O que é o Maven?
Maven é uma ferramenta, open source da apache, que auxilia
no gerenciamento, construção, e implantação de...
Etapas de build do Maven
•compile – compila o código fonte do projeto.
•test – executa os testes unitários do código compi...
Gerenciamento de Dependências
• O gerenciamento de dependências é uma das principais funcionalidades do
Maven, onde toda a...
Gerenciamento de Dependências
Exemplo:
<dependencies>
<dependency>
<groupId>org.primefaces</groupId>
<artifactId>primeface...
3 Motivos para usar o Maven
•Build: O Maven vai fazer a build de sua solução. Ele utiliza muito o conceito de
convenção so...
O Que é o Nexus?
•O Nexus é um repositório de artefatos Maven e está entre os
melhores e mais confiáveis repositórios Mave...
Motivos para usar o Nexus
•O repositório será o local onde os snapshots dos artefatos serão
guardados e recuperados pelos ...
Parte prática!
l…
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Maven e Nexus. O que são essas ferramentas?

195 visualizações

Publicada em

Slide de apresentação na disciplina de 'Gerenciamento de software' no Unipe-pb.

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
195
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 1
  • Maven e Nexus. O que são essas ferramentas?

    1. 1. O que é o Maven? Maven é uma ferramenta, open source da apache, que auxilia no gerenciamento, construção, e implantação de projetos. O Maven auxilia no processo de gerenciamento de dependências, automação de build, geração de relatórios e também provê ferramentas para avaliação da qualidade do projeto.
    2. 2. Etapas de build do Maven •compile – compila o código fonte do projeto. •test – executa os testes unitários do código compilado, usando uma ferramenta de testes unitários, como o junit. •package – empacota o código compilado de acordo com o empacotamento escolhido, por exemplo, em JAR. •integration-test – processa e faz o deploy do pacote em um ambiente onde os testes de integração podem ser rodados. •install – instala o pacote no repositório local, para ser usado como dependência de outros projetos locais. •deploy – feito em ambiente de integração ou de release, copia o pacote final para um repositório remoto para ser compartilhado entre desenvolvedores e projetos.
    3. 3. Gerenciamento de Dependências • O gerenciamento de dependências é uma das principais funcionalidades do Maven, onde toda a configuração do projeto é feita dentro do arquivo “pom.xml” (intitulado de forma geral como o coração do maven) onde cada dependência do projeto é colocadas individualmente dentro da tag “<dependency>”, e todas estas dependências estarão dentro da tag “<dependencies>”. •Exemplo: <project> <groupId>br.com.empresa</groupId> <artifactId>projeto</artifactId> <version>2.0</version> <packing>war</packing> </project>
    4. 4. Gerenciamento de Dependências Exemplo: <dependencies> <dependency> <groupId>org.primefaces</groupId> <artifactId>primefaces</artifactId> <version>3.5</version> </dependency> <dependency> ... </dependency> </dependencies>
    5. 5. 3 Motivos para usar o Maven •Build: O Maven vai fazer a build de sua solução. Ele utiliza muito o conceito de convenção sobre configuração. Logo, não será necessário configurar várias coisas que você configuraria com ant como o diretório de fontes, se você colocar seus artefatos nas estruturas padrões do maven. •Gerencia de Dependências: Quando usamos muitos frameworks em Java através de vários projetos, gerenciar esses artefatos e controlar as suas versões é um verdadeiro caos. O maven provê a gerencia de jar's, bem como de plugins. Esses artefatos não ficam em controle de versão. Isso mesmo você não cria uma pasta *lib* e coloca os jars lá dentro, eles ficam no repositório local do maven. •Foco na Qualidade: O Maven incentiva que se criem testes unitários. De forma quando você faz o build ou gera um deploy em um servidor, nesses momentos ele roda todos os testes unitários. Caso algum teste unitário falhar ele aborda o build/deploy. Essa é uma excelente política para forçar os testes e a qualidade de software.
    6. 6. O Que é o Nexus? •O Nexus é um repositório de artefatos Maven e está entre os melhores e mais confiáveis repositórios Maven disponíveis. O Nexus é ser Open Source, possui uma boa documentação, apresenta um bom nível de segurança e controle de acesso, e armazena os artefatos no sistema de arquivos. •O Nexus atua como um proxy para a equipe de desenvolvimento, onde as dependências serão solicitadas para o Nexus, caso ele não possua a dependência solicitada ele se encarrega de busca-las e armazenar em um repositório local, e na próxima vez que a mesma dependência for solicitada, o Nexus disponibiliza a dependência baixada anteriormente, não indo na internet efetuar o download novamente.
    7. 7. Motivos para usar o Nexus •O repositório será o local onde os snapshots dos artefatos serão guardados e recuperados pelos diversos membros da equipe; •O repositório servirá como cache dos artefatos externos, evitando que se acesse sempre repositórios muito utilizados como Maven Central; •É possível criar proxies para os repositórios externos, de forma que os desenvolvedores utilizem sempre o mesmo repositório, sem ter que se preocupar em mudar a configuração quando um novo repositório externo é incluído; •O repositório pode ser protegido por um controle de acesso, evitando que pessoas não autorizadas tenham acesso a artefatos que não são públicos.
    8. 8. Parte prática! l…

    ×