Modernidade líquida e aprendizagem organizacional

989 visualizações

Publicada em

Reflexão a respeito da Aprendizagem Organizacional no contexto da Modernidade Líquida.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
989
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Modernidade líquida e aprendizagem organizacional

  1. 1. Aprendizagem Organizacional como um processo de construção social sob a perspectiva da Modernidade Líquida
  2. 2. Aprendizagem Organizacional (AO) • AO é construída socialmente e deve ser entendida tanto em seu processo de modificação cognitiva contínua quanto em seu processo de alcance de resultados; • A autorreflexão organizacional deve alternar com a institucionalização (mudanças e consolidação do conhecimento); • AO é mais do que aquisição de conhecimento e melhoria de práticas. É preciso incorporar a ideia de ser uma construção social.
  3. 3. A modernidade líquida por Bauman A nossa é uma era, portanto, que se caracteriza não tanto por quebrar as rotinas e subverter as tradições, mas por evitar que padrões de conduta se congelem em rotinas e tradições. ( A citação é extraída de uma entrevista que Bauman concedeu a Maria Lúcia Pallhares-Burke. Ver Tempo Social, vol. 16, no. 1, São Paulo, junho de 2004).
  4. 4. Como visualizamos alguns termos na sociedade atual? • (-) Sólido e (+) Líquido • Tempo mais importante do que Espaço • Fluidez de relações, de poder; • Conhecimento efêmero; • Individualidade e tendência ao não compartilhamento de conhecimento; • Trabalho e comunidade em tensão com a individualidade; • Racionalidade Instrumental • Emancipação como resultado do equilíbrio entre comunidade (segurança) e individualidade (identidade).
  5. 5. Modernidade líquida e Aprendizagem Organizacional (AO) • Como incentivar o compartilhamento e exploração do conhecimento neste contexto? • Como preservar identidades e a intuição especialista ao mesmo tempo que se instiga o trabalho em comunidade e o aprendizado coletivo? • São desafios que devem estar na pauta dos gestores e líderes. A emancipação dos indivíduos é uma das condições para a construção social do conhecimento na modernidade líquida.
  6. 6. Esta é uma reflexão baseada em NICOLINI, Davide; MEZNAR, Martin B.. The social construction of organizational learning: conceptual and practical issues in the field. Human Relations, London, v. 48, n. 7, p.727-746, July 1995. BAUMAN, Zygmunt. Modernidade Líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 2001. João Paulo Bittencourt jp@b3g.com.br

×