C al culo de fiação para motores trifasicos

5.097 visualizações

Publicada em

1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.097
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
87
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

C al culo de fiação para motores trifasicos

  1. 1. CALCULO DE FIAÇÃO PARA MOTORES TRIFASICOSDados necessários para o inicio do calculo:• Potência do motor• Tensão do motor• Corrente do motor• Distancia da ligação• Tipo de ligação, mono, bi ou trifásica.• Com ou sem tubulação1. VERIFICAR A POTENCIA NOMINAL DO MOTOR A SER INTALADO.2. CALCULAR A CORRENTE QUE CIRCULA NO MOTOR BASEADO NA SUA POTENCIA.3. IR PARA A TABELA Nº 1 ou 2 E PROCURAR O FIO MAIS APROXIMADO DACORRENTE DO MOTOR. OBS CONSIDERAR O VALOR MAIS ALTO.4. CALCULAR A RESISTÊNCIA TOTAL DO CONTUDOR UTILIZADO5. CALCULAR A TENSÃO CONSUMIDA PELO CONDUTOR.6. CALCULAR A PORCENTAGEM DE PERDA
  2. 2. TABELA Nº 1UTILIZAR QUANDO A FIAÇÃO ESTIVER DENTRO DE UMA TUBULAÇÃOQueda de tensão para co-seno = 0,8 V/A KmCapacidade de condução decorrente em (A) Condutor não magnéticoSeçãonominal em(mm²)2condutorescarregados3condutorescarregadosCircuitomonofásicoCircuitotrifásicoCircuitomagnético1,0 13,5 12 34,00 29,00 34,001,5 17,5 15,5 23,00 20,00 23,002,5 24 21 14,00 12,00 14,004 32 28 8,73 7,50 6,706 41 36 5,80 5,10 5,0010 57 60 3,50 3,00 3,5016 76 68 2,30 1,05 2,3025 101 89 1,50 1,27 1,5035 125 111 1,10 0,95 1,1050 151 134 0,83 0,72 0,8370 192 171 0,61 0,63 0,6195 232 207 0,47 0,41 0,47120 269 239 0,39 0,34 0,40150 309 272 0,34 0,30 0,35185 353 310 0,30 0,26 0,31240 415 364 0,25 0,22 0,26300 473 419 0,23 0,20 0,24400 565 502 0,20 0,18 0,22500 651 578 0,19 0,16 0,21
  3. 3. TABELA Nº 2UTILIZAR QUANDO A FIAÇÃO NÃO ESTIVER DENTRO DE UMA TUBULAÇÃOCapacidade de condução decorrente em (A)Queda de tensão para co-seno = 0,8 V/A KmSeçãonominal em(mm²)2condutorescarregados3condutorescarregadosCircuitomonofásicoCircuitotrifásico1,0 15 13,5 34,00 29,501,5 19,5 17,5 23,00 19,862,5 26 24,5 14,00 12,324 35 24 9,00 7,816 46 32 6,17 5,3410 63 41 3,83 3,3216 85 57 2,55 2,2125 112 76 1,75 1,5135 138 101 1,35 1,1750 168 125 1,08 0,9470 213 151 0,85 0,7395 258 192 0,69 0,60120 299 232 0,61 0,53150 344 259 0,55 0,47185 392 309 0,49 0,43240 461 353 0,44 0,38300 526 415 0,40 0,35400 631 473 0,37 0,32500 725 566 0,34 0,29
  4. 4. TABELA Nº 3TABELA DE RESISTENCIA ESPECIFICA DE DIFERENTES MATERIAISCONDUTORESMATERIAL DO CONDUTOR RESISTENCIA ESPECIFICA (P)Prata 0,016Cobre 0,0175Alumínio 0,03Tungstênio 0,05Ferro 0,13Plomo 0,02Niquelina 0,42Manganina 0,43Constantam 0,50Mercúrio 0,94Nicromo 0,100FORMULA PARACALCULOSOnde:R = Resistência do condutor em ohms.I = Comprimento do condutor em metros (m)S = Seção do condutor em (mm²)P = (ro) Resistência especifica do condutorP * l P * I R * I R * SR=SS=RP=II =P
  5. 5. CALCULO DA TENSÃO CONSUMIDA PELO CONDUTORR = Resistência do condutor utilizadoV= Tensão de trabalhoI = Corrente consumida pelo motorExemplo:V = R * I =?CALCULAR A PORCENTAGEM DE PERDAPd = PerdaVc = Tensão no condutorVl = Tensão de trabalho do motorP = Vc / V * 100 = ?%OUTRAS ESPECIFICAÇÕESTR = 12.000 BTU/hTR = 3.024 Kcal/hGPM = 0,23 m²/hCFM = 1.7 m³/hVC = 0,736 KWHP = 0,746 KWºC = 5/9x(ºF – 32º)ºF = 9/5x ºC+32ºkg/cm² = 10,33 mca = 14, 22 PSIVR S

×