Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                   Manufatura Ágil
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                            Manufatura Ágil               ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                            Manufatura Ágil               ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                              Manufatura Ágil  O termo Man...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                           Manufatura Ágil   Este novo amb...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                            Manufatura Ágil               ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                Manufatura Ágil   A manufa...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                              Manufatura Ágil   A agilidad...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                Manufatura Ágil   modelo o...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                            Manufatura Ágil               ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                              Manufatura ÁgilIntegração da...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                               Manufatura Ágil   A agilida...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                   Manufatura Ágil        ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                  Manufatura Ágil         ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                    Manufatura Ágil       ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                 Manufatura Ágil          ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                 Manufatura Ágil          ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                       Manufatura Ágil    ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                               Manufatura Ágil  Mover-se c...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                            Manufatura Ágil               ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                              Manufatura ÁgilMULTICANAL  C...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                                                     Manufatura Ágil      ...
Joaquim Antonio de Souza Ribeiro                                    Manufatura Ágil                                    Man...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Manufatura agil

1.842 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.842
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
42
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Manufatura agil

  1. 1. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil
  2. 2. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  3. 3. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  4. 4. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil O termo Manufatura Ágil surgiu e foi popularizado em 1991 por um grupo de professores do Instituto Iaccoca da Universidade de Lehigh, nos Estados Unidos, os quais publicaram neste mesmo ano um relatório o qual mostrava que um novo ambiente de manufatura estava surgindo e se desenvolveria nos próximos vinte anos, propondo a Manufatura Ágil como um novo paradigma destinado a este ambiente.
  5. 5. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Este novo ambiente é caracterizado pela incerteza e mudanças constantes. Os negócios do século XXI terão que superar os desafios de consumidores buscando produtos de alta qualidade e baixo custo, além de resposta rápida as suas necessidades específicas e em constante transformação.
  6. 6. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Princípios Objetivos de Capacitores Desempenho
  7. 7. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A manufatura ágil diferencia-se dos conceitos de produção flexível e de produção enxuta uma vez que sendo a flexibilidade e a eliminação de desperdícios, qualidades marcantes respectivamente de um e outro conceito, necessárias à produção ágil não são suficientes, porque a produção flexível não se reconfigura com a rapidez necessária para um ambiente de mercado que é muito diferente do ambiente estável da produção enxuta. Muitas vezes para alcançar esta agilidade, o processo produtivo é partido e moldado com diversas terceirizações com fornecedores específicos e com a finalidade de obter agilidade. Algumas vezes é totalmente terceirizada em virtude de preço ou de tecnologias que a empresa não possui.
  8. 8. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A agilidade da empresa deve ser acompanhada por agilidade nos sistemas de negócio, organizacionais, operacionais e logísticos e sem informação tecnológica a agilidade a todos os níveis é impossível.
  9. 9. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil modelo operacional em uma empresa de moda. EMOÇÃO VALOR DE MODA NOVIDADE
  10. 10. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Objetivos de Capacitores Desempenho Desempenho
  11. 11. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura ÁgilIntegração da organização, pessoas e tecnologiaO objetivo deve ser o uso das habilidades humanasassociadas à utilização de recursos computacionaisdisponíveis. Deve-se levar em consideração os fatoresorganizacional, pessoal e tecnológico de uma maneiraassociativa, integrativa e complementar, sem priorizarnenhum dos mesmos.Assim, uma estratégia deve levar em consideração aorganização, as pessoas e a tecnologia. Como exemplopode-se citar os tempos mais curtos no processamento e nodesenvolvimento de produtos; os custos de operaçãoreduzidos através de menores estoques e menor quantidadede material em processamento; as respostas rápidas àsnecessidades dos clientes; os baixos custos indiretos, etc.
  12. 12. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil A agilidade da empresa deve ser acompanhada por agilidade nos sistemas de negócio, organizacionais, operacionais e logísticos. Sem informação tecnológica a agilidade a todos os níveis é impossível. Veja objetivos para uma empresa do vestuário. Obsessivo foco no cliente Equipe de design em casa Produto diariamente faturado Rápido desenvolvimento de produtos, fabricação e entrega Parcerias estratégicas com fornecedor Cultura negociação empresarial Crista da onda
  13. 13. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Obsessivo foco no cliente Estar empenhados em ouvir e responder aos nossos clientes. Isto requer a coordenação interna e uma visão única e compartilhada do cliente. O núcleo de compra, merchandising, design e as equipes de marketing centralizadas ou bem próximas. Fornecer acesso as capitais da moda do mundo, este movimento torna mais fácil para as pessoas trabalharem em conjunto para entregar a moda nosso cliente quer.
  14. 14. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Equipe de design em casa A missão da equipe de design é desenvolver coleções de moda únicas e exclusivas, reduzindo a exposição às tendências e garantindo que a marca represente uma proposição ao cliente diferenciada de nossos concorrentes. A equipe de design de perto coordena suas atividades com as equipes de merchandising e compras e permanece em contato com os fornecedores para tentar garantir a qualidade e consistência do produto que devem ser mantidas durante todo o processo de produção. As práticas de compra de no modelo ágil é uma combinação de fornecedores globais e locais, e uma abordagem ágil é típico. A confiança é um fator importante na relação fornecedor-varejista para garantir a entrega rápida em uma qualidade acordada, e integração da chave as atividades e processos internos para facilitar a velocidade de decisões de compra que possam ser requeridos.
  15. 15. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Produto diariamente faturado A empresa deve ter instalações tecnologicamente avançada e eficiente para a distribuição dos produtos a tempo para os clientes, assim como eficiências operacionais significativas, permitindo a empresa a cumprir reposições de produtos em uma base diária, se necessário. Nestas mesmas instalações ter o controle de qualidade assegurada para todos os produtos antes de serem expedidos.
  16. 16. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Rápido desenvolvimento de produtos, fabricação e entrega O modelo ágil permite responder rapidamente às mudanças nas tendências de moda. Se detectar uma tendência celebridade no meio da temporada, poder reagir rapidamente, adaptando-o para os clientes e colocá-lo em lojas rapidamente.
  17. 17. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Parcerias estratégicas com fornecedor A empresa deve ter uma base de fornecedores bem estabelecida, com relações desenvolvidas, incluindo parcerias estratégicas com fornecedores. Esta base de fornecedores facilita a velocidade de desenvolvimento do produto, fabricação e entrega para as lojas, evitando os riscos associados com a propriedade de fábricas. Também temos a capacidade de produzir e entregar para as lojas de alguns dos nossos produtos mais simples dentro de um período de 24 horas, a fim de capitalizar sobre acontecimentos importantes. No entanto, não é apenas ter tudo produzido o mais rápido possível, é sobre ser pró-ativo à frente da temporada com baixos níveis de compromisso e ter a flexibilidade na temporada para reagir rapidamente a novas tendências.
  18. 18. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Cultura negociação empresarial É a força de modelo operacional que permite a empresa capitalizar sobre as tendências da moda. Evitar tanto um posicionamento frente moda fortemente (tentando prever as tendências da moda antes de tomar posse), e que de um seguidor de moda (com o risco de que o impulso para uma tendência já passou pelo tempo que a equipe de compra reagiu). Em vez disso, procurar operar na "crista da onda da moda". Isto significa que a equipe de compras vai identificar quando as tendências da moda ganharam algum impulso e, em seguida, reagir rapidamente através de nossa cadeia de suprimentos flexível, a fim de entregar volume significativo de produtos que refletem as tendências para o mercado. MODA PARA A FRENTE CRISTA DA ONDA SEGUIDOR DE MODA MAIORES RISCOS BAIXO RISCO BAIXA EMOÇÃO ERROS E ACERTOS TENDENCIA ASSEGURADA BAIXO VOLUME REAGIR RÁPIDAMENTE AO RISCO DO MOMENTO JÁ MOMENTO COM VOLUME PASSOU SIGNIFICANTE SOLICITA RÁPIDA E FLEXIVEL FRACO VOLUME DE CADEIA DE SUPRIMENTOS DEMANDA
  19. 19. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Mover-se com facilidade significa ser ágil. Aplicado a uma organização produtiva, ser ágil é responder rapidamente aos requisitos de um mercado em constante mudança. A empresa, para ser ágil num contexto global, tem de ter a capacidade de introduzir rapidamente no mercado produtos inovadores e igualmente de ser capaz de dar uma resposta rápida ao mercado e aos clientes, quanto a novos produtos; além disso, deve operar com um sistema produtivo reconfigurável e continuamente em mudança para se adaptar à própria dinâmica do mercado.
  20. 20. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Direcionadores Princípios Objetivos de Capacitores Capacitores Desempenho
  21. 21. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura ÁgilMULTICANAL Comunicação é a rande chave para este paradigma, não apenas pelos canais tradicionais , mas por todos que forem possiveis. A comunicação com o cliente deve romper as barreiras do CRM, com as equipes e os colaboradores deve romper as barreiras dos e-mails corporativos e intranets, provendo condições de comunicação ampla e irrestrita. A comunicação com os fornecedores devem possibilitar acessos bilaterais no desenvolvimento dos produtos e no acompanhamento dos processos produtivos. Normalmente as empresas utiizam uma colcha de retalhos de programas para comunicação e controle e o importente ea configuração da troca de dados on time.
  22. 22. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil COLABORADOR FORNECEDOR CLIENTE INTEGRAÇÃO Alem da tradicional integração com todas as equipes e colaboradores internos e externos, o desafio deste paradigma é a integração com os fornecedores e clientes. É claro que isto só é possível com ferramentas informatizadas e de comunicação em larga escala. Além de agir rapidamente é necessário ter informação do mercado rápidamente e poder processar tudo com o foco no atendimento ao cliente. Não existe uma receita, cada empresa acha o seu mix de ferramentas e que deve também estar e constante atualização. Neste paradigma nada é estavel, apenas o lucro.
  23. 23. Joaquim Antonio de Souza Ribeiro Manufatura Ágil Manufatura Ágil Joaquim Antonio de Souza Ribeiro joaquimconsult@gmail.com

×