Publicidade e Pompeios 
PROPAGANDA EM POMPEIA: A “VANGUARDA DA RETAGUARDA”
O que fizeram os romanos por nós?
E na Publicidade?
PORQUÊ POMPEIOS? 
Publicidade e Pompeios
O porquê da importância de Pompeios 
.As circunstâncias da destruição de Pompeios permitiram o acesso a um acervo enorme e...
Facebook da antiguidade? 
Encontram-se as mais variadas mensagens, abordando os mais variados temas: 
Conselhos 
Convites ...
O que estou a fazer?
Aplicar um modelo reconhecido da Publicidade como discurso persuasivo 
Campanha de propaganda de Pompeios 
O que estou a f...
Como Funciona? Objectivos da comunicação publicitária 
Percepção da necessidade 
Notoriedade da marca 
Atitude relativamen...
AS MENSAGENS DE POMPEIOS E OS OBJECTIVOS DA COMUNICAÇÃO 
A CAMPANHA DE HÉLVIO SABINO 
Publicidade e Pompeios
Exemplos de mensagens – A campanha de Hélvio Sabino 
Com o nome do candidato e o cargo há mais de 30 mensagens. 
Há cerca ...
Exemplos de mensagens – A campanha de Hélvio Sabino 
Há diversas mensagens reforçando as características do candidato a ed...
PRIMEIRAS CONCLUSÕES? 
Publicidade e Pompeios
Percepção necessidade 
•Ausente 
Notoriedade 
•Presente 
ARM 
•Presente 
Intenção de Compra 
•Presente 
Facilitação de com...
Percepção necessidade 
•Votação era um acto normal, cuja finalidade estaria percebida. 
Notoriedade 
•Dar a conhecer o nom...
A INFLUÊNCIA SOCIAL 
Publicidade e Pompeios
Grupos e líderes de opinião 
Tal como na publicidade actual, podem identificar-se nos grafitos de Pompeios o uso da influ...
Grupos e líderes de opinião 
Exemplos: 
Restitutus pede que votem em Helvius Sabinus 
Porcellus e sua família fazem o me...
PLANEAMENTO DE MEIOS 
Publicidade e Pompeios
Chegar ao target 
O acto comunicacional não termina com a execução da mensagem. 
Qualquer comunicador sabe que se a mens...
E EM POMPEIOS?
Fonte: Pompeii – A sourcebook
Dois mil anos depois
OBRIGADO 
João Barros
Bibliografia Consultada 
Beard, M. (2010), Pompeia, Lisboa: A Esfera dos Livros. 
Cooley, A., Cooley, M. (2004), Pompeii...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Propaganda em Pompeia: A Vanguarda da Retaguarda- João Barros

337 visualizações

Publicada em

Intervenção do estudo de João Ramos nas VI Jornadas de Publicidade & Comunicação que decorreu na Escola Superior de Comunicação Social, no dia 23 de Outubro de 2014.

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
337
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Propaganda em Pompeia: A Vanguarda da Retaguarda- João Barros

  1. 1. Publicidade e Pompeios PROPAGANDA EM POMPEIA: A “VANGUARDA DA RETAGUARDA”
  2. 2. O que fizeram os romanos por nós?
  3. 3. E na Publicidade?
  4. 4. PORQUÊ POMPEIOS? Publicidade e Pompeios
  5. 5. O porquê da importância de Pompeios .As circunstâncias da destruição de Pompeios permitiram o acesso a um acervo enorme e bem conservado de grafitos. .Esta era uma atividade generalizada na cidade . Na verdade, os grafitos eram tantos, que era normal terem de se organizar limpezas às paredes.
  6. 6. Facebook da antiguidade? Encontram-se as mais variadas mensagens, abordando os mais variados temas: Conselhos Convites Declarações de amor e ódio Pedidos Mensagens políticas Até grafitos a gozarem com o próprio hábito de fazer grafitos.
  7. 7. O que estou a fazer?
  8. 8. Aplicar um modelo reconhecido da Publicidade como discurso persuasivo Campanha de propaganda de Pompeios O que estou a fazer?
  9. 9. Como Funciona? Objectivos da comunicação publicitária Percepção da necessidade Notoriedade da marca Atitude relativamente à marca Intenção de compra da marca Facilitação da compra Comportamento
  10. 10. AS MENSAGENS DE POMPEIOS E OS OBJECTIVOS DA COMUNICAÇÃO A CAMPANHA DE HÉLVIO SABINO Publicidade e Pompeios
  11. 11. Exemplos de mensagens – A campanha de Hélvio Sabino Com o nome do candidato e o cargo há mais de 30 mensagens. Há cerca de 20 mensagens apelando directamente à eleição de Hélvio Sabino.
  12. 12. Exemplos de mensagens – A campanha de Hélvio Sabino Há diversas mensagens reforçando as características do candidato a edil (jovem, honesto, merecedor do cargo, etc.).
  13. 13. PRIMEIRAS CONCLUSÕES? Publicidade e Pompeios
  14. 14. Percepção necessidade •Ausente Notoriedade •Presente ARM •Presente Intenção de Compra •Presente Facilitação de compra •Ausente Grafitos e objectivos de comunicação
  15. 15. Percepção necessidade •Votação era um acto normal, cuja finalidade estaria percebida. Notoriedade •Dar a conhecer o nome e o cargo. ARM •Comunicação das características que fazem do candidato uma boa opção. Promessas eleitorais. Intenção de Compra •Apelo ao voto. Facilitação de compra •Não existem barreiras, nem em termos de distribuição, nem de preço. Grafitos e objectivos de comunicação
  16. 16. A INFLUÊNCIA SOCIAL Publicidade e Pompeios
  17. 17. Grupos e líderes de opinião Tal como na publicidade actual, podem identificar-se nos grafitos de Pompeios o uso da influência social, especialmente através do recomendação dos líderes de opinião e dos grupos de referência e pertença.
  18. 18. Grupos e líderes de opinião Exemplos: Restitutus pede que votem em Helvius Sabinus Porcellus e sua família fazem o mesmo Os seus vizinhos apoiam- no Os lançadores de dados pedem a sua eleição. 18
  19. 19. PLANEAMENTO DE MEIOS Publicidade e Pompeios
  20. 20. Chegar ao target O acto comunicacional não termina com a execução da mensagem. Qualquer comunicador sabe que se a mensagem não chegar ao seu público-alvo é como se não tivesse tido existência.
  21. 21. E EM POMPEIOS?
  22. 22. Fonte: Pompeii – A sourcebook
  23. 23. Dois mil anos depois
  24. 24. OBRIGADO João Barros
  25. 25. Bibliografia Consultada Beard, M. (2010), Pompeia, Lisboa: A Esfera dos Livros. Cooley, A., Cooley, M. (2004), Pompeii – A sourcebook, London: Routledge. Domenach, J. (1975), A Propaganda Política, Amadora: Livraria Bertrand. Dubois, B., (1993), Compreender o consumidor, Lisboa: Publicações Dom Quixote. Kapferer, J-N., (1992), Les marques, capital de l’entreprise, Paris: Les Editions d’Organization. Rossiter, J., Percy, L., (1998), Advertising Communications & Promotion Management, New York: McGraw - Hill, Inc. Veríssimo, J., (2008), O Corpo na Publicidade, Lisboa: Edições Colibri. Wallace, R. E., (2005), An Introduction to Wall Inscriptions From Pompeii an Herculaneum, Illinois: Bolchazy-Carducci Publishers.

×