TEMA: O lixo nas sociedades de consumo - comentado

11.020 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.020
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
559
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
34
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

TEMA: O lixo nas sociedades de consumo - comentado

  1. 1. TEMA: O LIXO NAS SOCIEDADES DE CONSUMO  A grande produção de resíduos nas sociedades modernas obriga os governos a adotar soluções caras para armazenar esse material. No Brasil, até recentemente, boa parte do lixo era encaminhado a lixões o ia parar em terrenos ao lado de estradas e córregos.  A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), fixada pela lei 13.305 de 2010, determina que a partir de 2014 todos os municípios brasileiros devem substituir os lixões por aterros sanitários dispostos de maneira planejada para não contaminar o ambiente.  A reciclagem é considerada a melhor solução para o lixo, por diminuir a sobrecarga dos aterros. Mas para que isso ocorra o lixo dever ser descartado de forma seletiva.  A logística reversa é a responsabilidade compartilhada entre consumidor, comércio e fabricantes para dar um destino final adequado a determinados produtos.
  2. 2.  O destino do lixo por municípios:  No Brasil, 40 % dos municípios possuem aterro sanitário; 32% possuem aterro controlado e em 28 % ainda existem lixões.  Ainda temos menos da metade dos municípios com aterros sanitários, e a situação é mais grave no norte e nordeste.  Municípios brasileiros com coleta seletiva:  60 % dos municípios brasileiros têm coleta seletiva, mas não se pode superestimar esse dado, já que o fato de uma cidade ter coleta seletiva não significa que atinja toda a cidade, pois basta te um local de coleta que o município já entra na estatística.
  3. 3.  O lixo que vira energia e crédito de carbono.  Na superfície, uma paisagem bucólica, com grama verde, pequenos morros e árvores de pequeno porte. Quem vê o campo, às margens da rodovia dos Bandeirantes, em São Paulo, não imagina que debaixo do gramado estão enterradas mais de 40 milhões de toneladas de lixo, espalhadas pelos 140 hectares de aterro Bandeirantes e recebia metade de todo o lixo produzido diariamente em São Paulo. [...]  A grande diferença entre lixões e aterros é que os aterros tratam o lixo para evitar contaminações do lençol freático ou da atmosfera. Isso porque o lixo se decompõe, gerando o chorume, um líquido poluente, e gás, principalmente metano [...] esse gás e capturando e levado para uma usina. [...] A usina aproveita esse metano, transformando o gás do lixo em eletricidade. [...] Época, 3/1/2012
  4. 4. Abaixo, seguem os links dos vídeos mostrados em sala de aula. A energia que vem do lixo (https://www.youtube.com/watch?v=Hu7EDSns0u4) Comparação de coleta do lixo no Brasil e numa cidade do Canadá. (https://www.youtube.com/watch?v=n1V- bndWvWU) Atenção – Sempre lembrando de construir a redação baseada nas explicações de sala de aula, ou seja:
  5. 5. 1 – Na introdução comece com um tópico frasal que contemple a ou as palavras-chave do tema (um período). Logo em seguida construa um período com a ou as situações-problema (não mais que duas); 2 – No desenvolvimento utilize dois parágrafos; um para desenvolver de forma argumentativa cada uma das situações-problema, procurando mostrar as causas e as consequências. 3 – Na conclusão procure dar possível solução para as causas das situações-problema que foram expostas na introdução, sempre abrangendo as causas. Lembre-se de deixar bem claro o que fazer; quem fazer e como fazer, além de lembrar, se possível, de ser cidadão proativo.
  6. 6. 1 – Na introdução comece com um tópico frasal que contemple a ou as palavras-chave do tema (um período). Logo em seguida construa um período com a ou as situações-problema (não mais que duas); 2 – No desenvolvimento utilize dois parágrafos; um para desenvolver de forma argumentativa cada uma das situações-problema, procurando mostrar as causas e as consequências. 3 – Na conclusão procure dar possível solução para as causas das situações-problema que foram expostas na introdução, sempre abrangendo as causas. Lembre-se de deixar bem claro o que fazer; quem fazer e como fazer, além de lembrar, se possível, de ser cidadão proativo.

×