Hernia abdominal: Assistência de Enfermagem

8.293 visualizações

Publicada em

Apresentado ao Curso de Bacharelado e Licenciatura em Enfermagem, do Instituto de Ciências da Saúde, da Universidade Federal do Pará, como requisito para avaliação parcial da disciplina Médico Cirúrgico.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.293
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
67
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hernia abdominal: Assistência de Enfermagem

  1. 1. Assistência de Enfermagem do paciente submetido a grandes Cirurgias Intestinais HÉRNIA ABDOMINAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE ENFERMAGEM Discente: Francisca Noronha Jonathan Sampaio Grupo: G2 Belém/PA 2015
  2. 2. HÉRNIAABDOMINAL  Hérnia é a protusão, ou seja, o escape parcial ou total de um ou mais órgãos por um orifício que se abriu, por má formação ou enfraquecimento, nas camadas de tecido protetoras dos órgãos internos do abdome.
  3. 3. HÉRNIAABDOMINAL  CLASSIFICAÇÃO:  De acordo com a área: Inguinal; Femoral; Umbilical; Ventral ou Incisional.  De acordo com a gravidade: Redutível; Irredutível; Encarcerada; Estrangulada.
  4. 4. HÉRNIAABDOMINAL  CAUSAS:  SINTOMAS: • Protuberância ou nódulo na área afetada; • Dor e Desconforto no local afetado; • Náuseas; • Vômitos; • Presença de sangue nas fezes;
  5. 5. HÉRNIAABDOMINAL  DIAGNÓTICO: • Exame clínico (história e exame físico); • Exames complementares: ecografia abdominal e de parede, tomografia computadorizada.  TRATAMENTO:
  6. 6. HÉRNIAABDOMINAL  ASSITÊNCIA DE ENFERMAGEM: PRÉ-OPERATÓRIA  Orientar evitar carregar objetos pesados, pois isto pode forçar a parede abdominal causar dor e até estrangulamento da hérnia;  Verificar sinais vitais;  Colher material para exames conforme solicitação médica;  Manter o paciente em jejum, conforme rotina;  Orientar o paciente a esvaziar a bexiga 30 minutos antes da cirurgia;  Retirar próteses dentárias, joias, ornamentos e identificá-los;  Explicar os fundamentos da respiração profunda e ensinar ao paciente como virar-se tossir, respirar e mobilizar a incisão.
  7. 7. HÉRNIAABDOMINAL  ASSITÊNCIA DE ENFERMAGEM: PRÉ-OPERATÓRIA  Se a hérnia é estrangulada, prevalecem as condições de emergência;  Se a cirurgia é eletiva, em geral o paciente está em boas condições físicas;  Escovar as regiões suprapúbica e a superfície anterior da parte superior das coxas;  Fazer tricotomia conforme rotina;  Observar qualquer infecção do trato respiratório superior se presente, a cirurgia terá que ser adiada porque a tosse e os espirros nos pós-operatório podem romper os pontos.  Atender o paciente conforme suas necessidades psicológicas (esclarecimento de dúvidas);  Encaminhar o paciente ao centro cirúrgico.
  8. 8.  ASSITÊNCIA DE ENFERMAGEM: PÓS-OPERATÓRIA  Receber e transferir o paciente da maca para o leito com cuidado, observando sondas e soro etc;  Posicionar o paciente no leito, conforme o tipo de anestesia;  Verificar sinais vitais;  Observar o estado de consciência (sonolência);  Fazer medicações conforme prescrição (analgésicos);  Controlar a diurese;  Assistir psicologicamente o paciente e os familiares;  Observar e relatar as seguintes complicações: (pulmonares “cianose, dispneia, agitação”); Urinárias (infecção e retenção urinária); Gastrointestinais (náuseas, vómitos, constipação intestinal, sede); Vasculares (Cianoses e edemas); da ferida operatória (hemorragia, infecção e deiscência) e choque. HÉRNIAABDOMINAL
  9. 9.  ASSITÊNCIA DE ENFERMAGEM: PÓS- OPERATÓRIA  Incentivar a deambulação precoce ou movimentação ativa e passiva no leito;  Adotar as seguintes medidas para o edema ou inchação escrotal: • Repouso no leito; • Saco de gelo, suspensório escrotal para apoio.  Observa a possível presença de retenção urinária;  As atividades atléticas e os esforços extremos não são permitidos durante 8-12 semanas após a operação. HÉRNIAABDOMINAL
  10. 10.  BRUNNER, Suddarth. Prática de Enfermagem; 3° edição. Editora Guanabara.  http://.institutodeobesidad.com.br/doecas-do-aparelhodigestivo/hernias.  PHILLIPI e ARONE. Enfermagem Médico-Cirúrgica Aplicada ao Sistema Gastrintestinal. Volume 12. Editora SENAC, 1999. REFERÊNCIAS

×