APLICAÇÃO FINANCEIRA
SICOOB CREDIPRATA
Aplicações com a segurança que você precisa e o retorno
que você deseja com o RDC S...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
POLÍTICA2
llOprefeitodeSantoAntô-
niodoMonte,Wilmarde...
ANO ii • EdiçãO 31
16/08/2014 A 30/08/2014
Facebook.com/jornalcidademg
PolÍTica 3
ll Na última quarta-feira
(13/08),oMinis...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
CARTA AO LEITOR Juliano Rossi
contato@jornalcidademg....
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
POLÍTICA6
llACâmaradeLagoadaPra-
taaprovou,por5votosa...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
facebook.com/jornalcidademg
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
POLÍTICA8
ll Na última segunda-fei-
ra (13/07) a vere...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
MEIO AMBIENTE12
ll Moradores dos bairros
São José, Ce...
ANO ii • EdiçãO 31
16/08/2014 A 30/08/2014
Facebook.com/jornalcidademg
oPiniÃo 13
josé antônio (rádio Samonte Fm)
bandeira...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
COTIDIANO14
Helder Clério foi um dos
finalistas do Fe...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
facebook.com/jornalcidademg
CULTURA 15
Lagopratense dribla
limitações e escreve...
Harmonize carnes com
os melhores vinhos
Físico espanhol cria
sorvete que muda
de corllHáregrasbemespecí-
ficasparaseharmon...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
facebook.com/jornalcidademg
OPINIÃO 17
Nilson Antonio Bessas é escritor e Diret...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
www.jornalcidademg.com.br
Professora de Samonte
é vencedora do Prêmio
‘Educador...
ANO ii • Edição 31
16/08/2014 a 30/08/2014
facebook.com/jornalcidademg
MEIO AMBIENTE 19
Prazo para acabar com os lixões
te...
O Sicoob Crediprata está associado ao que há de melhor para promover
o crescimento da sua empresa.
No Sicoob Crediprata, s...
Jornal Cidade - Ano II - Nº 31
Jornal Cidade - Ano II - Nº 31
Jornal Cidade - Ano II - Nº 31
Jornal Cidade - Ano II - Nº 31
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Cidade - Ano II - Nº 31

14.768 visualizações

Publicada em

http://www.jornalcidademg.com.br
>Acesse e veja mais notícias
Jornal Cidade - Ano II - Nº 31 - 16 de Agosto de 2014

Principais notícias das cidades do centro-oeste mineiro. Notícias de Lagoa da Prata, Santo Antônio do Monte, Moema, Pedra do Indaiá e Japaraíba.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.768
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12.742
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Cidade - Ano II - Nº 31

  1. 1. APLICAÇÃO FINANCEIRA SICOOB CREDIPRATA Aplicações com a segurança que você precisa e o retorno que você deseja com o RDC Sicoob. O Sicoob Crediprata oferece as melhores condições para o seu dinheiro render. Vá até uma de nossas agências e converse com nosso gerente. Para encontrar uma cooperativa Sicoob mais perto de você, ligue 0800 642 0000. Ouvidoria - 0800 725 0996. Deficientes auditivos ou de fala: 0800 940 0458. Página 12 Página 18 Prefeito de Samonte é acusado de improbidade administrativa alerta: falsa cooperativa de crédito oferece empréstimo facilitado Página 04 Página 14 Página 19 Página 18 Pequena miss de Samonte poderá disputar concurso na Turquia Ministério Público move ação contra Wilmar de Oliveira Filho por entender que houve atraso na entrega da UPA e benefício a parentes com dinheiro público destinado à saúde. Página 02 Foto: Ministério Público e Prefeitura de Santo Antônio do Monte oficializam comissão para definir o futuro da saúde local. Página 03 Vereadora e funcionária pública quase saem “nos tapas” após reunião na câmara Página 06 Professora de Samonte é vencedora do Prêmio ‘educador Nota 10′ moradores de lagoa da Prata sofrem com fumaça da turfa lagoacred leva aulas de educação financeira para 12 mil alunos Prazo para fim dos lixões terminou em 02 de agosto de 2014 Página 06 Vereadores aprovam contas de 2012 do ex- prefeito de lagoa da Prata pública quase saem “nos tapas” após reunião na câmara Página 06 FOTO: ASSESSORIA DE COMUNICAçãO / PREFEITURA DE SAMONTE
  2. 2. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br POLÍTICA2 llOprefeitodeSantoAntô- niodoMonte,WilmardeOli- veira Filho, está sendo acu- sadopeloMinistérioPúblico deMinasGerais(MPMG)por improbidade administrati- va. Uma ação civil pública está sendo movida pelo ór- gão, por entender que hou- veatrasonaentregadaUni- dadedeProntoAtendimento (UPA) e benefício de paren- tescomverbapública. A juíza Lorena Teixeira Vaz Dias acolheu a ação e aguarda a defesa do prefei- to.Portelefone,aassessoria decomunicaçãodaprefeitu- rainformouqueomunicípio jáfoinotificadoeestáelabo- randoasuadefesa. ENTENDAOCASO O município de Santo Antônio do Monte foi con- templado com uma UPA na gestão do ex-prefeito Leo- nardo Lacerda Camilo, cus- teada com investimentos dogovernofederalnaordem de R$ 1.050.000,00. A unida- de era para ter sido inaugu- rada em maio de 2013, já na atual administração muni- cipal, mas um impasse en- treaprefeituraeaconstruto- ra que realizou a obra gerou oatraso.Umaperitaeenge- nheira do MPMG constatou 28 irregularidades no imó- vel. Atéofinalde2012,oser- viço de pronto atendimen- to médico em Santo Antô- niodoMonteeraprestadoa maisde10anosnaSantaCa- sadeMisericórdia,pormeio de convênio firmado com a prefeitura, que pagava 225 milreaismensais. Quando o prefeito Wil- mar de Oliveira assumiu a administração municipal, transferiu o pronto atendi- mento médico para a Fun- dação Dr. José Maria dos Mares Guia, entidade com a qual possui vínculo pes- soal e tem como diretora a sua esposa. De acordo com o MPPMG, o gestor ainda aumentou o repasse men- sal para 300 mil reais, favo- recendoainstituição.“Oatu- alprefeito,motivadoporde- savenças políticas relativa- menteaosadministradores daSantaCasadeMisericór- dia,rompeuoregimedecoo- peraçãomútuaocorridaen- tre o Município e a referida entidade,onerandooscofres públicos municipais em 75 milreaismensais,deixando apopulaçãomalservida”,ar- gumentaapromotoraNádia EstelaFerreiraMateus. FALTADEPAGAMENTO De acordo com o Minis- tério Público, a prefeitura não teria efetuado o paga- mento da nota de empenho emitidapelaadministração do ex-prefeito relativamen- teaosegundotermoaditivo firmadoentreomunicípioe a Construtora Anglo, com a justificativa de haver cons- tatado a necessidade de al- gumas adequações no imó- vel. Um terceiro aditivo foi firmado em abril de 2013, que,deacordocomoMPMG, foicumpridointegralmente pelaconstrutora,masapre- feitura se recusou a efetuar ospagamentosearecebera obradaUPA,jáconcluída.“O municípiocontratouprofis- sionaisparaapontarirregu- laridades, mas nada fez pa- ra saná-las e colocar a UPA emfuncionamento,noclaro intuitodepostergarorecebi- mentodaUPA,demodoque o atual prefeito e seus fami- liares continuem a receber osrepassesdaFundaçãoDr. JoséMariadosMaresGuia”, afirma a ação do Ministério Público. NoentendimentodoMi- nistérioPúblico,porrecusar emreceberaUPAomunicí- piodeixadearrecadar,men- salmente, o valor de 170 mil reaisqueseriarepassadope- logovernofederal,assimco- moestádeixandodereceber aquantiade350milreaisre- ferenteàterceiraparcelado investimento do Ministério da Saúde para a construção daUPA. O Ministério da Saú- de concedeu o prazo de até 31 de setembro de 2014 pa- ra que o município receba a UPA,sobpenadeterquede- volver os recursos repassa- dospelogovernofederalede perderoincentivomensala ser recebido para manter a unidadeemfuncionamento. PEDIDODOMPMG Naaçãocivilpúblicamo- vida contra o prefeito, o Mi- nistério Público de Minas Gerais requer que sejam cumpridas quatro deter- minações: 1) que a UPA seja imediatamenterecebidape- loMunicípiodeSantoAntô- niodoMonteecolocadaem funcionamento;2)queapre- feitura pague R$ 194.309,46 à Construtora Anglo; 3) que seja decretada a indisponi- bilidadedosbensdoprefeito WilmardeOliveiraFilhopa- ra que não haja risco de que atéaprestaçãojurisdicional definitivaelenãomodifique sua situação financeira e 4) que seja fixada multa diária de R$ 1.000,00 por descum- primento à decisão jurisdi- cional. A juíza Lorena Teixeira Vaz Dias, em seu despacho atestaqueaobra“jáestácon- cluída há mais de um ano, sendo que o que ainda não foi plenamente executado não compromete o seu fun- cionamento,conformepare- certécnicodopróprioenge- nheiro civil da Prefeitura de Santo Antônio do Monte”. A magistradadeterminouque o município tem o prazo de dez dias para tomar as me- didas necessárias e receber a UPA e noventa dias (pror- rogáveisporoutrosnoventa dias)paracolocaremfuncio- namentoaUnidadedePron- to Atendimento. Os prazos começamavalerapartirdo momento em que o prefeito receberanotificaçãooficial. A juíza acatou o pedido de decretação de indispo- nibilidade de bens do pre- feito para a garantia de res- sarcimento ao erário públi- co no valor de 75 mil reais mensais, multiplicados pe- lonúmerodemesesemque o município repassou os re- cursos para a Fundação Dr. José Maria dos Mares Guia, bemcomoparaopagamen- todamultacivilaseraofinal aplicada. RIVALIDADEPOLÍTICA Ajuízaressaltouemseu despacho a rivalidade polí- tica em Santo Antônio do Monte. “É de conhecimen- to público e notório nesta pequena cidade a rivalida- de política existente entre o requerido,Sr.WilmardeOli- veira Filho, e os atuais ad- ministradores da Santa Ca- sadeMisericórdia.(...)Tam- bémédeconhecimentopú- blicoeconstantededezenas de edições do jornal escrito localqueoSr.WilmardeOli- veiraFilhomantémvínculo pessoal com a referida fun- dação, assim como seus fa- miliares,demonstrando,ini- cialmente, a existência de interesse pessoal na trans- ferênciadeparceladopron- to atendimento para a Fun- daçãoDr.JoséMariadosMa- res Guia. No caso, a esposa do atual prefeito ocupa car- go de diretora executiva da supra referida fundação. (...) Em hipótese alguma tal en- tidadedetémcondiçõespa- ramanteroserviçodepron- toatendimentoàpopulação, ainda mais da forma precá- ria como foi feita a transfe- rência,quedeveriaserprovi- sória,masestásendoirregu- larmente mantida há mais deumano.Inexistemrazões técnicas para tal manuten- çãoseaSantaCasa,ondeos serviçossempreforampres- tados,sedispõeacontinuar a fazê-lo por R$ 75.000,00 a menos do que o município está gastando por mês em razão da ingerência do atu- alprefeito”. Para a magistrada, se o municípionãoreceberaUPA dentrodoprazofixado,“não haverá reparação em valo- res que dará aos cidadãos de Santo Antônio do Mon- te uma unidade de pronto atendimentoestruturapara efetivaeimediataprestação dosserviçosàsaúdeaelain- terentes”. OOUTROLADO Em entrevista ao por- tal G1, o procurador do mu- nicípio, Antenógenes Antô- niodaSilvaJúniorinformou queacontestaçãodaPrefei- tura será apresentada den- trodosprazosestabelecidos, assimcomoaliminardere- cebimentodaUPAserácum- prida dentro de 180 dias. “A Prefeitura dará continuida- de à apuração de irregulari- dades que o Executivo en- tende que ainda existe na obra”. Quanto à alegação de queoprefeitoestariainterfe- rindonaentregadaUPApor interesse pessoal e político, Antenógenes afirmou que essa informação é inverídi- ca. Prefeito de Samonte é acusado de improbidade administrativa Ministério Público move ação contra Wilmar de Oliveira Filho por entender que houve atraso na entrega da UPA e benefício a parentes com dinheiro público destinado à saúde DE ACORDO COM A JUSTIÇA UPA JÁ ESTÁ PRONTA A QUASE UM ANO PRONTO ATENDIMENTO FUNCIONOU NA SANTA CASA POR QUASE 10 ANOS FOTOS: MAURÍCIO COSTA
  3. 3. ANO ii • EdiçãO 31 16/08/2014 A 30/08/2014 Facebook.com/jornalcidademg PolÍTica 3 ll Na última quarta-feira (13/08),oMinistérioPúblicode MinasGerais(MPMG),pormeio doCentrodeApoioOperacional dasPromotoriasdeJustiçade DefesadaSaúde(CAO-Saúde), realizouemSantoAntôniodo Montea69ªReuniãodemedia- çãosanitária:direito,saúdeeci- dadania,comoobjetivodedis- cutirosserviçosdeurgênciae emergência,noâmbitoambu- latorial,emespecialemfaceda UPAemedidasaseremadota- das para melhorar a saúde no município. Nãofoipermitidaapartici- paçãodaimprensanareunião. Leia,aseguir,amatériaprodu- zidapelaassessoriadecomu- nicaçãodaPrefeituradeS.A.do Monte.: Santo Antônio do Monte sedioupelaprimeiraveza69º ReuniãodeMediaçãoSanitária: Direito,SaúdeeCidadaniareali- zadapeloCentrodeApoioOpe- racionaldeSaúdeePromotoria deJustiçadeDefesadaSaúde daComarcadeSantoAntônio doMonte.Oobjetivofoidebater osserviçosdeurgênciaeemer- gêncianoâmbitoambulatorial em especial em face da UPA, indicadoresdeSaúdedaAten- ção Básica, vazios assisten- ciais,indicadoresdeprodutivi- dadeeresolutibilidadedopres- tadorSantaCasadeMisericór- diadeSantoAntôniodoMon- te,custeio/financiamentodos serviços de saúde e a criação de uma comissão de trabalho deMediaçãoSanitárialocal.A reunião,consideradahistórica pelosparticipantes,reuniupe- laprimeiravezoCoordenador doCentrodeApoioOperacional deSaúde,PromotordeJustiça GilmarAssis,PromotoradeJus- tiçacomatribuiçõesnaDefesa daSaúdedaComarcalocalNá- diaEstelaFerreiraMateus,Co- ordenador Regional das Pro- motoriasdeJustiçadeDefesa daSaúdedaRegiãoMacroOes- teUbiratanDomingues,Supe- rintendente Regional de Saú- dedeDivinópolisKêniaCarva- lho,oPrefeitodeSantoAntônio doMonteDr.WilmardeOlivei- raFilho,aSecretariaMunicipal deSaúdeRaquelTeixeiraeequi- pe,aCoordenadoradaAssistên- ciaemSaúdePriscilaRabeloLo- pes,osanitaristaDr.JoséMaria Borges,orepresentantedaSan- taCasalocalDr.GilbertoBrasil, alémdeoutrasautoridadesre- gionaisemsaúde. Após a apresentação do modelodegestãodasaúdepú- blicaimplantandopelaAdmi- nistração2013/2016edosindi- cadores de avanços e melho- rias desta implantação, o de- bate mediado pelos promoto- resGilmarAssiseNádiaEste- laFerreiraMateus,foiconcluído comaoficializaçãodeumaco- missãoformadaporautorida- des,técnicosdesaúdeerepre- sentantes da comunidade lo- calqueacompanharãoostra- balhosdaequipedoMinistério daSaúdequeviráaSantoAn- tônio do Monte nos próximos 15dias,atendendoasolicitação daPrefeituralocalparaavaliar asituaçãodaUPA,assimcomo tambémmediaráosprocessos deadequaçãodaSantaCasade MisericórdiadeSantoAntônio doMontecomoprestadorade serviçosàrededesaúdeecomo hospitaldereferênciaaomuni- cípioeregião,deacordocoma suagrandecapacidadeestrutu- ral. “Eu acho que a realização desta reunião foi um presen- teparaSantoAntôniodoMon- te.Oobjetivoúnicoaquiéser- viraopovosempre.Omomen- toéessederefletirmos,deso- lucionarmoseprestarmosum serviçodequalidadeparaopo- vo,queéamissãodetodosnós. Paramim,foimuitoproveitoso”, declarouaPromotoraNádiaEs- telaFerreiraMateus. “Hoje saio desta reunião com o sentimento de que va- leuapenaomandato.Hojees- tá justificado aqui nesta no- breeextraordináriareuniãoo motivopeloqualfuicandidato: buscarasegurançaeasatisfa- çãoemsaúdedanossapopula- ção.Achoqueeste13deagosto justificouomeumandato.Esteé umdiahistóricoparaSantoAn- tôniodoMonteejustificatodo nossoempenho.Apartirdeago- raosdestinosdasaúdepública deSantoAntôniodoMontese- rãodefinidoscomointermédio doMinistérioPúblico.Agradeço atodos”,encerrouoPrefeitoWil- marFilho. A próxima reunião da co- missãoaconteceráapósavisita doMinistériodaSaúdeàobrada UPAdeSantoAntôniodoMon- te.Adatadavindaserádefinida nospróximosdias. confiraosprincipaispontosdo pronunciamentodoprefeitowil- mardeoliveiraFilhodurantea aberturadareuniãodemedia- çãoSanitária: “Comaexperiênciaadquiri- daecomavontadedeminimi- zarosofrimentodenossosusu- ários,entendemosqueumauni- dadedesaúdedeurgência,não passa apenas pela edificação deumprédioesimporumaor- ganizada,articuladaepactuada estrutura,queconjugueasuni- dadesdesaúdepúblicaepúbli- ca/privada. Porestavisão,en- tendendodaimportânciadauti- lizaçãodoprédiodaUPAdeSan- toAntôniodoMonte.Estivemos porduasvezesnoMinistérioda SaúdeemBrasílianosúltimos20 dias,naSecretariadeAssistên- ciaaSaúdeenoDepartamento deAssistênciaHospitalareUr- gência acompanhados de as- sessoresdaSecretariaMunici- paldeSaúdeedonobreDr.José MariaBorges,notávelsanitaris- taquedispensaqualquerapre- sentação.Nestasreuniõesob- tivemosdoSecretárioNacional deAssistênciaàSaúdeDr.Faus- toPereiradosSantos,queapro- ximadamenteem15diasviráa Santo Antônio do Monte uma comissãodoMinistériodoSaú- deparauma vistoriadafuncio- nalidadedoimóvel,objetivando afuturahabilitaçãoequalificação daunidade,semaqualsetorna apenasmaisumimóvel.Tive- mosaindanestaúltimareunião agarantiadoSecretárioqueesta- mosdeformaregularcomospra- zosestabelecidosemportaria. Porfim,buscaremostodosos meiospossíveisparafuturaade- quaçãofinanceiraeotimização damesma,poisapósaafirma- çãodaCoordenadoradoDeparta- mentoemAssistênciaHospita- lareUrgência,Cláudia Pequeno, queocustooperacionaldeuma UPAtipoIRegionalcomcober- turapara50.000a100.000habi- tantes,conformepactuadocom ogovernomunicipalanterioréde aproximadamenteR$600.000,00 mensais.Apósequacionarestas situaçõeseteragarantiadereta- guardahospitalarparaomuni- cípio e região, teremos que ter condiçõesdeumatendimento dequalidadeconformeestabe- lecemospreceitosdoutrinários doSistemaÚnicodeSaúde:Equi- dade,IntegralidadeeUniversali- dade”. mPmg e Prefeitura de Samonte oficializam comissão para definir o futuro da saúde local definição da comissão aconteceu durante reunião no Fórum do município nesta quarta (13), com a presença de autoridades regionais em saúde. “Este é um dia histórico para Santo Antônio do Monte”, definiu o Prefeito.
  4. 4. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br CARTA AO LEITOR Juliano Rossi contato@jornalcidademg.com.br l l Na última edição o Jornal Cidade foi procu- rado por uma cooperativa de créditos liberados para publicarumanúncioonde propõe a concessão faci- litada de empréstimo em dinheiro, com baixas ta- xas de juros. O jornal ado- tou o procedimento pa- drão para veicular anún- cios de empresas de ou- tras cidades, solicitando cópia do CNPJ para emis- são de contrato e nota fis- cal. Após a veiculação da edição, o jornal recebeu um alerta de um advoga- doespecialistaemestelio- nato,queanalisouoanún- cio e chegou à conclusão que a citada cooperativa era suspeita de ação cri- minosa. Em busca de mais in- formações, o Jornal Cida- de entrou em contato com a cooperativa para apurar o assunto pelos telefones informados pela empre- sa, com DDD de Belo Ho- rizonte. Se passando por um cliente que solicitava aliberaçãodeumemprés- timo, o repórter pediu pa- ra fechar o contrato pes- soalmente e iria até a ca- pital com os documentos necessários. A atenden- te disse que a empresa fi- ca no Rio de Janeiro (con- forme o CNJP informado) e que a negociação era fei- tasomenteportelefoneou e-mail. A empresa exigia o depósito antecipado de 10% do valor que o cliente pretendia tomar empres- tado. Ao buscar mais infor- mações sobre esta em- presa na internet, a repor- tagem descobriu que ela publicou o mesmo anún- cio em outros jornais em Minas Gerais e no estado da Bahia. O JORNAL CIDADE ORIENTA A TODOS QUE SE SENTIREM LESADOS A PROCURAR A POLÍCIA E FAZER O REGISTRO DA OCORRÊNCIA CONTRA A COOPERATIVA DE CRÉDI- TOS. Oadvogadoespecialis- taemestelionatoDr.Alone Alves faz um alerta sobre esse tipo de crime. JORNAL CIDADE: Qual o primeiroindíciodequees- te tipo de anúncio trata-se de um golpe de esteliona- tários? DR.ALONE:Primeiramen- te, por se tratar de opera- ções financeiras junto a cooperativas de crédito, os empréstimos somente po- demserrealizadoscomas- sociados. As cooperativas de crédito, enquanto as- sociações de pessoas, so- menterealizamoperações financeiras com associa- dos, e não podem realizar operações de crédito com terceiros,semqueestesfa- çampartedaentidadecoo- perativa.Segundo,queins- tituições financeiras em geral não fazem financia- mentos por telefone, sem a presença do consumidor em suas agências, e o fa- to de que as cooperativas possuemáreasdeatuação. Uma cooperativa de crédi- to por determinação do Banco Central poderá atu- ar em área específica den- trodeumaregiãogeográfi- ca. Terceiro, que empresas idôneasaofazerconcessão deempréstimos,exigemdo consumidor,queesteapre- sente todos os seus docu- mentos pessoais, compro- vante de renda, e prova de capacidadefinanceirapara arcar com o pagamento do empréstimo.Ocorrequees- telionatários sempre utili- zam argumentos de que são empresas menos bu- rocráticas, e acabam por dar prejuízo a um grande número de pessoas. JC: Antes de fazer um em- préstimo, o que a pessoa deve analisar? DR. ALONE: Cada institui- ção financeira possui re- gras próprias para conces- sãodeempréstimos.Ocor- re que o consumidor deve desconfiar de propostas queenvolvemaconcessão deempréstimosporlongos períodos com taxas de ju- ros muito baixas, conces- são de empréstimos a pes- soas com restrição de cré- dito na praça ou com o no- me negativado nos órgãos de proteção ao crédito. E devem acima de tudo des- confiar de empresas que pedem adiantamento de dinheiro para concessão de empréstimos. O consu- midortambémdeverábus- car informações quanto a idoneidade da empresa na praça,enuncarealizarem- préstimos por telefone. JC: Após cair no golpe, o que a pessoa deve fazer ao perceber que foi vítima de um crime? DR.ALONE:Avítimadeve- ráprocurarpelaPolíciaMi- litar e registrar Boletim de Ocorrência.Noentanto,di- ficilmente será ressarcida dos prejuízos, eis que tais estelionatários mudam constantemente de ende- reço, de telefone, e depen- derá de uma investigação precisa da Polícia Civil pa- ra apuração do caso. JC: Crimes como este têm sido comum... DR. ALONE: Em Lagoa da Prata, ao visualizar o anúncio no jornal, perce- bi a ocorrência de estelio- nato pela primeira vez. No entanto,talgolpeécomum em vários estados do país. JC: Como você tomou co- nhecimento de que esta empresa é uma esteliona- tária? DR.ALONE:Osestelionatá- riosutilizamindevidamen- tedadosdeempresasexis- tentes no mercado. No en- tanto, verifica-se que o es- telionatário está localiza- do na cidade de Belo Hori- zonte e região Metropoli- tanadevidoaocódigoDDD 31,enquantoaempresaque tambémévítimaencontra- -selocalizadanoEstadodo Rio de Janeiro. Outro fator éopercentualdejurospra- ticado no anúncio, que é muitobaixoemsetratando deoperaçõesfinanceiras,e omaisimportante,ofatodo empréstimoserconcedido porcooperativaaterceiros que não são seus associa- dos, além da concessão de empréstimo por telefone. Alerta: falsa cooperativa de crédito oferece empréstimo facilitado OPINIÃO4
  5. 5. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br POLÍTICA6 llACâmaradeLagoadaPra- taaprovou,por5votosa3,opro- jeto de resolução 13/2014 que aprova as contas do municí- piodeLagoadaPratanoexer- cíciode2012,últimoanodogo- verno do ex-prefeito Antônio DivinodeMiranda(Divininho). Os vereadores acompanha- ramoparecertécnicodoTribu- naldeContasdoEstadodeMi- nasGerais(TCE),queverificou ocumprimentodaaplicaçãode 26,13%dosrecursosnaáreada educação(aleidetermina25%) e 28,17%nasaúde(aleiobrigao investimentode15%).Aadmi- nistração municipal anterior também obedeceu os limites dasdespesascompessoal,na casade51,20%doorçamento(a leiestabeleceomáximode54%). Haviaumaexpectativaen- treospolíticosdacidadesobre oposicionamentodosvereado- res,umavezqueaatualadmi- nistração contratou uma em- presa que realizou uma audi- toria nas contas no mandato doex-prefeitoem2012.ALiber- tasapontoupossíveisirregula- ridades,cujorelatóriofoienca- minhadoàCâmaraMunicipal, TCEeMinistérioPúblico. DeacordocomErickSouza, secretáriodacoordenadorado relatóriodoTCE,oparecerpré- vioépadrãoparatodososmu- nicípios,eaanálisedosapon- tamentosdaLibertaspodele- var um tempo, uma vez que a documentação é extensa. “O quesepodeafirmaréquemes- mocomessaaprovação,casoo Tribunal de Contas julgue ne- cessário,oprocessopoderáser reaberto a qualquer momen- to.Cabesalientarqueoparecer prévioanalisoudeinícioages- tãodoex-prefeitocomoumto- doenãoporcadaatopraticado peloadministradornoperíodo. Dessemodo,oatualparecernão CIDA MARCELINO: “Eu estou aqui para aprovar as contas do ex-prefeito Antônio Divino de Miranda acompanhando o pa- recerdoTribunaldeContas”. PAULO ROBERTO: “Os percen- tuais investidos na saúde e educaçãoforamatingidos.Éis- soqueestamosvotando.Quan- do for proclamada uma deci- ADRIANO MORAES: “Infeliz- mentevouvotarcontra.Nãodá paraagradaratodomundo.Vo- tei contra a aprovação das con- tas de 2011 e vou votar contra a de2012.Asdenúnciasestãoaíe sãomuitosérias.Virãooutrasde- núncias”. ADRIANOMOREIRA:“Comrela- çãododinheiroinvestidonaau- são judicial (sobre as irregula- ridades apontadas pela audito- ria), nós vamos apreciar em ci- madeumacoisatransitadaem julgada.Soucontador.Seicomo sefazumaauditoriaeosefeitos queelaproduz.Auditoriasacer- tam e erram. E quem vai deci- dir isso é o Tribunal de Contas. O ex-prefeito cumpriu a aplica- çãodosrecursosdentrodosper- centuais que a constituição es- tabelece”. NATINHO:“Todasasdenúncias quechegaramaessacasaforam encaminhadas ao Tribunal de Contas. Os levantamentos que foram feitos podem ser denún- ciasverdadeirasoupodemnão ser.QuemvaijulgaréaJustiça. Nãopossoanteciparumapena”. DI-GIANNE:“OTribunaldeCon- tasaprovouoslimitesconstitu- cionais de 25% de gastos em educaçãoe15%emsaúde”. QUELLI“OTribunaldeContase oMinistérioPúblicoaprovaram ascontasdoex-prefeitoDivini- nho sem nenhum tipo de res- salvas”. ditoria,eunãopoderiavotarem favordascontastendoemvista essedinheiro”. NEGO DA AMBULÂNCIA: de- poisdederrubarumcoponoiní- ciodadiscussão,votoucontrário àaprovaçãodascontasdevidoàs denúnciasapresentadaspelaau- ditoriaesindicânciainternarea- lizadanaprefeitura. impedequeaanálisedascontas sejafeitaindividualmente”. VOTAÇÃO Antesdadiscussãodopa- recerdoTCE,oassessorjurídi- co da Câmara Jaime Ferreira Júniorcorroborouoposiciona- mentodosecretáriodoórgão. “Sobreasdenúnciasdaaudito- riaedosprocessosdesindicân- cia,oprópriotribunalafirmaque elasserãoanalisadas.Overea- dorpossuitotalautonomiapa- raacompanharoucontrariaro parecerdoTribunaldeContas”, explicaoadvogado. Seascontasfossemrejeita- das,oex-prefeitopoderiaficar inelegívelporatéoitoanos. Votaramfavoráveisàapro- vaçãodascontasde2012osve- readores Fortunato do Couto (Natinho),PauloRoberto,Cida Marcelino, Quelli Cássia e Di- -GianneNunes.Posicionaram contráriosàaprovaçãoospar- lamentares Adriano Moraes, AdrianoMoreiraeNego. (Vejanoquadroajustificativa decadavereador). OOUTROLADO Oex-prefeitoDivininho,em ofícioenviadoàCâmaradeVe- readoresnodia4deagosto,res- saltou que os apontamentos feitos pela Libertas Auditores &Consultoresacercadesupos- tas irregularidades encontra- dasemsuagestãonãopodem ser consideradas para a apre- ciaçãodascontasreferentesao exercíciode2012.“Amenciona- daauditoria,realizadaporem- presaprivada,foirealizadade formaunilateral,semqualquer oportunidadededefesaoues- clarecimentoporpartedores- ponsávelpelascontas.Nãofoi observadooprincípiodaampla defesa.Oprefeitomunicipalres- ponsávelpelascontasde2012 sequerteveacessoàauditoria. Nãosabeexatamentequaissão assupostasirregularidadesin- formadas. Não lhe foi oportu- nizadoqualquerdireitodede- fesaoudeoferecimentodees- clarecimentosouinformações. Portanto,nãopodeessaaudito- riaserlevadaemconsideração paraefeitodeanálisedascon- tas”,argumentaDivininho. O secretário de Adminis- traçãoeGovernodaadminis- traçãoanterior,MarlúcioMeire- les,afirmouqueoTCEjásepro- nunciousobrealgunsaponta- mentosfeitospelaauditoria.“E verificouqueeraminfundadas. Existemalgumasqueotribunal vaidebruçarsobreelaseanali- sá-las,masnãopreocupaoex- -prefeitoDivininho.Seháirre- gularidades,sãoirregularidades materiais,comofoiconstatado peloprópriotribunal.Continua- moscomamesmatranquilida- dequesempretivemos.Denún- cianãoéprocesso.Nãoexistem processosjudiciais”,disse. Meirelestambémcriticou oposicionamentodaLibertas, que“nãodeuoportunidadeao ex-prefeito Divininho de con- testar,deresponderaquiloque eles julgavam estar irregular. Apontaramerrosmasnãoper- mitiramquesefizesseadefesa. OtribunalenviouaoDivininho osquestionamentosqueforam apontados.Osquestionamen- tosforamrespondidos.Nesse momento,oprópriotribunaljá descaracterizoupraticamente 80%dasdenúnciasfeitaspela Libertas”. RELEMBREOFATO Umrequerimentoapresen- tadopelovereadorAdrianoMo- raes/PVemumareuniãodaCâ- maraMunicipal,nodia23dese- tembrode2013,tornoupúblico orelatóriodeumaauditoriaex- ternacontratadapelaatualad- ministraçãoparaanalisarosas- pectosorçamentário,financei- ro,fiscalecontábildoexercício 2012,últimoanodagestãodoex- -prefeitoAntônioDivinodeMi- randa(Divininho). De acordo com o balan- çodasinvestigaçõesfeitaspe- laempresaLibertasAuditores & Consultores, havia indícios dediversasirregularidadesen- contradasnascontasdaprefei- turadoreferidoano. OprefeitoPauloCésarTe- odoro encaminhou ao Tribu- naldeContasdoEstadodeMi- nasGeraisumarepresentação informandoasirregularidades eilegalidadesqueteriamsido cometidas na administração ex-prefeitoDivininhoem2012. “Deacordocomorelatóriotéc- nicodeauditoria(…)foiqualifi- cadacomotemerárianoaspec- toadministrativoeirresponsá- velnoaspectofiscal,oqueense- jaarejeiçãodascontasdorefe- ridoexercício”,argumentaTeo- doro,notextodarepresentação, sobreagestãodoex-mandatá- rio. PauloTeodorotambémen- viouorelatóriodaauditoriapa- raoMinistérioPúblico,comoo feztambémovereadorAdriano Moraes.Divininhoafirma,por meio de nota enviada ao Jor- nal da Cidade no ano de 2013, que“estavacomaconsciência tranquila”eacrescentou:“Tenho plenaconvicçãoquesetratade perseguiçãopolíticaeformade desviaraatençãodaspessoas, paraoquerealmenteimporta”, afirmouoex-prefeito. IRREGULARIDADESAPONTA- DASPELAAUDITORIA Renúnciadereceita:OMunicí- pionãoadotoumedidasadmi- nistrativaspararobusteceraar- recadaçãodesuasreceitaspró- prias, especialmente do IPTU (ImpostoPredialeTerritorialUr- bano)edoISSQN(ImpostoSo- breServiçodeQualquerNatu- reza),notocanteàcobrança,re- cadastramentodaplantadeva- loresefiscalizaçãoefetiva,des- cumprindoadeterminaçãodo artigo11daLeideResponsabili- dadeFiscal.Constatou-seare- núnciadereceitaemrazãoda ausênciaderetençãonafonte doISSsobreaprestaçãodeser- viços para a própria Prefeitu- ra.Deacordocomorelatório,o Municípiodeixoudearrecadar deumaempresaprestadorade serviçosdeengenhariaepavi- mentação o equivalente a R$ 15.349,88.Deumaoutraempre- saqueprestouserviçodepavi- mentação,foicomprovadaaau- sênciaderecolhimentonovalor deR$25.308,63 Gastosacimadaarrecadação: Comparando-seaReceitaAr- recadadacomaDespesaRea- lizadanoexercíciode2012foi apuradoumdéficitorçamentá- rionaordemde1,41%dototalda arrecadaçãoefetivada,No va- lordeR$940.132,47.Talcondu- ta,deacordocomorelatórioda auditoria,sugerequeoex-ges- tordescumpriuopreceitofun- damental da Responsabilida- deFiscal,previstonaLeiCom- plementarnº101/2000,quede- terminaquenuncadevemser realizadasdespesasalémdare- ceitaefetivamentearrecadada. Dívidas para o próximo go- verno: A Libertas Auditores e Consultoresconstatouqueem 31/12/2012ototalgeraldasdis- ponibilidadesdecaixaerasufi- cienteparacumprircomomon- tantedadívidapassivadaPre- feituraMunicipal.Noentanto, no que se refere aos recursos não vinculados, observou-se que o comprometimento das obrigações em 31/12/2012 su- peravaasrespectivasdisponi- bilidadesdecaixanovalordeR$ 650.508,49. Contrataçãoirregulardepesso- al:Aauditoriaidentificouacon- trataçãodepessoalsemconcur- sopúblicoouprocessoseletivo, sendoquealgumasdelasforam realizadasatravésdepregãoou inexigibilidade.Referidacontra- tação,deacordocomaLibertas, caracterizaaterceirizaçãoilíci- tademãodeobra,sendoquetais gastosnãoforamcomputados comodespesadepessoal. Licitações:Foramapuradosdi- versos casos em que o Muni- cípiodeLagoadaPrataincor- reu na ausência/dispensa de licitação, ou em seu fraciona- mento, quando esta era exigi- da.Merecedestaqueoocorrido em relação ao pregão realiza- doem29dedezembrode2011, quedeuorigemàata127/2011, paraacontrataçãodecombus- tível.Deacordocomorelatório da auditoria, após a contrata- çãoforamrealizadostrêsadi- tivos à ata de registro de pre- ços de número 127/2011. Atra- vés do primeiro termo, firma- doem30/01/2012,foiacrescido ovalordeR$52.360,00aototal dalicitação.Osegundo,realiza- doem02/03/2012,alterouova- lordoóleodieselparaR$1,96– quandoesteeradeR$1,87.Oter- ceirotermoaditivo,porsuavez, aumentou200litrosdegasolina aoquantitativo. Aauditoriatambémverifi- cousituaçõesquepodem,even- tualmente,indicarindíciosde direcionamentodelicitaçãoe contratação direta de artistas sem observância de diversas formalidadeslegais,realizadas deformalesivaaointeressepú- blico. Namaioriadosprocessosli- citatóriosauditadosforamve- rificadas fragilidades no que se refere aos preços contrata- dospelaAdministraçãodeLa- goadaPratacomo:valoresdi- vergentesefaltadecotaçãode preçosouorçamentosdeficien- teseincompletos.Foramcons- tatadassituaçõesemquehouve desvantagemparaaAdminis- traçãoemrazãodaadoçãode critériodelicitaçãoinadequado. A auditoria constatou a existênciadediversoscontra- tos firmados no exercício de 2012semjustificativa,despro- vidosdaindicaçãodointeresse públicoemadquirirosmateriais eserviços ConvêniocomaFundaçãoSão Carlos: A auditoria constatou irregularidadesnoconvênionº 36/2012,firmadocomaFunda- çãoSãoCarlos(FSC).Deacordo com as prestações de contas apresentadas,algunsprofissio- naisacumularamplantõesem especialidadesdiversas,sobre- pondoperíodos,horáriosedias, gerandoopagamentocumula- tivopelaentidade.Dentreoutras irregularidades apresentadas noconvênio,deumtotaldeR$ 1.036.800,00repassadosàFSC, apurou-seem2012opagamen- todeR$401.954,55aummédico pelosserviçosprestadosdeobs- tetrícia,pediatria,clínicamédi- ca e anestesia, com carga ho- ráriasobreposta,sendoqueno currículoapresentadoenasin- formaçõesdisponibilizadasno site do Conselho Regional de Medicina, a especialidade do médicoemquestãoéem“me- dicinageralcomunitária”. Raio-XdoPAM:Deacordocom aLibertas,umdosprincipaisca- sosdeprejuízoparaaAdminis- traçãoemrazãodafaltadefis- calizaçãoéocontratofirmado comumaempresa,emqueser- vidoresmunicipaisoperavam o serviço de raio-x no Pronto Atendimento Municipal, sen- doqueoobjetodocontratotrata- vaexatamentedestaprestação deserviço.Oeditaldacontrata- çãodoserviço,deacordocom aauditoria,contemplavaose- guinteobjeto:“Serviçosderaio- -xnoProntoAtendimentoMé- dico24horas,incluindomãode obra,equipamentopróprio,ma- terialdeconsumo,manutenção doequipamentoesubstituição depeçasquandonecessários, atendendoàsolicitaçãodaSe- cretariaMunicipaldeSaúde”. Noentanto,deacordocoma Libertas,houveautilizaçãoina- dequadadeservidoresdoMuni- cípiodeLagoadaPratanaope- racionalizaçãodoraio-x,sendo que,somentenoanode2012,os vencimentosdosempregados públicossomaramaquantiade R$52.866,49. Orelatóriocompletodaau- ditoria,comumvolumedeapro- ximadamentetrêsmilpáginas, estádisponívelnaCâmaraMu- nicipaldeLagoadaPrata. Vereadores aprovam contas de 2012 do ex-prefeito Divininho Parlamentares acompanharam o parecer do Tribunal de Contas do Estado, que não analisou supostas irregularidades apontadas por auditoria externa (DIVININHO) - EX-PREFEITO DE LP AFAVORDASCONTAS CONTRA
  6. 6. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 facebook.com/jornalcidademg
  7. 7. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br POLÍTICA8 ll Na última segunda-fei- ra (13/07) a vereadora Quelli Cássia Couto e a funcioná- ria pública Jusceline Gon- tijo discutiram e quase saí- ram “nos tapas” após a reu- nião da Câmara Municipal. Ofatoaconteceuapós asu- postasolicitaçãodavereado- raQuelliondeamesmapedia queJusceline,representan- tedaAssociaçãodosConga- deiroscomparecesseàuma reunião a fim de apresentar algunsdocumentosreferen- teàpossedadiretoria,dovi- ce-presidenteedaDonaSô- nia, que faz parte do Conse- lhodeliberativodaAssocia- ção. “Ela afirmou que se eu não passasse a documen- tação todos os vereadores iriam votar contra um pro- jeto de subvenção da cultu- ra,etambémiriamconversar com todos os congadeiros e dizerqueeuseriaaresponsá- vel pela a não apresentação da documentação. Mas eu acreditoqueelaestejausan- doonomedetodososverea- doressemaautorizaçãode- les para isto...eu quero acre- ditarassim”,afirmouJusce- lineaousaratribunapopular. A funcionária pública aindaressaltouquerecebeu umaameaça.“Fuiameaçada também em relação ao não recebimento da verba. Foi- -meditoqueseeunãoapre- sentasseestesdocumentos, a Associação não receberia averba.Edigomais,elainsi- nuouqueadiretorianãoque- riarepassaradocumentação porque estávamos escon- dendo alguma coisa. Essas idéias dela não me surpre- endemnemumpouco,pois elaestáacostumadaaconvi- ver com pessoas que fazem ascoisasdebaixodospanos, e assim acha que todos têm a mesma atitude”, destacou afuncionáriapública. De acordo com a verea- dora Quelli Cássia Couto, a única documentação soli- citada foi uma cópia da ata onde é relatado o nome da diretoria. “Todo projeto que passapelaCâmaranecessi- ta de fundamentos, por isso a necessidade deste docu- mento.Eupediqueaestagi- ária da Câmara ligasse para a Jusceline e solicitasse es- tadocumentação,noentan- toelaxingouaestagiáriade todos os nomes possíveis. Dessemodo,euligueieusei omeupróprionome,nãousei nome de nenhum vereador horanenhuma.Detudo,eusó nãoadmitoqueelasubanes- tatribunaefalementira”,afir- mou. Aofinaldareunião,ave- readoraQuellieafuncionária pública Jusceline entraram emdebateequaseseagredi- ram fisicamente, sendo ne- cessáriaaintervençãodeou- tras pessoas. “Fizeram uma rodaemminhavoltaecome- çaramafalaralto,quandovi a Jusceline estava em mi- nha frente e vindo pra cima demim,foiaíquelevanteia mãocomoinstintodeprote- ção,dedefesa.Sendoassim, tantoeucomoelavamosre- solveresteimpassenajusti- ça. Eu não me intimido por- quetenhodocumentos,gra- vações,dentreoutrascoisas quecomprovamaminhasi- tuação. E se tem um preço, ela terá que pagar, pois ela nãopodesaircaluniandoas pessoasporqueéadvogada”, afirmouavereadora. DeacordocomQuelli,su- bentende-sequetalvezasi- tuação tenha se estendido por motivos políticos. “Ela nãofoiàtribunadefenderos direitosdopovo,elafoilápa- ra que os vereadores repro- vassem as contas de 2012 doex-prefeitoDivininho.Eu acreditoqueelaquistumul- tuarchamandooscongadei- ros e passando uma menti- ra. Ela falou que vetaríamos averbaparaoscongadeiros, mas quem veta é prefeito, não somos nós. Mas o mais importanteelanãofez,elafoi comumapilhadedocumen- tos,masnãocedeuaoasses- sorjurídicodaCâmaraoma- terial que precisávamos pa- rafazeravotação.Conclui-se queelafoiàCâmaracomore- presentantedoprefeitoenão comoumacidadã”,destacou. SegundoJusceline,abri- ga aconteceu por causa das cobrançasrealizadasporela durante a reunião. “Eu co- brei algumas coisas que é dafunçãodelaexecutar,isso elanãofaz,eusóaproveiteia oportunidadeefaleideoutro assunto que ela não queria ouvir, mas em momento al- gumeudeixeidedefendero queeufuifazerlá,queémos- trarparaelaqueAssociação do Congadeiros faz tudo às claras. Eu tenho gravado no celularaligaçãodelamecon- vocandoparaapresentares- ses documentos. Mas a his- tória tomou outro rumo, ela meempurrouedissecoisas desnecessárias...eagorava- mos é para a justiça”, desta- couafuncionáriapública. AssistanositedoJornalCi- dade(www.jornalcidademg. com.br) as imagens da con- fusão. Vereadora e funcionária pública quase saem “nos tapas” após reunião na Câmara de LP A agressão foi evitada por vereadores e congadeiros que presenciavam a discussão JUSCELINE GONTIJO - FUNCIONÁRIA PÚBLICA QUELLI CÁSSIA COUTO - VEREADORA
  8. 8. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br MEIO AMBIENTE12 ll Moradores dos bairros São José, Centro e Améri- coSilva,emLagoadaPrata, têmsofridodesdeodia3de agostocomafumaçaprove- niente da turfa – material de origem vegetal, encon- trado em camadas, geral- menteemregiõespantano- sas. Segundo uma mulher quemoranofinaldaruaÂn- gelo Perilo, uma queimada criminosa em um matagal teria ocasionado a queima da turfa no local conhecido como“VeredadaDonana”. Emalgunsdias,aoanoi- tecer a fumaça chegava a encobrir quase totalmente a visibilidade, como se fos- se uma neblina. Guardas municipais, brigada de in- cêndio da usina, secretaria de Meio Ambiente e volun- tários se empenharam em apagarosfocosdeincêndio naárea. A moradora do bairro São José, Flávia dos San- tos Franco, relatou ao Jor- nal Cidade as dificuldades que tem enfrentado devi- do a fumaça. “O pior horá- rio desde que o problema começou está sendo às 3 horas da manhã. Os idosos residentes nas imediações estãoreclamandomuitoda faltadearqueafumaçaes- tá ocasionando”, afirmou Franco. Flávia ainda conta que desde o início da queima daturfaestádormindocom umatoalhamolhadanoros- toparaconseguirrespirar.A moradoracontouquefoipa- rar no Pronto Socorro para realizar inalação devido à fumaça. “Luto contra uma asma há 14 anos e por cau- sa dessas queimadas sem- pre estou tendo crises. Não há suspeitas do que hou- veeosmoradoresafirmam quenãoentendemoquees- tá acontecendo, sendo que durante o dia não acontece nada e quando vai chegan- do o fim da tarde a fumaça começa”, afirmou. MarianaMaia,quetam- bémmoranobairroSãoJo- sé, afirmou ao Jornal Cida- de que já existem casos de infecção respiratória por causadafumaça.“FoioLin- domar, da usina, que aten- deuonossopedidoedesde o começo nos ajudou com uma brigada. Isso já é um caso de saúde pública, tem gente aqui no bairro que já está com infecção respira- tória muito séria”, afirmou. Mariana ainda infor- mou que com o intuito de apagar o fogo os morado- res fizeram um mutirão no últimosábado(9/08),como auxílio da usina e da Guar- da Municipal. “O papel da guarda foi fundamental. Agradecemos ao Wilian Moura, Wilian Goulart e ao Gilson que colocaram a mãonamassaeorientaram tanto nós quanto a brigada da usina, porque se fôsse- mos depender de prefeitu- ra...”, reclama. SegundoomédicoArli- no Faria, a inalação da fu- maça pode ser extrema- mente prejudicial ao orga- nismo. “A fumaça atinge o sistema respiratório e pa- ra pessoas com problemas respiratórios pré-existen- tes pode desencadear cri- ses como a asma, bronqui- teentreoutros,poisaquei- ma libera produtos tóxicos e químicos”, afirmou. De acordo com o En- genheiro Ambiental, Wal- ber Carvalho, a turfa é par- te do estágio incipiente da formação do carvão mine- ral, sendo considerado um carvão mineral formado nos últimos dez mil anos, resultantedoatrofiamento edadecomposiçãoincom- pletademateriallenhosoe de arbustos, e musgos e li- quensemcondiçãodeumi- dade excessiva. A turfa es- tá associada a regiões pan- tanosas ou encharcada. O ambientalista, Sau- lo de Castro, complementa queaesponjasecaformada no local é altamente tóxica e inflamável, pois é uma matéria orgânica deposi- tada há milhares de anos. “As veredas retêm a água para que nos períodos de secavãoliberando-avaga- rosamente,mantendotodo o ecossistema funcionan- do. Assim deveria ser até que alguém, deliberada- mente, resolveu fazer vá- rioscanaisparadrenarolo- cal,acabandocomafunção principaldavereda.Nãohá outra forma de evitar que isso ocorra novamente se não fazer com que o local volteseroquesemprefoie continuar cumprindo seu papel na natureza. As pes- soasprecisamavaliaroque émaisimportante:ocresci- mentoirresponsáveldaci- dadeouobemestardeseus cidadãos”,argumentaCas- tro. Moradores de Lagoa da Prata sofrem com fumaça da turfa FOTO REGISTRADA POR MORADORA DO BAIRRO SÃO JOSÉ MOSTRA COMO A FUMAÇA TOMOU CONTA DA REGIÃO FLÁVIA CASTRO PRECISOU FAZER INALAÇÃO CAMINHÃO DA BRIGADA DE INCÊNDIO DA BIOSEV AJUDA A COMBATER OS FOCOS DE INCÊNDIO FOTO: INTERNET FOTO: ASSCOM / LAGOA DA PRATA FOTO: MARINA DUARTE
  9. 9. ANO ii • EdiçãO 31 16/08/2014 A 30/08/2014 Facebook.com/jornalcidademg oPiniÃo 13 josé antônio (rádio Samonte Fm) bandeirantes@isimples.com.br causos e Prosas llEm meados de 1989, eu “ra- paizinho”saíafimdesemanana minha motinha 78, de pneu li- so, sem para choque, sem para- lamas... e naquela época a gen- tenãotinhaohábitodeusarca- pacete...eraumapitimbaquesó! A gente já saía bebendo o uísque rural, mais conhecida como a pinguinha da roça. A gente passava no barzinho do Zé do Tião, no bairro Dom Bos- co e no buteco do saudoso Tõe Tivico... eu “chapuletava” umas três até abrir o Salão de Dan- ça da Maria Rosa, próximo do Campo do Nacional, mas ainda no bar do Zé do Tião eu encon- tracomo Gibi,Besourinho,o Pi- ca-pau,eraumaturminhaboa... Dalieumontavanessamo- tinha, passava na danceteria Scorpions e lá eu “chapuletava” mais uns dois uísques rurais, e costumvaa o Eli Bicheiro, o Nelson irmão do Eli... na verda- de eles não gostavam muito de deixareusubirnapartedecima dediscotecanão,sabe,tudoisso era medo de eu arrumar umas encrencas lá. Eles olhavam pra mim e viam um caboclinho be- bendo esse uísque rural desse jeito, esse cabelinho compri- do e essa motinha...ah ele não vai sair muito bem lá na frente . Mas eu...eu fica ali dando uma paqueradanasgatinhaseespe- randoabriroSalãodeDançada MariaRosa,ondehojeéoBailão do Léo. Quando eu chegava no Sa- lão da Maria Rosa, eu dançava de uma forma esquisita e de- sengonçada , era engraçado o Timbé que sempre chegava perto de mim e falava que era melhor eu ficar no canto por- que eu dançava feio, e eu fiquei ali no meu canto. Até que apa- receu uma “moreninha, cor de cuia véia... rapézinha que só” e medisseôZéAntôniovocênão quer levar eu para dar uma vol- tinha na sua motinha não? Aí eu disse: te levo sim, mas mi- nhamotinhanadescidaelanão temfreioenasubidaobancotá quebrado,tásemfaroltambém. Daíelafalou:nãotemproblema qualquercoisaeu“garro”nasua cintura. E eu pensei: hoje tem... hoje eu ganho. Euligueiamotinhaeacele- rei, passei em frente a cadeia e ládefora“tava”oVardemarSol- dado, o Levir Soldado, Alberto Soldado e o Evandro Soldado... uma série de polícia. Eu pas- sei acelerando com tudo, “ta- va” entusiasmado né, eles ace- naram pra mim e eu achei que eles estavam me cumprimen- tando, mas que nada, eles que- riam era me prender . Subi na rua do asilo e quando eu pen- sei na coisa, levei a mão para trás para começar a dar anda- mento nas coisas.... mas cadê a morena? Uai, esse trem ta er- rado, bem que eu to vendo que essa moto ta correndo demais, ela não é de desenvolver tanto assim. Eu fiz meia volta, e vol- tei para o salão da Maria Rosa elátavaamorenacomoscam- bitos pra cima, eu parei a moto e perguntei o que aconteceu, e ela... ah ela veio pra mim cima demimmexingando...Vocênão esperou nem eu segurar Zé An- tônio. E eu, eu bem que vi uns “vurto”passandoeeraos“Carca- nhá” da morena. E ela me disse: Some daqui, eu não quero nem saberdevocêenemdasuamo- tinha.Eeudisse:aminhainten- ção é das melhor... eu queria te levar para passear. Mas, na ver- dadeeuquerialevarelaerapara o mato, pois naquela época não tinhaessamodernidadedemo- tele“nóis”pensavaeranomato mesmo.Eopioreunemlembro quem era morena! a moto, a morena e o salão Solange barbosa (buffet divina gula) solangecfb@gmail.com alimentos e culinária nakedcake de banana (bolo pelado) modo de PreParo Para a massa: Ligue o forno para atingir 180ºC. Unte uma forma de 20 cm de diâmetro, com manteigaepolvilhadacomfarinhadetrigo.Nabatedeira,bataosovoscomoaçúcar,aessên- ciaeamanteigaatédobrardevolume,amasseasbananascomumgarfoeadicioneàbatedei- ra,batendobem.Peneireafarinhadetrigo,ofermento,osaleobicarbonato.Junteàbatedeira apenasparamisturar.Asseemfornopréaquecidoatéque,aoespetarumpalito,elesaialimpo. Paraorecheio: Peneireasgemas.Misturetodososingredienteseleve-osaofogomédioou baixo, mexendo constantemente até engrossar. (cerca de 20 minutos) montagem: Deixe o bolo esfriar por completo, divida- o ao meio e aplique o recheio. Cubra-ocomorestantedorecheio e decore comfrutas secas e bananapassas. Peneire açú- car gelado por cima. ingredienTeS (para a massa) • 03 bananas- nanicas maduras • 150 g de açúcar mascavo • 100 g de manteiga ou margarina derretida • 02 ovos • 160g de farinha de trigo (01 xícara de chá) • 01 pitada de sal • 01 colher (chá ) de bicarbonato em de sódio • 01 colher (chá) de fermento em pó • 01 colher (chá) de essência de baunilha (para o recheio) • 02 latas de leite condensado • 180 ml de creme de leite fresco • 02 gemas • 04 colheres (sopa) de chocolate em pó llO Brasil se tornou o pri- meiro lugar em número de cirurgiasplásticasnomun- do, ultrapassando os Esta- dos Unidos, que por anos mantinhaessaposição.No último ano foram realiza- das aproximadamente um milhãoemeiodecirurgias, um número recorde. O Brasil assume um lu- garimportante,dereferên- ciaemcirurgiaplástica,não só pelos números de cirur- gias realizadas, mas tam- bém pela qualidade e pro- fissionalismo dos médicos cirurgiõesplásticosforma- dos no país. Assumimos um papel de destaque no mundo, todos reconhecem isso,temosgrandesnomes conhecidos internacional- mente como Dr Ivo Pitan- guy e outros. A genialidade do brasi- leiroassociadocomoscor- pos esculturais em um pa- ís tropical, aonde o lazer é irparapraia,piscinaemos- trar a saúde do corpo, são fatores que levaram o Bra- silaserreferênciaemcirur- gia estética. Nossos cirurgiões de- senvolveram técnicas ci- rúrgicas, aprimoraram ou- tras que já existiam. Reali- zamos estudos científicos importantes na área de ci- rurgia estética e reparado- ra,eaSociedadedeCirurgia Plástica realizam os maio- reseventosdaáreacompa- rados a de outros países. Como brasileiro, como cirurgião plástico e médi- co, fico bastante orgulhoso do nosso trabalho realiza- do em nosso país e com o reconhecimentoquetemos nomundoeagoratambém, somososquemaisrealiza- mos cirurgias no mundo. Verifiqueaespecialida- de do seu cirurgião nos si- tes: www.crmmg.org.br e www.cirurgiaplastica.org.br dr. Fabiano lemos 37 3261-2693 cirurgiaplastica@fabianolemos.com r. olegário maciel, 135 - lagoa da Prata/mg Saúde e beleza o brasil é o país que mais realiza cirurgia Plástica no mundo
  10. 10. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br COTIDIANO14 Helder Clério foi um dos finalistas do FestiArcos llO cantor e compositor Helder Clério, de Lagoa da Prata, se apresentou on- tem no FestiArcos. De acor- do com o músico ser classi- ficado foi uma grande sur- presa. “Eu me senti muito feliz e orgulhoso, pois essa coisa da criação, da compo- sição, é uma algo que eu fa- ço com a maior humildade e singeleza, sem pretensão nenhuma.Euficotodotími- doquandovoutocaralguma música minha ou quando vou ler algum poema meu, então é muito legal quando a gente percebe que aquilo que a gente faz pode agra- dar, que a gente é capaz de tocar as outras pessoas de alguma forma com a nos- sa arte. E especificamente essa música que está con- correndo no festival, que se chama ´Olhos da Serra´, compus em parceria com o grande Lucas (Tão), e a gen- tefezelanumencontroqua- se banal após um ensaio da LínguadeMusquito.Émuito bacanaquandoalgotãosim- ples,quesurgiunumencon- trotãocasualchegaaonível deconcorreremumfestival desses”, afirmou. Helder relata que a mú- sica entrou em sua vida de modo natural. “Eu não pla- nejeisermúsico,nuncatra- cei essa meta pra mim. Co- mecei a tocar violão e ou- vir rock já no ensino mé- dio,daíconheciamigosque também tocavam e surgiu a ideia de formar uma ban- da sem pretensão alguma, que foi a 23 de Espadas. Lo- go depois comecei a tocar na Língua de Musquito, que é uma banda que já tem uns 10 anos de história, come- cei também a fazer um som acústico nos bares em La- goadaPrata,ederepenteme deicontadequeestavacom- pletamente envolvido com música. É uma algo que to- ma conta de mim mesmo, o tempo todo. Quando eu não estou ouvindo música, es- toutocandoviolão,viola,te- clado, cantarolando ou as- soviando.Équaseumvício”, frisou. De acordo com o mú- sico a seleção final passou por vários processos, onde todas as músicas inscritas foram avaliadas pela ban- ca examinadora do evento. “Foramselecionadasvintee oitocançõesparaasegunda fasedofestival.Dessasvinte e oito canções, quatorze fo- ram classificadas para a fa- se final do evento”, afirmou. ll Cerca de 12.500 alunos do 1º ano do Ensino Funda- mentalIao3ºanodoEnsino Médio de escolas de Lagoa da Prata, Japaraíba, Pedra doIndaiáeSantoAntôniodo Monte,emMinasGerais,vão participar de um projeto so- breeducaçãofinanceirade- senvolvidopeloSicoobLago- acred.OProjetoJovemCoo- perativistateráseiscapítulos –oprimeirofoirealizadono anopassadocomotema“Co- operativismoéTrabalhoem Conjunto”.Nopróximodia21 teráinícioosegundocapítu- lo,comotema“Aprendendo aPoupar”. OProjetoJovemCoope- rativista foi idealizado pelo diretordoSicoobLagoacred, NilsonAntônioBessasetem afinalidadedecontribuirna formaçãodeumageraçãofu- turadecidadãosconscientes naformadeadministrarseus recursos financeiros. “Foi criadocomopropósitoeob- jetivo de ensinar crianças e adolescentessobreocoope- rativismoesobreobemque estafilosofiafazparaaspes- soas e a sociedade. E ainda formarestascriançaseado- lescentes em jovens prepa- rados para lidar com o mer- cado”,explicaBessas. Deacordocomacoorde- nadoradoprojetoCássiaDu- arte Lacerda, 22 escolas já aderiram ao projeto, mas o objetivoé chegara32.Além dos profissionais especiali- zadosconvidadosparaare- alização deste trabalho, os alunos têm também acesso acartilhascominformações arespeitoevídeosqueabor- damoassunto. “Édeextremanecessida- deocontrolefinanceiropes- soal.Odinheiroafetadireta- menteavidadaspessoaseé umadasrazõesdavidapro- fissional.Mas,emboratenha tamanha importância, ain- daassimvemosjovensdes- preparados para lidar com ele, endividados, em um ci- clo vicioso de consumo ex- cessivo, onde muitas vezes eles se deparam com gas- tos desnecessários e fúteis, nãosendocapazesdeplane- jarumavidaeconômicaefi- ciente e forte para seu futu- ro”,avaliaacoordenadorado projeto. DIAC-DIADECOOPERAR O “Dia C” tem como pro- posta transformar ações isoladasrealizadasporcen- tenasdecooperativasbrasi- leirasemumvigorosomovi- mento de solidariedade co- operativista, com ênfase no desenvolvimento social co- munitário.DeNorteaSuldo Brasil,ascooperativasjárea- lizamdiversasatividadesvo- luntáriase,nodia6desetem- bro,umagrandecomemora- çãovaiunirtodaselas.Apro- jeçãoébeneficiar1,4milhão depessoasde1.060municí- piosereunircercade200mil voluntáriosemtodoopaís.“O projetonãofoicriadoespeci- ficamenteparaparticipardo DiaCdaOcemg.Inicialmen- te nem tínhamos essa pre- tensão. Ele foi criado com o propósitoeobjetivodeensi- narascriançaseadolescen- tessobreocooperativismo,e sobreobemqueestafiloso- fiafazparaaspessoaseaso- ciedade, e ainda, formar es- tas crianças e adolescentes emjovensmaispreparados para lidar com o mercado”, destacouBessas. Cooperativa Lagoacred leva aulas de educação financeira para 12 mil alunos FOTO: divulgação FOTO: divulgação LAGOACRED O MÚSICO É NATURAL DE LAGOA DA PRATA A SEGUNDA ETAPA COMEÇA NA PRÓXIMA 5ª FEIRA
  11. 11. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 facebook.com/jornalcidademg CULTURA 15 Lagopratense dribla limitações e escreve três livros ll Filho de Ana Lúcia Go- mes e José Carlos Gomes, Denilson Eugênio já lançou três livros e está em anda- mento a produção do quar- totítulo.Commuitaforçade vontadeeapoiodeseusami- gosoautorsuperaacadadia as suas limitações físicas e mentais. Denilson começou a es- crever em 1991 após ler um poema da também lagopra- tense Dona Guiomar Sam- paio. “Eu ainda não sabia digitar, por isso quem me ajudava era meu pai e meu queridoamigoVicente”,afir- mou. Oautordizqueencontra muitas dificuldades com as palavras, mas o sonho é o que o move. “Tenho dificul- dades em relação à escrita, tenho dificuldades para me locomover nas ruas e estou sempre precisando de aju- da das pessoas, mas isso não me limita, tenho an- seios e grandes amigos pa- ra me ajudar na caminhada davida”,destacou. DenilsondisseaoJornal Cidadequenaverdadequem descobriu o seu talento foi o padre José Pimenta, que na época era pároco na igreja São Carlos Borromeu. “Eu haviaescritoospoemaseia jogá-losnolixo,porém,opa- dregostou domaterialeme motivouaescreverumlivro. Foientãoquetiveoapoiode- le e da APAE para escrever os meus dois primeiros li- vros. Agradeço profunda- menteaeles,poiseujamais conseguiria arcar com os custos de uma publicação semaajudadeles”,afirmou. Os livros de Denilson têmcomofocooamor,Deus, a vida e questionamentos a simesmo.Sãoeles:“Sonhos de um poeta”, “Meu jeito de ser e de viver” e “Canção do amormaior”. Quem quiser conhecer os trabalhos de Denilson po- de procurar os seus livros na Biblioteca Municipal ou ligar no telefone (37) 9945- 7356. Denilson Eugênio está na produção do quarto livro
  12. 12. Harmonize carnes com os melhores vinhos Físico espanhol cria sorvete que muda de corllHáregrasbemespecí- ficasparaseharmonizar os sabores de um prato e de um vinho. Mas o fun- damental é sempre bus- caroequilíbrioentream- bos: o prato e o vinho de- vem se completar e não se sobrepor. Em geral, os pratoscomsaboresemo- lhos mais pronunciados pedem vinhos tintos, já os alimentos mais leves combinam com vinho branco. Paraharmonizarovinho e a carne, é preciso levar emconsideraçãoomodo de preparo. As temperadas apenas com sal grosso deman- damvinhostintosdemé- dio e bom corpo. ESCOLHENDO O VINHO CORRETOPARASUARE- FEIÇÃO •Grelhadas e servidas com molhos leves: Combinamcomtintosjo- ll Parece magia, mas é só química: um físico criou o sorvete que mu- da de cor enquanto vo- cê come. O doce futurista é criação do espanhol Ma- nuel Linares, de 37 anos. Professor de Física, ele decidiu mudar de pro- fissão e abrir uma sorve- teria em Callela de Mar, na região da Barcelona, e dedicou-se a criar sa- bores diferentes para seus produtos. O resultado da união entre a ciência e a cozi- nha é o sorvete Xama- léon: o doce é cor de la- vanda na geladeira, mas vai ficando rosa e depois roxo à medida em que é degustado. O segredo da receita é guardado a sete cha- ves, já que o produto ain- da não foi patenteado - mas seu criador garan- te que não há nenhuma feitiçaria, apenas produ- tos naturais que se oxi- dam à medida em que são aquecidos e por is- so sofrem alteração de cor. Linares disse ao si- te espanhol “Cocinatis” que inspirou-se no tra- balho do sorveteiro bri- tânico Charlie Francis, que inventou produtos como o sorvete que bri- lha no escuro e um doce à base de Viagra e cham- panhe, entre outros. E o físico que virou sorveteiro não preten- de parar por aí. Entre os projetos que Linares es- tuda no momento estão um sorvete que brilhe com luzes UV (para ser vendido em casas notur- nas) e outro afrodisíaco feito com plantas medi- cinais do Peru e de paí- ses africanos, já batiza- do como Xamán. Fonte: Uol vens ou espumantes. •Grelhadas e servidas com molhos fortes: Pedem tintos maduros, de corpo médio à robusto. •As carnes de caça: Vão bem com os tintos en- corpados. •Carnes próximas ao osso (costelas e prime ribs): Porseusaboresuntuosida- de são um casamento per- feitocomosvinhosdeuvas MalbeceCabernetSauvig- non, de preferência as que tenham de médio corpo a encorpados. •Cordeiro assado: Os vinhos feitos com a uva Shiraz, de corpo médio ou encorpadosãoumaboain- dicação. •Carne de porco: Alémdecombinarcomtin- tos complexos como os da uva Pinot Noir, pode cair muito bem com um bran- co,comoosdauvaRiesling. As uvas Malbec e Caber- net Sauvignon, combinam muitobemcomcarnesver- melhas,principalmenteas que têm sabor mais apura- do. Fonte: Uol Sorvete Xamaléon, criação de físico espanhol, muda de cor conforme é consumido
  13. 13. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 facebook.com/jornalcidademg OPINIÃO 17 Nilson Antonio Bessas é escritor e Diretor do Sicoob Lagoacred Geraiss. Para perguntas, críticas e sugestões mande um e-mail para: nilsonbessas@nilsonbessas.com.br Empreendedorismo e Negócios ll Hoje em dia, depara- mosfrequentementecom micro e pequenas empre- sasqueacreditamestarfa- zendo uma boa gestão do marketing em seus negó- cios, mas que na verdade, estãofazendoascoisasda formaerrada,pois,nãoco- nhecemenemmesmodo- minam o assunto. O des- conhecimento do tema parece não ter relevância, maspode,amédioelongo prazo,trazerdanosàsem- presas, como perda subs- tancial de clientes, que- da no faturamento e até o encerramento das ativi- dades. Marketing é muito maisquepropagandaepu- blicidade.Suafinalidadeé criarvaloresatisfaçãopa- raoconsumidor,suprindo suasnecessidadesesupe- rando suas expectativas. De acordo com o SE- BRAE, o marketing conta com quatro instrumentos básicos de ação: 1º)- Produção de bens e serviçosqueatendamaos desejos do público; 2º)-Escolhadopreçocerto para estes produtos e ser- viços; 3º)- Distribuição eficien- te e ágil; 4º)- Comunicação com o público(propagandaepu- blicidade). No entanto, a propa- ganda e publicidade são os meios que uma empre- sa usa para comunicar ao público alvo os seus pro- dutos e serviços, bem co- mo seus preços, suas qua- lidades e diferenciais. Os veículos de comunicação para divulgar são inúme- ros, como: canais de tele- visão,rádios,jornais,revis- tas, outdoor, internet (si- tes, blogs, links pagos, re- des sociais, e-mails, etc.), mala direta, telefones, pa- trocínioseoutros.Portan- to,apropagandaepublici- dade faz parte do marke- tingenão,porsisó,éoma- rketing. Segundo Philip Kotler, os atuais profissionais de marketingusamtrêscon- ceitoscentraisdecomose conquistam e se mantém clientes: 1º)- Foco no consumi- dor e em suas necessida- des,pois,quemmandaéo cliente. 2º)-Criar,comunicareen- tregar valor sabendo de antemão quais são seus valores, necessidades, percepções e crenças. 3º)- Lembrar que o objeti- Muito além da propaganda Uma empresa que faz muita propaganda de seus produtos e serviços, nem sempre faz um bom marketing. Há uma grande diferença entre propaganda e marketing. Conhecer e entender bem esta diferença pode ser uma importante atitude para os empreendedores que estão começando seus negócios e uma ótima saída para as empresas que não conseguem sair do lugar. vofinaléterumconsumi- dorsatisfeitoeencantado. “A ideia central do marketing é melhorar a vida dos consumidores, não apenas vender al- gum produto ou serviço a eles”. (Kotler). Diante deste concei- to, pergunto: Será que es- tamos cumprindo com a ideia central do marke- ting?Ouestamossomente fazendopropagandaepu- blicidadeparatentardeso- varnossos produtos eser- viços? É bom pensarmos nisso e reformularmos nossas gestões! O mundo está globalizado e os nos- sos concorrentes não são somente as lojas do lado, e sim, são empresas ins- taladasemqualquerparte do planeta. Sendo assim, conhecer e praticar o ma- rketing,enãosomentefa- zerpropaganda,podesera nossa melhor estratégia.
  14. 14. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 www.jornalcidademg.com.br Professora de Samonte é vencedora do Prêmio ‘Educador Nota 10′ ll A professora de Santo AntôniodoMonte,AnaCláu- dia Santos, é a vencedora do Prêmio Educador Nota 10. A FundaçãoVictorCivita(FVC), em conjunto com um grupo de especialistas da área de educação, elegeu, por meio de um criterioso processo de seleção, os dez vencedo- res da 17a edição do Prêmio Educador Nota 10, que rece- berão como prêmio uma as- sinatura das Revistas Nova Escola ou Gestão Escolar Di- gital,umtableteumvale-pre- sentenovalordeR$15milca- daum.Deacordocomadire- tora executiva da Fundação Victor Civita, Ângela Danne- mann, o prêmio tem como objetivoidentificar,valorizar e divulgar experiências edu- cativas de qualidade, plane- jadas e executadas por edu- cadoresqueatuamemesco- lasdeensinoregular.“Oreco- nhecimentodeabrangência nacionaldapremiaçãoexpõe a excelência dos trabalhos e ressalta a qualidade dos do- centesbrasileiros.Comisso, novas oportunidades pro- fissionais se abrem e, con- sequentemente, mudanças positivas acontecem na vi- dadosvencedores”,explica. Em entrevista ao Jor- nal Cidade, a vencedora Ana Cláudiaressaltouasatisfação de ter o trabalho reconheci- do. “Poder transmitir o meu conhecimento já é ótimo, e ser reconhecida é fantásti- co e inexplicável”, afirmou a professora. De acordo com a vence- dora,ainscriçãonoprojetofoi feita a partir do trabalho de- senvolvido durante as aulas de língua portuguesa, visan- doàvalorizaçãodoprocesso em que o aluno se torna ca- paz de usar a linguagem es- crita para sua necessidade individualecresçacognitiva- menteparaatenderàsvárias demandas de uma socieda- de que prestigia a escrita co- mo um dos instrumentos de comunicação;melhoraroes- critorenãoapenasotexto. ana cláudia santos é a VENCEDORA do prêmio A SANTANTONIENSE LAYS PARTICIPOU DO MISS BRASIL INFANTIL 2014 Lays Pereira representa Minas e poderá disputar concurso na Turquia Miss Brasil Infantil llDe20a27dejulhoasan- tantonienseLaysRodrigues de Oliveira Pereira partici- poudoconcursoMissBrasil Infantil 2014, representan- dooestadodeMinasGerais. OeventoaconteceuemSão Paulo.Agarotadisputouvá- riascompetições. De acordo com a mãe Ana Cláudia Rodrigues, na prova de dança Lays apre- sentou uma dança coreo- grafada por sua professora Silvia Santos Bolina. Já na prova da boneca ela apre- sentou a Baby Alive, sua boneca predileta. “O Miss Brasil é muito lúdico, pois nocasodaprovadaboneca acriançatinhadeirvestida igualàbonecaapresentada. Foi lindo!”, ressaltou Rodri- gues. Para a prova da leitura, Laysapresentouumlivrodo escritorCarlosLúcioGonti- jo, secretário municipal de EducaçãodeSantoAntônio doMonte. Segundo Ana Cláudia, a pontuação de Lays a cre- denciouarepresentaroBra- sil no Festival Model e Ta- lentBrasil,queserárealiza- doemabrilde2015,nacida- de de Anta Lya, na Turquia. “Este evento dará um dos principaistítulosmundiais, estamos muito felizes com aoferta”,destacouamãe. NoeventoemSãoPaulo, ascandidatasforambusca- dasnohotelporumalimou- sine e levadas até o palácio ondeocorreuadisputa.“Foi uma maratona e tanto. Ini- cialmenteasmeninastive- ram uma palestra com Na- táliaMesquita,daescolade princesas, depois ensaia- ram, arrumaram o cabelo, fizeram maquiagem e par- tiram para o duelo (risos)”, afirmouRodrigues. Tendoperdidoporape- nas meioponto, Lays ficou muito feliz, pois não ima- ginava que chegaria onde chegou.“Émuitodifícil,ela passoupelamesmamara- tona na disputa em Minas Gerais para poder chegar ao Miss Brasil, e por saber dasdificuldades,Laysésó alegriaporterparticipado”, frisouAnaCláudia. A mãe de Lays ainda agradeceuatodosqueem- penharam para que o so- nhodafilhapudessesetor- narealidade.“Agradeçode coração ao Márcio Alaor, a Secretaria da Cultura e o secretário Carlos Lúcio, ao prefeito Wilmar de Olivei- raFilho,àKarina(daVirtú) pela assessoria, ao Ronal- doTiradentes,àCâmarade Vereadores, à Fogos Globo eFogosCaruaru...eprinci- palmenteatodaminhafa- mília, pois sem estes par- ceiros o nosso sonho nun- caseriapossível”,afirmou. CONFERÊNCIAN.S. DEFÁTI- MA COMPLETA 25 ANOS Na última segunda-fei- ra(11/08) foi comemorado em S.A.Monte o 25º Aniversário de fundação da Conferência N. S. de Fátima da Sociedade São Vicente de Paulo. Para- béns a todos os vicentinos. COTIDIANO18
  15. 15. ANO ii • Edição 31 16/08/2014 a 30/08/2014 facebook.com/jornalcidademg MEIO AMBIENTE 19 Prazo para acabar com os lixões terminou no dia 2 de agosto llOsmunicípiosdetodoo Brasil tiveram até o último dia 2 de agosto para acabar comoslixõesetransformá- -los em aterros sanitários queatendamademandade produção de suas localida- des. De acordo com o enge- nheiro Egídio Pádua, o go- vernofederalpoderáprorro- garoprazo.“Oprazofoimui- to curto, pois há vários pro- cessos embutidos na obra. Oprimeiroéaescolhadolo- cal, depois o projeto, a lici- tação e só então é dado iní- cioasobras.Eefetivamente, a maior parte do Brasil ain- danemcomeçouestaobra”, afirmouPádua. VEJA ABAIXO QUAIS FO- RAM AS MEDIDAS TOMA- DASPELOSMUNICÍPIOSDA REGIÃO: Moema O município de Moema integrará um consórcio in- termunicipal de gerencia- mento dos serviços de des- cartedisciplinadoderesídu- ossólidos.Oaterroseráins- talado na fazenda Cantaga- lo, localizada no município deNovaSerrana,doadapelo Governo do Estado. Segun- do a assessoria de comuni- cação da prefeitura, o con- sócio será formado por No- va Serrana, Pitangui, Perdi- gão,ConceiçãodoPará,Iga- ratinga, Leandro Ferreira, Onça de Pitangui, Moema e SãoGonçalodoPará. Deacordocomosecretá- rio municipal do Meio Am- biente, Luiz Paulo Caetano, foiapresentadaaosmunicí- piosconsorciadosumapro- postadebeneficiamentodos resíduos por uma empresa paranaense que trabalha com a mais avançada tec- nologia presente no Brasil no que diz respeito à desti- nação e tratamento de resí- duossólidos. Segundo o Engenheiro EgídiodePádua, aobraserá realizada pela Copasa, com prazo de término previsto paranovembro. Japaraíba Deacordocomassesso- ria de comunicação da Pre- feitura de Japaraíba, a ci- dade está em momento de transição em relação à dis- posição de resíduos. Até o momento, o município ad- quiriu um imóvel para a construção da unidade de disposição final ambiental- mente adequada, de acordo com a Lei 12.305/10, contu- do,tambémfoiencaminha- do para o Legislativo Muni- cipal um projeto de lei para aaprovaçãoafimdequese- ja autorizado sua participa- çãonoConsórcioIntermuni- cipaldeManejodeResíduos Sólidos da Micro-Região de Piumhi. PedradoIndaiá Atualmente, o municí- pio está pleiteando a Licen- çaAmbientaldeumaUsina deTriagemeCompostagem (UTC), uma vez que possui um aterro controlado, que opera desde 2005, com ca- pacidade operacional de 20 anos. Deacordocomosecretá- riodesaúdeemeioambien- te, Guilherme Rocha, além daimplantaçãodacoletase- letiva,asecretariaidealizou em 2013 um projeto de me- lhoria do aterro controlado, transformando-o em aterro sanitário de pequeno porte, que funcionará junto com a usina. A proposta está sob a análisedaFundaçãoNacio- nal de Saúde (Funasa). “Du- ranteostrabalhosdestees- paçodemocráticodesensi- bilização e mobilização so- cial,foiapresentadooproje- to e discutido junto à popu- laçãoamelhorformadeim- plementar a Política Nacio- nal de Resíduos Sólidos no âmbito municipal”, salien- touosecretário. Com a elaboração dos dois planos de gerencia- mento de resíduos sóli- dos, o município argumen- ta que atende parte das leis 12.305/2010e11.445/2007,es- tandoassimtambémaptoa pleitear recursos federais paraaáreadesaneamento. Outraimportanteinicia- tiva do município é a parti- cipação no Consórcio Re- gional de Saneamento Bá- sico Boa Vista – CORESAB Boa Vista, que inclui cerca de 14 municípios na região, eprevê,dentreváriasações, a construção de um rede de aterrossanitáriosparaaten- der os municípios consor- ciados. SantoAntôniodoMonte Em matéria veiculada pelo Jornal Cidade no dia 6 demarçode2014,aPrefeitu- radeSantoAntôniodoMon- tedivulgouquejáhavialega- lizado o terreno que abriga- ria o aterro sanitário, deno- minada“FazendadosFerrei- ras”,comáreade28,5hecta- res, o equivalente a 28 cam- posdefutebol,localizadoàs margensdireitadaMG-429, sentido Samonte/Lagoa da Prata. LagoadaPrata LocalizadonoDistritoIn- dustrial,àsmargensdarodo- via MG-170, o aterro sanitá- rio de Lagoa da Prata está em operação desde 2010 e foi projetado para atender a cidadedurante25anos.
  16. 16. O Sicoob Crediprata está associado ao que há de melhor para promover o crescimento da sua empresa. No Sicoob Crediprata, sua empresa tem o apoio, a segurança e a experiência de profissionais que conhecem o seu negócio. Em todas as opções de crédito, você conta com a transparência e a proximidade de sua cooperativa para cuidar de suas finanças. Para encontrar uma cooperativa Sicoob mais perto de você, ligue 0800 642 0000. Ouvidoria - 0800 725 0996. Deficientes auditivos ou de fala: 0800 940 0458. CRÉDITO EMPRESARIAL SICOOB CREDIPRATA Conte com o Crédito Empresarial Sicoob Crediprata para fazer seu negócio acontecer. Nós temos a solução financeira ideal para a sua empresa.

×