Formação, autoeficácia e uso das TIC pelosprofessores: efeitos das iniciativas formais e informais de            formação ...
Agenda Contextualização Objectivos Metodologia e Procedimentos Resultados Considerações Finais
Obstáculos àIntegração Educativa das TIC                        Sistema Educativo                                         ...
Integração Educativa das TIC                             Alunos    Direções    Escolares                                  ...
Constrangimentos àIntegração Educativa das TIC                           Tempo / Investimento   Motivação/ Atitude        ...
Objectivos Analisar a existência de diferenças considerando diferentes abordagens na formação de professores em TIC, inici...
Metodologia                          Paradigma Pós-positivista                 Investigação empírica de cariz quantitativo...
Instrumentos e Procedimentos A Computer Self-Efficacy Scale, desenvolvida por Cassidy e Eachus (2002). Measure Teacher´s T...
Participantes                                                                                                          22....
Resultados   Quadro 1 – Média e Desvio-padrão para as variáveis autoeficácia e utilização das  TIC, considerando o impacto...
Considerações Finais     Os resultados mostram que o impacto percebido das ações de formação em TIC, apresentado pelos pro...
Considerações Finais        Apenas as iniciativas formais de formação apresentam variações significativas relativamente ao...
 OBRIGADO   João Piedadejmpiedade@ie.ul.pt   Otubro de 2012
Formação, Autoefiácia e Uso das TIC pelos professores: efeitos das iniciativas formais e informais nas práticas com TIC
Formação, Autoefiácia e Uso das TIC pelos professores: efeitos das iniciativas formais e informais nas práticas com TIC
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Formação, Autoefiácia e Uso das TIC pelos professores: efeitos das iniciativas formais e informais nas práticas com TIC

401 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Formação, Autoefiácia e Uso das TIC pelos professores: efeitos das iniciativas formais e informais nas práticas com TIC

  1. 1. Formação, autoeficácia e uso das TIC pelosprofessores: efeitos das iniciativas formais e informais de formação nas práticas com TIC João Piedade jmpiedade@ie.ul.pt Outubro de 2012
  2. 2. Agenda Contextualização Objectivos Metodologia e Procedimentos Resultados Considerações Finais
  3. 3. Obstáculos àIntegração Educativa das TIC Sistema Educativo Autoeficácia Motivação / Atitude Projectos educativos Flexibilização dos curricula
  4. 4. Integração Educativa das TIC Alunos Direções Escolares Professores Comunidade Educativa
  5. 5. Constrangimentos àIntegração Educativa das TIC Tempo / Investimento Motivação/ Atitude Dificuldades na gestão do currículo Falta de formação Sentido de autoeficácia http://abm.typepad.com/mediapace/2008/07/digital-natives.html
  6. 6. Objectivos Analisar a existência de diferenças considerando diferentes abordagens na formação de professores em TIC, iniciativas formais e informais, em: A) autoeficácia dos B) uso das TIC nas professores no uso práticas das tecnologias profissionais.
  7. 7. Metodologia Paradigma Pós-positivista Investigação empírica de cariz quantitativo • analisar, reconhecer e • estabelecer relações • descrever população descriminar conceitos e causa-efeito procedendo factores determinantes… a comparações… através da amostra… • analisar a natureza da • analisar as relações • explorar uma dada relação entre diferentes existentes entre realidade… construtos … determinadas variáveis… Descritivo e Descritivo- Post-facto ou Exploratório correlacional correlacional (Creswell, 2007, 2010) (Fortin, 2003) (Robson, 2011)
  8. 8. Instrumentos e Procedimentos A Computer Self-Efficacy Scale, desenvolvida por Cassidy e Eachus (2002). Measure Teacher´s Technology Use Scale, desenvolvida por Bebel, Russel e O´Dwyer (2004). Itens relativos à formação profissional recebida na área das TIC. Pedido de Autorização para Validação/ Teste do Recolha de Dados Disponibilização do Instrumento de Instrumento Online Recolha de Dados (googledocs) Elaboração do Recolha de Tratamento de Instrumento de Recolha Dados (SPSS) de Dados dados
  9. 9. Participantes 22.33% 22.33% GÉNERO FREQUÊNCIA PERCENTAGEM 14.56% Feminino 74 71,84 8.74% 8.74% 7.77% 7.77% 7.77% Masculino 29 28,16 TOTAL 103 100,0 0-4 5 -9 10 - 14 15 - 19 20 - 24 25 - 29 30 - 34 > 35 anos Anos Anos Anos Anos Anos Anos Anos Fig1. Caracterização da amostra quanto ao género Fig2. Distribuição da amostra por tempo de serviço na docência Doutoramento Mestrado Licenciatura Bacharel 2% 2% 7% 89% Fig3. Distribuição da amostra por anos de permanência na escola Fig4. Distribuição da amostra por habilitações académicas dos sujeitos
  10. 10. Resultados Quadro 1 – Média e Desvio-padrão para as variáveis autoeficácia e utilização das TIC, considerando o impacto percebido das ações de formação formais e informais. Impacto percebido ações de formação formais M SD Alto 4.05 0.58Autoeficácia no uso das TIC Moderado 3.61 0.52 Reduzido 3.46 0.74 Alto 3.71 0.75 Utilização das TIC Moderado 3.12 0.57 Reduzido 2.59 0.99 Quadro 2 – Teste post hoc Turkey’s para as variáveis autoeficácia e utilização das TIC considerando o impacto percebido das ações de formação informais. Impacto percebido ações de formação informais M SD Alto 3.94 0.65 Impacto percebido ações de formação formais Sig.Autoeficácia no uso das TIC Moderado 3.64 0.57 reduzido moderado .854 Reduzido 3.86 0.70 alto .047 Alto 3.55 0.73 Autoeficácia moderado reduzido .854 Utilização das TIC Moderado 2.98 0.71 alto .063 Reduzido 3.22 0.99 reduzido moderado .247 alto .002 Utilização das TIC moderado reduzido .247 alto .048
  11. 11. Considerações Finais Os resultados mostram que o impacto percebido das ações de formação em TIC, apresentado pelos professores, é um indicador relevante quando se pretende analisar os efeitos das ações de formação em TIC (formais e informais) nas práticas profissionais docentes. Os dados revelam ainda que, os diferentes formatos das iniciativas de formação, iniciativas formais e informais, não evidenciou produzir efeitos distintos no sentido de autoeficácia e no uso das tecnologias pelos professores. Os valores médios encontrados revelaram que os professores que classificam como elevado o impacto das iniciativas de formação (formais e informais) nas suas práticas profissionais, são os que apresentam índices de autoeficácia e de utilização das TIC mais elevados.
  12. 12. Considerações Finais Apenas as iniciativas formais de formação apresentam variações significativas relativamente aos efeitos das mesmas no nível de autoeficácia e na utilização das TIC nas práticas docentes, não tendo sido encontrados efeitos significativos associados a frequência de workshops informais. Estudos recentes apresentam resultados em sentido oposto. Mims, Sheperd e Inan (2010), Avalos (2011) referem que existem efeitos muito positivos que se podem retirar das iniciativas de formação informais realizadas entrepares nas escolas. Este estudo embora com algumas limitações, apresenta resultados relevantes que necessitam de ser aprofundados e consubstanciados com mais investigação a nível nacional e internacional que analise o desenvolvimento profissional docente e a sua relevância no processo de integração das TIC nas escolas e na atividade docente.
  13. 13.  OBRIGADO  João Piedadejmpiedade@ie.ul.pt Otubro de 2012

×