Manufatura enxuta

5.448 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.448
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
211
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manufatura enxuta

  1. 1. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Enxuta Visão Sistêmica
  2. 2. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Enxuta Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  3. 3. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Enxuta Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  4. 4. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Movimento Estruturalista Ênfase na estrutura. Os estruturalistas vêem a organização como um sistema em constante relação com o seu ambiente interno, enfatizando o relacionamento dos grupos sociais estabelecidos pela estrutura organizacional, A visão estruturalista voltou-se principalmente para a ampliação do conceito de organização, agregando aspectos formais e informais das variáveis do ambiente organizacional.
  5. 5. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Mercados imprevisíveis e turbulentos não são adequados para a Manufatura Enxuta, esta tecnologia atende a necessidade de empresas voltadas a mercados estáveis.
  6. 6. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Enxuta Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  7. 7. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Enxuta Direcionadores Princípios Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  8. 8. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro A Manufatura Enxuta é uma nova abordagem segundo a qual existe uma forma melhor de organizar e gerenciar os relacionamentos de uma empresa com os clientes, cadeia de fornecedores, desenvolvimento de produtos e operações de produção. Dentro desta abordagem tenta-se cada vez fazer mais com menos (menos equipamento, menos esforço humano, menos tempo, etc.).
  9. 9. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro A Manufatura Enxuta surgiu no Japão nos meados da década de cinqüenta e se consolida na década de setenta. Adotar uma filosofia enxuta é um caminho, não um destino. Exige o monitoramento contínuo e melhorias incrementais na produtividade do processo, qualidade do produto e satisfação geral do consumidor.
  10. 10. Joaquim Antonio de Souza RibeiroPara manufaturas que buscam equilibrar níveis de estoque e cadeias globais defornecimento com melhor qualidade, desempenho e satisfação de clientes, a soluçãoflexível, mensurável e enxuta este é o paradigma adequado. A Manufatura Enxutapermite processos enxutos através de toda a empresa.
  11. 11. A Marisol deu início a um processo de reestruturaçãooperacional, com fechamento de duas fábricas emSanta Catarina e demissão de 800 funcionários entrejunho e julho. A empresa, que sofre com a valorizaçãodo real nas exportações e com a concorrência maisacirrada dos importados no mercado nacional,pretende alterar a forma de produção, implantando ométodo "Lean Manufacturing", uma produção enxuta,originária da Toyota. A empresa acredita que amudança trará "maior fluidez na produção,simplificação dos controles internos e redução dosvolumes de produtos em processo e do tempo entre opedido e a entrega do produto final". Valor Econômico 20 /08/ 07 Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
  12. 12. Joaquim Antonio de Souza RibeiroE a filosofia Lean se enquadra perfeitamente na atual filosofia da empresa,que segue essa linha de pensamento. Anteriormente, um pedido levava 24horas para ser expedido e, a partir da filosofia Lean, esse tempo reduziu para1 hora”, afirma Roberto Toschi, diretor de marketing da Sabie.
  13. 13. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
  14. 14. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Uma empresa Enxuta agrega valor no produto para o consumidor. Identifica as atividades que não possuem valor agregado, e não elimina as atividades de valor agregado. Uma empresa enxuta é direcionada pelas necessidades dos clientes, sem limites artificiais, com o mínimo de retrabalho, controle de qualidade, controle de entrada de dados, e assim por diante.
  15. 15. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Uma empresa Enxuta identifica os materiais e os fluxos de informação que são necessários atualmente para a confecção de um produto. Esta atividade Enxuta destaca pontos de estrangulamento, ociosidades, leadtimes, estoques, o local de trabalho e a movimentação que é utilizada para a produção das peças do vestuário. O resultado é um mapa dos processos atuais do início ao fim e todas as partes intermediárias.
  16. 16. Uma empresa Enxuta elimina todas asJoaquim Antonio de Souza Ribeiro atividades que utilizam recursos, mas que não criam valor, satisfazendo assim as necessidades do cliente e executando apenas as atividades que agreguem real valor aos olhos do cliente. Em uma empresa enxuta, resíduo é qualquer atividade para a qual o cliente não está disposto a pagar, desde que a atividade não acrescenta valor ao produto, mas, muitas vezes, consome recursos. Resíduos existe em todas as partes do negócio, desde o front office até a fábrica. Uma empresa enxuta faz uma análise dos resultados e a redefinição do valor atual, para um valor que inclui apenas atividades de valor agregado. Front office ou linha de frente são as atividades de uma empresa que tem alto contato com o cliente.
  17. 17. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro A informação e os materiais são puxados baseado na procura dos clientes, em vez de ser arbitrária ou baseada em níveis pré-definidos.
  18. 18. Continuar a aperfeiçoar a sua implementação por uma mentalidade enxuta retornando para a Etapa um e repetir sempre este processo para um ciclo de melhoria contínua.Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
  19. 19. Sete desperdícios ou «mudas» são identificados pelo Lean-Manufacturing. O edifício Lean-Manufacturing só poderá se desenvolver se, primeiramente, forem construídos seus alicerces. Sem a utilização de um sistema extremamente flexível e modular, que permita a eliminação dos desperdícios (“mudas”) e da aplicação de comportamentos Kaizen na fábrica, é impossível visualizar as etapas ulteriores do Lean- Manufacturing que são a padronização do trabalho, o seqüenciamento (“Heijunka”), depois o JIT (just-in-time) e o “JIDOKA” (autonomação). Superprodução Estoque desnecessário DefeitosJoaquim Antonio de Souza Ribeiro Movimentos desnecessários Processo inapropriado Esperas Transportes
  20. 20. Manufatura EnxutaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  21. 21. Manufatura EnxutaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro Qualidade Flexibilidade Direcionadores Princípios Objetivos de Objetivos de Capacitores Desempenho Desempenho
  22. 22. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Qualidade Sistemica Flexibilidade Sistemica Produtividade Sistemica
  23. 23. Sistemicamente, o mundo pode ser vislumbrado através de camadas, que requeremníveis diferenciados de percepção. Analogamente, podemos usar a metáfora do iceberg,segundo a figura abaixo. Joaquim Antonio de Souza RibeiroNesta visão, a medida que utilizamos de instrumentos e adotados atitudes maiselaborados de percepção, mergulhamos neste iceberg rumo aos níveis mais essenciais.Quanto mais profundo, maior o grau de sofisticação sistêmica de nosso modo de ver omundo.
  24. 24. Manufatura EnxutaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  25. 25. Manufatura EnxutaJoaquim Antonio de Souza Ribeiro Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Capacitores Desempenho
  26. 26. Joaquim Antonio de Souza RibeiroO mapa do fluxo de valor é uma ferramenta da manufatura enxuta simplesque utiliza papel e lápis e ajuda a enxergar e entender o fluxo de material einformação na medida em que o produto segue o fluxo de valor.
  27. 27. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
  28. 28. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro O que se entende por mapeamento do fluxo de valor é simples: deve-se apenas seguir a trilha da produção de um produto, desde o consumidor até o fornecedor, e, cuidadosamente desenha- se uma representação visual de cada processo no fluxo de material e informação.
  29. 29. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro ESPERAS TRANSPORTE INSPEÇÃO ESTOQUES OPERAÇÕES ANOTAÇÃO O QUÊ AGREGA CONTAGEM VALOR AO LIMPEZA PRODUTO RECONHECIDO PELO CLIENTE?
  30. 30. O layout na manufatura enxuta, expressa todos os conceitos de forma Joaquim Antonio de Souza Ribeiroconcreta e visível.
  31. 31. Neste processo, pela proximidade das máquinas distribuídas no lay out em uma forma de“U” estilizado ou duas linhas uma de frente para a outra com uma pequena linhaperpendicular fechando uma das pontas, a distribuição dos lotes aparentemente éfacilitada para a distribuidora. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro
  32. 32. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro A proximidade dos postos de trabalho é uma das principais vantagens deste sistema. O desenvolvimento deste leiaute foi focando a aplicação deste sistema em células de produção, mas ele é muito utilizado para confecção de pequenas peças devido ao pouco espaço que é destinado a estoques locais, ou seja, nas máquinas, dos lotes em processo.
  33. 33. Como este arranjo físico possibilita a interação de todo os operadores do processo o queJoaquim Antonio de Souza Ribeiro acontece é que a distribuição passa a ser mista, ora pelo distribuidor, ora pelas próprias costureiras, embora o projeto deste sistema seja para o trabalho de mão em mão, característico de pequenas quantidades e grande variedade.
  34. 34. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Neste sistema, as operadoras pegam as partes dos lotes a serem produzidos em um pulmão ou estoque intermediário entre as etapas do processo e levam até seu posto de trabalho para processá-lo.
  35. 35. Joaquim Antonio de Souza RibeiroEste pulmão alocado entre as etapas pode ser em bancadas, estantes, mesas,amarrados, sacos ou caixas. Após o termino da operação o lote é devolvido ao pulmãopela operadora que pega outro lote. O lote produzido vai passando entre as operaçõesdaquela etapa até que passe para a etapa seguinte.
  36. 36. Joaquim Antonio de Souza RibeiroA característica do grupo é resolver pequenos problemas que possamsurgir no trabalho diário, e isso inclui problema com o fluxo.
  37. 37. A transformação de uma organização em um trabalhoJoaquim Antonio de Souza Ribeiro enxuto geralmente tem efeitos positivos sobre a sua força de trabalho. Os funcionários são habilitados e envolvidos no processo por formação de equipes, formação e novas responsabilidades para múltiplas tarefas especializadas.
  38. 38. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Os trabalhadores tornam-se responsáveis por garantir a qualidade do produto, e têm a responsabilidade e capacidade para corrigir o problema imediatamente, ou se não for possível corrigir o problema, a fim de parar a linha de produção. Isso garante que a qualidade do produto que está saindo pela porta.
  39. 39. São atribuídos poderes aos operadores com relação aos equipamentos de trabalho e Joaquim Antonio de Souza Ribeiroresponsabilidade principal pela manutenção básica, uma vez que estão em melhorposição para identificar problemas e avarias.
  40. 40. Joaquim Antonio de Souza RibeiroOs trabalhadores tornam-se multi-qualificados e capazes de executar muitasoperações. Isto exige que eles participem, dos treinamentos que sãofornecidos possibilitando uma formação adequada para cada uma dessasposições.
  41. 41. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Com a implementação de princípios enxutos, você pode esperar: Criar uma cultura de melhoria contínua. Diminuir o ciclo de fabricação. Eliminar os resíduos. Capacitar trabalhadores. Experiência e maiores lucros. Melhorar fluxo de caixa . Aumentar a capacidade de produção. Maximizar fluxo. Satisfazer as necessidades dos clientes. Minimizar estoques. Parceria com fornecedores. Atração de procura. Reduzir os custos de produção
  42. 42. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro"Produção enxuta é "enxuta“ porque usa menos de tudo, em comparação com a produçãoem massa: metade do esforço humano na fábrica, metade do espaço na fábrica, metadedo investimento em ferramentas, metade das horas para produzir e desenvolver um novoproduto em metade do tempo. Além disso, ele requer menos da metade do estoquenecessário no local de trabalho. Os resultados esperados são menos defeitos, produzindosimultaneamente uma maior e crescente variedade de produtos.“ James P. Womack The Machine that Changed the World
  43. 43. Joaquim A. de S Ribeiro joaquimconsult@gmail.com

×