Temas atuais

1.087 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.087
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
268
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Temas atuais

  1. 1. TEMA: Os índios e a (re)conquista da terra.  PERFIL - No Brasil, existem 305 povos indígenas, que falam 274 línguas. O Censo de 2010, do IBGE, registra 896,9 mil indígenas, 36,2% em área urbana e 63,8% na área rural, que inclui as 689 terras reconhecidas pela Funai, que tem relatos de mais 69 comunidades ainda não contatadas. A maior concentração de índios está na Região Norte (37,4% do total).
  2. 2.  DIREITOS – O número de índios no Brasil passou a crescer nas últimas décadas após séculos de redução. Um marco importante é a promulgação da Constituição de 1988, que garante e especifica os direitos indígenas. Ela reconhece o direito originário dos índios sobre as terras que habitualmente ocupam e a importância delas para seu modo de vida.
  3. 3. TERRAS – Desde 1990, o número de terras indígenas regularizadas ou em regularização subiu de 352 para 5514, num total de 109,8 milhões de hectares (12,9% do território nacional). Dessas, 422 estão completamente regularizadas, e 98% são na Amazônia Legal. Há 138 áreas em estudo, o que dá um total de 689.
  4. 4.  DISPUTAS – O processo de demarcação é conflituoso e cria controvérsias. O principal argumento contrário é que 12,64% do território do país fica com ,04% da população. Os casos mais recente foram a expulsão de fazendeiros da Terra indígena Raposa Serra do Sol (RR), em 2009, da reserva Caramuru-Catarina Paraguaçu (BA), em maio de 2012, e da Ti Marãiwatsédé, em janeiro de 2013. Em Mato Grosso do Sul, a tensão entre fazendeiros e acampamentos de guaranis-Kaiowás tem levado a vários conflitos.
  5. 5.  EDUCAÇÃO – A Constituição garante o direito dos índios de estudar a aprender a sua língua e sua história de acordo com seu modo de vida. Segundo o Censo Escolar de 2011, há 2,953 escolas indígenas no país e 24306 mil alunos na educação básica. A taxa de alfabetização do índios cresceu com menos de 50% em 1991 para 76,7 % em 2010, de acordo com o IBGE.
  6. 6. O número de terras indígenas está aumentando, assim como a população indígena. Cerca de
  7. 7. O filme Xingu (2012), de Cao Hamburger, mostra o primeiro contato dos índios xavantes com os indianistas Cláudio, Orlando e Leonardo Villas-Boas.
  8. 8. TEMA: Deficiência física no Brasil X inclusão social.  Propostas:  1 – Deficiência física, limitação e exclusão.  2 – Associações como a APAE são a solução para a exclusão do excepcional?  3 – Deficiência física e acessibilidade.
  9. 9. TEMA: O desafio da reforma agrária  Concentração de terras – No Brasil predomina a grande propriedade rural, com muita terra nas mãos de poucas pessoas. De acordo com o IBGE, os latifúndios (fazendas com mais de mil hectares) cobrem 43% das terras cultiváveis e pertencem a apenas 1% dos proprietários de terra. Esse modelo de monocultura com produção em larga escala para exportação vem desde o períodos colonial. Quase metade dos proprietários agrícolas do país (47%) possui apenas áreas de até 10 hectares, que totalizam só 2,7% do território nacional de lavouras e pastos.
  10. 10.  Reforma agrária – Significa o governo dar terra e também recursos ao pequeno produtor, para nessa terra viver e trabalhar. É um modelo que prevê a desconcentração da posse de terra, com o suporte necessário para que o assentado produza, a saber:  Financiamento de cada safra (para a compra de sementes, mudas, adubos e defensivos);  Crédito (para construir moradia, instalações e máquinas);
  11. 11.  Infraestrutura pública (estradas para transporte da safra e eletricidade);  Extensão rural (nome dado ao acompanhamento da atividade dos assentados, desde orientação técnica para os cultivos e criações até suporte e ensino das formas de comercializar, aspectos de contabilidade, finanças e formação de cooperativas, entre outros, feitos pelo Incra.
  12. 12.  Queda nos assentamentos – A quantidade de famílias assentadas no campo cresceu significativamente no governo de FHC para o de Lula, mas diminuiu nos últimos anos. O número de famílias assentadas nos primeiros anos do governo de Dilma foi o menor da série histórica recente.  Dois modelos exemplificam os extremos de produção rural no Brasil: a agroindústria e a agricultura familiar.
  13. 13.  O Estatuto da Terra determina a criação do Incra, para implementar a reforma agrária, e prevê o assentamento de famílias em três tipos de área:  Terras públicas (da União e de governos estaduais) com vocação para produção agropecuária;  Fazendas improdutivas (que são desapropriadas pelo poder público, com indenização para os donos;  Terras públicas (ocupadas ilegalmente por fazendeiros – as “terras griladas”).

×