SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Ficha de avaliação
Ficha de Avaliação de História | 5.2. Renascimento, Reforma e
Contrarreforma
Escola: ________________________________________________________ N.º:______ Turma: _______
Classificação:____________________ Prof.: ____________________ Enc. de Ed.: _______________
GRUPO I – O Renascimento
1. Observa o mapa.
GRUPO II – Arte renascentista e humanismo
2. Observae lê as fontes.
2.1. Assinalacomum A e/ouB as características correspondentesacada obra de arte.
1.1. Completaalegendadomapa:
– País de origemdo
Renascimento
– Paísescatólicos
– Paísesprotestantes
1.2. Apresentaduasrazõespara a
origemgeográficado
Renascimento.
Fonte A –David, 1501-1504 (Miguel Ângelo)
Fonte B –Cosme de Médicis
(1519-1574)
Cosme de Médicis rodeado dos
maiores talentos da sua corte.
Mandou construir emFlorença os
Ufizzi (as oficinas): um centrode
gestão administrativa,mas também
a pinacoteca privada dos grandes-
-duques. O edifíciotornou-senum
dos mais belos museus do mundo.
rigor anatómico/realismo
gostopelonu
proporcionalidade
perspetiva
temareligioso
tema mitológico
Retrato
Sfumato
Composição geométrica em
forma de pirâmide
2.2. ConsiderasCosme de Médicisummecenas?Justificaatua resposta.
2.3. Identificaovalorrenascentistaemevidêncianafonte B.
2.4. Associaoselementosdasduascolunas.
(A) Damião de Góis
(B) Erasmo de Roterdão
(C) Miguel de Cervantes
(D) WilliamShakespeare
(E) Luís de Camões
(F) Thomas More
(1) Os Lusíadas
(2) Utopia
(3) Humanistaportuguês
(4) Humanistaflamengo
(5) Romeu e Julieta
(6) D. Quixotede la Mancha
GRUPO III – Reforma e Contrarreforma
3. Analisa as fontes.
3.1. Atribui umtítuloà fonte C.
3.2. Identifica,combase nafonte C,três malesdaIgrejaCatólicano século XVI.
3.3. De que forma a Igreja Católica procurou resolver esses problemas?
É vulgar o padre terde trabalharpara viver;às vezes
“vende”ossacramentos.Oslocaisde cultoestãomal
conservados, asbasesda religiãosãomal ensinadas,
os sacramentos sãopouco e mal administrados.[...]
Os cristãos,assustadoscomo medoda morte e do
inferno, procuramabrigar-se sobogrande mantoda
Virgeme tentam segurar-se contrao[inferno] àforça
de indulgências compradas.
Jean Delumeau, ACivilizaçãodo Renascimento,
vol. I, EditorialEstampa,1994
Fonte C
Fonte D –Concílio de Trento
Ao terminaroséculoXVI,osprincipaiscentrosdaCompanhiade
Jesuspara a educaçãoda juventude eramos colégiosde Coimbra,
o Colégiode SantoAntão e a Universidadede Évora,fundadaem
1559. [...] Onúmerode JesuítasemPortugal foi quase sempre
aumentando[...].Estaexpansãofoi acompanhada,logo de início,
por um grande empenhomissionário.Em6 de maiode 1542, S.
Francisco XavierdesembarcouemGoacom doiscompanheirose,
depoisde percorrervastasregiõesdaÍndia,esteveemMalacae
nas Molucas,chegandoao Japão.
Nuno da Silva Gonçalves,“Jesuítas”,in Dicionáriode HistóriaReligiosa de Portugal, Carlos
Azevedo (dir.), Círculo deLeitores, 2001
Fonte E –A Companhiade Jesus
3.4. Classificaasafirmaçõesemverdadeiras(V) oufalsas(F),tendoemcontaasinformaçõesdafonte E.
A Companhiade Jesusimpulsionouaproduçãocultural em Portugal.
Os missionáriosjesuítascristianizaramapenasosameríndiosdoBrasil.
Os Jesuítascontrolavamasinstituiçõesde ensinoemPortugal.
3.5. Ordenacronologicamenteosacontecimentos,de 1a 5.
Ato de Supremacia de Henrique VIII
Revoltade Luterocontra as indulgências
Gutenberginventaaimprensa
Inícioda construção da Basílicade S.Pedro
Concílio de Trento
3.6. Comentaa pinturaintegrandoosseguintesaspetos:
• trêsideiasprotestantes;
• visãoprotestante face àIgrejaCatólica;
• reação da Igreja Católica às igrejas protestantes.
Fonte F –Martinho Lutero no Círculo dosReformadores
1. João Calvino; 2. Martinho Lutero; 3. Avela acesa simboliza a fé protestante;
4. Membros da Igreja Católica tentam apagar a vela; 5. O Diabo acompanha o clero católico

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

246014340 tf-tests (para o 8º ano)
246014340 tf-tests (para o 8º ano)246014340 tf-tests (para o 8º ano)
246014340 tf-tests (para o 8º ano)SandraPedra71
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoMargarida Gomes
 
8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticossilvia_lfr
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)apfandradeg
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoSofia Ribeiro
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaMaria Gomes
 
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...maria.antonia
 
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesFicha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesLinda Pereira
 
Livro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º anoLivro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º anoFilipaSilva10208
 
Teste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdfTeste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdfrmagaspar
 
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdf
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdfo-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdf
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdfCarla Silva
 

Mais procurados (20)

246014340 tf-tests (para o 8º ano)
246014340 tf-tests (para o 8º ano)246014340 tf-tests (para o 8º ano)
246014340 tf-tests (para o 8º ano)
 
Ficha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenaçãoFicha trabalho coordenação
Ficha trabalho coordenação
 
8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos
 
Teste de frances 7º ano
Teste de frances 7º anoTeste de frances 7º ano
Teste de frances 7º ano
 
Testes aval c-8-f
Testes aval c-8-fTestes aval c-8-f
Testes aval c-8-f
 
Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)Teste 9 b_auto (1)
Teste 9 b_auto (1)
 
História 8º Renascimento, Reforma e Contrarreforma
História 8º Renascimento, Reforma e ContrarreformaHistória 8º Renascimento, Reforma e Contrarreforma
História 8º Renascimento, Reforma e Contrarreforma
 
Teste rochas 7º ano
Teste rochas 7º anoTeste rochas 7º ano
Teste rochas 7º ano
 
Testes
TestesTestes
Testes
 
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesaOs motivos que levaram à expansão portuguesa
Os motivos que levaram à expansão portuguesa
 
Exercício Grécia 7º ano
Exercício Grécia 7º anoExercício Grécia 7º ano
Exercício Grécia 7º ano
 
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
Ficha de avaliação - HGP - 6ºAno - O Império Português no Século XVIII/ D. Jo...
 
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofesFicha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
Ficha de avaliaçao_-_relevo,_rios,_litoral,_catástrofes
 
Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
 
Livro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º anoLivro de Fichas História 6º ano
Livro de Fichas História 6º ano
 
Teste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdfTeste gramática 8o ano.pdf
Teste gramática 8o ano.pdf
 
Fichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º anoFichas de avaliação 8º ano
Fichas de avaliação 8º ano
 
Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)Teste Português Anne Frank (8ºano)
Teste Português Anne Frank (8ºano)
 
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdf
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdfo-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdf
o-fio-da-historia-8-caderno-de-apoio-ao-professor.pdf
 
49726117 teste3-9º
49726117 teste3-9º49726117 teste3-9º
49726117 teste3-9º
 

Destaque

Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuVítor Santos
 
Ficha de revisões 1ª prova global
Ficha de revisões 1ª prova globalFicha de revisões 1ª prova global
Ficha de revisões 1ª prova globalCarla Teixeira
 
Ficha de avaliação 4.doc correção
Ficha de avaliação 4.doc   correçãoFicha de avaliação 4.doc   correção
Ficha de avaliação 4.doc correçãosofiasimao
 
Exercícios de História - 8º Ano
Exercícios de História - 8º AnoExercícios de História - 8º Ano
Exercícios de História - 8º AnoVera Sezões
 
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANO
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANOEnsino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANO
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANOensinovirtual3ciclo
 
Comércio à escala mundial
Comércio à escala mundialComércio à escala mundial
Comércio à escala mundialMaria Gomes
 
Teste de história 8º ano
Teste de história 8º anoTeste de história 8º ano
Teste de história 8º anoAcima da Média
 
Expansionismo Europeu
Expansionismo EuropeuExpansionismo Europeu
Expansionismo EuropeuCarlos Vieira
 

Destaque (8)

Unidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeuUnidade 1 o expansionismo europeu
Unidade 1 o expansionismo europeu
 
Ficha de revisões 1ª prova global
Ficha de revisões 1ª prova globalFicha de revisões 1ª prova global
Ficha de revisões 1ª prova global
 
Ficha de avaliação 4.doc correção
Ficha de avaliação 4.doc   correçãoFicha de avaliação 4.doc   correção
Ficha de avaliação 4.doc correção
 
Exercícios de História - 8º Ano
Exercícios de História - 8º AnoExercícios de História - 8º Ano
Exercícios de História - 8º Ano
 
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANO
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANOEnsino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANO
Ensino virtual 3º ciclo - HISTÓRIA 8º ANO
 
Comércio à escala mundial
Comércio à escala mundialComércio à escala mundial
Comércio à escala mundial
 
Teste de história 8º ano
Teste de história 8º anoTeste de história 8º ano
Teste de história 8º ano
 
Expansionismo Europeu
Expansionismo EuropeuExpansionismo Europeu
Expansionismo Europeu
 

Semelhante a Teste de História 8º ano- Porto Editora

Sebenta espiritualidade parte iv
Sebenta espiritualidade parte ivSebenta espiritualidade parte iv
Sebenta espiritualidade parte ivSandra Vale
 
Retábulo - Casa de Santos, 2014
Retábulo - Casa de Santos, 2014Retábulo - Casa de Santos, 2014
Retábulo - Casa de Santos, 2014Ilídio Salteiro
 
A historia da evangelizacao do brasil elben m. lenz cesar
A historia da evangelizacao do brasil   elben m.  lenz cesarA historia da evangelizacao do brasil   elben m.  lenz cesar
A historia da evangelizacao do brasil elben m. lenz cesarPr. Moacyr Duarte
 
Renascimento - História Geral
Renascimento - História GeralRenascimento - História Geral
Renascimento - História GeralValéria Shoujofan
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento caty1998
 

Semelhante a Teste de História 8º ano- Porto Editora (8)

O Renascimento
O RenascimentoO Renascimento
O Renascimento
 
Sebenta espiritualidade parte iv
Sebenta espiritualidade parte ivSebenta espiritualidade parte iv
Sebenta espiritualidade parte iv
 
Retábulo - Casa de Santos, 2014
Retábulo - Casa de Santos, 2014Retábulo - Casa de Santos, 2014
Retábulo - Casa de Santos, 2014
 
mh8_fich_aval_61.docx
mh8_fich_aval_61.docxmh8_fich_aval_61.docx
mh8_fich_aval_61.docx
 
A cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º anoA cultura do mosteiro 10º ano
A cultura do mosteiro 10º ano
 
A historia da evangelizacao do brasil elben m. lenz cesar
A historia da evangelizacao do brasil   elben m.  lenz cesarA historia da evangelizacao do brasil   elben m.  lenz cesar
A historia da evangelizacao do brasil elben m. lenz cesar
 
Renascimento - História Geral
Renascimento - História GeralRenascimento - História Geral
Renascimento - História Geral
 
Renascimento
Renascimento Renascimento
Renascimento
 

Mais de Zé Mário

Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaZé Mário
 
Antonio Guterres
Antonio GuterresAntonio Guterres
Antonio GuterresZé Mário
 
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºano
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºanoO tempo das Reformas Religiosas - 8ºano
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºanoZé Mário
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoZé Mário
 
O antigo regime: regra e exceção
O antigo regime: regra e exceçãoO antigo regime: regra e exceção
O antigo regime: regra e exceçãoZé Mário
 
A governação do Marquês de Pombal
A governação do Marquês de PombalA governação do Marquês de Pombal
A governação do Marquês de PombalZé Mário
 
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União DinásticaA crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União DinásticaZé Mário
 
History of United States of America
History of United States of AmericaHistory of United States of America
History of United States of AmericaZé Mário
 
História- 8ºano
História- 8ºanoHistória- 8ºano
História- 8ºanoZé Mário
 
A Expansão Portuguesa
A Expansão PortuguesaA Expansão Portuguesa
A Expansão PortuguesaZé Mário
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesZé Mário
 
Império Português no Século XVIII
Império Português no Século XVIII Império Português no Século XVIII
Império Português no Século XVIII Zé Mário
 

Mais de Zé Mário (12)

Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia AntigaTeste de História 10ºano - Grécia Antiga
Teste de História 10ºano - Grécia Antiga
 
Antonio Guterres
Antonio GuterresAntonio Guterres
Antonio Guterres
 
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºano
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºanoO tempo das Reformas Religiosas - 8ºano
O tempo das Reformas Religiosas - 8ºano
 
Um século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismoUm século de mudanças - O iluminismo
Um século de mudanças - O iluminismo
 
O antigo regime: regra e exceção
O antigo regime: regra e exceçãoO antigo regime: regra e exceção
O antigo regime: regra e exceção
 
A governação do Marquês de Pombal
A governação do Marquês de PombalA governação do Marquês de Pombal
A governação do Marquês de Pombal
 
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União DinásticaA crise do Império no Oriente e União Dinástica
A crise do Império no Oriente e União Dinástica
 
History of United States of America
History of United States of AmericaHistory of United States of America
History of United States of America
 
História- 8ºano
História- 8ºanoHistória- 8ºano
História- 8ºano
 
A Expansão Portuguesa
A Expansão PortuguesaA Expansão Portuguesa
A Expansão Portuguesa
 
Os Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos PortuguesesOs Descobrimentos Portugueses
Os Descobrimentos Portugueses
 
Império Português no Século XVIII
Império Português no Século XVIII Império Português no Século XVIII
Império Português no Século XVIII
 

Último

Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasMonizeEvellin2
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdflbgsouza
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdfLindinhaSilva1
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASyan1305goncalves
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 

Último (20)

Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
4 ano atividade fonema e letra 08.03-1.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 

Teste de História 8º ano- Porto Editora

  • 1. Ficha de avaliação Ficha de Avaliação de História | 5.2. Renascimento, Reforma e Contrarreforma Escola: ________________________________________________________ N.º:______ Turma: _______ Classificação:____________________ Prof.: ____________________ Enc. de Ed.: _______________ GRUPO I – O Renascimento 1. Observa o mapa. GRUPO II – Arte renascentista e humanismo 2. Observae lê as fontes. 2.1. Assinalacomum A e/ouB as características correspondentesacada obra de arte. 1.1. Completaalegendadomapa: – País de origemdo Renascimento – Paísescatólicos – Paísesprotestantes 1.2. Apresentaduasrazõespara a origemgeográficado Renascimento. Fonte A –David, 1501-1504 (Miguel Ângelo) Fonte B –Cosme de Médicis (1519-1574) Cosme de Médicis rodeado dos maiores talentos da sua corte. Mandou construir emFlorença os Ufizzi (as oficinas): um centrode gestão administrativa,mas também a pinacoteca privada dos grandes- -duques. O edifíciotornou-senum dos mais belos museus do mundo. rigor anatómico/realismo gostopelonu proporcionalidade perspetiva temareligioso tema mitológico Retrato Sfumato Composição geométrica em forma de pirâmide
  • 2. 2.2. ConsiderasCosme de Médicisummecenas?Justificaatua resposta. 2.3. Identificaovalorrenascentistaemevidêncianafonte B. 2.4. Associaoselementosdasduascolunas. (A) Damião de Góis (B) Erasmo de Roterdão (C) Miguel de Cervantes (D) WilliamShakespeare (E) Luís de Camões (F) Thomas More (1) Os Lusíadas (2) Utopia (3) Humanistaportuguês (4) Humanistaflamengo (5) Romeu e Julieta (6) D. Quixotede la Mancha GRUPO III – Reforma e Contrarreforma 3. Analisa as fontes. 3.1. Atribui umtítuloà fonte C. 3.2. Identifica,combase nafonte C,três malesdaIgrejaCatólicano século XVI. 3.3. De que forma a Igreja Católica procurou resolver esses problemas? É vulgar o padre terde trabalharpara viver;às vezes “vende”ossacramentos.Oslocaisde cultoestãomal conservados, asbasesda religiãosãomal ensinadas, os sacramentos sãopouco e mal administrados.[...] Os cristãos,assustadoscomo medoda morte e do inferno, procuramabrigar-se sobogrande mantoda Virgeme tentam segurar-se contrao[inferno] àforça de indulgências compradas. Jean Delumeau, ACivilizaçãodo Renascimento, vol. I, EditorialEstampa,1994 Fonte C Fonte D –Concílio de Trento Ao terminaroséculoXVI,osprincipaiscentrosdaCompanhiade Jesuspara a educaçãoda juventude eramos colégiosde Coimbra, o Colégiode SantoAntão e a Universidadede Évora,fundadaem 1559. [...] Onúmerode JesuítasemPortugal foi quase sempre aumentando[...].Estaexpansãofoi acompanhada,logo de início, por um grande empenhomissionário.Em6 de maiode 1542, S. Francisco XavierdesembarcouemGoacom doiscompanheirose, depoisde percorrervastasregiõesdaÍndia,esteveemMalacae nas Molucas,chegandoao Japão. Nuno da Silva Gonçalves,“Jesuítas”,in Dicionáriode HistóriaReligiosa de Portugal, Carlos Azevedo (dir.), Círculo deLeitores, 2001 Fonte E –A Companhiade Jesus
  • 3. 3.4. Classificaasafirmaçõesemverdadeiras(V) oufalsas(F),tendoemcontaasinformaçõesdafonte E. A Companhiade Jesusimpulsionouaproduçãocultural em Portugal. Os missionáriosjesuítascristianizaramapenasosameríndiosdoBrasil. Os Jesuítascontrolavamasinstituiçõesde ensinoemPortugal. 3.5. Ordenacronologicamenteosacontecimentos,de 1a 5. Ato de Supremacia de Henrique VIII Revoltade Luterocontra as indulgências Gutenberginventaaimprensa Inícioda construção da Basílicade S.Pedro Concílio de Trento 3.6. Comentaa pinturaintegrandoosseguintesaspetos: • trêsideiasprotestantes; • visãoprotestante face àIgrejaCatólica; • reação da Igreja Católica às igrejas protestantes. Fonte F –Martinho Lutero no Círculo dosReformadores 1. João Calvino; 2. Martinho Lutero; 3. Avela acesa simboliza a fé protestante; 4. Membros da Igreja Católica tentam apagar a vela; 5. O Diabo acompanha o clero católico