IX e X par craniano

14.694 visualizações

Publicada em

Trabalho de Neurologia sobre o IX e o X par cranianos

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.694
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
251
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IX e X par craniano

  1. 1. Pares CranianosI OlfatórioII ÓpticoIII OculomotorIV TroclearV TrigémioVI AbducenteVII FacialVIII Vestibulo-coclearIX GlossofaríngeoX VagoXI AcessórioXII Hipoglosso Maria João de Sousa 4º ano Medicina Neurologia
  2. 2. Glossofaríngeo e Vago•Intimamente relacionados•Origem, função, expressão semiológica esíndromes nosológicos semelhantes.•Ambos possuem fibras motoras, sensoriais,sensitivas e autonómicas.•Emergem pelo sulco posterior do bulbo.•Saem do crânio pelo foramen jugular
  3. 3. Nervo Glossofaríngeo Distribui-se para a língua e faringe. Inervação:  Gustação do 1/3 posterior da língua  Sensorial da faringe, da área da amígdala, da superfície interna da membrana timpânica e a pele do ouvido externo  Aferentes viscerais do corpo carotideo e do seio carotideo.  Motora - musculo estilofaringeo  Parassimpático - a glândula parótida.
  4. 4. Glossofaríngeo - AnatomiaEmerge do sulco dorsolateral doBulbo, entre a oliva inferior e opedúnculo cerebelar inferior Sai do crânio pelo foramen jugular junto com o X e XI Gânglio Glossofaríngeo superior e inferior ou petroso Desce lateral à faringe, entre a carótida interna e a veia jugular nervo de Jacobson carotideo muscular Passa pelo estilofaringeo e inerva-o faringeo atravessa os constritores da faringe tonsilar e termina na base da língua. lingual
  5. 5. Nervo GlossofaringeoVia parassimpática quando estimulada : produz aumento do fluxo da saliva aquosa
  6. 6. Nervo Glossofaringeo Vias pressorreceptoras e quimiorreceptorasFunção: levar impulsos dos quimiorreceptoresdo corpo carotideo e dos barorreceptores do seiocarotideo para o núcleo do tracto solitário. Ramo carotideo reflexo da frequência cardíaca Pressão arterial respiração Núcleo do XPA excita tracto IX PA solitário
  7. 7. Nervo Glossofaringeo Via sensitiva e sensorialMembrana timpânicaCanal auditivo Nervo timpânico de JacobsonRegião mastóideFaringeAmígdala Ramos faríngeo, tonsilar e lingual1/3 posterior da língua Fibras aferentes viscerais especiais levam sensações gustativas, principalmente o azedo e amargo
  8. 8. Nervo GlossofaringeoVia motora Enervação cortical é bilateral Elevação da faringe durante a deglutição.
  9. 9. Glossofaríngeo - lesões Extremamente raras Lesões nucleares e intra- medulares -neoplasias -traumatismos com fractura daLesões Supra-nuclearares base do crânio Lesões extra-Medulares-apenas bilaterais:”gag-reflex” -doença do neurónio motor -abcesso retrofaringeo -siringobulbia -doenças desmielinizantes -isquemia do tronco cerebral(enfarte da PICA) leve disfagia; perda do reflexo do vómito; desvio da uvula para o lado oposto; alteração da sensibilidade; a perda dos sabores, azedo e amargo no terço posterior da língua; redução da secreção da glândula parótida; aceleração do batimento cardíaco.
  10. 10. Glossofaríngeo - lesõesNevralgia do GlossofaringeoLesão mais comum do IX nervo, caracterizada por dor intensaunilateral, em facada, intermitente, originada na hemifaringe e regiãotonsilar e irradia ao longo do canal auditivo para a membrana dotímpano e canal auditivo externo. Dura de segundos a minutos e éfrequentemente desencadeada por mastigar, tossir, falar, bocejar,colarinho apertado.Pode desencadear sincope.Deve-se a irritação do IX par por:•Compressão por vasos sanguíneos•Crescimentos na base do crânio•Tumores ou infecções da garganta e da boca
  11. 11. Nervo Vago = errante(latim), nervo craniano mais longoInerva diversos órgaos nobres, desde o coração aos intestinos.2 Gânglios: superior ou jugular inferior ou nodoso10 ramos terminais: •Meningeo •Auricular •Faringeo •Carotideo •Laringeo superior •Laringeo recorrente •Cardiaco •Esofagico •Pulmonar •gastrointestinal
  12. 12. Nervo VagoGânglio Jugular(superior) Ramo auricular(nervo de Arnold) emeníngeosGânglio Nodoso(inferior) Laríngeo superior. Segue entre a carótida int e veia jugular int -ramos cardíacos e o nervo laríngeo recorrente Entra no tórax e envia ramos pulmonares e esofágicos . Passa o diafragma e termina nos órgãos abdominais.
  13. 13. Nervo Vago Parte MotoraAs suas fibras tem origem no núcleo ambíguo, que recebe input da área motora do córtexcerebral, nomeadamente do giro pré-central.
  14. 14. Nervo Vago Parte ParassimpáticaHipotálamo, núcleo tracto solitário, formação reticular e sistema olfatório Núcleo motor dorsal do vago Inervação das vísceras vagais Musculatura lisa das Coração vias aéreas e intestino Funções parassimpáticas do vago: Bradicardia, hipotensão arterial, bronconstrição, broncorréia, aumento peristaltismo e da secreção gástrica e inibição da supra-renal.
  15. 15. Nervo VagoParte SensorialAmbos os gânglios vagais são sensoriais.O gânglio jugular transmite sensação somática principalmente do nervo auricular,enquanto o ganglio nodoso transmite sensações viscerais gerais e gustativas.Aferências sensoriais – paladar da faringe, palato duro e mole e fibras sensitivasviscerais da faringe, laringe e vísceras torácicas e abdominais Gânglio jugular e nodoso Núcleo do trato solitário Tálamo e Cortex
  16. 16. Nervo Vago – lesões•Lesões supra nucleares bilaterais - disfagia e disartria.•Lesões extra piramidais - dificuldade de deglutição, espasmo da laringe comestridor.•Lesões infranucleares - lesão da base do cérebro como meninges, aneurismas; noforame jugular ou ao•Lesões ao longo do trajecto do X nervo – lesões expansivas, iatrogénicas etraumáticas.a lesão mais comum - recorrente laríngeo •carcinoma da tiróide, adenopatia cervical, lesão metastática, doença de Hodgkin •aneurisma da aorta, pericardite, tumores do mediastino •estenose mitral pelo aumento do átrio esquerdo •ferimentos por arma branca no pescoço Rouquidão
  17. 17. Exame Neurológico IX e X1) Fonação:Esta etapa inicia-se durante a colheita daanamnese.-disfonia (voz rouca ou nasalada),- tosse é normal-dispneia ou estridor2) Inspecção da orofaringeObservada em repouso e durante a fonação-assimetrias do palato mole-desvio da úvula. Sinal da Cortina
  18. 18. Exame Neurológico IX e X 3) Deglutição: Verificar se há elevação da faringe. 4) Reflexos Faríngeo (Engasgamento ou “Gag-Reflex”): elevação e contracção dos músculos faríngeos, elevação do palato, retracção lingual e engasgamentoVia aferentefibras do glossofaríngeo Bulbo Raquidiano Via Eferente fibras do glossofaríngeo e do vago.
  19. 19. Bibliografia

×