Apostila sobre os estados nacionais modernos

2.921 visualizações

Publicada em

O projeto “de olho no vestibular” apresenta nesse material os passos rumo à centralização política e o consequente surgimento dos Estados Nacionais Absolutista.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.921
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila sobre os estados nacionais modernos

  1. 1. HistóriaModernidade: um período de transiçãoO projeto “de olho no vestibular” apresenta nessematerial os passos rumo à centralização política e oconsequente surgimento dos Estados NacionaisAbsolutista.Prof. Jonas Araújo Pereira Júnior[Manaus, julho de 2012]
  2. 2. [ Modernidade: um período de transição E s c oEstados nacionais modernos l (1627-1704) escritura defende a teoria do direito h divino dos reis aOs primeiros grandes passos em direção à formação domundo moderno forma o processo de centralização política e Inglaterra e França nos séculos XVI e XVII ao consequente surgimento dos Estados NacionaisAbsolutistas, também denominados de Estados Nacionais • O auge do absolutismo europeu ocorreu no governoModernos. d da rainha Elizabeth I na Inglaterra (1558-1603) e do a rei Luís XIV na França (1643-1715).da Idade Média à Moderna t • Na Inglaterra esse período inicia com a dinastia a Tudor, Henrique VII(1485-1509) fortaleceu o poder • A transição ocorreu entre os séculos XIV e XVII, foi ] real e deu origem ao absolutismo no Reino Inglês. marcada por transformações sociais, políticas e – Henrique VII (1509-1547) rompeu com a econômicas. Igreja Católica na reforma Anglicana. – Século XIV: Crise do feudalismo – Elizabeth I: Auge do autoritarismo seu – Século XV: Expansão comercial europeia, poder era maior que o Parlamento. grandes navegações, fortalecimento da • Na França Luís XIV será chamado de Rei Sol, seu burguesia, centralização política das despotismo será resumido a uma frase: L’Étact c’est monarquias nacionais e etc. moi(o estado sou eu). • Séculos XVI e XVII, consolidação da economia – Esse período será marcado pelos excessivos capitalista, marcado por uma mentalidade privilégios ligados a corte francesa em racionalista, renascentista e da reforma protestante. contraste com a miséria da maioria da • As primeiras monarquias absolutistas da Europa: população. Portugal, Espanha, França e Inglaterra. – As monarquias absolutistas foram fruto de As reformas religiosas uma aliança entre burguesia e os monarcas. • Também no plano religioso, as condições eram – As monarquias nacionais bem sucedidas novas. foram aquelas onde os reis conseguiram • A Igreja Católica Apostólica Romana passou a ser equilibrar seu poder diante dos interesses duramente desafiada através das chamadas antagônicos da Nobreza(tradicional) e da Reformas Religiosas, que contestavam o seu poder, burguesia(ascendente). sua influência e suas práticas. • Diversos interesses estiveram atuantes durante as Aos burgueses interessava a formação de um Reformas. Estado forte independente. Já para os monarcas, o • Extremamente poderosa, a Igreja Católica dominava apoio político e financeiro da rica burguesia à vários setores da vida medieval e mesmo na Idade centralização do poder Moderna possuía forte influência, porém sua posição estava sendo objeto de contestação.Os teóricos do absolutismo • Tamanho era o poder da Igreja, que ela estava • Muitos teóricos absolutistas(filósofos que viveram distante das próprias questões espirituais. • Pensadores humanistas já condenavam a situação da entre os séculos XV e XVII) defenderam teses de que Igreja ainda na Idade Média o rei deveria centralizar o poder, entre eles temos: – John Wiclif (1324-1384) e John Huss (1371- Nicolau Autor de O príncipe, suas ideias 1415) criticavam a corrupção, a hierarquia e Maquiavel defendiam a formação de um só a venda de indulgências. (1469-1527) estado italiano, forte e unificado. • A grave situação de corrupção despertava cada vez “Os fins justificam os meios” mais a crítica dentro da própria Igreja. O rei deveria ser amado e temido por – Contrários à exploração praticada pela seus súditos. Igreja, católicos passaram a denunciar as Thomas Hobbes Autor de Leviatã defendeu a tese de práticas abusivas e formaram uma (1588-1679) que era necessário um Estado forte importante oposição ao comando dos para controlar e disciplinar a papas. sociedade. • Em 1517, na Alemanha, o monge Martinho Lutero Homi homini lúpus (o homem é o lobo (1483-1546) acabou liderando a mais importante do próprio homem) ação crítica contra a Igreja Católica. Tinha início o Jacques Bossuet Autor de Política tirada da sagrada Movimento Protestante. ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  3. 3. [ Modernidade: um período de transição E s• Lutero lançou suas c críticas contra a postura da Igreja • Através do Concílio de Trento (1545-1563), diversas e foi posteriormente julgado e excomungado pelo o ações foram tomadas para conter a fuga de fiéis e papa Leão X. l impedir o avanço do protestantismo.• h • O Concílio confirmou muitos dos fundamentos que a eram criticados pelos reformistas (sacramentos,• Mas Lutero contou com o apoio de grande parte da celibato, hierarquia, etc), mas reviu práticas como a população alemã a também recebeu o apoio de e cobrança das indulgências e buscou moralizar o muitos príncipes, que se opunham ao poder da comportamento do clero. Igreja Católica na Alemanha. d • A Reforma Católica propôs• O imperador Carlos V buscou impedir o avanço das a – Criação da Companhia de Jesus; idéias de Lutero, t mas foi forçado pelos príncipes – Catecismo e seminários; “protestantes” a admitir a liberdade religiosa nos a – Retorno da Inquisição; vários reinos alemães em 1555, através da “Paz de ] – Criação do Index Librorum Prohibitorum Augsburgo”. (congregação do Index);• Até esta ocasião, os conflitos religiosos entre católicos e protestantes causaram milhares de O renascimento mortes na Alemanha. • As manifestações artísticas e a ciência da Idade• O Luteranismo propôs: Moderna também representaram uma grande – Sacerdócio universal e livre interpretação transformação. das Escrituras; • As condições da sociedade exigiam novas maneiras – Salvação pela fé; de interpretação do mundo e pensadores, artistas e – Fim do celibato; cientistas elaboraram novas formas de interpretar – Sacramentos: Batismo e Eucaristia; sua realidade e modificar as maneiras antigas de – Bíblia: única fonte da fé; expressão do mundo e das coisas. – Sem veneração aos santos, imagens e sem • Eles tentaram superar de vez a mentalidade autoridade central. medieval, buscando influência nas culturas clássicas• As idéias de Lutero influenciaram outros da Grécia e de Roma. Por este motivo o movimento reformadores. Em 1522 Ulrich Zwinglio levou as passou a ser conhecido como Renascimento. reformas para a Suíça, pregando que a única • Fatores que influenciaram o Renascimento: autoridade sobre os cristãos era a própria Bíblia. – Desenvolvimento urbano;• O clérigo católico francês João Calvino (1509-1564) – Burguesia e acúmulo de riquezas; aderiu ao movimento reformista em 1533, porém – Humanismo: sua atuação ocorreu também na Suíça. Suas  Individualismo; propostas deram origem ao Calvinismo, que possuía  Racionalismo; idéias que impulsionavam o capitalismo, pois  Antropocentrismo X Teocentrismo afirmava que a prosperidade econômica era sinal de • Invenção da imprensa por Johannes Guttemberg em bênção de Deus. 1445;• O Calvinismo propôs: Fases do Renascimento – Salvação: predestinação; • TRECENTO (século XIV) – Igreja com representantes eleitos e • Pensadores que já apresentavam inovações no ministros = Assembléia Geral ou Presbítero; pensamento ainda no período medieval. Defendiam – Verdade Divina apenas através da Bíblia; a investigação, criticavam o pensamento da Igreja e – Culto simplificado: sem adoração aos tinham influência de filósofos greco-romanos. santos e apenas com leitura da Bíblia; – Dante Alighieri (1265-1321), autor de A• Na Inglaterra, o reformismo ocorreu por causas mais Divina Comédia políticas do que religiosas. – Francesco Petrarca (1304-1374), o “pai do• O rei Henrique VIII tentava limitar o poder da Igreja Humanismo” Católica e o estopim do rompimento foi a decisão do – Giovanni Boccaccio (1313-1337), autor de rei de divorciar-se da rainha Catarina de Aragão. O Decameron papa Clemente VII negou o divórcio e em 1534 o rei • QUATTROCENTO (século XV) separou Estado e Igreja, confiscando bens e • Tentativa de aproximação entre arte e ciência, firmando uma nova igreja nacional que tinha o empregando mais conhecimentos da geometria, da monarca como seu líder. perspectiva, da iluminação. Impulso à pintura em• Era criada a Igreja Anglicana. telas de tecidos. A arquitetura da época também• Tentando reagir aos reformistas, a própria Igreja mereceu destaque por sua ousadia. Católica realizou sua reforma. • CINQUECENTO (século XVI) • Período do apogeu renascentista. Principis destaque nas artes plásticas foram os gênios Leonardo da ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  4. 4. [ Modernidade: um período de transição E s Vinci (1475-1564) e Michelangelo Buonarroti (1483-  Navegações c 1520). o – Necessidade comercial: ligação entre • O Renascimento científico – Além das artes, a ciência l Norte e Sul da Europa também passou por importantes transformações. h – Fuga do controle das rotas Destacam-se os seguintes cientistas e suas idéias: a mediterrâneas pelos italianos • Miguel de Servet (1511-1553) – Apoio: centralização do poder nos a • Descobriu a “pequena circulação” ou circulação Estados Nacionais pulmonar d – Enfraquecimento da nobreza rural • Francis Bacon (1561-1626) a Dificuldade - Lendas, superstições e visão da Igreja • Método dedutivo: t partir de coisas concretas para a Católica: Crença num “Paraíso secreto” (Éden), compreensão. Observação e experimentação. a Eldorado, Monstros... • Nicolau Copérnico (1473-1543) ] • Desenvolveu a teoria heliocêntrica. Sua tese foi retomada por Giordano Bruno (1548-1600), que foi condenado pela Inquisição por seus estudos científicos. • Galileu Galilei (1564-1642) • Fundador da Física moderna, chegou a conclusões semelhantes às de Copérnico e também foi perseguido pela Igreja. • Johannes Kepler (1571-1630) • Comprovou que as órbitas dos planetas eram elípticasO mercantilismo • Essas nações agora centralizadas (Estado Nacional), precisavam planejar sua política econômica. Chamamos de mercantilismo o conjunto de medidas econômicas adotadas pelos modernos Pioneirismo ibérico estados nacionais no período compreendido entre os séculos XV e XVII • Localização privilegiada • Burguesia organizada, centralização do poder • Intervenção do Estado na Economia – Controle do • Comércio apoiado pelo Estado estado sobre a produção. • Ciência: estudos náuticos, desenvolvimento • Metalismo – Política econômica voltada ao acúmulo tecnológico... de metais preciosos. Portugal: • Balança comercial favorável – O país deveria mais • 1415: conquista de Ceuta, Ilhas Atlânticas (Açores, exportar do que importar. Madeira...) e Costa Atlântica da África • Protecionismo alfandegário – Alta carga tributária • Estabelecimento de contatos comerciais, montagem aos produtos estrangeiros. de feitorias, acúmulo de experiência, fortalecimento • Exploração colonial – As colônias deveriam fornecer de comércio de escravos, cristianização matéria-prima (produtos tropicais) e metais • Escola de Sagres (Infante D. Henrique, O Príncipe preciosos para as metrópoles que, em contrapartida, Navegador) vendiam produtos manufaturados (pacto colonial). • D. João II (1481-1495): intensificação nos – Espanha investi no metalismo investimentos marítimos – Inglaterra investi no comércio marítimo.As Grandes Navegações e os “descobrimentos” marítimos Antecedentes: – Colapso do feudalismo – Peste Negra = mortalidade urbana – Guerra dos 100 Anos (1337-1453 = 116 anos) = calamidade, crise na produção, fome .... – Revoltas camponesas – Resultados: prejuízos ao sistema de produção servil  incentivo à adoção de alternativa ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  5. 5. [ Modernidade: um período de transição E s c construção civil, construtores de carroça e o carruagens etc.Espanha: l Absolutismo • Atraso em relação à Portugal = Guerra de h  Durante a Idade Moderna, ocorreu em grande parte Reconquista a da Europa um processo de fortalecimento das • monarquias nacionais...ABSOLUTISMO a MONARQUICO. • Carência de pessoal qualificado (geógrafos,  Luís XIV, rei da França de 1661 a 1715, é a figura cartógrafos, navegadores, engenheiros...) = recorreu d mais representativa do monarca absolutista. ao serviço contratado de estrangeiros a  O bispo francês Jacques Bossuet, contemporâneo de • Cristóvão Colombot(Gênova, Itália): 3 expedições ao Luís XIV, dizia que o rei era predestinado por Deus “Novo Mundo”: 1492, 1493 e 1498 limitação em a para governar, e seu poder era de origem divina. ilhas caribenhas ] O pensamento iluminista • 1499: Américo Vespúcio (Florença, Itália):  No séc. XVII, alguns pensadores continuaram a constatação de que novas terras eram um afirmar que a razão era o único e legitimo continente instrumento para se chegar a verdade. • 1513: Vasco Balboa: alcance do Oceano Pacífico pelo  Esses intelectuais estavam em oposição a istmo do Panamá Igreja e à religião. • 1519: início (pelo português a serviço da Espanha)  Esse método racional permitia a compreensão das Fernão de Magalhães da primeira viagem de leis naturais de um fenomeno. circunavegação concluída em 1522  Vamos analisar os pensadores iluministas:  René Descartes(1596-1650), filósofo e matemáticoO Iluminismo (Séc. XVII - XVIII) francês, foi o precursor do racionalismo.  “o principio cientifico inicial é a dúvida metódica”  Muitos historiadores buscam a origem desse  “Penso logo existo” movimento no Séc. XV em função do Renascimento.  Francis Bacon(1561-1626), afirmava que a  O papel do Iluminismo, foi propor novos valores verdadeira finalidade da ciência era contribuir para o onde a humanidade caminharia para o progresso, desenvolvimento das condições de vida do ser para a liberdade e para felicidade. humano.As origens...do Iluminismo – Valorização das experiências e do método  Tradicionalmente o movimento teve início no século indutivo. XVII e desenvolveu-se no século XVIII. – Racionalismo empirista. ◦ Séc. XVIII – século das luzes ou da – Método: observações(particulares) para Ilustração. chegar a uma verdade ou lei  Tratou-se, acima de tudo, de uma nova mentalidade, (generalizações). uma mudança de pensar o mundo e agir.  Jhon Locke (1632-1704). A mente humana seria  As primeiras manifestações desse novo modo de como uma folha de papel em branco (tabula rasa) a pensar ocorreram nos Países Baixos e na Inglaterra, ser preenchido a partir dos primeiros contatos do mas, teve seu grande apogeu na França. indivíduo com o mundo exterior.A frança do século XVIII... – Liberalismo político. – Segundo tratado sobre o governo No século XVIII, o LIBERALISMO – conjunto de civil(1689): liberdade, propriedade, idéias que defendiam a liberdade individual felicidade e igualdade. dentro da sociedade , nos campos da política, Iluminismo e as idéias econômicas. da religião, da economia e etc. foi uma das  Alguns intelectuais identificavam na política características do Iluminismo. econômica do absolutismo – o mercantilismo – um  A distribuição da população era bem diferente da de forte obstáculo para o progresso. hoje. – Fisiocratas : fisio/ natureza e cratos/ poder.  Em todos os países da Europa, cerca de 80% da – Defendiam a idéia de que somente a terra e população viviam no campo. seus produtos eram geradores de riquezas.  Numerosa parcela da população exercia diversas – A economia mantinha leis próprias e funções tais como naturais de funcionamento, que não  Ofícios da população rural deveriam ser regulamentadas. – Comerciantes O trabalho e o acúmulo de capital gera – Artífices: Ferreiro, metalúrgico, carpinteiro, riquezas, portanto seria necessário ceramista, armeiro, moleiro, mineiro, aumentar a produtividade do trabalho e seleiro, trabalhadores das pedreiras da a acumulação interna de capital. Adam Smith ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  6. 6. [ Modernidade: um período de transição E s c Editora das Américas, 1956 (com adaptações). o l Foi, de fato, na sexta-feira 22 do tempo de Chaaban, do ano h de 492 da Hégira, que os franj* se apossaram da CidadeCombate ao antigo regime a Santa, após um sitio de 40 dias. Os exilados ainda tremem  Absolutismo monárquico, que protegia a nobreza e cada vez que falam nisso, seu olhar se esfria como se eles mantinha seus privilégios, impedindo o predomínio ainda tivessem diante dos olhos aqueles guerreiros louros, a da burguesia. protegidos de armaduras, que espelham pelas ruas o sabre  poder da igreja, que d se baseava em verdades pela cortante, desembainhado, degolando homens, mulheres e a fé, contrariando a autonomia da razão. crianças, pilhando as casas, saqueando as mesquitas. t *franj = cruzados. a Amin Maalouf. As Cruzadas vistas pelos árabes.Debate ] interesses defendidos pelos 2.ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1989 (com adaptações).  Quais os principais pensadores iluministas? Avalie as seguintes afirmações a respeito dos textos acima,  2. De que forma os pensamentos iluministas iam de que tratam das Cruzadas. encontro aos anseios da burguesia? I Os textos referem-se ao mesmo assunto — as Cruzadas, ocorridas no período medieval —, mas apresentam visõesPensar e fazer distintas sobre a realidade dos conflitos religiosos desse período histórico. II Ambos os textos narram partes de conflitos ocorridos entre Para melhorar o seu desempenho na cristãos e muçulmanos durante a Idade Media e revelam resolução de cada questão do Enem siga como a violência contra mulheres e crianças era pratica primeiramente as dicas abaixo: comum entre adversários. III Ambos narram conflitos ocorridos durante as Cruzadas 1) Identifique o tema central dessa medievais e revelam como as disputas dessa época, apesar questão e relacione os conhecimentos de ter havido alguns confrontos militares, foram resolvidas necessários para sua resolução. com base na ideia do respeito e da tolerância cultural e religiosa. 2) Respire fundo, depois faça uma E correto apenas o que se afirma em pesquisa sobre o tema tratado na a) I. questão b) II. c) III. 3) Responda a questão proposta pelo d) I e II. teste e) II e III Você não deve esquecer que as questões 02. (PSC/2003/1etapa) No século XVI, a Espanha extraiu do ENEM são antes de tudo um exercício toneladas de metais preciosos das minas do Peru e do de leitura por isso aproveite essa lista de México, às custas da mão-de-obra indígena, justificando- exercício para treinar sua interpretação a pelo fornecimento de proteção, assistência material e educação cristã. Este sistema de trabalho chamou-se: a) Encomienda b) Mita c) Chapetone01. (ENEM/2006/AMARELA) d) Cabildo e) Escambo.Os cruzados avançavam em silêncio, encontrando por todasas partes ossadas humanas, trapos e bandeiras. No meio 03. “Quando no século XVIII, por razões conjunturais, adesse quadro sinistro, não puderam ver, sem estremecer de Inglaterra resolveu apertar as rédeas e aplicar de fato osdor, o acampamento onde Gauthier havia deixado as princípios mercantilistas às suas colônias norte-mulheres e crianças. La, os cristãos tinham sido americanas, defrontou-se com a oposição de quasesurpreendidos pelos muçulmanos, mesmo no momento em todas as camadas sociais ali existentes (...)” (FALCON,que os sacerdotes celebravam o sacrifício da Missa. As Francisco & Moura, Gerson. A Formação do Mundomulheres, as crianças, os velhos, todos os que a fraqueza ou a Contemporâneo. 14ª ed. Rio de Janeiro, Ed.Campus)doença conservava sob as tendas, perseguidos ate os altares,tinham sido levados para a escravidão ou imolados por um Assinale a alternativa que esclarece corretamente o textoinimigo cruel. A multidão dos cristãos, massacrada naquele acima:lugar, tinha ficado sem sepultura. J. F. Michaud. História das cruzadas. São Paulo: ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  7. 7. [ Modernidade: um período de transição E sa) Dois dos princípios c mercantilistas aplicados pela c) indicar que os músicos se encontravam na mesma Inglaterra foram a Doutrina Monroe e o New Deal. o situacao que os demais membros do 3.° Estado.b) O principal objetivo inglês era por fim à disputa nas l d) distinguir, dentro do 3.° Estado, as condições em que colônias entre o norte industrializado e o sul agrário. h viviam os “criados de libre” e os camponeses.c) Sociedade colonial e metrópole sempre estiveram em a e) comprovar a existência, no interior da corte, de uma conflito devido à permanente intolerância inglesa com o luta de classes entre os trabalhadores manuais. comércio praticado por suas colônias. ad) Uma das razões conjunturais foi a situação financeira 06. (ENEM/2007/ROSA) inglesa após a vitória contra a França na Guerra dos Sete Em 4 de julho de 1776, as treze colônias que vieram d Anos. a inicialmente a constituir os Estados Unidos da América (EUA)e) A conseqüência imediata da atitude inglesa foi a t declaravam sua independência e justificavam a ruptura do deflagração da Guerra de Secessão seguida pela Pacto Colonial. Em palavras profundamente subversivas para a independência das 13 colônias. ] a época, afirmavam a igualdade dos homens e apregoavam como seus direitos inalienáveis: o direito à vida, à liberdade e04. “Só para se ter uma idéia (...) Em 1820, a produção de à busca da felicidade. Afirmavam que o poder dos uma única mule (fiandeira intermitente) controlada por governantes, aos quais cabia a defesa daqueles direitos, uma criança equivalia a duzentas rodas de fiar, e um derivava dos governados. Esses conceitos revolucionários que trabalhador podia controlar, sozinho, vários teares ecoavam o Iluminismo foram retomados com maior vigor e movidos a vapor (...)” [IANNINE, Roberto A. A Revolução amplitude treze anos mais tarde, em 1789, na França. Industrial. São Paulo:Moderna, 1992. (Coleção Emília Viotti da Costa. Apresentação da coleção. In: Wladimir Polêmica)] Pomar. Revolução Chinesa. São Paulo: UNESP, 2003 (com adaptações).Dentre as alternativas abaixo, qual a que não contêm fatores Considerando o texto acima, acerca da independência dosque foram precondições para que, na Inglaterra do século EUA e da Revolução Francesa, assinale a opção correta. A) A independência dos EUA e a Revolução FrancesaXVIII, ocorresse, pioneiramente, o aumento extraordinário de integravam o mesmo contexto histórico, mas seprodutividade descrito no texto acima. baseavam em princípios e ideais opostos. B) O processo revolucionário francês identificou-se a) Fusão de indústrias e bancos. b) Acumulação de capitais. com o movimento de independência norte- americana no apoio ao absolutismo esclarecido. c) Liberação de mão-de-obra. d) Aperfeiçoamento das técnicas. C) Tanto nos EUA quanto na França, as teses e) Ampliação dos mercados. iluministas sustentavam a luta pelo reconhecimento dos direitos considerados essenciais à dignidade humana.05. (ENEM/2006/AMARELA) D) Por ter sido pioneira, a Revolução Francesa exerceu O que chamamos de corte principesca era, essencialmente, o forte influência no desencadeamento dapalácio do príncipe. Os músicos eram tão indispensáveis independência norte-americana.nesses grandes palácios quanto os pasteleiros, os cozinheiros E) Ao romper o Pacto Colonial, a Revolução Francesae os criados. Eles eram o que se chamava, um tanto abriu o caminho para as independências das colôniaspejorativamente, de criados de libré. A maior parte dos ibéricas situadas na América.músicos ficava satisfeita quando tinha garantida asubsistência, como acontecia com as outras pessoas de classe 07. (ENEM/2006/AMARELA)média na corte; entre os que não se satisfaziam, estava o pai No principio do século XVII, era bem insignificante e quasede Mozart. Mas ele também se curvou as circunstancias a miserável a Vila de São Paulo. João de Laet davalhe 200que não podia escapar. habitantes, entre portugueses e mestiços, em 100 casas; aNorbert Elias. Mozart: sociologia de um gênio.Ed. Jorge Zahar, 1995, p. 18 (com adaptações). Camara, em 1606, informava que eram 190 os moradores, dos quais 65 andavam homiziados*. *homiziados: escondidosConsiderando-se que a sociedade do Antigo Regime dividia- da justiçase tradicionalmente em estamentos: nobreza, clero e 3.° Nelson Werneck Sodré. Formação históricaEstado, e correto afirmar que o autor do texto, ao fazer do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1964. Na época da invasão holandesa, Olinda era a capital e areferencia a “classe média”, descreve a sociedade utilizando anoção posterior de classe social a fim de cidade mais rica de Pernambuco. Cerca de 10% da população, calculada em aproximadamente 2.000 pessoas, dedicavam-se a) aproximar da nobreza cortesã a condição de classe ao comercio, com o qual muita gente fazia fortuna. Cronistas dos músicos, que pertenciam ao 3.° Estado. da época afirmavam que os habitantes ricos de Olinda viviam b) destacar a consciência de classe que possuíam os no maior luxo. Hildegard Féist. Pequena história do Brasil holandês. músicos, ao contrario dos demais trabalhadores São Paulo: Moderna, 1998 (com adaptações). manuais. ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  8. 8. [ Modernidade: um período de transição E sOs textos acima retratam,c respectivamente, São Paulo e Considerando o conceito do Antigo Sistema Colonial, o açúcarOlinda no inicio do século o XVII, quando Olinda era maior e foi o produto escolhido por Portugal para dar inicio amais rica. São Paulo e, atualmente, a maior metrópole colonização brasileira, em virtude de lbrasileira e uma das maiores do planeta. Essa mudança h A) o lucro obtido com o seu comercio ser muitodeveu-se, essencialmente, ao seguinte fator econômico: a vantajoso. B) os árabes serem aliados históricos dos portugueses. a) maior desenvolvimento do cultivo da cana-de-açúcar a C) a mão de obra necessária para o cultivo ser no planalto de Piratininga do que na Zona da Mata insuficiente Nordestina. d D) as feitorias africanas facilitarem a comercialização b) atraso no desenvolvimento econômico da região de a desse produto. Olinda e Recife, associado a escravidão, inexistente t E) os nativos da America dominarem uma técnica de em São Paulo. a cultivo semelhante. c) avanço da construção naval em Sao Paulo, ] 10. (ENEM/2007/ROSA) favorecido pelo comercio dessa cidade com as A identidade negra não surge da tomada de consciência de Índias. uma diferença de pigmentação ou de uma diferença biológica d) desenvolvimento sucessivo da economia entre populações negras e brancas e(ou) negras e amarelas. mineradora, cafeicultora e industrial no Sudeste. Ela resulta de um longo processo histórico que começa com o e) destruição do sistema produtivo de algodão em descobrimento, no século XV, do continente africano e de Pernambuco quando da ocupação holandesa. seus habitantes pelos navegadores portugueses, descobrimento esse que abriu o caminho às relações08. (ENEM/2011/AZUL) mercantilistas com a África, ao tráfico negreiro, à escravidão e, enfim, à colonização do continente africano e de seusEm geral, os nossos tupinambás ficam bem admirados ao ver povos.os franceses e os outros dos países longínquos terem tantotrabalho para buscar o seu arabotã, isto e, pau-brasil. Houve K. Munanga. Algumas considerações sobre a diversidade e auma vez um ancião da tribo que me fez esta pergunta: “Por identidade negra no Brasil. In: Diversidade na educação:que vindes vos outros, mairs e perós (franceses e reflexões e experiências.portugueses), buscar lenha de tão longe para vos aquecer? Brasília: SEMTEC/MEC, 2003, p. 37.Não tendes madeira em vossa terra?” Com relação ao assunto tratado no texto acima, é correto LERY, J. Viagem a Terra do Brasil. In: FERNANDES, F. afirmar que Mudanças Sociais no Brasil. Sao Paulo: Difel, 1974.O viajante francês Jean de Lery (1534-1611) reproduz um a) a colonização da África pelos europeus foidialogo travado, em 1557, com um ancião tupinambá, o qual simultânea ao descobrimento desse continente.demonstra uma diferença entre a sociedade europeia e a b) a existência de lucrativo comércio na África levou osindígena no sentido portugueses a desenvolverem esse continente. A) do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais. c) o surgimento do tráfico negreiro foi posterior ao B) da preocupação com a preservação dos recursos início da escravidão no Brasil. ambientais. d) a exploração da África decorreu do movimento de C) do interesse de ambas em uma exploração expansão européia do início da Idade Moderna. comercial mais lucrativa do pau-brasil. e) a colonização da África antecedeu as relações D) da curiosidade, reverencia e abertura cultural comerciais entre esse continente e a Europa. recíprocas. E) da preocupação com o armazenamento de madeira 11. (ENEM/2011/AZUL) para os períodos de inverno. Embora o Brasil seja signatário de convenções e tratados internacionais contra a tortura e tenha incorporado em seu09. (ENEM/2011/AZUL) ordenamento jurídico uma lei tipificando o crime, eleO açúcar e suas técnicas de produção foram levados a Europa continua a ocorrer em larga escala. Mesmo que a lei quepelos árabes no século VIII, durante a Idade Media, mas foi tipifica a tortura esteja vigente desde 1997, ate o ano 2000principalmente a partir das Cruzadas (séculos XI e XIII) que a não se conhece nenhum caso de condenação de torturadoressua procura foi aumentando. Nessa época passou a ser julgado em ultima instancia, embora tenham sido registradosimportado do Oriente Médio e produzido em pequena escala nesse período centenas de casos, alem de numerosos outrosno sul da Itália, mas continuou a ser um produto de luxo, presumíveis, mas não registrados.extremamente caro, chegando a figurar nos dotes de Disponível em: http://www.dhnet.org.br. Acesso em: 16 jun. 2010princesas casadoiras (adaptado). CAMPOS, R. Grandeza do Brasil no tempo de Antonil (1681-1716). O texto destaca a questão da tortura no pais, apontando que Sao Paulo: Atual, 1996. ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior
  9. 9. [ Modernidade: um período de transição E s A) a justiça brasileira,cpor meio de tratados e leis, tem Partindo da perspectiva de democracia apresentada no Texto conseguido inibir e, inclusive, extinguir a pratica da I, os meios de comunicação, de acordo com o Texto II, o tortura. l assumem um papel relevante na sociedade por B) a existência da lei não basta como garantia de h A) orientarem os cidadãos na compra dos bens justiça para as vitimas e testemunhas dos casos de a necessários a sua sobrevivência e bem-estar. tortura. B) fornecerem informações que fomentam o debate C) as denúncias anônimas dificultam a ação das a político na esfera pública. autoridades impedindo que torturadores sejam C) apresentarem aos cidadãos e versão oficial dos reconhecidos e identificados pelo crime, legitima a d fatos. impunidade. a D) propiciarem o entretenimento, aspecto relevante D) a falta de registro da tortura por parte das t para conscientização política. autoridades policiais, em razão do desconhecimento a E) promoverem a unidade cultural, por meio das da tortura como crime, legitima a impunidade. ] transmissões esportivas. E) a justiça tem esbarrado na precária existência de 14. (ENEM/2011/AZUL) jurisprudência a respeito da tortura, o que a impede Na década de 1990, os movimentos sociais camponeses e as de atuar nesses casos. ONGs tiveram destaque, ao lado de outros sujeitos coletivos. Na sociedade brasileira, a ação dos movimentos sociais vem12. (ENEM/2011/AZUL) construindo lentamente um conjunto de praticasA Lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, inclui no currículo dos democráticas no interior das escolas, das comunidades, dosestabelecimentos de ensino fundamental e médio, oficiais e grupos organizados e na interface da sociedade civil com oparticulares, a obrigatoriedade do ensino sobre Historia e Estado. O dialogo, o confronto e o conflito têm sido osCultura Afro-Brasileira e determina que o conteúdo motores no processo de construção democrática.programático incluirá o estudo da Historia da África e dos SOUZA, M. A. Movimentos sociais no Brasil contemporâneo:africanos, a luta dos negros no Brasil, a cultura negra participação e possibilidades dasbrasileira e o negro na formação da sociedade nacional, praticas democráticas. Disponível em: http://www.ces.uc.pt. Acesso em: 30 abr. 2010 (adaptado).resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social,econômica e política pertinentes a Historia do Brasil, alem de Segundo o texto, os movimentos sociais contribuem para oinstituir, no calendário escolar, o dia 20 de novembro como processo de construção democrática, porquedata comemorativa do “Dia da Consciência Negra”. A) determinam o papel do Estado nas transformações Disponível em: http://www.planalto.gov.br. Acesso em: 27 jul. 2010 socioeconômicas. (adaptado). B) aumentam o clima de tensão social na sociedadeA referida lei representa um avanço não só para a educação civil.nacional, mas também para a sociedade C) pressionam o Estado para o atendimento dasbrasileira, porque demandas da sociedade. A) legitima o ensino das ciências humanas nas escolas. D) privilegiam determinadas parcelas da sociedade em B) divulga conhecimentos para a população afro- detrimento das demais. brasileira. E) propiciam a adoção de valores éticos pelos órgãos C) reforça a concepção etnocêntrica sobre a África e do Estado. sua cultura. D) garante aos afrodescendentes a igualdade no acesso Referência Bibliográfica a educação.  http://historiacomfarinha.blogspot.com.br E) impulsiona o reconhecimento da pluralidade  http://canelicha.blogspot.com.br/2010_10_01_ etnicoracial do pais. archive.html  MACHADO, Ronilde Rocha. História: Ensino13. (ENEM/2011/AZUL) Médio, 1º Série. Brasília: CIB – Cisbrasil, 2005.TEXTO I  MOTA, Myriam Becho. História: das cavernas aoA ação democrática consiste em todos tomarem parte doprocesso decisório sobre aquilo que terá consequência na terceiro milênio. 1 ed. – São Paulo: Moderna,vida de toda coletividade. 2005. GALLO, S. et al. Ética e Cidadania. Caminhos da Filosofia.  http://umolharsobreomundodasartes.blogspot. Campinas: Papirus, 1997 (adaptado). comTEXTO II  http://www.mundoeducacao.com.br/historiageE necessário que haja liberdade de expressão, Fiscalização ral/sobre órgãos governamentais e acesso por parte dapopulação as informações trazidas a publico pela imprensa.Disponível em: http://www.observatoriodaimprensa.com.br. Acesso em: 24 abr. 2010. ____________________________________________________________________________ De olho no vestibular Jonas Araújo Pereira Júnior

×