2 doutrina social da igreja fins da dsi

1.454 visualizações

Publicada em

Os fins da Doutrina Social da Igreja

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 doutrina social da igreja fins da dsi

  1. 1. Jorge E. Brandán – - Doutrina Social da Igreja - 1 Doutrina Social da Igreja (2)1. Fins da Doutrina Social da Igreja O Seu fim histórico imediato é dar uma solução a questão social. Com osdocumentos publicados pelos Pontífices, pode-se enunciar como fim históricomediato desta doutrina a evangelização do homem e do mundo. A Doutrina social é fruto do exercício da missão educadora da Igreja, logo,tem como objectivo a formação das consciências. - Lembrando que a economia e a política devem estar direccionadas ao bem de todos os homens. - Lembrar os princípios Evangélicos e do direito natural sobre os grandes problemas que atingem a família, o trabalho, a propriedade e as ideologias. - Lembrar os grandes princípios da justiça e da caridade que devem reger as relações sociais. A doutrina social cumpre o seu fim ao julgar as doutrinas e estruturas sociaissegundo os princípios Evangélicos.2. Missão Espiritual da Igreja e a Política. A Igreja tem a missão é de continuar a obra e a missão de Jesus Cristo,iluminando com o Evangelho os projectos e a convivência política. Por isso como mãee mestra continua empenhada na transformação das estruturas injustas, primeirocomeçando por si mesma e continuando com toda a humanidade. A Igreja aprova toda forma de governo sempre que respeite a dignidadehumana no seu todo, respeite a liberdade religiosa e a moral. Jesus não veio fazer uma revolução política armada. Veio renovar o homeme por consequência renovar a política, renovar a ordem social. Mas não umarenovação aparente, mas uma renovação profunda integral de todo o homem e de todosos homens.
  2. 2. Jorge E. Brandán – - Doutrina Social da Igreja - 23. Conteúdo fundamental da Doutrina Social da Igreja. O conteúdo principal da Doutrina social da Igreja é a DignidadeHumana, como nos diz o Papa João Paulo II “a acção da Igreja, é a promoçãohumana, estar sempre ao serviço do homem tendo uma visão cristã”. Nos diz o VAT. II Quando falamos do homem, o compreendemos no seuconceito original, desde Adão até o último homem que existir sobre a terra têm comomodelo de perfeição o Filho de Deus que se fez homem. “O mistério do homem só seesclarece no mistério do verbo encarnado”. O projecto de homem que Deus têm serealiza plenamente em Jesus Cristo. No documento de Puebla lemos: “A Igreja quer manter-se livre frente aosopostos sistemas, para optar só pelo homem, por meio da verdade sobre o homem,caminho a um futuro melhor.” O objectivo primário do ensino social é a dignidade da pessoa humana,imagem de Deus, e tutela dos sus direitos inalienáveis. A finalidade da doutrina social da Igreja é sempre a promoção e libertaçãointegral da pessoa humana, na sua dimensão terrena transcendental. (Gaudium etSpes)4. Fontes da Doutrina Social da Igreja A doutrina social tem o seu fundamento essencial na Revelação bíblica e naTradição da Igreja. Neste manancial, que vem do alto, ela haure a inspiração e a luzpara compreender, julgar e orientar a experiência humana e a história. Antes e acimade tudo está o projecto de Deus sobre a criação e, em particular, sobre a vida e odestino do homem, chamado à comunhão Trinitária. A fé, que acolhe a palavra divina e a põe em prática, interage eficazmentecom a razão. A inteligência da fé, em particular da fé orientada à praxis, é estruturadapela razão e vale-se de todos os contributos que esta lhe oferece. Também a doutrinasocial, enquanto saber aplicado à contingência e à historicidade da praxe, conjugajuntas «fides et ratio» e é expressão eloquente da sua fecunda relação. A fé e a razão constituem as duas vias cognoscitivas da doutrina social, emsendo duas as fontes nas quais esta haure 1: a Revelação e a natureza humana. Oconhecer da fé compreende e dirige a vida do homem à luz do mistério histórico-salvífico, do revelar-se e doar-se de Deus em Cristo por nós homens. Esta inteligênciada fé inclui a razão, mediante a qual esta explica e compreende a verdade revelada e aintegra com a verdade da natureza humana, hauridas no projecto divino expresso pelacriação, ou seja, a verdade integral da pessoa humana enquanto ser espiritual ecorpóreo, em relação com Deus, com os outros seres humanos e com todas as demaiscriaturas. O centrar-se sobre o mistério de Cristo, portanto, não enfraquece ou excluio papel da razão e, por isso, não priva a doutrina social de plausibilidade racional e,1 Tirar ou extrair, geralmente de um lugar com alguma profundidade, esgotar.
  3. 3. Jorge E. Brandán – - Doutrina Social da Igreja - 3portanto, da sua destinação universal. Dado que o mistério de Cristo ilumina omistério do homem, a doutrina social confere plenitude de sentido à compreensão dadignidade humana e das exigências morais que a tutelam. A doutrina social da Igreja éum conhecer iluminado pela fé, que — precisamente por isso — expressa a sua maiorcapacidade de conhecimento. Ela dá razão a todos das verdades que afirma e dosdeveres que comporta: pode encontrar acolhimento e aceitação por parte de todos. AS FONTES da Doutrina social da Igreja são a Sagrada Escritura e a tradição. A FONTE principal é o Novo Testamento, que nos da os princípios de moral Evangélica. A TRADIÇÃO: Na tradição consideramos os grandes teólogos e em geral, os ensinamentos tradicionais da teologia moral. Por excelência: Santo Tomás de Aquino, a teologia moral dos seus tratados sobre a caridade e a justiça. Os documentos Pontifícios. De modo particular as encíclicas chamadas sociais, desde Leão XIII, as mensagens de Pio XII. E os documentos pontifícios. Questionário. 1-. Qual é o fim histórico imediato da Doutrina Social da Igreja? 2- Qual é o fim histórico mediato da Doutrina Social da Igreja? 3- Quais são as fontes da Doutrina Social da Igreja? 4-Qual é a fonte principal da Doutrina Social da Igreja? 5- Qual é o conteúdo principal Doutrina Social da Igreja? 6- Qual é a finalidade da Doutrina Social da Igreja? 7- Jesus veio fazer uma revolução política armada? 8- Qual é a missão da Igreja? 9- Qual é o conceito original que têm a Igreja do homem?5. Documento de trabalhoA Transmissão da revelação Divina.2 Deus «quer que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento daverdade» (1 Tm 2,4), isto é, de Jesus Cristo. Por isso, é necessário que Cristo sejaanunciado a todos os homens, segundo o seu mandamento: «Ide e ensinai todos ospovos» (Mt 28, 19). É o que se realiza com a Tradição Apostólica.2 Catecismo da Igreja Católica Compendio, pág. 23, Ed. Paulinho 2005.
  4. 4. Jorge E. Brandán – - Doutrina Social da Igreja - 4 A Tradição Apostólica é a transmissão da mensagem de Cristo, realizadadesde as origens do cristianismo, mediante a pregação, o testemunho, as instituições, oculto, os escritos inspirados. Os Apóstolos transmitiram aos seus sucessores, os Bispos,e, através deles, a todas as gerações até ao fim dos tempos, tudo o que receberam deCristo e aprenderam do Espírito Santo. A Tradição Apostólica realiza-se de duas maneiras: mediante a transmissãoviva da Palavra de Deus (chamada também simplesmente a Tradição) e através daSagrada Escritura que é o próprio anúncio da salvação transmitido por escrito. A Tradição e a Sagrada Escritura estão intimamente unidas e compenetradasentre si. Com efeito, ambas tornam presente e fecundo na Igreja o mistério de Cristo eprovêm da mesma fonte divina: constituem um só sagrado depósito da fé, do qual aIgreja recebe a certeza acerca de todas as coisas reveladas. O depósito da fé é confiado pelos Apóstolos a toda a Igreja. Todo o povo deDeus, mediante o sentido sobrenatural da fé, conduzido pelo Espírito Santo, e guiadopelo Magistério da Igreja, acolhe a Revelação divina, compreende-a cada vez mais eaplica-a à vida. A interpretação autêntica do depósito da fé compete exclusivamente aoMagistério vivo da Igreja, isto é, ao Sucessor de Pedro, o Bispo de Roma, e aos Bisposem comunhão com ele. Ao Magistério, que, no serviço da Palavra de Deus, goza docarisma certo da verdade, compete ainda definir os dogmas, que são formulações dasverdades contidas na Revelação divina; tal autoridade estende-se também às verdadesnecessariamente conexas com a Revelação. De tal maneira estão unidos, que nenhum deles existe sem os outros. Todosjuntos contribuem eficazmente, cada um a seu modo, sob a acção do Espírito Santo,para a salvação dos homens.Questionário1. Porquê e como deve ser transmitida a Revelação?2. O que é a Tradição Apostólica?3. Como se realiza a Tradição Apostólica?4. Que relação existe entre a Tradição e a Sagrada Escritura?5. A quem é confiado o depósito da fé?6. A quem compete interpretar autenticamente o depósito da fé?7. Que relação existe entre a Escritura, a Tradição e o Magistério?

×