Docudrama quando o real se transforma em ficcional

608 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
608
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
232
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Docudrama quando o real se transforma em ficcional

  1. 1. Docudrama: quando o real setransforma em ficcionaljonasojuara.wordpress.com
  2. 2. “Não é de hoje que se estuda o cinema e suasinterferências na vida em sociedade. Seja naeducação, seja como mera forma de entretenimento, ocinema se constitui importante objeto de estudo nasmais variadas ciências...”
  3. 3. Recriação de eventos reaisDocumentáriosSatisfação dedesejosRepresentaçãoSocial
  4. 4. A definição de “documentário” é semprerelativa e comparativa. Assim comoamor adquire significado emcomparação com indiferença ouÓdio (...) o documentário defini-se pelocontraste com filme de ficção ou filmeexperimental de vanguarda.(Nichols 2007:47)
  5. 5. DOCUDRAMA(Rosenthal 1999)DOCUMENTÁRIO DRAMA
  6. 6. Construindo o processo• É preciso que a imagem nos toque por elamesma, que ela nos imponha sua ilusãoespecífica.• É só libertando a imagem do real que lheconferimos a sua potência
  7. 7. “Quando o assunto é cinema não se pode ignorar o fato de quepara os espectador não conta somente se o filme é ficção, se édocumentário ou se é um híbrido destes dois gêneros.”
  8. 8. I – Edgar Morin (1956)Há também o prazer em assistir um bom filme(...) aidentificação constitui a “alma do cinema”, sendo queessa participação afetiva deve ser considerada “comoestado genético e como fundamento estrutural docinema”.
  9. 9. II - Iris Murdoch (1971)• Apresenta a importância das experiências nãoconhecidas pelo espectador.• Essas experiências não conhecidas podem ser“vividas” ou experimentadas através da ficção.
  10. 10. III Jean Mitry(1963)• Voltando o olhar mais para o “real encenado”• “o cinema (...) permite ao espectador compararseus modos de ver e avaliar a realidade com osde outras pessoas, projetando novos significadosde volta à realidade(...)”
  11. 11. Conhecer o enredo do filme• Em que o filme foi inspirado?▫ Obra literária?▫ Música?▫ Reportagem?▫ Relatos Orais?• Apresentar as características da inspiração
  12. 12. Conhecer o diretor e o roteirista• Quais os tipos de trabalho feito pelo diretor e oroteirista?▫ Cada diretor e roteirista possuem um estilopróprio de produção!
  13. 13. Analisando o filme• Identificar os personagens do filme.▫ Personagens principais▫ Personagens coadjuvantes• Apresentar a forma como são representados nofilme e comparar com a “inspiração do filme”.• Destacar as cenas que apresentam maiordestaque e as cenas com menor destaque.
  14. 14. Recriação de eventos reaisDocudramaRealFicção
  15. 15. Considerações finais.• Essa é a parte da análise que o autor podeapresentar sua opinião sobre o real e o ficcionalapresentado no filme.▫ Concordou com a forma como foi abordado?▫ O que mudaria?
  16. 16. ReferênciaRICKLI, Andressa Deflon. Docudrama: quando o real se transforma emficcional. VIII Encontro Nacional de História da Mídia, 2011

×