o número d...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
facebook.com/jornalcidademg
9Esportes
•AequipedeAtletismode
LP participou no último
fim de s...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
10 Cultura
Padre Ferreira lança seu primeiro
livro em Lagoa da Pra...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
facebook.com/jornalcidademg
11Social
EDITORIAL
Gente,estáchegandoograndedia.Vaiserumafestaco...
Sexta-Feira • 02 Outubro 2015
www.jornalcidademg.com.br
12 Cooperativismo
INFORMATIVO INSTITUCIONAL
• O SICOOB CREDI-
PRAT...
Jornal Cidade - Ano III Nº 59
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Cidade - Ano III Nº 59

226 visualizações

Publicada em

Jornal Cidade - Ano III Nº 59

Publicada em: Notícias e política
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal Cidade - Ano III Nº 59

  1. 1. Se está em suas mãos, está em boas mãos. mãos, está em Outubro Rosa Todo mundo junto para combater e vencer o câncer de mama. Crediprata www.jornalcidademg.com.br•02Outubro2015•Ediçãonº59•Ano3•Jornaldedistribuiçãogratuita•Vendaproibida Economia •07Cotidiano •06 Cotidiano •05 Esportes •09 Núbia Soares dá palestra motivacional para alunos da escola Monteiro Lobato EnsaiofotográficocontrastaapresençadorádioedaTVnocotidianodefamíliaspobres Fotógrafo recebe prêmio internacional na China Padre Ferreira lança livro em Lagoa da Prata Com humor, Ricardo Gandra mostra que atender bem gera mais vendas Carteira de habilitação ficará mais cara e difícil a partir de 2016 Apesar da crise, Lagoacred apresenta durante o Encontro Coo- perativistaocrescimentodainstituiçãoedeveráultrapassarR$ 100milhõesemativostotaisatéofinalde2015 Cultura •10 AlissonGontijo Jornaldedistribuiçãogratuita•Vendaproibida Padre Ferreira lança livro em Lagoa da Prata Cultura •10
  2. 2. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 2 Opinião Carta do Editor Juliano Rossi • juliano@jornalcidademg.com.br • Fone/Whatsapp: 37 9938-6310 Após “puxão de orelhas”, vereadores visitam o S.O.S •Na semana passada, Ota- vianadeMoraesFerreira,vo- luntáriadoServiçodeObras Sociais(S.O.S)usouaTribu- na Livre durante uma ses- sãodaCâmaraparafalardas dificuldades orçamentárias que a entidade enfrenta pa- ra manter o serviço e cobrar dosvereadores empenhona defesa da instituição. “Qual foiaúltimavezquevocêsfo- ramaoS.O.S?”,questionou. A cobrança deu resulta- do. Na quarta-feira (30/09), os vereadores (exceto Iraci Antônio, o Nego da Saúde) visitaram a entidade e ouvi- ram da diretoria que o S.O.S temumdéficitmensalde30 milreaisparamanteraassis- tênciaaosidosos. FaltamrecursosaoS.O.S. , mas não no caixa dos vere- adores. A Câmara está com mais de 600 mil reais para- dos na conta bancária. São sobras dos recursos que os vereadoresrecebemdoMu- nicípioparacustearasativi- dadesparlamentares(subsí- dios, custo operacional, ser- vidores, etc). Normalmente, estesrecursossãodevolvidos para os cofres da prefeitura, que, posteriormente, inves- te a verba em algum serviço ouobra.Em2015,aMesaDi- retora da Câmara havia op- tadopormanterosrecursos emcaixa. Mas durante a visita ao S.O.S,osparlamentaresaten- deram o apelo da diretoria e optarampordevolveraosco- fres do Executivo um recur- so que atenda a necessida- de momentânea do asilo, e a administração municipal se comprometeu a repassar os valores. Outro medida positiva, fruto dessa visita dos verea- doresaoS.O.S,foiocompro- misso assumido pelo depu- tadofederalNewtonCardo- so Júnior em articular dire- tamenteàpresidênciadaCe- mig a instalação do sistema de aquecimento solar que o S.O.Spossuieaguarda,amais de dois anos, a implantação por parte da concessionária de energia. O pedido ao de- putadofoifeitodiretamente pelovereadorPauloRoberto Pereira. “A visita dos vereadores foi muito importante para a nossa entidade, que precisa do apoio do poder público, das políticas públicas. Des- seencontroagenteesperao envolvimentoeasensibiliza- ção.Precisamosquenosaju- dem a encontrar as vias ne- cessáriasparaangariarnovos recursos”,disseLudmilaRo- cha,presidentedoS.O.S. A vereadora e presiden- te da Câmara, Quelli Cássia Couto,comentousobreesse primeiro encontro entre os parlamentares e a entidade. “A dona Otaviana fez uso da Tribuna Livre e a ouvimos. Atendendo com muita sen- sibilidadeaopedidofeitopor ela, resolvemos marcar essa reuniãoparaconhecermosa realidadeatualdoS.O.S.Du- rante a visita pudemos ver que há uma grande deman- da da parte física, mas que está sendo sanada, gradati- vamente, pelos seus benfei- toresqueapoiam.Aquestão que nós, vereadores, vamos levar para a câmara é a difi- culdadefinanceiraenfrenta- dapelaentidade”,disseCou- to. Pinga-Fogo Espaço para críticas, reclamações e protestos •Pronto Atendimento Municipal •Praça de Esportes Envie você também sua reclamação! “SempreelogieiosserviçosdoProntoAtendimento Municipal,masnodia24desetembropasseimaldevi- doserportadoradadoençadeCrohn.Poisbem,fuiaté oPAMeesperei3horasparaseratendida.Comoesta- vacommuitasdores,poisadoençaéagressiva,chamei aenfermeira,quenemlevantoudolugarparachamar omédico.Elaalegouqueomédicoestavaemhoráriode descanso.MuitomeespantouumProntoSocorrosem médico,semcontarqueeuestavamal.Sóquemtemes- sadoençasabecomoé.” DarfhineWyneGontijo “UsoaPraçadeEsporteshá6anosenuncaprecisei apresentarumsócioparaentrarnolocal,masnoúlti- mofinaldesemanaissoaconteceu.Logicamenteeuia pagarparafazeruso,poisseiqueprecisademanuten- ção.Alegaramqueseeuentrassesemumsóciopode- riaestragarumabola,umapetecaetc,enãoterianin- guémparaseresponsabilizar.Fuisócioporumanoe desdequedeixeidesernãopudemaispegarosobjetos. Entãocomoeuiriaestragá-los?Essaregranãosolucio- naoproblemaeaindaprivaapopulaçãodeusarum localpúblico,queéadministradopelasecretariadees- portes.Paraisso,énecessárioterumdecretoeumalei” EduardoSilva-BombeiroCivil RESPOSTA: OJornalCidadeentrouemcontatocomaSecretariadeSaúdeparaqueosecretáriofa- lassesobreofato.Omesmoinformouquevailevarocasoaoconhecimentodadireto- riadohospitalevaicobrarprovidências,umavezqueoserviçoéterceirizadoparao hospital. RESPOSTA: “Hojeafrequênciadapopulaçãoéregular.Oestatutodoclubeprevêalgumasrestri- ções,poisquandochegavaoverãoossóciosnãoconseguiamusarolocaldevidooex- cessodegente,ouseja,elespagavamoanotodoenahoradeusarnãotinhamcomo. Qualquerpessoapodeusarolocal,sóqueparaissotemqueestaracompanhadodeum sócio.Ouseja,seumsóciolevaumconvidadoeesteestragaalgumacoisa,sabemosde quemcobrararesponsabilidade.Paratalfatoestamosembasadosnoestatutodoclu- be”. Informouanotadasecretariadeesportes. Trânsito, ruas esburacadas, saúde, educação, mato alto, calçadas, entulho, obras, transporte público e outros. O Jornal Cidade tem o compromisso de ser um jornal a serviço do povo e vai cobrar as respostas dos responsáveis. Email:contato@jornalcidademg.com.br|Fone:373261-9885|Whatsapp:379195-1978 Foto:JéssicaRibeiro
  3. 3. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 4 Política Câmara propõe instalação de ponto eletrônico para secretários municipais e vereadores Nova sede da farmácia municipal é inaugurada•AvereadoraCidaMarceli- no(PRB)apresentouumre- querimentosolicitandoàad- ministração municipal que seja colocado ponto eletrô- nicoparaossecretáriosmu- nicipais, chefes de setores, servidores públicos que te- nham cargos de provimen- toemcomissãoouqueexer- cem função de confiança e vereadores. Orequerimentofoiapro- vadoporoitosvotosazeroe será enviado um ofício para queoExecutivoanaliseasi- tuação. “Várias vezes acon- teceudeservidoresestarem aqui na câmara para acom- panhar a reunião. Entendo que é um direito de todos, mas o serviço dele ficou pa- rado? Tive várias reclama- ções de pessoas que vão até as secretarias e não encon- tram os secretários”, justi- • A administração munici- palinaugurouanovasededa FarmáciaMunicipalOrdali- na Dias Campos (Vó da Usi- na)nodia28desetembro.A unidaderecebecercade250 receitas por dia e oferecerá umaestruturade8salas,com umespaçomaioremaiscon- fortávelparaapopulação. De acordo com a far- macêutica responsável, Is- ley Vieira, o momento é de muita alegria. “As dificulda- dessempreexistiramesem- prevãoexistir,masdentrodo possívelfaremosdetudopa- ra que a população fique sa- tisfeita. Temos aqui uma es- trutura adaptada para defi- cientes físicos, ou seja, a far- mácia é para todos”, desta- cou. O prefeito Paulo César Teodoro também ressal- tou que é honra ter o nome de dona Ordalina estampa- do na placa de inauguração dafarmácia.“DonaOrdalina foi uma pessoa excepcional, e por isso estamos muito fe- lizes em poder dar o seu no- me para esta casa, onde será acasadetodos,comofoiaca- sa dela. O nosso foco é fazer com que as pessoas tenham uma saúde de mais qualida- de”,afirmou. Segundo o secretário de saúde, Geraldo de Almeida, a obra é de extrema impor- tânciaparaosusuários.“Ho- je temos um espaço confor- tável com profissionais pre- paradosparaatenderapopu- lação. Ainda temos um lon- gocaminhoapercorrer,mas estamosmudandoasituação dasaúdedomunicípio”,afir- mou. O funcionário da Polícia Civil e neto de dona Ordali- na, Carlos Castilho, enfati- zou sua alegria em ter o no- me da avó homenageado no prédio da farmácia munici- pal.“Minhaavófoiumapes- soa que passou pela terra e deixou um legado. E é nisso que acredito. Nós só temos sentidoquandofazemossen- tidonavidadooutro”,frisou. AnovaFarmáciaMunici- palestáinstaladanaruaÂn- gelo Perilo, 74, em frente à CâmaraMunicipal. ficaCida. OvereadorPauloRober- to Pereira afirmou que con- corda com qualquer reque- rimento que dê moralida- de ao serviço público, des- de que esteja embasado na lei. Porém, destacou que o requerimento proposto por Cida não tem fundamento legal. “Tem coisas que a lei nãonosdásustentação,pois ocargodeconfiançanãotem quecumprircargahoráriae muitomenosovereador.Is- soquemmedissefoioasses- sorjurídicodacasa.Onosso pontonacâmaraéohorário dasreuniõesordinárias,eaté assinamosopontoaqui.Isso éinfundado,nãoexistebase paraoqueaCidaquer”,des- tacou. De acordo com o verea- dor Adriano Moraes, antes de se colocar em prática há muita coisa a ser analisada. “Sónãoseicomoavereado- ra vai assinar o ponto se ela trabalha na prefeitura, mas depois ela explica isso pa- ra a população. Acho cor- reto que os secretários as- sinemopontoeosvereado- restambémdevemassinar”, afirmou. O requerimento também se estende aos servido- res públicos que tenham cargosdeprovimentoem comissãoouqueexercem funçãodeconfiança Com uma estrutura maior, a unidade recebe- ráseususuárioscommais conforto DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br Mesmoaprovadoportodososvereadores,deacordocom PauloPereiraapropostanãotemfundamentolegal. InauguraçãodaFarmáciaMunicipalrealizadapeloprefeito,vice-prefeito,secretáriodesaúde efamiliaresdedonaOrdalina. Reprodução Ascom/PMLP
  4. 4. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 facebook.com/jornalcidademg 5 GabrielMiranda-DiretordaAutoEscolaCentral Cotidiano Tirar a carteira de habilitação ficará mais caro e difícil a partir de 2016 •As pessoas que preten- demobteraCarteiraNacio- nal de Habilitação (CNH) em 2016 precisam ficar atentasàsnovasexigências do governo que vão deixar o processo mais burocráti- co e com custo mais eleva- doparaosalunos. O diretor da Autoesco- la Central, Gabriel Miran- da,ementrevistaaoJornal Cidadeexplicaasnovasre- gras e orienta os candida- tos a anteciparem o início do processo de obtenção daCNH. Jornal Cidade: Em 2016 estão programadas mu- danças que vão tornar mais difícil e caro conse- guir a carteira nacional de habilitação. O que vai mudar? Gabriel Miranda: Tanto o Denatran quanto o Detran estão reformulando todo o processo de habilitação. O Brasil faz parte de um pro- grama mundial para redu- zir os acidentes de trân- sito e pretende reduzir os acidentes em até 50% até 2020. Então, os órgãos de trânsito irão dificultar o processo de obtenção da carteiradehabilitação. Jornal Cidade: Quais as mudanças já estão con- firmadas? Gabriel: Já sabemos que o exame de moto não se- rá somente na moto-pista. Terá o exame de rua. Não sabemos se será integrado ao da moto-pista, mas está confirmadooexamederua paramoto.Apartirdodia1º dedezembrooDetranobri- gouosalunosafazeremexa- medebiometrianasaulasde moto. Todas as aulas serão monitoradas e filmadas. Is- so vai acarretar mais custos evaificarmaiscaro,inclusi- veparaosalunos. JornalCidade:Haverámu- dançasparaosmotoristas profissionais? Gabriel: Terá o exame toxi- cológico para todos os con- dutores que são motoris- tas profissionais, das cate- gorias “C”, “D” e “E”. Além dos exames médicos e psi- cotécnicos, que hoje cus- tam R$ 228,85, o exame to- xicológico vai custar a mais entre R$ 250 e R$ 270. En- traráemvigorapartirdeja- neirode2016.Issovairepre- sentar cerca de 30% de au- mentosomentecomosexa- mes.ValelembrarqueoDe- tranfazumreajusteanualde todasastaxas.Cercade40% detodoocustoparaseobter umaCNHficaparapagaras taxas cobradas pelo Estado de Minas Gerais, que cobra o maior percentual do país. Sónaprimeirahabilitaçãoo alunopagaR$437emtaxas. Provavelmente chegará nos R$500tranquilamente. Jornal Cidade: Como fi- cará a questão de mudan- ça de categoria a partir de 2016? Gabriel:Hoje,comdoisanos de carteira “B”, você pode tirar a carteira “D” e esta- riaaptoadirigircaminhãoe ônibus.Apartirdopróximo ano terá apenas a adição de categoria. Por exemplo: um candidatoquetenhaacartei- ra “B” e precisa obter a car- teira“D”,teráque,primeira- mente,tiraracarteira“C”,e assim por diante. O gover- no quer que o condutor te- nhaexperiênciaemtodasas categorias.Oprazotambém vaimudar.Hoje,paramudar da categoria “C” para “E”, é precisoterumanodecartei- ra “C” e ter apenas 21 anos. Será exigido, então, o míni- mo de 25 anos para se che- garàhabilitação“E”. JornalCidade:Eparafazer adição de categoria have- rátambémnecessidadede fazer mais aulas de legis- lação? Gabriel: Sim. Os candida- tos serão obrigados a vol- tar para a sala de aula e as- sistirde5a10aulasteóricas específicas de cada catego- ria. Hoje, a carga horária te- órica,queéocursodelegis- lação,éde45horas/aulas.O governo vai introduzir mais 10horas/aulasapartirdeja- a pessoa faça pelo menos o cadastroeoexamemédico/ psicotécnico.Jáparaoscon- dutores de moto a data final é somente no dia 30 de no- vembro, pois a partir de de- zembro/15 será somente com biometria. Lembrando quevaleéadatadocadastro. JornalCidade:Gostariade acrescentar mais alguma informação? Gabriel: A Autoescola Cen- tralsemprevisouarespon- sabilidade social. Fazemos um trabalho diferencia- doparaapopulação,facili- tando, ao máximo, a todas as pessoas a oportunidade de obter a habilitação. Fa- zemosonossopapeldefor- mador de novos conduto- res, mas também transfor- madornavidadaspessoas, porque a habilitação é um diferencial para conseguir umbomemprego. neirode2016.Seocandidato fizerumaaulapordiaelevai gastardoismesesemeiopa- ra concluir o curso de legis- lação.Éprecisolembrarque oprocessodehabilitaçãova- le apenas para um ano. Se a pessoa não tirar a carteira nesseperíodo,temquefazer um reinício, que pode acar- retarmaiscustosdetaxas. Jornal Cidade: Com essas mudanças,qualdeveráser o reajuste médio do custo dahabilitação? Gabriel: No mínimo 20%. Ahabilitaçãoquehojecusta emtornodeR$1.500nãovai sairpormenosdeR$1.800. Jornal Cidade: Quem pre- tende tirar a CNH, o ideal é iniciar o processo ainda em2015? Gabriel: Sim. O ideal é que Diretor da Autoescola Central, Gabriel Miran- da explica as novas re- gras impostas pelo go- verno PUBLIEDITORIAL
  5. 5. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 6 Cotidiano Fotógrafo recebe prêmio internacional na China • O fotógrafo e jornalista Alisson Gontijo foi premia- docomo1ºlugarnoConcur- so Mundial de Documentá- rio Fotográfico “Humanity Photo Awards 2015”, reali- zadopelaUnesco,naChina, no último dia 18. Participa- ram 4.171 fotógrafos, de 133 países,queinscreveramcer- cade7.000ensaios. Gontijo foi o único bra- sileiro a participar da eta- pa final, realizada na cidade de Shangri-la. O ensaio “Do OutroLado”,produzidodu- rante uma viagem por cida- desdoNorteeCentro-Oeste deMinas,entre2014e2015, retratou o cotidiano de per- sonagens de cidades pobres e foi um dos 66 seleciona- dosparaaetapafinal.“Oob- jetivofoimostrarooutrola- do de quem escuta o rádio e assiste televisão, de uma forma contrastante. Pesso- as simples, que às vezes as- sistem a Ana Maria Braga mostrar uma comida gos- tosa e não têm o que comer emcasa,mastêmumaTVde LCD.NoValedoJequitinho- nhatemessecontrastemui- togrande”,explicaGontijo. No dia anterior à entre- gadoprêmio,asfotosdoen- saio “Do Outro Lado” servi- ram de referência para es- tudo de fotógrafos de vá- rias partes do mundo. “Fi- queisurpresoaoconquistar o concurso da Unesco, pois participaram profissionais que trabalham nas princi- pais agências de notícias do mundo e que até já fizeram coberturas de guerras”, dis- se. Além das condecora- ções,Gontijorecebeuapre- miaçãode2.000dólares.Ao todo,ofotógrafojáconquis- tou 19 títulos, entre concur- soseexposiçõesnacionaise na Alemanha, Uruguai, Ar- gentina,HolandaeChina.É formadoemjornalismopela PUCMinas/Arcoseseespe- cializou em Cinema. Traba- lhounosjornais“OTempo”, “Super Notícia” e “Pampu- lha”. Atualmente dedica-se a trabalhos autorais e à pro- dução de fotos aéreas. Alis- sonnasceuemMoemaeatu- almenteresideemLagoada Prata. “Agradeço a todos que merecepcionaramemMoe- ma.Centenasdepessoasme aguardaramnacasadomeu pai, com banda de música e muitafesta.Foiemocionan- te. Agradeço também à mi- nha família e, em especial, à minha esposa Débora, que estava comigo nas viagens durante a produção da sé- rieesempremedeuomaior apoio”,finalizaGontijo. Comoensaiofotográfico “DoOutroLado”,Alisson Gontijo conquistou um concurso mundial de fo- tosrealizadopelaUnesco DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br Atualmente,AlissonGontijodedica-seaproduzirfotosaére- asetrabalhosautorais–etambémcolecionarpremiações. Aotodosão19conquistas. EnsaiofotográficocontrastaapresençadorádioedaTVnocotidianodefamíliaspobres Asfotosdoensaio“DoOutroLado”serviramdereferênciade estudoemfórumparafotógrafosdeváriaspartesdomundo. AlissonGontijo AlissonGontijo ArquivoPessoal
  6. 6. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 facebook.com/jornalcidademg 7Economia OpalestranteRicardoGandraenvolveuopúblicocomoseu jeitobemhumoradodeensinartécnicasdevendas EstafoiaterceirapalestraministradaporGandra,paraopúblicoexterno,duranteoEncontroCooperativista. Com humor, Ricardo Gandra mostra que atender bem gera mais vendas •O Sicoob Lagocred está realizando entre os meses de setembro, outubro e no- vembro o Encontro Coope- rativista, com o objetivo de oferecer aos associados pa- lestras motivacionais, con- sultivas e comportamentais para que eles tenham mais sucessoemseusnegócios. Na terça-feira (29/09), o jornalista Ricardo Gan- dra ministrou a terceira pa- lestra “Atender Bem Ge- ra Mais Vendas”. Com uma apresentaçãodescontraídae bemhumorada,eleenvolveu opúblicoquelotouoauditó- riodaLagoacred.Apalestra foi tão bem aceita pelos as- sociados que a diretoria de- cidiu oferecer mais uma da- ta,agendadaparaopróximo dia8.OEncontroCooperati- vistaaindaterápalestrasso- bre gestão contábil e fiscal e administraçãodotempo. Gandramostrouaospar- ticipantes como deve ser o perfil do vendedor que dá resultado.“Eleprecisafocar oseuinteresse,oseuolhare suaenergianocliente,enão navenda.Oqueeraparaser regra, infelizmente está vi- randoexceção”. O presidente da CDL de Lagoa da Prata, Paulo Ro- cimento da instituição em 2015 e ressaltar que a mis- sãodacooperativaécrescer com o crescimento dos seus associados.“OEncontroCo- operativista, além de ofere- ceraoscooperadosconheci- mento importante para que possam melhorar a gestão dos seus negócios, nos deu a oportunidade de trazê-lo para conhecer a nova casa. Agradeço por vocês acredi- tarem na cooperativa, nos colaboradoresenestaadmi- nistração”,afirmouBessas. CRESCIMENTO De acordo com a previsão deespecialistas,aeconomia brasileira deve fechar 2016 com um crescimento nega- tivo.Masocenárioeconômi- conãoimpediuaLagoacred deapresentarumacentuado crescimento,apesardacrise. OCartãoLagoacredCardfe- chou2014com1.423lojistas credenciados. Até o final de agostode2015jácontabiliza 1.686. As cotas capitais evo- luíram de R$ 10,4 milhões em2014paraR$12,1milhões até agosto de 2015. A cartei- ra de depósitos saltou de R$ 46,3 milhões em 2014 para R$ 62,5 milhões até agosto de 2015. A Lagoacred tam- bém aumentou o volume de recursos emprestados pa- ra incentivar a economia. Foram R$ 46,7 milhões em 2014 e R$ 58,2 milhões apli- cadosatéagostode2015.Eos ativos totais da cooperativa evoluíramdeR$77,3milhões em2014paraR$96,5atéofi- naldeagostode2015. AGENDA As próximas palestras do Encontro Cooperativista serão realizadas nos dias 6, com Reinaldo César Felis- bino de Castro e 15 de outu- bro, com Márcio Bento, am- bos são contadores. O tema será“Gestãocontábilefiscal –Umanovarealidadebateà suaporta”. berto Pereira, participou do evento e avaliou a iniciativa da Lagoacred. “Essa pales- tra trouxe muitas dicas no- vas que podemos utilizar no atendimento aos nossos clientes.GrandesorteLagoa daPratatememterumains- tituiçãofinanceiraquetanto contribuicomocomérciolo- caleasboasiniciativasdaco- munidade”,dissePereira. TRANSPARÊNCIA Os diretores da Lagoacred JoséTavaresRezende,Julio Vaz e Nilson Bessas e o ge- rente Otaviano Bernardes fizeram uso da palavra du- rante o evento para prestar contasdosinvestimentosfei- tos na reforma e ampliação da agência, mostrar o cres- Apesar da crise, Lagoa- credapresentaduranteo EncontroCooperativista ocrescimentodainstitui- ção e deverá ultrapassar R$100milhõesemativos totaisatéofinalde2015 DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br Fotos:JulianoRossi
  7. 7. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 8 Solidariedade e Fé PFA realiza campanha para aumentar o número de Famílias Acolhedoras Novo Caminho faz campanha para ajudar a manter a instituição • O Serviço de Acolhimen- to em Família Acolhedora (PFA), por meio da Secreta- riaMunicipaldeAssistência Social, está realizando uma campanha para aumentar o número de famílias acolhe- dorasnomunicípio. Em entrevista ao Jor- nal Cidade a assistente so- cial Caroline de Carvalho Castro e o psicólogo Rodri- goTavaresMendonçaexpli- camqueaFamíliaAcolhedo- ra irá contribuir na supera- ção da situação vivida pelas criançaseadolescentes,pre- parando-osparaareintegra- çãofamiliaroucolocaçãoem família substituta”, afirmou Castro. A assistente social tam- bém destaca que é feito um trabalho com todo o meio envolvido, principalmente com a criança. “O trabalho principal é realizado com a famíliadacriança,queécha- mada por nós como família • A Comunidade Terapêu- tica Novo Caminho está re- alizandoumacampanhapa- raarrecadarfundosparaaju- daramanterainstituição.A entidade atua na recupera- ção de pessoas com trans- tornos decorrentes do uso, abuso ou dependência de droga. Em atividade desde 1996, acolhe jovens e adul- tos do sexo masculino, de qualquer crença religiosa, e que desejam uma mudança devida. Sem fins lucrativos, a instituição atua na preven- ção,recuperaçãoereabilita- çãodepessoasparaoconví- viosocial.Essetrabalhoaca- basetornandomuitomaior, pois são formados novos ci- dadãos,comresponsabilida- de, disciplina, respeito pe- lo próximo e, especialmen- de origem. O serviço de Fa- mília Acolhedora é uma al- ternativa de abrigo, pois é um atendimento mais hu- manizado que a criança irá receber. Neste período a criança estará em família e não em uma instituição”, afirmou. Segundo o promotor da Vara da Infância e Adoles- cência, Luís Augusto de Re- zende, quando uma criança vai para uma Família Aco- lhedora o propósito é que te, autocontrole. De acordo com assistente social Aline Ferreira Batista, a Novo Ca- minho recebe pessoas “des- truídas”pelasdrogasepelas relações sociais, e as devol- ve,nagrandemaioriadasve- zes,completamenterecupe- radas. “O tripé responsável pelo sucesso é a espirituali- dade,aconvivênciaealabor- terapia”,afirmou. O tratamento completo na comunidade terapêutica compreendeumperíodode internaçãodenovemeses,e o índice de perseverança é bastantealto,deacordocom o informado pela assistente social.“Contamosnoquadro de funcionários assistente social, coordenadores, psi- cólogo e voluntários da co- munidadequenosauxiliam no processo de tratamen- to. Paralelamente aos tra- balhos da Fazenda, a insti- tuiçãocontaaindacomuma Casa de Triagem em Lagoa da Prata. Embora ainda em construção, são realizadas ali, desde fevereiro de 2012, reuniõessemanaisparatro- elasejacuidadaeposterior- mente retorne à família de origem. “O objetivo do pro- grama não é romper em de- finitivooslaçosdeconvivên- cia da criança com a sua fa- mília de origem. É simples- menteafastá-latemporaria- mente e excepcionalmente do seu ambiente de conví- viofamiliarpararetirá-lade umasituaçãoderiscosocial. Então,oportunamente,será permitido a reinserção dela em sua família de origem o ca de experiências e ajuda mútua,dentrodoPrograma de Vida Nova, onde são tra- balhadosos12passosdaSo- briedade. O projeto priori- za o direito da criança e do adolescente a uma boa con- vivência familiar, através da proteção e atendimento às famílias com problemas de ‘drogadição’. As reuniões acontecem todas as quar- Miranda, esposa do Quito, a presença das crianças con- tribuiu para que ela conse- guisse superar alguns pro- blemaspessoais.“Aprimeira vez que acolhi uma criança aconteceuemummomento muito difícil da minha vida, poishaviaacabadodeperder meu filho. Elas vieram para acrescentar e me ajudar a sair de casa em um momen- totãodelicado.Hojeelassão comominhasfilhastambém, pois criamos um vínculo. É Atuaremparcerias. SegundoAline,odepen- dentequímiconãoconsegue selibertarsozinho.Osuces- so na luta contra as drogas depende de todos: socieda- de civil, autoridades políti- casejudiciárias,igreja,famí- lia, empresas e entidade. As parcerias são fundamentais noprocessoderecuperação ereinserçãosocial. maisbrevepossível”,enfati- zou. De acordo com Francis- co José Miranda, mais co- nhecidoporQuito,integran- te do Família Acolhedora, o programa cria um laço afe- tivo entre as famílias. “É al- gomuitobom,eparaambas as partes. Hoje, me apeguei tanto a essas crianças que nãoconsigoficarsemvê-las. Elas são da minha família”, afirmou. ParaMariaAparecidade tas-feiras,às19horas.Apar- ticipação é aberta a toda co- munidade,sendootrabalho estendidoaescolaseempre- sas, a fim de potencializar a prevenção”,destacou. OProgramadeVidaNo- va tem cinco frentes de atu- ação: Prevençãoaousodedrogas; Intervenção; Recuperação; ReinserçãoFamiliareSocial; umprojetomuitogratifican- te”,destacou. Para Susan Kellen de Oliveira, mãe de uma crian- ça acolhida pela família Mi- randa, o programa Família Acolhedora a resgatou do fundo do poço. “Eu tenho 5 filhoseestavaenvolvidacom drogas. Quando morava em Bom Despacho meus filhos foram tirados de mim pelo Conselho Tutelar e entre- gues para minha mãe. Mu- dei para Arcos, e logo de- pois vim para Lagoa da Pra- ta e me tornei moradora de rua e ainda, usuária de dro- gas. Foi quando pedi ajuda ao Nelson, que na época era conselheirotutelar,paraque arrumassealguémparacui- dar das minhas filhas, pois eu queria me tratar. Foi en- tão que o programa Família Acolhedora entrou em mi- nhavida”,afirmou. As inscrições das famí- liasinteressadasemseraco- lhedoras deverão ser feitas noPFAnaruaLuizGuadalu- pe, 196, Centro. Para ajudar nos custeios a Família Aco- lhedorareceberáumaajuda financeira enquanto estiver acolhendo as crianças e/ou adolescentes. AComunidadeTerapêu- tica Fazenda de Recupera- ção Novo Caminho está lo- calizada na Fazenda Jaca- ré, Fundão de Baixo (Lagoa da Prata), sendo sua casa de triagem situada na Rua Do- naNaná,453,bairroGomes. FAÇASUADOAÇÃO •Atravésdostelefones: 37 9805-2013 / 9827-8023 (Aurélio) •CaixaEconômicaFederal Agência:1382 |Conta:364-1 Atualmente, o municí- piocontacom12Famílias Acolhedoras.Essenúme- ro não é suficiente para acolher todas as crian- çasemsituaçãoderisco. A instituição atende cer- ca de 26 internos. Sem fins lucrativos, a entida- deatuanaprevenção,re- cuperação e reabilitação depessoas DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br FamíliaAcolhedora-OcasalQuitoeMariaAparecidaacolhecrianças desdeoiníciodoprograma,em2008 ComunidadeTerapêuticaNovoCaminhoestáematividadedesde1996 AassistentesocialAline FerreiraBatistaéumadas coordenadorasdostraba- lhos Mãedeumacriançaacolhida-Umafilha deSusanfoiacolhidapelafamíliadeQuitoe MariaAparecidaduranteoperíodoemquea mãeserecuperoudadependênciaquímica Fotos:RhaianeCarvalho Fotos:ArquivoPessoal
  8. 8. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 facebook.com/jornalcidademg 9Esportes •AequipedeAtletismode LP participou no último fim de semana do Torneio de Aniversário Clã Delfos emBH.Conquistou14me- dalhas, sendo 8 ouros, 04 pratas e 02 bronzes. Des- taqueparaRobertaSeveri- noqueconquistou2ouros. Núbia Soares dá palestra motivacional para alunos da escola Monteiro Lobato • Núbia Soares esteve na PraçadeEsportes,emLagoa asPrata,nodia23desetem- bro, para falar com crianças daescolamunicipalMontei- ro Lobato. Os alunos que fa- zempartedoProgramaMais Educação,ouviramdaatleta a trajetória, as dificuldades, conquistas e os planos para ofuturo.Apósapalestra,eles fizeramperguntasetiraram fotoscomNúbia. O Programa Mais Edu- cação atende hoje 85 alunos doprimeiroaoquintoanoda escolaMonteiroLobatocom oficinasdeatletismo,acom- panhamentopedagógico,au- lasdeviolão,xadrezedança. Carla Cristina Rodri- gues, coordenadora do pro- jeto, ressalta a importância da presença de Núbia pa- ra os pequenos atletas. “Nós nos sentimos muito honra- dos em recebê-la, porque o atletismo é uma das ofici- nas que temos no Programa Mais Educação. Os alunos vêm para Praça de Espor- tes treinar e essa é a oficina que eles mais gostam. É um momento de grande incen- tivo e quem sabe daí a gente descubriránovostalentos.É umaoportunidade quenos- sos alunos estão tendo com ela”,disse. Abel Mendes foi o pri- meiro treinador de Núbia quando ela integrava o pro- jeto Correndo Para o Fu- turo, da Secretaria Muni- cipal de Esportes. Hoje ele treina também os alunos do MaisEducaçãoevêocresci- mento do atletismo na cida- de. “É importante a presen- ça da Núbia entre as crian- ças, porque além da gente colocar a relevância do atle- tismo e das chances de cada um, mostramos claramen- te onde já chegou um atle- ta nosso nas mesmas condi- ções que nós temos hoje. Na verdade,ascondiçõesquete- moshojesãoatémelhoresdo que ela enfrentou. Mostra- mos que é possível ver uma luz,umpontodeesperança, mesmodiantedasdificulda- des. As crianças podem en- xergar através da trajetória percorrida por ela um futu- romelhor”,destacou. Soarestambémfoialuna daescolaMunicipalMontei- roLobatoedestacaarespon- sabilidadedeserumreferen- um bom caminho. Acredito que como pessoa que pode inspirar as crianças eu pre- cisodarexemplo.Buscome- lhorar,fazerascoisassempre bemfeitas,nãoapenasnoes- porte,mascomopessoatam- bém. Mostrando que há um caminho melhor, é preciso estudar e se aprimorar”, fri- sou. cial para os alunos. “Melho- rou muita coisa desde que saí. No período em que es- tive lá não tinha o projeto, e vejo isso como uma grande vantagem,umaevoluçãoque vaiajudarbastanteascrian- ças. Eu me sinto super hon- rada em falar para os alunos da minha antiga escola e fi- co feliz em ver que estão em A jovemquecompõeoti- me do Clube de Atletis- mo BM&F, no estado de São Paulo, também é es- tudante de Engenharia Mecânica. DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br Núbiamostrouàscriançasqueépossívelrealizarosseussonhosmesmodiantedasdi- ficuldades AbelMendes,treinadorde atletismo CarlaRodrigues,coorde- nadoradoProjetoMais Educação Fotos:JéssicaRibeiro
  9. 9. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 10 Cultura Padre Ferreira lança seu primeiro livro em Lagoa da Prata • O padre José Ferreira da Silvalançounodia26dese- tembro o livro “Raça, Reli- giãoeNacionalidade:micro- visão eclesial sobre o afro- -brasileiro”. O evento acon- teceunoauditóriodoSicoob Crediprataereuniucercade 200pessoas. Padre Ferreira, como é conhecido, nasceu em Las- sance, no Norte de Minas, em 12 de abril de 1942. Per- deu o pai um mês antes do seunascimentoesuamãefi- cou com 11 filhos para criar. “Fui chegando ao sacerdó- cio por tabelas. Tudo o que aconteceufoipelaprovidên- cia Divina, porque dizem que ajudei a fechar quatro seminários. Passei por qua- tro e todos eles fecharam, isso foi na época da crise do Vaticano II. Com muita lu- ta me tornei um sacerdote”, destacouopároco. JornalCidade:Éaprimei- ra vez que o senhor lança umlivro? Padre Ferreira: Sim. E ne- lefalosobreumassuntoque muito me interessa, o afro- -brasileiroeoafricanoemsi. Eunãopretendialançar.No início era um trabalho pa- ra a conclusão de um curso que fiz em Bruxelas, na Bél- gica,nadécadade1980.Para escrever o livro tive contato comváriosafricanosnoIns- tituto Lumen Vitae, dos Je- suítas. Pude conversar com elessobreareligiãocatólica navidadosafricanos. Jornal Cidade: Quanto tempoolivrodemoroupa- raserescrito? Padre Ferreira: O livro foi escrito por meio de pes- setematãocomplexo? Padre Ferreira: Desde pe- queno eu fui criado em um ambiente onde havia mui- to da cultura negra. E mes- monaqueletemponuncati- ve dificuldade em conviver comessasdiferenças.Sóen- tão em 1972, quando passei aexercerosacerdócio,pude convivercompessoasdedi- ferentesraças. Jornal Cidade: Como sur- giuaideiade escreveroli- vro? Padre Ferreira: Fui fazer esse curso achando que se- riaumouvinte.Quandodes- cobri que teria que escolher um tema, defendê-lo, e que o mesmo ainda deveria ser aprovado,fuiemoutromun- do e voltei. Tive muita difi- culdadedeencontrarumas- sunto. Em uma visita ao Va- ticano tive a oportunidade de ver o papa João Paulo II e foi quando ele passou do meu lado que a inspiração surgiudefato. Jornal Cidade: Qual a abordagemgeraldolivro? Padre Ferreira: O foco foi falarsobreavidadosafrica- quisas no Instituto Lumen Vitae, também em Bruxe- las. Com um acompanhan- te do próprio instituto levei um ano meio para escrevê- -lo, pois o material disponí- velestavaescritoemfrancês elatim. JornalCidade:Comqueob- jetivoosenhorexploroues- nos que eram trazidos para oBrasilevendidoscomoes- cravos. Através das pesqui- sasdescobriqueantesdesa- írem da África eram batiza- dos,mesmoosseus“donos” tendodúvidasseelespossu- íam alma. Por meio dos es- tudos descobri que a reli- giosidade popular no Bra- sil é herança dos afro-bra- sileiros,umexemploéafor- çadoCongado.Useitodoes- secontextoparaabordares- setemaRaça,ReligiãoeNa- cionalidade.Aminhainten- ção não era tratar o racismo noBrasil,massimdescobrir comoessepovofoientrando nanossabrasilidade. Jornal Cidade: Qual a re- presentatividade desse li- vroparaosenhor? PadreFerreira:Representa a minha gratidão à Diocese deLuzeaospadres.Alémde poder ser considerado uma fonteseguradepesquisa. O livro do padre Ferreira estará disponível em bre- ve na secretaria paroquial eserávendidopor30reais. Maisinformaçõespoderão ser adquiridas pelo telefo- ne3261-1247. A obra aborda questões afro-brasileiras e sua re- laçãocomareligiosidade. Olançamentoreuniucer- cade200pessoas DA REDAÇÃO redacao@jornalcidademg.com.br Padre José Ferreira e as escritoras Maria do Rosário Bessas e Adircilene Batista, da Acadelp Foto:JulianoRossi
  10. 10. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 facebook.com/jornalcidademg 11Social EDITORIAL Gente,estáchegandoograndedia.Vaiserumafestacomrequinte,muitasbrincadeiras,per- sonagensdedesenhosanimadoseoshowdoTioGirafa.Claro,tudoseráregistradocommui- tasfotos.Muitoobrigadaatodososparceirosqueacreditaramnesseprojeto.Venhatrocar seuconvitepor1Kdealimentonãoperecívelegarantasuavaganessafesta,queacontecerá nodia12deoutubronacasasdefestasGiraGirafa.Umabraçoatodoseatésemanaquevem. ESPECIAL PARA OS BAIXINHOS AlindaAnaBeatriz, filhadaMariaeGus- tavoadorabrincardeprincesa!Éumfofa! Isa é filha de Karem e Feli- pe. Tem um sorriso e uma alegriacontagiante. O palhacinho mais fofo do mundo é o Ber- nardo, que acabou de completar 1 ano. Ele éfilhodeThamireseLauro. Olhaodenti- nhonascendo.... O niver da Maria Luíza foi um sucesso com a presença do Tio Girafa, que fez a festa virar um show. Maria Luíza é filha de Kênia e Salim e completou um ano de vida. Ela brincou muito,sorriuparatodosetiroufoto. Que computador que na- da. Essa turminha aqui é da malhação e muito agito. Is- so mesmo gente. Quem dis- se que criança não pode fa- zerexercíciosfísicos?Nãosó pode como deve fazer uma atividadeparagastarenergia quetemdesobrané.Exercí- ciosajudamnocrescimento edesenvolvimentodacrian- ça. Pensando nisso, minha amiga Graciene Lacerda oferece no Studio +Fitness aulasparacrianças. Luíza,filhadeAlinemanda beijos para todas as amigas. Essa turminha é presença confirmada no dia 12 de ou- tubronacasadefestasinfan- tisGiraGirafa. Nicole e Nicolas. Essa foto dispensa legendas. Os gêmeos sãofilhosdaMarcíliaeAlexandre.Quefofura! Linda! Maria vestiu-se de mulher maravilha para co- memorouseus5anosnaca- sa de Festa Uni Duni Tê, no dia 25 de setembro com o pai Rogério, com a mamãe maravilhaDanielaeovovô maiscoruja,ToninhoSam- paio. Se divertiram muito com a presença da Minnie vindo diretamente da Dis- ney e com a presença ilus- tredaRúbiaMesquita.Fe- licidades para essa família de poderosos! Colunista Michele Pacheco •michele@jornalcidademg.com.br • Fone/Whatsapp: 37 9125-0920
  11. 11. Sexta-Feira • 02 Outubro 2015 www.jornalcidademg.com.br 12 Cooperativismo INFORMATIVO INSTITUCIONAL • O SICOOB CREDI- PRATA já iniciou as ins- crições para o II Semi- nário de Moema e se sur- preendeu com o núme- ro de inscritos em pou- cos dias. O evento acontecerá • O SICOOB CREDI- PRATA disponibiliza Mi- crocrédito Orientado pa- raPessoasJurídicasepro- fissionaisliberaisquepos- suem faturamento/renda bruta anual de até R$ 120 mil e que tenham a inten- ção de crescimento e de- senvolvimento,comexce- lentetaxaeparcelasfixas. OMicrocréditoOrien- tado é caracterizado pela simplicidade e agilidade na análise, aprovação e li- beraçãodosrecursos,sen- doconcedidoparaatendi- mentodasnecessidadesfi- nanceiras de pessoas físi- casejurídicasempreende- doras de atividade produ- tivasdepequenoporte. Para solicitar o crédi- to,oempreendedorpreci- saapenasentraremconta- to com o posto de atendi- mento do SICOOB CRE- DIPRATA e agendar uma visita da agente de micro- crédito. Maioresinformações poderão ser adquiridas com os gerentes, aten- dentes ou com a agente de microcrédito através dos telefones: (37) 3262- 5600ou(37)9985-9751. no dia 22 de outubro às 19 horas com a palestra “Em- preendendo no mundo dos desafios”, ministrada por Cristiano Lopes que será realizada no Alvora- da Campestre Clube, Ro- dovia BH/Araxá, nº 2333, bairro Padre Jonas. Os associados, empre- sários e empreendedores da cidade poderão se ins- crever com os atendentes do Posto de Atendimento de Moema até o dia 16 de outubro ou enquanto hou- ver disponibilidade de va- ga. II Seminário de empresários e empreendedores de Moema Microcrédito Orientado Em Lagoa da Prata o evento acontecerá no dia 10 de novembro no Centro de Eventos da Paróquia São Carlos Borromeu EMPREENDENDO NO MUNDO DOS DESAFIOS CRISTIANO LOPES Palestra com Realização: Parceria: 22.10.2015 19h Espaço Cabana RuaVenina Gomes, 365 Moema/MG INSCRIÇÕES NO SICOOB CREDIPRATA: 37 3262-5600 • ENTRADA GRATUITACrediprata EMPREENDENDO NO MUNDO DOS DESAFIOS CRISTIANO LOPES Palestra com Realização: Parceria: 22.10.2015 19h Espaço Cabana RuaVenina Gomes, 365 Moema/MG INSCRIÇÕES NO SICOOB CREDIPRATA: 37 3262-5600 • ENTRADA GRATUITACrediprata

×