Trt civil 04 (1)

144 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Trt civil 04 (1)

  1. 1. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 1 FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO – DEFENSOR PÚBLICO SUBSTITUTO – NÍVEL SUPERIOR - 2009 29. Segundo a Lei de Introdução ao Código Civil brasileiro, (A) salvo disposição contrária, a lei começa a vigorar em todo o país três meses depois de oficialmente publicada. (B) nos Estados estrangeiros, a obrigatoriedade da lei federal inicia-se três meses depois de oficialmente promulgada, salvo disposição contrária. (C) a lei posterior revoga a anterior quando expressamente o declare, quando seja com ela incompatível ou quando regule inteiramente a matéria de que tratava a lei anterior. (D) quando a lei for omissa, o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia, os costumes, a equidade e os princípios gerais de direito. (E) salvo disposição em contrário, a lei revogada se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência. FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO – DEFENSOR PÚBLICO SUBSTITUTO – NÍVEL SUPERIOR - 2009 30. Assinale a alternativa que se coaduna com o Código Civil brasileiro. (A) Tem domicílio necessário o absolutamente incapaz, o servidor público, o militar e o marítimo, apenas. (B) O domicílio necessário do incapaz é o do seu representante ou assistente; o do servidor público, o lugar em que exercer permanentemente suas funções; o do militar, onde servir, e, sendo da Marinha ou da Aeronáutica, a sede do comando a que se encontrar imediatamente subordinado; o do marítimo, onde o navio estiver matriculado; e o do preso, o lugar em que cumprir a sentença. (C) O domicílio da pessoa natural é o lugar onde ela estabelece a sua residência com ânimo definitivo, não admitindo o direito atualmente vigente a pluralidade de domicílios. (D) Consideram-se bens imóveis para os efeitos legais o direito à sucessão aberta e os direitos reais e as ações que os asseguram. (E) Os bens naturalmente divisíveis podem tornar-se indivisíveis por determinação da lei, mas não por vontade das partes. FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO – DEFENSOR PÚBLICO SUBSTITUTO – NÍVEL SUPERIOR - 2009 31. A respeito da disciplina dos contratos, é lícito afirmar que (A) o contrato real é o que se aperfeiçoa com o acordo de vontades. (B) o contrato faz lei entre as partes e, uma vez celebrado, vigora, em qualquer hipótese, o princípio segundo o qual pacta sunt servanda. (C) as obrigações decorrentes de todo e qualquer contrato serão válidas na medida em que atendam aos princípios da boa-fé objetiva e de sua função social, bem como sejam reduzidas a instrumento escrito em letras com fonte não inferior ao corpo 12, de modo a facilitar sua compreensão. (D) o contrato real aperfeiçoa-se e valida-se com a entrega de um bem, sendo irrelevante a existência de consenso. (E) o distrato somente será admitido se feito pela mesma forma exigida para o contrato. FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO MARANHÃO – DEFENSOR PÚBLICO – 1º CLASSE – NÍVEL SUPERIOR – 2009 32. O contrato, segundo o Direito Civil em vigor, se for aleatório por (A) dizer respeito a coisas ou fatos futuros, cujo risco de não virem a existir um dos contratantes assuma, terá o outro direito de receber integralmente o que lhe foi prometido, se de sua parte tiver havido dolo, ainda que nada do avençado venha a existir. (B) serem objeto dele coisas futuras, tomando o adquirente a si o risco de virem a existir em qualquer quantidade, terá também direito o alienante a todo o preço, mesmo que de sua parte tiver concorrido culpa, ainda que a coisa
  2. 2. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 2 venha a existir em quantidade inferior à esperada. Mas, se da coisa nada vier a existir, alienação não haverá, e o alienante restituirá o preço recebido. (C) dizer respeito a coisas ou fatos futuros, cujo risco de não virem a existir um dos contratantes assuma, terá o outro direito de receber integralmente o que lhe foi prometido, desde que de sua parte não tenha havido dolo ou culpa, ainda que nada do avençado venha a existir. (D) serem objeto dele coisas futuras, tomando o adquirente a si o risco de virem a existir em qualquer quantidade, terá também direito o alienante a todo o preço, desde que de sua parte não tiver concorrido culpa, exceto se a coisa venha a existir em quantidade inferior à esperada. Mas, se da coisa nada vier a existir, alienação não haverá, e o alienante restituirá o preço recebido. (E) se referir a coisas existentes, mas expostas a risco não assumido pelo adquirente, terá igualmente direito o alienante a todo o preço, posto que a coisa já não existisse, em parte, ou de todo, no dia do contrato. FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO MARANHÃO – DEFENSOR PÚBLICO – 1º CLASSE – NÍVEL SUPERIOR – 2009 33. Os direitos de personalidade são direitos subjetivos (A) intransmissíveis e irrenunciáveis em qualquer hipótese, não podendo o seu exercício sofrer limitação voluntária. (B) intransmissíveis e irrenunciáveis, embora excepcionalmente o seu exercício possa sofrer limitação voluntária, mesmo sem expressa previsão legal. (C) e, por essa razão, é defeso o ato de disposição do próprio corpo, em qualquer hipótese, quando importar diminuição permanente da integridade física, ou contrariar os bons costumes. (D) fundamentais, razão pela qual a vida privada da pessoa natural é inviolável, e o juiz, a requerimento do interessado, adotará as providências necessárias para impedir ou fazer cessar ato contrário a esta norma. (E) fundamentais, razão pela qual é válida, com objetivo científico, ou altruístico, a disposição onerosa do próprio corpo, no todo ou em parte, para depois da morte. FCC – DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO MARANHÃO – DEFENSOR PÚBLICO – 1º CLASSE – NÍVEL SUPERIOR – 2009 34. Segundo a Lei de Introdução ao Código Civil Brasileiro (Decreto-Lei no 4.657/42): (A) quando a lei for omissa, o juiz decidirá o caso de acordo com a analogia, os costumes, a equidade e os princípios gerais de direito. (B) salvo disposição contrária, a lei começa a vigorar em todo o país quarenta e cinco dias depois de oficialmente promulgada. (C) nos Estados, a obrigatoriedade da lei federal iniciase três meses depois de oficialmente publicada, salvo disposição contrária. (D) a lei nova, que estabeleça disposições gerais ou especiais a par das já existentes, não revoga nem modifica a lei anterior. (E) salvo disposição em contrário, a lei revogada se restaura por ter a lei revogadora perdido a vigência. FCC – INFRAERO – ANALISTA SUPERIOR II – ADVOGADO - NÍVEL SUPERIOR – 2009 35. No que se refere às obrigações de dar coisa certa, (A) se a obrigação for de restituir coisa certa, sobrevindo melhoramento ou acréscimo à coisa com trabalho do devedor, lucrará o credor, sem a obrigação de indenizar. (B) os acessórios dela não são abrangidos se não forem expressamente mencionados, salvo se o contrário resultar do título ou das circunstâncias do caso. (C) até a tradição pertence ao devedor a coisa, com os seus melhoramentos e acrescidos, pelos quais, no entanto, não poderá exigir aumento no preço. (D) deteriorada a coisa, não sendo o devedor culpado, poderá o credor resolver a obrigação ou aceitar a coisa, abatido de seu preço o valor que perdeu.
  3. 3. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 3 (E) se a obrigação for de restituir coisa certa, e esta, sem culpa do devedor, se perder antes da tradição, a obrigação se resolverá, sofrendo o devedor a perda. FCC – TJ – PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE ESCRIVÃO JUDICIAL – NÍVEL SUPERIOR – 2009 36. A validade do negócio jurídico pressupõe capacidade do agente. Se o ato for praticado por pessoa relativamente incapaz, o vício é de (A) nulidade, mas só pode ser reconhecido mediante a propositura de ação pelo Ministério Público. (B) nulidade e deve ser reconhecido de ofício pelo juiz. (C) anulabilidade e não poderá ser invocado pela outra parte em benefício próprio. (D) anulabilidade e pode ser reconhecido de ofício pelo juiz. (E) anulabilidade ou de nulidade, de acordo com tipificação legal. FCC – TJ – PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE ESCRIVÃO JUDICIAL – NÍVEL SUPERIOR – 2009 37. A compensação, que é causa extintiva da obrigação, pressupõe a presença de alguns requisitos. Dentre eles, é correto afirmar que as dívidas devem ser (A) exigíveis, mas não necessariamente certas e líquidas. (B) certas e líquidas, mas não necessariamente exigíveis. (C) certas, mas não necessariamente líquidas e exigíveis. (D) líquidas, mas não necessariamente certas e exigíveis. (E) certas, líquidas e exigíveis. FCC – TJ – PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE ESCRIVÃO JUDICIAL – NÍVEL SUPERIOR – 2009 38. É correto afirmar que (A) a prescrição faz extinguir a pretensão, diferentemente da decadência, que extingue o próprio direito. (B) não existe razão para distinguir prescrição de decadência, pois o Código Civil não faz tal diferenciação. (C) os prazos de prescrição não se suspendem e nem se interrompem. (D) a decadência atinge a pretensão, ao passo que a prescrição faz extinguir o direito. (E) na contagem do prazo de prescrição, diferentemente do que ocorre com o prazo de decadência, não são computados os domingos e feriados. FCC – TRT/CAMPINAS – 15º REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL MÉDIO - 2009 39. Paulo, Pedro e José, num automóvel, levavam João a um hospital, pois estava muito doente. Paulo, o mais velho, dirigia o veículo. Pedro, seu filho, estava no banco da frente. José, uma criança de 8 anos, e João ocupavam o banco traseiro. No percurso, o veículo colidiu com um poste e todos morreram, não se podendo verificar quem morreu primeiro. Nesse caso, presume- se que: (A) todos morreram simultaneamente. (B) Paulo morreu primeiro, por ser o mais velho. (C) Pedro morreu primeiro, por viajar no banco da frente. (D) José morreu primeiro, por ser o mais jovem. (E) João morreu primeiro, porque estava muito doente. FCC – TRT/CAMPINAS – 15º REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL MÉDIO – 2009 40. A interrupção da prescrição não (A) ocorrerá pela apresentação do título de crédito em juízo de inventário.
  4. 4. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 4 (B) ocorrerá pela apresentação do título de crédito em concurso de credores. (C) ocorrerá por protesto cambial. (D) poderá ocorrer mais de uma vez. (E) poderá ser provocada por qualquer interessado. FCC – TRT/CAMPINAS – 15º REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL MÉDIO - 2009 41. Pedro é militar da Marinha e está servindo na cidade de Foz do Iguaçu. A sede do comando a que se encontra imediatamente subordinado situa-se em Santos. Sua esposa mora em Registro. Seu filho é domiciliado em Guarujá. Seus pais residem em Curitiba. O domicílio civil de Pedro é em: (A) Registro. (B) Foz de Iguaçu. (C) Santos. (D) Guarujá. (E) Curitiba. FCC – TRT/CAMPINAS – 15º REGIÃO – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 42. A respeito das associações, é correto afirmar que (A) entre os associados não há direitos e obrigações recíprocos. (B) os estatutos não podem instituir categorias de associados com vantagens especiais. (C) a qualidade de associado é intransmissível, mesmo se o estatuto dispuser o contrário. (D) da decisão do órgão que, de conformidade com o estatuto, decretar a exclusão de associado, não cabe recurso para a Assembleia Geral. (E) se constituem através da união de pessoas que se organizem para fins econômicos. FCC – TRT/CAMPINAS – 15º REGIÃO – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 43. Nas obrigações (A) alternativas, a escolha cabe ao credor, se outra coisa não se estipulou. (B) solidárias, não importa em renúncia da solidariedade a propositura de ação pelo credor contra um ou alguns dos devedores. (C) indivisíveis, se um dos credores remitir a dívida, a obrigação ficará extinta para com os outros. (D) de dar coisa certa, deteriorada a coisa, não sendo o devedor culpado, poderá o credor resolver a obrigação e exigir do devedor o valor que perdeu em decorrência da deteriorização. (E) de não fazer, praticado pelo devedor o ato a cuja abstenção se obrigara, extingue-se a obrigação pela perda do objeto, não tendo o credor direito a indenização. FCC - TRT/CAMPINAS - 15ª REGIÃO - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA - ESPECIALIDADE EXECUÇÃO DE MANDADOS - 2009 44. A respeito da decadência, considere: I. É nula a renúncia à decadência fixada em lei. II. Deve o juiz, de ofício, conhecer da decadência, quando estabelecida por lei. III. Se a decadência for convencional, a parte a quem aproveita só poderá alegá-la na contestação. Está correto o que se afirma SOMENTE em: (A) III. (B) I e II. (C) I e III. (D) II e III. (E) I. FCC - TRT/CAMPINAS - 15ª REGIÃO - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA - ESPECIALIDADE EXECUÇÃO DE MANDADOS - 2009 45. Denomina-se vacatio legis
  5. 5. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 5 (A) o período de tramitação da lei no Congresso Nacional. (B) o instituto de direito não regulamentado por lei. (C) o período de vigência da lei temporária. (D) o intervalo entre a data da publicação da lei e a da sua entrada em vigor. (E) a situação jurídica dos fatos regulamentados por lei revogada. FCC – TRIBUNAL REGIONAL ELETORAL DO PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 46. No que se refere às pessoas naturais, de acordo com o Código Civil é correto afirmar que: (A) É válida, com objetivo científico, ou altruístico, a disposição gratuita ou onerosa do próprio corpo, no todo ou em parte, para depois da morte. (B) Cessará a incapacidade para os menores, com dezesseis anos completos, pela concessão dos pais, ou de um deles na falta do outro, mediante instrumento particular, independentemente de homologação judicial. (C) Pode ser declarada a morte presumida, sem decretação de ausência, se alguém, desaparecido em campanha ou feito prisioneiro, não for encontrado até dois anos após o término da guerra. (D) São incapazes, relativamente a certos atos, ou à maneira de os exercer os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade. (E) Os direitos da personalidade são, em regra, intransmissíveis e irrenunciáveis, mas o seu exercício poderá sofrer limitação voluntária. FCC – TRIBUNAL REGIONAL ELETORAL DO PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 47. Além dos casos expressamente declarados em lei, é anulável o negócio jurídico (A) se for preterida alguma solenidade que a lei considere essencial para a sua validade. (B) quando for ilícito o seu objeto. (C) que não revestir a forma prescrita em lei. (D) que tiver por objetivo fraudar lei imperativa. (E) por vício resultante de lesão. FCC – TRIBUNAL REGIONAL ELETORAL DO PIAUÍ – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 48. Sobre o adimplemento e extinção das obrigações, considere: I. Na sub-rogação legal o sub-rogado não poderá exercer os direitos e as ações do credor, senão até a soma que tiver desembolsado para desobrigar o devedor. II. O terceiro não interessado, que paga a dívida em seu próprio nome, tem direito a reembolsar-se do que pagar, ficando sub- rogado, ainda, nos direitos do credor. III. Na imputação do pagamento, havendo capital e juros, o pagamento imputar-se-á primeiro no capital e, depois, nos juros vencidos, salvo estipulação em contrário. IV. O pagamento feito de boa-fé ao credor putativo é válido, ainda provado depois que não era credor. De acordo com o Código Civil Brasileiro, está correto o que se afirma APENAS em: (A) I, II e III. (B) I, III e IV. (C) I e IV. (D) II e III. (E) II, III e IV. FCC- TJ – SERGIPE – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA/JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE DIREITO – NÍVEL SUPERIOR – 2009 49. São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil (A) os pródigos. (B) os maiores de 16 e menores de 18 anos.
  6. 6. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 6 (C) os excepcionais, sem desenvolvimento mental completo. (D) os que, mesmo por causa transitória, não puderem exprimir sua vontade. (E) os que, por deficiência mental, tenham o discernimento reduzido. FCC- TJ – SERGIPE – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA/JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE DIREITO – NÍVEL SUPERIOR – 2009 50. O domicílio: (A) dos oficiais da marinha é o lugar onde servem. (B) do marítimo é o lugar em que o navio estiver atracado. (C) do incapaz é o lugar em que foi registrado o seu nascimento. (D) do militar do Exército é a sede do comando a que se encontrar subordinado. (E) do preso é o lugar em que cumpre a sentença. FCC- TJ – SERGIPE – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA/JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE DIREITO – NÍVEL SUPERIOR – 2009 51. A respeito das modalidades das obrigações, é correto afirmar que: (A) a obrigação de dar coisa certa não abrange os acessórios dela se isso não tiver sido mencionado expressamente no título. (B) nas obrigações de dar coisa incerta, antes da escolha, não poderá o devedor alegar perda ou deterioração da coisa, ainda que por força maior ou caso fortuito. (C) nas obrigações alternativas, pode o devedor obrigar o credor a receber parte em uma prestação e parte em outra. (D) não perde a qualidade de indivisível a obrigação que se resolva em perdas e danos. (E) convertendo-se a prestação em perdas e danos, extingue-se, para todos os efeitos, a solidariedade. FCC- TJ – SERGIPE – ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA/JUDICIÁRIA – ESPECIALIDADE DIREITO – NÍVEL SUPERIOR – 2009 52. A respeito dos contratos em geral, é correto que (A) o que estipula em favor de terceiro não pode exigir o cumprimento da obrigação. (B) se o contrato tiver por objeto a herança de pessoa viva, deverá, obrigatoriamente, ser feito por instrumento público. (C) podem as partes, por cláusula expressa, reforçar, diminuir ou excluir a responsabilidade pela evicção. (D) pode o adquirente demandar pela evicção mesmo sabendo que a coisa era alheia ou litigiosa. (E) é vedado às partes celebrar contratos atípicos, ainda que observadas as normas gerais fixadas no Código Civil. FCC – PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – PROCURADOR DO ESTADO – NÍVEL I – NÍVEL SUPERIOR – 2009 53. No que diz respeito à vigência da norma jurídica, (A) a revogação de uma lei opera efeito repristinatório automático em caso de lacuna normativa. (B) a lei não pode ter vigência temporária. (C) a lei começa a vigorar em todo país, salvo disposição contrária, 40 (quarenta) dias depois de oficialmente publicada, denominando-se período de vacatio legis. (D) a ab-rogação é a supressão parcial da norma anterior, enquanto a derrogação vem a ser a supressão total da norma anterior. (E) os efeitos da lei revogada poderão ser restaurados se houver previsão expressa na lei revogadora. FCC – PROCURADORIA GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO – PROCURADOR DO ESTADO – NÍVEL I – NÍVEL SUPERIOR – 2009 54. A condição resolutiva subordina a
  7. 7. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 7 (A) eficácia do negócio jurídico a um evento futuro e incerto, enquanto o termo final subordina a eficácia a um acontecimento futuro e certo. (B) eficácia do negócio jurídico a um evento futuro e incerto, enquanto a condição suspensiva subordina a eficácia a um evento futuro e certo. (C) eficácia do negócio jurídico a um evento futuro e certo, enquanto a condição suspensiva subordina a ineficácia a um acontecimento futuro e incerto. (D) ineficácia do negócio jurídico a um evento futuro e incerto, enquanto a condição suspensiva subordina a eficácia a um acontecimento futuro e incerto. (E) ineficácia do negócio jurídico a um acontecimento futuro e certo, enquanto a condição suspensiva subordina a eficácia a um acontecimento futuro e certo. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 55. Em um aeroporto estão aguardando para embarcar cinco pessoas: Maria, que possui quinze anos de idade. Joana, que em razão de enfermidade não possui o necessário discernimento para a prática dos atos da vida civil; João que é excepcional, sem desenvolvimento mental completo e Davi possui dezessete anos de idade. São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente os atos da vida civil a: (A) Maria, a Joana e o Davi. (B) Maria, a Joana e o João. (C) Maria e o João. (D) Joana e o João. (E) Maria e a Joana. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 56. Considere as assertivas abaixo a respeito das classificações dos bens. I. Consideram-se móveis para os efeitos legais os direitos pessoais de caráter patrimonial e respectivas ações. II. Constitui universalidade de fato a pluralidade o complexo de relações jurídicas, de uma pessoa, dotadas de valor econômico. III. Consideram-se imóveis para os efeitos legais o direito à sucessão aberta. IV. Os bens naturalmente divisíveis podem tornar-se indivisíveis por determinação da lei ou por vontade das partes. De acordo com o Código Civil brasileiro, está correto o que se afirma APENAS em : (A) I, III e IV. (B) II, III e IV. (C) I, II e III. (D) I e IV. (E) II e IV. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA ADMINISTRATIVA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 57. A coisa recebida em virtude de contrato comutativo pode ser enjeitada por vícios ou defeitos ocultos, que a tornem imprópria ao uso a que é destinada, ou lhe diminuam o valor. O adquirente, em regra, decai do direito de obter a redibição ou abatimento no preço no prazo de trinta dias se a coisa for móvel, e de um ano se for imóvel, contado da entrega efetiva. Se já estava na posse, o prazo conta-se da : (A) alienação, reduzido em um terço. (B) imissão na posse, reduzido à metade. (C) alienação, acrescido de um terço. (D) imissão na posse, acrescido de um terço. (E) alienação, reduzido à metade. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009
  8. 8. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 8 58. Considere as assertivas abaixo a respeito do domicílio. I. Se a pessoa natural tiver diversas residências, onde, alternadamente, viva, considerar-se-á domicílio seu qualquer delas. II. Ter-se-á por domicílio da pessoa natural, que não tenha residência habitual, o lugar onde for encontrada. III. O domicílio do militar da Marinha é o local onde o navio estiver matriculado. IV. Tendo a pessoa jurídica diversos estabelecimentos em lugares diferentes, cada um deles será considerado domicílio para os atos nele praticados. De acordo com o Código Civil brasileiro, está correto o que se afirma APENAS em : (A) II, III e IV. (B) I, II e III. (C) I, II e IV. (D) I e IV. (E) II e III. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 59. Com relação aos defeitos do negócio jurídico é correto afirmar: (A) Se ambas as partes procederem com dolo, nenhuma pode alegá-lo para anular o negócio, mas ambas poderão reclamar indenização. (B) É nulo o negócio jurídico, se a coação decorrer de terceiro, sem que a parte a que aproveite dela tivesse conhecimento. (C) O dolo acidental anula o negócio jurídico e obriga à satisfação das perdas e danos. (D) Ao apreciar a coação ter-se-ão em conta, dentre outras circunstâncias, o sexo, a idade e o temperamento do paciente. (E) Não se considera coação a ameaça do exercício normal de um direito, mas o simples temor reverencial caracteriza a coação direta. FCC - TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO AMAZONAS - ANALISTA JUDICIÁRIO - ÁREA JUDICIÁRIA – NÍVEL SUPERIOR - 2009 60. Prescreverá em cinco anos a pretensão: (A) dos tabeliães, auxiliares da justiça, serventuários judiciais, árbitros e peritos, pela percepção de emolumentos, custas e honorários. (B) de cobrança de dívidas líquidas constantes de instrumento público ou particular. (C) para haver prestações alimentares, a partir da data em que se vencerem. (D) para receber prestações vencidas de rendas temporárias ou vitalícias. (E) de ressarcimento de enriquecimento sem causa e a de reparação civil.
  9. 9. TRT/PE e TRT/RJ Direito Civil Cristiano Sobral 9 GABARITO 29. C 30. B 31. E 32. C 33. D 34. D 35. D 36. C 37. E 38. A 39. A 40. D 41. C 42. A 43. B 44. B 45. D 46. C 47. E 48. C 49. D 50. E 51. B 52. C 53. E 54. A 55. E 56. A 57. E 58. C 59. D 60. B

×